Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 5

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 4 — Importante testemunho

    Healdsburg, Califórnia

    28 de Março de 1882

    Prezado irmão _____:

    Sua carta foi recebida no devido tempo. Conquanto me alegrasse por trazer notícias suas, entristeceu-me o seu conteúdo. Eu havia recebido cartas similares da irmã _____ e do irmão _____. Mas não tenho tido quaisquer informações por parte do irmão _____ ou de alguém que o apóie. Por meio de suas próprias cartas tomo conhecimento de sua posição a respeito das medidas contra o irmão _____.T5 45.2

    Não me surpreende que tal estado de coisas exista em Battle Creek, mas aflige-me vê-lo, meu estimadíssimo irmão, envolvido nessa questão do lado errado com aqueles que eu sei que Deus não está dirigindo. Algumas dessas pessoas são honestas, mas estão equivocadas. Receberam suas impressões de outra fonte que não o Espírito de Deus.T5 45.3

    Tenho tido muito cuidado em não expor minha opinião sobre assuntos importantes a pessoas individualmente, pois tira-se muitas vezes vantagem injusta do que eu digo mesmo do modo mais confidencial. Pessoas põem-se em campo para arrancar observações de minha parte sobre diferentes pontos, depois distorcem, interpretam mal, e fazem que minhas palavras expressem idéias e opiniões inteiramente diferentes das que eu mantenho. Mas isso eles terão de enfrentar diante do tribunal de Deus.T5 45.4

    No caso de suas presentes dificuldades decidi manter silêncio; achei que poderia ser melhor deixar que as coisas se desenvolvessem, de modo que os que se haviam mostrado tão prontos a censurar meu marido pudessem ver que o espírito de murmuração existia no próprio coração deles e estava ainda ativo, até mesmo depois que o homem de quem haviam se queixado estava silenciosamente dormindo na sepultura.T5 46.1

    Eu sabia que uma crise viria. Deus tem dado a este povo claros e definidos testemunhos para evitar este estado de coisas. Tivessem eles obedecido à voz do Espírito Santo em advertir, aconselhar e insistir, e poderiam estar agora desfrutando de união e paz. Mas esses testemunhos não têm sido ouvidos pelos que professavam neles crer, e como resultado tem havido grande afastamento de Deus e a retirada de Sua bênção.T5 46.2

    Deus emprega diferentes instrumentos para efetuar a salvação de homens. Fala-lhes por meio de Sua Palavra e de Seus pastores, e envia pelo Espírito Santo mensagens de advertência, reprovação e instrução. Esses são meios destinados a iluminar o entendimento do povo, a revelar-lhes seus deveres e seus pecados, e as bênçãos que podem receber. Destinam-se a despertar neles o senso de necessidade espiritual, de modo que possam ir a Cristo e nEle encontrar a graça de que necessitam. Muitos, porém, preferem seguir o seu próprio caminho em vez do caminho de Deus. Não estão reconciliados com Deus, nem podem estar, até que o eu seja crucificado e Cristo viva no coração pela fé.T5 46.3

    Cada pessoa, por seus atos, ou afasta Cristo de si ao recusar dar valor ao Seu espírito e seguir o Seu exemplo, ou entra em união pessoal com Ele mediante renúncia, fé e obediência. Precisamos, cada um por si mesmo, escolher a Cristo, porque Ele nos escolheu primeiro. Esta união com Cristo deve ser alcançada pelos que estão naturalmente em inimizade com Ele. É uma relação de perfeita dependência que deve envolver o orgulhoso coração. É uma obra muito pessoal, e muitos que professam ser seguidores de Cristo nada conhecem dela. Nominalmente aceitam o Salvador, mas não como o único Senhor de seu coração.T5 46.4

    Alguns sentem a necessidade de expiação e, com o reconhecimento dessa necessidade e o desejo de mudança de coração, começa a luta. Renunciar à própria vontade, e talvez a estimados objetos de afeição ou apreço, requer esforço, no que muitos hesitam, falham e recuam. Todavia, esta batalha tem de ser travada por todo coração que esteja realmente convertido. Temos de guerrear contra as tentações de fora e de dentro. Precisamos alcançar a vitória sobre o eu, crucificar as afeições e os desejos; e então começa a união da alma com Cristo. Assim como o ramo ressequido e notoriamente sem vida é enxertado na árvore viva, podemos tornar-nos ramos vivos da Verdadeira Videira. E os frutos que brotam de Cristo serão produzidos por todos os Seus seguidores. Depois de ser formada essa união, ela só pode ser preservada mediante contínuo, fervente e penoso esforço. Cristo exerce o Seu poder para preservar e guardar esse sagrado vínculo, e o dependente, desajudado pecador precisa fazer a sua parte com incansável energia, ou Satanás o separará de Cristo mediante seu poder cruel e ardiloso.T5 47.1

