Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 2

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 41 — A verdadeira conversão

    Prezado irmão P:

    Enquanto em _____, um ano atrás, trabalhamos em seu favor. Foram-me mostrados seus perigos, e estávamos ansiosos por salvá-lo; mas vemos que você não teve forças para cumprir as resoluções ali feitas. Estou perturbada com este assunto, e temo não ter sido tão fiel como deveria em mencionar-lhe tudo o que sabia sobre seu caso. Ocultei-lhe algumas coisas. Quando em Battle Creek, em Junho, foi-me de novo mostrado que você não estava fazendo nenhum progresso, e a razão foi que não deixou pegadas limpas. Você não aprecia a religião. Afastou-se de Deus e da justiça. Você tem buscado a felicidade de maneira errada, em prazeres proibidos, e não tem coragem moral para confessar e abandonar seus pecados, para que possa encontrar misericórdia.T2 291.1

    Você não vê o pecado como abominável à vista de Deus, e não pode livrar-se dele. Fracassou em fazer uma obra cabal; e quando o inimigo veio com suas tentações, você não pode resistir-lhe. Houvesse reconhecido quão ofensivo é o pecado diante de Deus, e não teria cedido prontamente à tentação. Você não é totalmente convertido para aborrecer sua vida de pecado e insensatez. O pecado, todavia, pareceu-lhe agradável e você não estava disposto a recusar seus enganosos prazeres. No íntimo não estava convertido, e logo perdeu o que havia ganho.T2 291.2

    A vaidade pessoal, em seu caso, bem como no de muitos outros, tem-lhe sido um especial empecilho. Você sempre gostou de elogios. Isto lhe tem sido uma armadilha. Seus professos amigos mostram muita satisfação em sua companhia, e isso o tem agradado. Mulheres complacentes e de mente fraca o têm bajulado e se mostrado encantadas junto a você. E você sente um poder fascinador em companhia delas. Não compreendeu que, enquanto estava despendendo em busca de prazeres horas que pertencem à sua família, Satanás estava pondo armadilha para seus pés.T2 291.3

    Satanás preparou tentações para cada passo de sua vida. Você não tem economizado recursos como deveria. Odeia mesquinhez. Isso tudo está certo, mas você vai ao extremo oposto e seu procedimento tem sido marcado pela prodigalidade. Cristo ensinou a Seus discípulos uma lição ao alimentar os cinco mil. Realizou um grande milagre e alimentou a vasta multidão com cinco pães e dois peixinhos. Depois de satisfazer a todos, não descuidou do que sobejara. Aquele que possuía o poder de realizar tão notável milagre e que alimentara tão grande multidão, disse a Seus discípulos: “Recolhei os pedaços que sobejaram, para que nada se perca.” João 6:12. Essa é uma lição para todos nós, a qual não deveríamos desprezar.T2 292.1

    Você tem uma grande obra diante de si e não pode perder um só momento para empreendê-la. Irmão P, estou alarmada a seu respeito, mas sei que Deus ainda o ama, embora sua conduta tenha sido inconstante. Se Ele não tivesse amor especial por você, não me mostraria, como o fez, os perigos que corre. Você está envolvido em brincadeiras e divertimentos com homens e mulheres que não temem a Deus. Mulheres levianas e sem princípios o têm retido em sua companhia e você fica como um pássaro enfeitiçado. Parece fascinado por essas pessoas superficiais. Os anjos de Deus o acompanham e têm fielmente registrado cada ato errado, cada abandono do caminho da virtude.T2 292.2

    Sim, cada ato, apesar de você pensar ser secreto, está evidente a Deus, a Cristo e aos santos anjos. Há um livro escrito com todos os feitos dos filhos dos homens. Nem um item desse registro pode ser encoberto. Há somente uma provisão feita para o transgressor. Arrependimento fiel, confissão de pecado e fé no sangue purificador de Cristo trarão perdão, e a palavra perdoado será escrita junto a seu nome.T2 292.3

    Ó, meu irmão, se você houvesse feito obra cabal há um ano, esse precioso tempo não precisaria ter sido para você pior do que uma página em branco. Conhecia a vontade de seu Mestre, mas não a cumpriu. Você está em situação perigosa. Suas sensibilidades espirituais foram embotadas e sua consciência violada. Sua influência não ajunta, espalha. Você não tem interesse especial em atividades religiosas, e não é um homem feliz. Sua esposa teria unido seus interesses ao povo de Deus, se você saísse de seu caminho. Ela necessita de seu auxílio. Farão vocês essa obra juntos?T2 293.1

    Em Junho último vi que sua única esperança de romper as cadeias da escravidão seria o afastamento de seus companheiros. Você se rendeu às tentações de Satanás até tornar-se um homem fraco. O irmão é mais amigo “dos prazeres que... de Deus” (2 Timóteo 3:4) e rapidamente percorre um caminho descendente. Fiquei desapontada por você continuar na mesma indiferença na qual tem estado por anos. Conheceu e experimentou o amor de Deus, e alegrava-se em fazer-Lhe a vontade. Deleitava-se no estudo da Palavra. Era assíduo às reuniões de oração. Seu testemunho era o de um coração que sentia as estimulantes influências do amor de Cristo. Mas você perdeu seu primeiro amor.T2 293.2

    Deus agora o convida ao arrependimento, a ser zeloso em fazer a obra. Sua felicidade eterna será determinada pelo rumo que agora tomar. Pode você rejeitar os convites de misericórdia agora oferecidos? Pode escolher os próprios caminhos? Acariciará orgulho e vaidade e afinal perderá a vida eterna? A Palavra de Deus claramente nos afirma que poucos serão salvos, e que a grande maioria que foi chamada se provará indigna da vida eterna. Não têm parte no Céu, mas receberão sua recompensa com Satanás e experimentarão a segunda morte.T2 293.3

