Ellen G. White Writings

<< Back Forward >>

«Back «Prev. Pub. «Ch «Pg   Pg» Ch» Next Pub.» Forward»

O Maior Discurso de Cristo, Page 45

Capítulo 3 — A espiritualidade da lei

“Não vim ab-rogar, mas cumprir.” Mateus 5:17.

Fora Cristo que, por entre trovões e relâmpagos, proclamara a lei no monte Sinai. A glória de Deus, qual fogo devorador, repousara no cimo do monte, e este tremera ante a presença do Senhor. As hostes de Israel, prostradas por terra, haviam escutado em temor os sagrados preceitos da lei. Que contraste com a cena sobre o monte das bem-aventuranças! Sob um firmamento estival, sem som algum a quebrar o silêncio senão o cântico dos pássaros, Jesus desenvolveu os princípios de Seu reino. Todavia Aquele que naquele dia falava ao povo em acentos de amor, estava-lhes desvendando os princípios da lei proclamada no Sinai.

Ao ser dada a lei, Israel, degradado pela servidão no Egito, necessitara ser impressionado com o poder e a majestade de Deus; no entanto, Ele não menos Se lhes revelou como um Deus de amor.

“O Senhor veio de Sinai,
e lhes subiu de Seir;
resplandeceu desde o monte Parã,
e veio com dez milhares de santos;
à Sua direita havia para eles o fogo da lei.
Na verdade ama os povos;
todos os Seus santos estão na Tua mão;
postos serão no meio, entre os Teus pés,
cada um receberá das Tuas palavras.”

Deuteronômio 33:2, 3.

«Back «Prev. Pub. «Ch «Pg   Pg» Ch» Next Pub.» Forward»