    Todo cristão precisa manter-se em guarda continuamente, vigiando cada avenida da alma por onde Satanás possa encontrar acesso. Ele necessita orar por divino auxílio e ao mesmo tempo resistir resolutamente a toda inclinação para o pecado. Mediante coragem, fé, perseverante esforço, ele pode vencer. Mas lembre-se de que para alcançar a vitória Cristo precisa habitar nele e ele em Cristo.T5 47.2

    A união dos crentes com Cristo terá como resultado natural a união de uns com os outros, união cujo vínculo é o mais duradouro sobre a Terra. Somos um em Cristo, como Cristo é Um com o Pai. Os cristãos são ramos, apenas ramos, na Videira viva. Um ramo não deve tirar o seu sustento de outro ramo. Nossa vida tem de vir da videira-mãe. É somente mediante união pessoal com Cristo, por comunhão com Ele diariamente, a toda hora, que podemos produzir os frutos do Espírito Santo.T5 47.3

    Na igreja de Battle Creek penetrou um espírito que não tem parte em Cristo. Não é o zelo pela verdade, nem o amor pela vontade de Deus como revelada em Sua Palavra. É um espírito de justiça própria. Ele os leva a exaltar o eu acima de Jesus e a considerar suas próprias opiniões e idéias como mais importantes do que a união com Cristo e de uns com os outros. Vocês são tristemente carentes de amor fraternal. São uma igreja apostatada. Conhecer a verdade, professar união com Cristo, e todavia não produzir fruto, não viver no exercício de constante fé — isso endurece o coração na desobediência e na confiança própria. Nosso crescimento na graça, nossa felicidade, nossa utilidade, tudo depende de nossa união com Cristo e o grau de fé que nEle exercemos. Aí está a fonte de nosso poder.T5 48.1

    Muitos de vocês estão correndo atrás de honra. Mas de que vale a honra ou aprovação de homens para quem se considera filho de Deus e co-herdeiro de Cristo? De que valem os prazeres do mundo para quem está diariamente a partilhar do amor de Cristo que excede o entendimento? Que são o desprezo e a oposição de homens para quem é aceito por Deus mediante Jesus Cristo? O egoísmo não pode subsistir no coração que está exercendo fé em Cristo, mais do que poderiam conviver luz e trevas. Frieza espiritual, indolência, orgulho e covardia, tudo recua ante a presença da fé. Podem os que estão de tal modo unidos a Cristo como o ramo o está na videira falar de qualquer pessoa senão de Jesus?T5 48.2

    Estão vocês em Cristo? Não, se vocês não se reconhecerem como errantes, desajudados, condenados pecadores. Não, se estão exaltando e glorificando o próprio eu. Se há qualquer bem em vocês, deve ser atribuído inteiramente à misericórdia do compassivo Salvador. Sua origem, reputação, riqueza, seus talentos, virtudes, piedade, filantropia, ou qualquer outra coisa que seja sua ou relacionada com vocês, não formarão um laço de união entre sua alma e Cristo. Sua ligação com a igreja e o modo como os irmãos os considerem não terão qualquer valor a menos que creiam em Cristo. Não basta crer a respeito dEle; vocês precisam crer nEle. Têm de confiar inteiramente em Sua graça salvadora.T5 48.3

    Muitos de vocês em Battle Creek estão vivendo sem oração, sem reflexão sobre Cristo e sem exaltá-Lo diante dos que os rodeiam. Não têm palavras para exaltar a Cristo; não praticam obras que O honrem. Muitos de vocês são tão estranhos a Cristo como se jamais houvessem realmente ouvido o Seu nome. Não têm a paz de Cristo, pois não possuem o verdadeiro terreno para a paz. Não têm comunhão com Deus porque não estão unidos em Cristo. Disse nosso Salvador: “Ninguém vem ao Pai senão por Mim.” João 14:6. Vocês não têm qualquer utilidade na causa de Cristo. “Sem Mim”, disse Jesus, “nada podeis fazer” (João 15:15) — nada à vista de Deus, nada que Cristo aceite de suas mãos. Sem Cristo, nada podem ter vocês exceto uma enganadora esperança, pois Ele mesmo declara: “Se alguém não estiver em Mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem.” João 15:6.T5 49.1

    O progresso na vida cristã é caracterizado por maior humildade, em resultado do aumento de conhecimento. Quem de fato estiver unido a Cristo se afastará de toda a iniquidade. Digo-lhes, no temor de Deus, que me foi mostrado que muitos de vocês perderão a vida eterna porque estão construindo suas esperanças quanto ao Céu sobre um alicerce falso. Deus os está abandonando, “para te humilhar, para te tentar, para saber o que estava no teu coração”. Deuteronômio 8:2. Vocês negligenciaram as Escrituras. Agora desprezam e rejeitam os testemunhos porque eles reprovam seus acariciados pecados e perturbam sua autocomiseração. Quando Cristo é bem aceito no coração, Sua imagem será revelada na vida. Reinará a humildade onde antes predominava o orgulho. A submissão, a mansidão e a paciência abrandarão as asperezas da disposição por natureza perversa, impetuosa. O amor a Jesus se manifestará em amor ao Seu povo. Não é intermitente, volúvel, mas calmo, profundo e forte. A vida do cristão será despida de toda pretensão, livre de qualquer afetação, artifício e falsidade. É fervorosa, verdadeira, sublime. Cristo fala através de cada uma de suas palavras. Ele é visto em cada ação. A vida irradia a luz de um Salvador a habitar no íntimo. Em conversação com Deus e em feliz contemplação das coisas celestiais, a pessoa se prepara para o Céu, empenhando-se em reunir outras no redil de Cristo. Nosso Salvador é capaz de fazer por nós mais do que podemos pedir ou mesmo imaginar, e está disposto a fazê-lo.T5 49.2

    A igreja de Battle Creek necessita de um espírito de humildade e altruísmo. Tem-me sido mostrado que muitos estão abrigando um não santificado desejo de supremacia. Muitos gostam de ser adulados, e estão zelosamente procurando falhas ou negligências. Há um espírito de dureza, de ausência de perdão. Há inveja, atritos, competição.T5 50.1

    Nada há tão essencial à comunhão com Deus do que a mais profunda humildade. “Habito”, diz o Alto e Sublime, “também com o contrito e abatido de espírito.” Isaías 57:15. Enquanto avidamente procuram ser o primeiro, lembrem-se de que serão o último no favor de Deus se deixarem de cultivar um espírito manso e humilde. Orgulho de coração será a causa de muitos falharem onde poderiam ter tido êxito. “Diante da honra vai a humildade” (Provérbios 15:33), e “melhor é o longânimo do que o valente”. Provérbios 16:32. “Quando Efraim falava, tremia-se; foi exaltado em Israel; mas ele fez-se culpado em Baal e morreu.” Oséias 13:1. “Muitos são chamados, mas poucos, escolhidos.” Mateus 20:16. Muitos ouvem o convite de misericórdia, são testados e provados; mas poucos são selados com o selo do Deus vivo. Poucos se mostrarão humildes como uma criancinha, para que possam entrar no reino do Céu.T5 50.2

    Poucos recebem a graça de Cristo com humildade, com profundo e permanente senso de sua indignidade. Eles não podem ser agentes das manifestações do poder de Deus, porque isso os encorajaria na estima a si mesmos, no orgulho e na inveja. É por isso que o Senhor pode fazer tão pouco por nós agora. Deus gostaria que individualmente vocês buscassem a perfeição do amor e humildade no próprio coração. Apliquem seus principais cuidados a vocês mesmos, cultivem aquela excelência de caráter que os capacitará para a sociedade dos puros e santos.T5 50.3

    Todos vocês necessitam do poder convertedor de Deus. Precisam buscá-Lo por vocês mesmos. Por amor de sua salvação, não negligenciem mais essa obra. Todo o seu problema é conseqüência da separação de Deus. Sua desunião e dissensões são fruto de um caráter não cristão.T5 51.1

    Eu havia pensado em permanecer calada e deixar que prosseguissem até que pudessem ver e abominar a pecaminosidade de sua conduta; mas o afastamento de Deus produz dureza de coração e cegueira de espírito, e há cada vez menos percepção do verdadeiro estado, até que a graça de Deus é finalmente retirada, como aconteceu com a nação judaica.T5 51.2

    Desejo que minha posição seja claramente compreendida. Não simpatizo com o procedimento adotado em relação ao irmão _____. O inimigo tem insuflado sentimentos de ódio no coração de muitos. Os erros por ele cometidos têm sido levados de pessoa a pessoa, constantemente aumentando em magnitude, à medida que línguas ativas, mexeriqueiras, lançavam combustível ao fogo. Pais que jamais sentiram a preocupação que deveriam pela salvação de seus filhos, e que jamais lhes deram a necessária disciplina e instrução, agora são os que fazem a mais amarga oposição quando seus filhos são disciplinados, reprovados ou corrigidos na escola. Alguns desses filhos são uma infelicidade para a igreja e para o nome de adventistas.T5 51.3

    Os pais desprezaram eles mesmos a reprovação, e desprezaram a reprovação em seus filhos, e não tiveram o cuidado de lhes ocultar isso. O pecado dos pais começou com sua má administração do lar. A vida de alguns desses filhos estará perdida, porque não receberam instrução da Palavra de Deus e não se tornaram cristãos no lar. Em vez de simpatizar com os filhos em seu perverso comportamento, os pais deviam tê-los reprovado e apoiado o fiel professor. Esses pais não estavam unidos com Cristo, e essa é a razão de sua terrível negligência do dever. O que eles têm semeado, também irão ceifar. Estejam certos da colheita.T5 51.4

    Na escola, o irmão _____ não tem sido sobrecarregado apenas com a má conduta dos filhos, mas pela desavisada orientação dos pais também, que produziram e nutriram o ódio à disciplina. O excesso de trabalho, o incessante cuidado, sem nenhuma ajuda no lar, antes sob constante irritação, levaram-no algumas vezes a perder o domínio próprio e a agir desavisadamente. Alguns têm tirado vantagens disso, e faltas de pequena importância têm sido apresentadas como graves pecados.T5 52.1

    Os professos guardadores do sábado que procuram formar uma união entre Cristo e Belial, que sustentam a verdade com uma das mãos, e com a outra o mundo, têm circundado os seus filhos e envolvido a igreja com uma atmosfera inteiramente estranha à religião e ao Espírito de Cristo. Não têm ousado opor-se abertamente aos reclamos da verdade, nem tomam nítida posição para dizer que não crêem nos testemunhos; mas, ao passo que nominalmente crêem em ambos, não obedecem a nenhum. Por seu comportamento têm negado a ambos. Desejam que o Senhor cumpra para com eles Suas promessas, mas recusam aceitar as condições sobre que estão baseadas essas promessas. Não estão dispostos a renunciar a nenhum concorrente por Cristo. Sob a pregação da Palavra há uma supressão parcial do mundanismo, mas nenhuma radical mudança das afeições. Desejos mundanos, concupiscência da carne, concupiscência dos olhos, soberba da vida, ganham finalmente a vitória. Esse grupo é todo composto de cristãos professos. Seus nomes estão nos livros da igreja. Por algum tempo, eles vivem aparentemente uma vida religiosa, e então entregam o coração, não raro definitivamente, à predominante influência do mundo.T5 52.2

    Sejam quais forem as faltas do irmão _____, a conduta de vocês é injustificada e anticristã. Vocês têm revisto sua história de anos e procurado tudo que fosse desfavorável, toda sombra de mal, e o transformaram em ofensor por uma palavra. Têm trazido todos os recursos que podiam dispor para sustentar-se em seu procedimento como acusador. Lembrem-se, Deus tratará cada um de vocês do mesmo modo. “Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós.” Mateus 7:2. Os que têm participado desse infeliz procedimento enfrentarão sua obra de novo. Que influência terá seu comportamento sobre os estudantes, os quais jamais toleram disciplina? Como essas coisas lhes afetarão o caráter e a história de sua vida?T5 53.1

    Que dizem os testemunhos sobre essas coisas? Uma simples falha de caráter, um único desejo pecaminoso acariciado, neutralizará fatalmente todo o poder do evangelho. A predominância de um desejo pecaminoso mostra a falsidade de uma vida. Cada condescendência para com esse desejo fortalece a aversão da pessoa em relação a Deus. As responsabilidades do dever e os prazeres são as cordas com que Satanás prende as pessoas em suas armadilhas. Os que preferem antes morrer a praticar um ato errôneo são os únicos que serão achados fiéis.T5 53.2

    Uma criança pode receber instrução religiosa saudável; mas se os pais, professores ou responsáveis permitirem que seu caráter seja influenciado por um só hábito errôneo, esse hábito, se não vencido, tornar-se-á um poder predominante, e a criança se perderá.T5 53.3

    O testemunho dado a vocês pelo Espírito de Deus é: Não argumente com o inimigo. Destruam os espinhos, ou eles os destruirão. Trabalhem o solo não cultivado do coração. Seja a obra profunda e completa. Que o arado da verdade remova os espinhos e ervas daninhas.T5 53.4

    Disse Cristo aos fariseus irados e acusadores: “Aquele que dentre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela.” João 8:7. Estavam sem pecado os que tão pronto se mostraram em acusar e condenar o irmão _____? Se o seu caráter fosse investigado tão severa e publicamente como o foi o do irmão _____, alguns deles apareceriam muito pior do que procuraram apresentar o dele.T5 53.5

    Não ouso permanecer calada por mais tempo. Falo a você e à igreja de Battle Creek. Vocês cometeram um grande erro. Trataram com injustiça alguém com quem vocês e seus filhos têm um débito de gratidão que não compreendem. Vocês são responsáveis pela influência que têm exercido sobre o colégio. Veio a paz porque os estudantes vivem a seu modo. Em outra crise eles estarão tão determinados e perseverantes como estiveram nesta ocasião; e, se encontrarem advogado tão hábil como encontraram no irmão _____, poderão de novo alcançar o seu objetivo. Deus tem estado a falar aos professores, aos estudantes e aos membros da igreja, mas vocês desprezaram absolutamente Suas palavras. Acharam melhor seguir o próprio caminho, independente das conseqüências.T5 54.1

    Deus nos tem dado, como um povo, advertências, reprovações e avisos por todos os lados, a fim de conduzir-nos para longe dos costumes e procedimentos mundanos. Ele requer que sejamos peculiares na fé e no caráter, a fim de alcançarmos uma norma mais avançada do que a dos que pertencem ao mundo. O irmão _____ chegou entre vocês não familiarizado com o modo de o Senhor nos tratar. Sendo recém-chegado à fé, ele tinha que aprender quase tudo. No entanto vocês, sem hesitar, concordaram com o seu parecer. Sancionaram nele um espírito e um modo de agir que nada têm de Cristo.T5 54.2

    Vocês têm encorajado nos estudantes um espírito de crítica que o Espírito de Deus tem procurado reprimir. Vocês os têm levado a trair a confiança. Há entre nós não poucos jovens que devem muitos de seus valiosos traços de caráter ao conhecimento e princípios recebidos do irmão _____. Pelo preparo através dele, muitos devem boa parte de sua utilidade, não somente na Escola Sabatina, mas também em vários outros ramos de nossa obra. No entanto, sua influência encorajou a ingratidão, e isso tem levado os estudantes a desprezar as coisas que deviam estimar.T5 54.3

    Os que não têm os traços peculiares a que outros estão sujeitos podem vangloriar-se de ser melhores do que esses. Sejam postos, porém, na fornalha da aflição, e poderão não resistir pelo menos tão bem como aqueles a quem censuram e julgam mal. Quão pouco podemos saber das angústias de coração de alguém. Quão poucos compreendem as circunstâncias de outros. Daí a dificuldade de aconselhar de modo sábio. O que nos pode parecer apropriado poderá ser, na realidade, exatamente o contrário.T5 55.1

    O irmão _____ tem sido um fervoroso pesquisador do conhecimento. Ele tem procurado imprimir nos estudantes o senso de que são responsáveis por seu tempo, talentos e oportunidades. É impossível a um homem ter tantos cuidados e carregar tão pesadas responsabilidades sem se tornar precipitado, cansado e nervoso. Os que recusam aceitar encargos que lhes absorverão as forças ao máximo nada sabem das pressões a que estão sujeitos os que têm de levar esses fardos.T5 55.2

    Há no colégio alguns que só têm olhado para o que lhes desagrada e para o que é reprovável em seu relacionamento com o irmão _____. Essas pessoas não possuem aquele espírito nobre, semelhante ao de Cristo, que não pensa mal. Elas têm feito o maior alarde de cada palavra ou ato inadequados, e a isso recorrem cada vez que a inveja, o preconceito e o ciúme se mostram ativos nos corações não cristãos.T5 55.3

    Disse um escritor que “a memória do invejoso nada mais é do que uma fileira de ganchos onde pendurar os ressentimentos”. Há no mundo muitos que consideram prova de superioridade falar de coisas e pessoas que eles “não toleram”, em vez de fazê-lo com referência a coisas e pessoas a que são atraídos. Não é assim que aconselha o grande apóstolo. Ele exorta os seus irmãos: “Tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.” Filipenses 4:8.T5 55.4

    A inveja não é meramente um desvio de temperamento, mas uma desordem que afeta todas as faculdades. Começou com Satanás. Ele desejou ser o primeiro no Céu e, como não alcançasse todo o poder e glória que buscava, rebelou-se contra o governo de Deus. Invejou nossos primeiros pais, tentando-os ao pecado, e assim os arruinou, e a todo o gênero humano.T5 56.1

    O invejoso fecha os olhos às boas qualidades e nobres ações dos outros. Está sempre pronto a desprezar e representar falsamente aquilo que é excelente. Os homens muitas vezes confessam e abandonam outras faltas; do homem invejoso, porém, pouco se pode esperar. Visto como invejar a alguém é admitir que ele é superior, o orgulho não tolerará nenhuma concessão. Se for feita uma tentativa de convencer de seu pecado a pessoa invejosa, ela se torna ainda mais amarga contra o objeto de sua paixão, e muitas vezes permanece incurável.T5 56.2

    O invejoso espalha veneno aonde quer que vá, separando amigos e suscitando ódio e rebelião contra Deus e as pessoas. Procura ser considerado o melhor e o maior, não mediante heróicos e abnegados esforços por alcançar o alvo da excelência, mas sim ficando onde está e diminuindo o mérito dos outros.T5 56.3

    A inveja tem sido abrigada no coração de alguns na igreja e no colégio. Deus está descontente com o seu comportamento. Eu lhes rogo, pelo amor de Cristo, que jamais tratem a outros como têm tratado o irmão _____. Uma natureza nobre não exulta em infligir sofrimento a outrem, nem se deleita em descobrir suas deficiências. O discípulo de Cristo desviar-se-á enojado do banquete do escândalo. Alguns que têm estado ativos nesta ocasião estão repetindo o comportamento seguido em relação a um dos servos do Senhor em aflição, alguém que havia sacrificado a saúde e a força em Seu serviço. O Senhor vindicou a causa do oprimido e voltou a luz do Seu rosto para o Seu servo sofredor. Então vi que Deus provaria essas pessoas de novo, como faz agora, a fim de revelar o que havia em seu coração.T5 56.4

    Quando Davi pecou, Deus lhe propôs escolher sofrer a punição de Sua mão ou da mão do homem. O arrependido rei preferiu cair nas mãos de Deus. A terna misericórdia do ímpio é crueldade. O homem falho, pecador, que só pode manter-se no caminho reto pelo poder de Deus, é não obstante duro de coração, incapaz de perdoar o irmão que erra. Meus irmãos de Battle Creek, que conta prestarão vocês perante o tribunal de Deus? Grande luz lhes tem enviada, em reprovações, advertências e apelos. Como vocês têm desprezado os raios de luz que o Céu lhes envia!T5 57.1

    O apóstolo Tiago diz que a língua que se deleita no dano que causa, a língua mexeriqueira que diz: “Conte, e eu o espalharei” (Tiago 3:6), é inflamada pelo inferno. Ela espalha tições de fogo por toda parte. Que importa ao tagarela se ele difama o inocente? Ele não deterá sua obra má, embora destrua a esperança e o ânimo daqueles que já estão se afogando sob as suas cargas. O que mais fazem é condescender com a sua inclinação de amar o escândalo. Mesmo professos cristãos fecham os olhos a tudo que é puro, honesto, nobre e amável, entesourando tudo que é objetável e desagradável, e publicando-o ao mundo.T5 57.2