    Homens e mulheres podem escapar à ruína se quiserem. É verdade que Satanás é o grande originador do pecado; contudo isso não desculpa o pecado de ninguém, porque ele não pode forçar os seres humanos a fazer o mal. Tenta-os, procurando mostrar o pecado como sendo atrativo e agradável; mas terá que deixar que a pessoa decida praticá-lo ou não. Ele não força os homens a se embriagarem nem a permanecerem ausentes das reuniões religiosas. Mas apresenta tentações de modo a fascinar para o mal. O ser humano é um agente moral livre para aceitar ou recusar.T2 294.1

    A conversão é uma obra que a maioria das pessoas não aprecia. Não é coisa pequena transformar um espírito terreno, amante do pecado, e levá-lo a compreender o inexprimível amor de Cristo, os encantos de Sua graça e a excelência de Deus, de maneira que a alma seja possuída de amor divino e fique cativa dos mistérios celestes. Quando a pessoa compreende essas coisas, sua vida anterior parece desagradável e odiosa. Aborrece o pecado; e, quebrantando o coração diante de Deus, abraça a Cristo como a vida e alegria da alma. Renuncia a seus antigos prazeres. Tem mente nova, novas afeições, interesses novos e nova vontade; suas tristezas, desejos e amor são todos novos. A concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida até então preferidas a Cristo, são agora desviadas, e Cristo é o encanto de sua vida, a coroa de seu regozijo. O Céu, que antes não possuía nenhum atrativo, é agora considerado em sua riqueza e glória; e ela o contempla como sua futura pátria, onde verá, amará e louvará Aquele que a redimiu por Seu precioso sangue.T2 294.2

    As obras de santidade, que lhe pareciam enfadonhas, são agora seu deleite. A Palavra de Deus, anteriormente tediosa e desinteressante, é agora escolhida como seu estudo, sua conselheira. É como uma carta a ela escrita por Deus, trazendo a assinatura do Eterno. Seus pensamentos, palavras e atos são comparados com esta norma e provados. Treme aos mandamentos e ameaças que essa contém, ao passo que se apega firmemente às suas promessas, e fortalece a alma aplicando-as a si mesma. Prefere agora o convívio dos mais piedosos, e os ímpios, cuja companhia antes apreciava, já não lhe causam mais deleite. Lamenta-lhes os pecados que antes a faziam rir. Renuncia ao amor-próprio e à vaidade, e vive para Deus, e é rica em boas obras. Eis a santificação requerida por Deus. Nada menos que isto aceitará Ele.T2 294.3

    Rogo-lhe, meu irmão, que examine o coração diligentemente, indagando: “Em que estrada estou eu viajando, e onde findará ela?” Tem razão de regozijar-se por sua existência não ter sido ceifada enquanto não tem uma firme esperança da vida eterna. Não permita Deus que você negligencie por mais tempo esta obra, vindo assim a perecer em seus pecados. Não iluda o coração com falsas esperanças. Você não vê como firmar-se novamente, a não ser de um modo tão humilde que não pode consentir em aceitá-lo. Cristo lhe apresenta, a você mesmo, meu errante irmão, uma mensagem de misericórdia: “Vinde, que já tudo está preparado.” Lucas 14:17. Deus está pronto a aceitá-lo e a perdoar todas as suas transgressões, uma vez que volte. Conquanto tenha sido um pródigo, e se tenha separado de Deus, e permanecido por tanto tempo longe dEle, Ele virá agora mesmo ao seu encontro. Sim; a Majestade do Céu o convida a ir a Seu encontro, para que tenha vida. Cristo está pronto a purificá-lo do pecado, uma vez que se apegue a Ele. Que proveito tem encontrado em servir ao pecado? Que proveito em servir à carne e ao diabo? Não é bem pobre o salário que recebe? Oh! volte, volte, pois por que razão morrerá?T2 295.1

    Você tem tido muitas convicções, muitas angústias de consciência. Tem feito tantos propósitos e tantas promessas; e todavia se demora, e não quer ir a Cristo para que tenha vida. Oh! que o seu coração seja impressionado com o senso deste tempo, para que volte agora e viva! Não pode ouvir a voz do verdadeiro Pastor nesta mensagem? Como pode desobedecer? Não brinque com Deus, para que não o abandone a seus caminhos tortuosos. É uma questão de vida ou morte para você. Qual escolherá? Coisa terrível é contender com Deus, e resistir aos Seus apelos. Pode ter o amor de Deus a arder no altar de seu coração, como o sentiu outrora. Pode comungar com Deus como o fez no passado. Se reparar suas culpas passadas, pode novamente experimentar as riquezas de Sua graça, e seu semblante outra vez expressará o amor divino.T2 296.1

    Não se exige de você que faça confissão aos que não sabem de seu pecado e seus erros. Não é seu dever publicar uma confissão que levará os incrédulos a triunfarem; mas àqueles a quem é devido, que não se aproveitarão de seu erro, confesse em harmonia com a Palavra de Deus, e permita que eles orem por você, e Deus aceitará o seu empenho, e o sarará. Por amor de sua alma, deixe-se vencer pelos rogos para fazer obra cabal para a eternidade. Ponha de lado seu orgulho, sua vaidade, e aja corretamente. Volte ao redil. O Pastor o aguarda. Arrependa-se, e faça as primeiras obras, e volte ao favor de Deus.T2 296.2

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents