Ellen G. White Writings

<< Back Forward >>

«Back «Prev. Pub. «Ch «Pg   Pg» Ch» Next Pub.» Forward»

O Maior Discurso de Cristo, Page 25

desagrado pelas maneiras descuidosas, pela linguagem indecente e pensamentos vulgares. Quando Cristo habita no coração, haverá pureza e refinamento de idéias e maneiras.

Mas as palavras de Jesus: “Bem-aventurados os limpos de coração”, têm um mais profundo sentido — não somente puros no sentido em que o mundo entende a pureza, livres do que é sensual, puros de concupiscências, mas fiéis nos íntimos desígnios e motivos da alma, isentos de orgulho e de interesse egoísta, humildes, abnegados, semelhantes a uma criança.

Unicamente os semelhantes se podem apreciar. A menos que aceiteis em vossa vida o princípio do amor pronto a se sacrificar, que é o princípio de Seu caráter, não podeis conhecer a Deus. O coração enganado por Satanás olha a Deus como um ser tirânico, implacável; os traços egoístas da humanidade, do próprio Satanás, são atribuídos ao amante Criador. “Pensavas que [Eu] era como tu”, diz Ele. Salmos 50:21. Suas providências são interpretadas como a expressão de uma natureza arbitrária e vingativa. Da mesma maneira quanto à Bíblia, o tesouro das riquezas de Sua graça. A glória de suas verdades — elevadas como o céu, amplas, a abranger a eternidade — não é discernida. Para a grande massa da humanidade, o próprio Cristo é “como raiz de uma terra seca”, e nEle não vêem “nenhuma beleza” para que O desejem. Isaías 53:2. Quando Jesus Se achava entre os homens — a revelação de Deus na humanidade — os escribas e os fariseus Lhe declararam: “És samaritano, e... tens demônio.” João 8:48. Mesmo Seus discípulos estavam tão cegados pelo egoísmo de seu coração, que eram tardios em compreender Aquele que viera a fim de manifestar-lhes o amor do Pai. Por isto é que Jesus andava solitário

«Back «Prev. Pub. «Ch «Pg   Pg» Ch» Next Pub.» Forward»