    Vocês mesmos têm aberto a porta para que Satanás entre. Têm-lhe dado honroso lugar em suas reuniões de investigação ou sindicância. Mas não têm mostrado respeito algum pela excelência de um caráter firmado por anos de fidelidade. Línguas ciumentas e vingativas têm colorido atos e motivos para que expressem suas idéias pessoais. Elas fizeram que o preto pareça branco, e o branco preto. Quando postos em face de suas afirmações, alguns têm dito: “É verdade.” Admitindo que o fato afirmado seja verdadeiro, isso justificaria sua conduta? Não, não. Se Deus tomasse todas as acusações que podem em verdade ser levantadas contra vocês e delas fizesse um açoite para puni-los, suas feridas seriam mais numerosas e mais profundas do que as que têm infligido ao irmão _____. Até fatos podem ser apresentados de modo a dar uma falsa impressão. Não têm o direito de juntar todo relato contra ele e usá-lo para arruinar-lhe a reputação e destruir sua utilidade. Se o Senhor manifestasse para com vocês o mesmo espírito que têm demonstrado para com seu irmão, seriam destruídos sem misericórdia. Vocês não sentem a consciência pesada? Temo que não. Chegou o tempo dessa satânica fascinação liberar o seu poder. Se o irmão _____ fosse tudo o que dele dizem — e eu creio que não é — ainda assim o comportamento de vocês seria injustificado.T5 57.3

    Quando damos ouvidos a uma difamação contra nosso irmão, somos responsáveis pela mesma. À pergunta: “Senhor, quem habitará no Teu tabernáculo? Quem morará no Teu santo monte?”, responde o salmista: “Aquele que anda em sinceridade, e pratica a justiça, e fala verazmente segundo o seu coração; aquele que não difama com a sua língua, nem faz mal ao seu próximo, nem aceita nenhuma afronta contra o seu próximo.” Salmos 15:1-3.T5 58.1

    Que quantidade de vã tagarelice seria evitada, se todos se lembrassem de que aqueles que lhes contam as faltas dos outros, com a mesma sem-cerimônia publicarão as faltas dos seus interlocutores, caso tenham oportunidade! Devemos esforçar-nos por pensar bem de todas as pessoas, especialmente de nossos irmãos, até que sejamos forçados a pensar de outro modo. Não devemos ter pressa em acreditar em relatórios maus. Eles são muitas vezes resultado de inveja ou mal-entendidos, ou podem proceder de exageros ou de uma exposição tendenciosa de fatos. O ciúme e a suspeita, caso se lhes dê atenção, espalhar-se-ão aos quatro ventos, como as sementes de uma praga. Se um irmão se desvia, é então ocasião de mostrarem seu real interesse por ele. Vão falar com ele bondosamente, orem com ele e por ele, lembrando-se do preço infinito que Cristo pagou por sua redenção. Desse modo poderão salvar uma pessoa e cobrir “multidão de pecados”. Tiago 5:20.T5 58.2

    Um olhar, uma palavra e mesmo a inflexão da voz, podem ser a expressão da falsidade, cravando-se qual seta farpada em algum coração, infligindo-lhe ferida incurável. Assim uma dúvida, uma difamação, pode ser lançada sobre uma pessoa por intermédio da qual Deus iria realizar uma boa obra, prejudicando-lhe a influência e destruindo-lhe a utilidade. Entre algumas espécies de animais, se um dentre eles é ferido e cai, é imediatamente atacado e rasgado em pedaços por seus companheiros. No mesmo espírito cruel condescendem homens e mulheres que tomam o nome de cristãos. Manifestam um zelo farisaico em apedrejar outros menos culpados que eles. Alguns apontam para as faltas e fracassos alheios a fim de distrair a atenção dos outros, ou para serem considerados muito zelosos em prol de Deus e da igreja.T5 59.1

    Faz poucas semanas, fui levada em sonho a uma de suas reuniões de investigação. Ouvi os testemunhos dados por estudantes contra o irmão _____. Esses mesmos estudantes haviam recebido grande benefício de sua fiel e completa instrução. Tempos houve em que eles não sabiam mais o que dizer em seu louvor. Era então popular estimá-lo. Mas agora a corrente ia no sentido contrário. Essas pessoas revelaram o seu verdadeiro caráter. Vi um anjo com um pesado livro aberto, no qual escrevia cada testemunho apresentado. Em frente a cada testemunho foram escritos os pecados, defeitos, os erros do que dera o testemunho. Eram então registrados os grandes benefícios que essas pessoas haviam recebido pela atuação do irmão _____.T5 59.2

    Nós, como um povo, estamos colhendo os frutos do duro trabalho do irmão _____. Não há entre nós uma só pessoa que tenha dedicado mais tempo e preocupação ao seu trabalho do que o irmão _____. Ele sente que não há ninguém para apoiá-lo, e sente-se grato por qualquer encorajamento.T5 59.3

    Um dos grandes objetivos a serem alcançados no estabelecimento do colégio era a separação de nossa juventude do espírito e influência do mundo, de seus costumes, orgia e idolatria. O colégio deveria erguer uma barreira contra a imoralidade do presente século, que torna o mundo tão corrupto como nos dias de Noé. Os jovens são seduzidos com a mania de namoro e casamento. Prevalece o sentimentalismo doentio. Grande vigilância e tato são necessários para proteger a juventude contra essas influências errôneas. Muitos pais são cegos às tendências de seus filhos. Alguns pais têm-me declarado, com grande satisfação, que seus filhos ou filhas ainda não tinham o desejo de atenções do sexo oposto, quando na verdade esses filhos já estavam secretamente dando ou recebendo tais atenções, e os pais continuavam tão absorvidos em mundanismo e mexericos que nada sabiam do assunto.T5 59.4

    O objetivo primordial de nosso colégio era permitir aos moços uma oportunidade de estudar para o ministério e preparar jovens de ambos os sexos para se tornarem obreiros nos diferentes ramos da causa. Esses estudantes precisavam do conhecimento dos aspectos comuns da educação e, acima de tudo, do conhecimento da Palavra de Deus. Nisso nossa escola tem-se mostrado deficiente. Não tem aparecido um homem devotado a Deus que se dedique a este ramo da obra. Jovens movidos pelo Espírito de Deus a se entregarem ao ministério vêm ao colégio para este propósito, e ficam desapontados. O preparo adequado para esta classe não tem sido feito, e alguns dos professores, sabendo disso, têm aconselhado os jovens a tomarem outras matérias e a se prepararem para outras carreiras. Se esses jovens não fossem firmes em seu propósito, seriam induzidos a abandonar a idéia de estudar para o ministério.T5 60.1

    Tal é o resultado da influência exercida por professores não santificados, que trabalham apenas por salário, que não estão imbuídos do Espírito de Deus e não têm união com Cristo. Ninguém tem estado mais ativo nesse trabalho do que o irmão _____. A Bíblia deve ser um dos principais assuntos de estudo. Esse Livro, que nos diz como viver a vida presente, de modo que possamos assegurar a vida futura, imortal, é de mais valor para os estudantes do que qualquer outro. Temos apenas breve período para nos familiarizarmos com suas verdades. Mas aquele que havia feito da Palavra de Deus o seu estudo e que, mais do que qualquer outro professor, ajudou os jovens a obter o conhecimento das Escrituras foi afastado da escola.T5 60.2

    Professores e mestres não têm compreendido o propósito do colégio. Temos empregado meios, preocupação e trabalho para torná-lo no que Deus desejava que ele fosse. A vontade e o discernimento dos que quase nada sabem sobre a forma como Deus nos tem conduzido como um povo não deveriam ter uma influência dominante nesse colégio. O Senhor tem mostrado repetidamente que não devemos copiar o modelo das escolas populares. Pastores de outras denominações gastam anos para obter educação. Nossos jovens têm que conseguir o mesmo em pouco tempo. Onde há agora um obreiro deveria haver vinte preparados por nosso colégio com a ajuda de Deus, para entrar no campo evangelístico.T5 61.1

    Muitos de nossos obreiros jovens, e alguns de mais experiência, estão negligenciando a Palavra de Deus e também desprezando os testemunhos do Seu Espírito. Não sabem o que os testemunhos contêm, e não têm o menor desejo de saber. Não querem descobrir e corrigir seus defeitos de caráter. Muitos pais não buscam eles próprios instrução dos testemunhos, e naturalmente não podem partilhá-la com seus filhos. Mostram descaso pela luz que Deus concedeu, ao procederem exatamente ao contrário da Sua instrução. Os que estão no coração da obra têm que dar o exemplo.T5 61.2

    O mundo está tomando conhecimento de suas disputas. E vocês ainda acham que continuam, como um povo, sob uma luz mais favorável em Battle Creek? Cristo orou para que Seus discípulos fossem um, como Ele era Um com o Pai, a fim de que o mundo reconhecesse que Deus O enviara.T5 61.3

    Que testemunho têm sido dado nos últimos meses? O Senhor está olhando para o interior de cada coração. Ele avalia nossos motivos. Provará cada pessoa. Quem resistirá ao teste?T5 62.1

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents