Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 2

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 36 — Sentimentalismo e arranjos de casamento

    Querida irmã K:

    Na visão que me foi dada em Junho último, vi que você possui firmeza de caráter, determinação de propósito que se aproxima da teimosia. Não está disposta a deixar-se conduzir e se sente ansiosa por conhecer e fazer a vontade de Deus. Tem enganado a si mesma e não compreende o próprio coração. Pensa que sua vontade está sujeita à vontade de Deus, mas nisso está equivocada. Você tem enfrentado provações e permitido que sua mente se demore nas fracassadas esperanças. Durante os últimos anos sua vida tomou um rumo peculiar. Parecia haver em você uma disposição intranqüila. Não tem sido feliz, embora nada haja em sua vida que produza sombra tão escura. A irmã não disciplinou a mente para fixar-se em assuntos alegres. Você é capaz de exercer uma forte influência em favor da verdade, se tão-somente treinar a mente no rumo certo. Todas as palavras e atos devem ser tais que honrem ao Redentor, exaltem Seu amor e magnifiquem Seus encantos.T2 247.2

    Você caiu no lamentável erro tão dominante nesta era degenerada, em especial entre as mulheres. Ama demais o sexo oposto. Gosta de sua companhia; é lisonjeira sua atenção para com eles, e anima ou permite familiaridade que nem sempre está em harmonia com a exortação do apóstolo, de abster-se “de toda aparência do mal”. 1 Tessalonicenses 5:22.T2 248.1

    Você mesma não se compreende. Está andando em escuridão. Tem-se envolvido com arranjos de casamento. Este é um negócio muito incerto, pois você não conhece o coração e pode fazer um mau trabalho, ajudando assim ao grande rebelde em sua obra de casamenteiro. Satanás está ativamente empenhado em influenciar pessoas inteiramente incompatíveis entre si, a ligarem seus interesses. Ele exulta nesta obra, pois pode assim trazer mais miséria e desesperado infortúnio à família humana do que exercendo sua habilidade em qualquer outro sentido.T2 248.2

    Você tem escrito muitas cartas, e isso a tem sobrecarregado. Elas tratam de assuntos de nossa fé e esperança. Mas, juntamente com esses temas, têm havido indagações e suposições com respeito se esse ou aquele vai em breve se casar, e sugestões referentes ao casamento. Você parece conhecer muito sobre os casamentos a se realizarem; escreve e fala sobre essas coisas, que tão-somente lhe causam problemas. “Da abundância do seu coração fala a boca.” Lucas 6:45. Você tem feito grande injustiça a si mesma ao permitir que sua mente e conversação se demorem sobre amor e casamento. Não tem estado feliz, porque tenta perseguir a felicidade. Essa não lhe é uma ocupação benéfica. Quando cumprir sinceramente seus deveres e buscar servir aos outros, então encontrará paz de espírito. Sua mente se detém no próprio eu. Ela precisa ser desviada de você ao procurar aliviar as inquietações dos semelhantes. Em torná-los felizes, você encontrará felicidade e alegria de espírito.T2 248.3

    Você tem imaginação doentia. Pensa que está doente, mas isso é mais imaginário do que real. É desleal consigo mesma. Tem conversado com rapazes, permitindo-lhes certa liberdade em sua presença, a qual seria própria unicamente a um irmão. Vi que sua influência em _____, não foi a que poderia ter sido. Permitiu que sua mente se acomodasse em um baixo nível. Tagarelou, riu e entreteve conversação barata indigna de um cristão. Seu comportamento não foi o que deveria ter sido. Você parecia uma pessoa sem coluna vertebral. Reclinava-se sobre outros, o que é uma atitude errada para uma jovem manter em presença de outras pessoas. Se tão-somente tivesse pensado nisso, você poderia andar tão bem e sentar tão ereta como muitos outros. O estado de sua mente leva à indolência e ao temor do exercício, quando este se havia de demonstrar um dos melhores meios para sua recuperação. Você nunca se restaurará a menos que ponha de lado esse estado mental de fantasias e desperte para agir, para trabalhar enquanto é dia. Procure agir, bem como imaginar e planejar. Volva sua mente de projetos românticos. Você mistura com sua religião um sentimentalismo romântico, apaixonado, que não eleva, mas tão-somente rebaixa. Não é somente você a afetada; outros são prejudicados por seu exemplo e influência.T2 248.4

    Você possui um espírito religioso natural. Caso treinasse a mente em demorar-se sobre temas elevados que nada têm a haver com você mesma, mas são de natureza celestial, poderia ainda ser de utilidade. Grande parte de sua vida tem sido desperdiçada sonhando em fazer uma grande obra futura, enquanto o dever presente, embora lhe pareça pequeno, tem sido negligenciado. Você tem sido infiel. O Senhor não lhe confiará uma grande obra até que o trabalho que tem agora seja visto e realizado com um espírito pronto e alegre. Se o coração não for posto no trabalho, qualquer que seja ele, esse será um pesado fardo. O Senhor prova nossa habilidade, dando-nos primeiramente pequenos deveres a cumprir. Se nos desviamos deles com descontentamento e murmuração, nada mais nos será confiando até que com alegria assumamos esses pequenos deveres e os executemos bem. Então, maiores responsabilidades nos serão confiadas.T2 249.1

    Você tem sido dotada com talentos, não para serem desperdiçados, mas dados aos banqueiros para que ao vir o Mestre possa receber o que é Seu com os juros. Mateus 25:27. Deus não distribuiu esses talentos indiscriminadamente. Ele distribuiu estas sagradas responsabilidades de acordo com a capacidade de Seus servos. “A cada um, a sua obra.” Marcos 13:34. Confia-os imparcialmente e espera retorno correspondente. Se todos cumprirem seu dever conforme a medida de suas responsabilidades, o montante a eles confiado, seja grande ou pequeno, será duplicado. Sua lealdade é testada e provada, e sua fidelidade é positiva evidência de sábia mordomia e merecimento, para lhes serem confiadas as verdadeiras riquezas, inclusive a vida eterna.T2 250.1

    Na assembléia de Nova Iorque, em Outubro de 1868, foi-me mostrado muitos que agora nada estão fazendo, mas poderiam realizar o bem. Foi-me apresentada uma classe cônscia de possuir impulsos generosos, sentimentos de devoção e amor ao fazer o bem; entretanto, ao mesmo tempo nada estão fazendo. Possuem sentimentos de condescendência própria, lisonjeando-se de que, se tivessem oportunidade, ou as circunstâncias fossem mais favoráveis, poderiam fazer e fariam uma grande e boa obra; mas aguardam a oportunidade. Desprezam o espírito estreito do infeliz mesquinho que dá de má vontade a pequenina esmola ao necessitado. Vêem que ele vive para si mesmo, que não deseja ser chamado para fazer o bem aos outros, para abençoá-los com os talentos de influência e de recursos que lhe foram confiados para usar, não abusar, nem para deixar que enferrujem ou fiquem enterrados no solo. Os que se entregam a sua avareza e egoísmo são responsáveis por seus atos mesquinhos, e responsáveis também pelos talentos dos quais abusam. Mais responsáveis, porém, são os que têm impulsos generosos, e são naturalmente ligeiros em discernir coisas espirituais, se permanecerem inativos, aguardando uma oportunidade que supõem não haver chegado, e ao mesmo tempo comparando sua disposição de agir, com a disposição do mesquinho, e refletindo que seu estado é mais favorável do que o de seus semelhantes de espírito mesquinho. Esses se enganam a si mesmos. A mera posse de qualidades que não se põem em uso, tão-somente lhes aumenta a responsabilidade; e se deixam desaproveitados ou entesourados os talentos de seu Senhor, seu estado não é melhor que o de seus semelhantes, por cuja salvação sentem tanto desprezo. A eles se dirá: “Vocês conheciam a vontade do Mestre, mas não a cumpriram.”T2 250.2

    Se tivesse disciplinado a mente a demorar-se em assuntos elevados, meditando sobre temas celestiais, poderia ter realizado grande bem. Poderia ter tido influência sobre a mente de outros, a fim de que volvessem seus egoístas pensamentos e disposição de amor ao mundo para condutos de espiritualidade. Fossem suas afeições e pensamentos mantidos em sujeição à vontade de Cristo, seria capaz de realizar boas coisas. Sua imaginação está enferma porque lhe permitiu correr por um conduto proibido, tornando-se afeita às fantasias. O sonhar acordada e a romântica construção de castelos no ar a tornaram inútil. Você tem vivido num mundo imaginário; tem sido uma mártir imaginária e uma imaginária cristã.T2 251.1

    Há muito desse baixo sentimentalismo misturado com a vida religiosa dos jovens desta época do mundo. Minha irmã, Deus requer que você se transforme. Eleve suas afeições, eu lhe imploro. Consagre suas faculdades mentais e físicas ao serviço de seu Redentor, que a comprou. Santifique seus pensamentos e sentimentos, para que todas as suas obras sejam feitas em Deus.T2 251.2

    Você esteve envolvida em um triste engano. Deus deseja que examine profundamente todo pensamento e propósito de seu coração. Proceda sinceramente com o próprio íntimo. Houvessem as afeições sido centralizadas em Deus, como Ele requer, e você não passaria pelas provações que sofreu. Há em você uma inquietude de espírito, que não será aliviada até que os pensamentos sejam mudados; até que os sonhos e castelos cessem e você faça a obra que tem a fazer.T2 251.3

    Em suas cartas, deixe de fazer arranjos e dar palpites acerca de casamento de seus amigos. A relação matrimonial é santa, mas neste século degenerado encobre maldade de toda espécie. Tem-se abusado do casamento, e ele se tornou um crime que agora constitui um dos sinais dos últimos dias, tal como o foi nos dias anteriores ao dilúvio. Satanás está constantemente empenhado em levar os jovens inexperientes a uma precipitada aliança matrimonial. Mas quanto menos nos orgulhamos dos casamentos que se realizam agora, tanto melhor. Mesmo agora será aprovado pelo Céu o casamento, quando são compreendidas sua natureza sagrada e suas exigências, e o resultado será felicidade para ambas as partes, e Deus será glorificado. Que o Senhor a capacite a fazer o trabalho que lhe compete.T2 252.1

    Estou prestes a escrever sobre essa errônea e enganosa obra, realizada sob a capa de religião. A concupiscência da carne assume o controle de homens e mulheres. A mente tem sido depravada pela perversão dos pensamentos e sentimentos, e Satanás cega de tal maneira esses pobres e enganados indivíduos, que se julgam espirituais, consagrados, quando na verdade sua experiência religiosa é composta por sentimentalismo apaixonado, muito mais do que pureza, real piedade e humildade de coração. A mente não se acha afastada do eu, nem exercitada e elevada para abençoar a outros na prática de boas obras. “A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e guardar-se da corrupção do mundo.” Tiago 1:27. A verdadeira religião enobrece o espírito, refina o gosto, santifica o julgamento e torna o seu possuidor participante da pureza e das influências do Céu; faz aproximarem-se os anjos e separa as pessoas mais e mais do espírito e da influência do mundo.T2 252.2

    Battle Creek, Michigan

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents