Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 2

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 42 — Deveres do marido e da esposa

    Irmão R:

    Em Junho último seu caso me foi apresentado em visão. Mas, por estar constantemente pressionada pelo trabalho, não me foi possível escrever o que me foi revelado com respeito a casos individuais. Desejo escrever o que devo, antes que alguém me traga informações referentes a seu caso, pois Satanás pode sugerir dúvidas em sua mente. Este é seu trabalho.T2 296.3

    Foi-me mostrada sua vida passada e como Deus tem sido muito misericordioso com você, abrindo-lhe os olhos para discernir Sua verdade, resgatando-o da perigosa condição de dúvida e incerteza, estabelecendo-lhe a fé e firmando-lhe a mente nas eternas verdades de Sua Palavra. Ele fixou-lhe os pés sobre a Rocha. Por algum tempo você se sentiu grato e humilde, mas depois se separou de Deus. Quando se sentia pequeno aos próprios olhos, então era amado do Senhor.T2 297.1

    A música tem lhe sido uma armadilha. Você está perturbado pela auto-estima; é-lhe natural ter idéias superiores sobre a própria habilidade. Ensinar música tem lhe sido prejudicial. Muitas mulheres lhe têm confidenciado dificuldades familiares. Isso também lhe causa dano, exalta-o e o conduz a maior apreciação por si mesmo.T2 297.2

    Na própria família você tem ocupado uma posição elevada. Há deficiências em sua esposa, das quais você está ciente, e que têm produzido maus resultados. Por natureza ela não é uma dona de casa. Seu preparo nesse sentido precisa ainda ser conseguido. Ela melhorou um pouco e deveria aplicar-se diligentemente a aprimorar-se mais ainda. Falta-lhe ordem, bom gosto e asseio no serviço doméstico bem como no vestir-se. Deus Se agradaria se ela aplicasse a mente nas coisas em que é deficiente. Ela não governa bem a casa. É muito condescendente e falha em manter suas decisões. Inclina-se muito aos desejos e pedidos dos filhos, sujeitando suas opiniões às deles. Em lugar de tentar melhorar nesses pontos, como seria seu dever, contenta-se em aproveitar oportunidades e formular desculpas para subtrair-se aos cuidados e responsabilidades domésticas, permitindo que outros atendam às obrigações em sua família, as quais ela própria deve disciplinar-se para ter prazer de cumprir. Ela não pode desempenhar sua parte como esposa e mãe até que se eduque nesse sentido. Falta-lhe confiança em si mesma. Ela é tímida, retraída e desconfiada de si mesma. Sua opinião acerca do que faz é muito restrita e isso a desencoraja a efetuar mais. Ela precisa de estímulo e palavras de amor e afeição. Possui uma boa disposição, é mansa e quieta e o Senhor a ama, todavia, necessita empenhar-se mais em corrigir os males que infelicitam sua família. A prática dessas coisas dar-lhe-á confiança em sua capacidade de cumprir corretamente os deveres.T2 297.3

    Você e sua esposa são opostos em sua individualidade. O irmão ama a ordem e o asseio, tem bom gosto e exerce bom governo sobre o lar. Como marido, você é um pouco inflexível e severo. Falha em tomar atitudes que encorajem confiança e familiaridade em sua esposa. As deficiências dela o têm levado a julgá-la inferior a você, e ela percebe isso. Deus tem por ela maior estima do que você, pois seus caminhos são tortuosos diante dEle. Por causa do marido e dos filhos, e por outras razões, deve ela buscar corrigir suas deficiências e melhorar onde está falhando. E o conseguirá se tentar o suficiente.T2 298.1

    Deus Se desagrada com a desordem, o relaxamento e a falta de esmero em quem quer que seja. Essas deficiências são males sérios, e tendem a alienar as afeições do marido para com a mulher quando ele aprecia a ordem, filhos bem disciplinados e uma casa bem governada. A mãe e esposa não pode tornar o lar aprazível e feliz a menos que ame a ordem, mantenha sua dignidade e governe bem; portanto, todos quantos falham nesse ponto devem começar imediatamente a educar-se nessa direção, e cultivar as próprias coisas em que maior é a sua falta. A disciplina fará muito por aqueles que estão em falta nessas qualificações essenciais. A irmã R curvou-se ao peso de suas falhas e pensa não poder agir de outra maneira. Após fazer uma tentativa e falhar, não constatando nenhuma melhoria em si, ela desanima. Isso não deve ser assim. A felicidade de sua família, e a sua, depende da conscientização e trabalho zeloso para fazer decididas reformas. Ela precisa exercer confiança e tomar decisões; precisa assumir sua função de mulher. Sua natureza é recuar ante algo ainda não experimentado. Ninguém deveria estar mais pronto e disposto do que ela para enfrentar o problema, onde pensa poder ser bem-sucedida. Caso fracasse em seu novo esforço, deve tentar, tentar novamente. Ela pode conseguir o respeito do marido e dos filhos.T2 298.2

    Foi-me revelado que a exaltação própria tem causado tropeços ao irmão R. Ele manifesta certa dignidade, com traços de severidade, em sua família e com sua esposa. Isto a tem afastado dele. Ela sente que não pode se aproximar dele, e tem agido em sua vida conjugal mais como uma criança que teme a um pai rigoroso e severo, do que como esposa. Ela ama, respeita e idolatra o marido, apesar dele deixar de encorajar-lhe confiança. Meu irmão, você deve adotar medidas para estimular sua tímida e reservada esposa a apoiar-se em sua grande afeição por ela. Isto lhe daria uma chance de, por meio de maneiras delicadas e afeiçoadas, corrigir os erros dela tanto quanto você é capaz de fazer, e inspirá-la a confiar em si mesma.T2 299.1

    Vi que não possui por sua esposa o amor que deveria. Satanás tem tirado vantagem de seus erros e dos defeitos dela, para destruir sua família. Você sentiu vergonha de que sua esposa lhe penetrasse o coração, e seu respeito por aquela a quem você votou amar e proteger até que a morte os separe tem decrescido cada vez mais.T2 299.2

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents