Ellen G. White Writings

<< Back Forward >>

«Back «Prev. Pub. «Ch «Pg   Pg» Ch» Next Pub.» Forward»

Orientação da Criança, Page 244

Em todo ramo de cozinha a questão a ser considerada é: “Como preparar a comida pela maneira mais natural e menos dispendiosa?” E deve haver atento cuidado para que os restos do alimento que sobram da mesa não sejam desperdiçados. Refleti na maneira de fazer com que essas sobras não se percam. Essa habilidade, economia e tato equivalem a uma fortuna. Nas partes mais quentes da estação, preparai menos comida. Usai mais substâncias secas. Há muitas famílias pobres que, se bem que mal tenham o suficiente para comer, podem muitas vezes ser esclarecidas quanto à razão de serem pobres; há tantos jotas e tis desperdiçados! — Conselhos Sobre o Regime Alimentar, 258.

Sérias questões para refletir

“Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para a glória de Deus.” 1 Coríntios 10:31. Assim fazeis ao preparar o alimento para vossa mesa, e chamar a família a dele partilhar? Colocais diante de vossos filhos apenas o que sabeis que vai produzir o melhor sangue? É a espécie de alimento que lhes manterá o organismo na condição menos febril possível? É aquele que os colocará na melhor relação para com a vida e a saúde? É essa comida que estais pensando colocar diante de vossos filhos? Ou, sem consideração para com o seu bem futuro, vós lhes forneceis alimentação nociva, estimulante, própria a causar irritação? — Testemunhos Selectos 1:186.

Capítulo 62 — Comer para viver

Deus determinou as inclinações e apetites

Nossas inclinações e apetites naturais... foram divinamente providos; e, ao serem dados ao homem, eram puros e santos. Era o desígnio de Deus que a razão governasse os apetites, e que eles servissem a nossa felicidade. E quando eles são regulados e controlados por uma razão santificada, são santidade ao Senhor. — Temperança, 12.

«Back «Prev. Pub. «Ch «Pg   Pg» Ch» Next Pub.» Forward»