Ellen G. White Writings

<< Back Forward >>

«Back «Prev. Pub. «Ch «Pg   Pg» Ch» Next Pub.» Forward»

Orientação da Criança, Page 174

denunciados por algum amigo fiel, o pai não deve achar que seus direitos foram invadidos, que recebeu uma ofensa pessoal. Os hábitos de cada jovem e de cada criança afetam o bem-estar da sociedade. A atitude errada de um jovem pode conduzir muitos outros para o mau caminho. — The Review and Herald, 13 de Junho de 1882.

Não deixeis vossos filhos verem que dais mais crédito à palavra deles que às declarações de cristãos mais velhos. Não lhes poderíeis causar maior prejuízo. Dizendo: Creio nos meus filhos mais do que naqueles de quem tenho evidência de que são filhos de Deus, incentivais neles o hábito de proferirem mentiras. — The Review and Herald, 13 de Abril de 1897.

A herança de uma criança estragada

É impossível descrever os males que resultam de deixar a criança entregue à sua própria vontade. Alguns que se extraviam porque são negligenciados na infância, mais tarde, incutindo-se-lhes lições práticas, voltarão a si, mas muitos se perdem para sempre porque na infância e juventude receberam apenas uma cultura parcial, unilateral. A criança que é assim prejudicada tem um pesado fardo a levar por toda a vida. Nas provações, nos desapontamentos, nas tentações, ela seguirá sua vontade indisciplinada, mal dirigida. As crianças que nunca aprenderam a obedecer terão caráter fraco, impulsivo. Procuram governar, mas não aprenderam a sujeitar-se. Não têm força moral para restringir seu temperamento extravagante, corrigir seus maus hábitos ou subjugar a vontade insubmissa. Os desvarios da meninice não disciplinada tornam-se herança da idade madura. O intelecto pervertido mal pode discernir entre o verdadeiro e o falso. — Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes, 112, 113.

Capítulo 47 — Disciplina frouxa e seus frutos

«Back «Prev. Pub. «Ch «Pg   Pg» Ch» Next Pub.» Forward»