Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 5

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 62 — Religiosidade prática

    Prezados irmãos e irmãs de Oakland:

    Meu espírito é atraído a escrever-lhes. Repetidamente encontro-me a conversar com vocês em sonhos, e em todas as ocasiões vocês se encontram turbados. Seja o que for que sobrevenha, porém, não permitam que sua coragem moral se enfraqueça, fazendo com que sua religião degenere em uma forma sem vida. O amorável Jesus está disposto a abençoar abundantemente; necessitamos, todavia, obter experiência na fé, na oração fervorosa, e de nos regozijarmos no amor de Deus. Há de algum de nós ser pesado na balança, e achado em falta? Precisamos vigiar a nós mesmos, vigiar os mínimos impulsos profanos de nossa natureza, para que não nos venhamos a tornar traidores das altas responsabilidades que Deus nos confiou como Seus instrumentos humanos.T5 532.2

    Cumpre-nos estudar as advertências e correções dadas por Ele a Seu povo nos séculos passados. Não nos falta luz. Sabemos as obras que devemos evitar, e que preceitos nos deu Ele a observar; de modo que se não buscarmos conhecer e fazer o que é direito, é porque o fazer o mal está mais em harmonia com o coração carnal do que fazer o que é correto.T5 532.3

    Sempre haverá pessoas sem fé, que esperam ser levadas pela fé dos outros. Elas não possuem conhecimento experimental da verdade, e portanto não lhe sentiram o poder santificador na própria vida. Deve ser obra de todo membro da igreja, esquadrinhar quieta e diligentemente o próprio coração, e ver se sua vida e seu caráter estão em harmonia com a grande norma divina de justiça.T5 533.1

    O Senhor tem feito grandes coisas por vocês na Califórnia, em especial em Oakland; mas Ele Se agradaria de fazer muito mais, caso pusessem suas obras em harmonia com a sua fé. Deus nunca honra a incredulidade com ricas bênçãos. Recapitulem o que Ele tem feito, e saibam então que isto é apenas o começo do que está disposto a fazer.T5 533.2

    Precisamos dar às Escrituras mais valor do que temos feito, pois nelas se revela a vontade de Deus para os homens. Não basta apenas concordar com a veracidade da Palavra de Deus, mas cumpre-nos pesquisá-la, aprender o que ela contém. Recebemos nós a Bíblia como o “oráculo de Deus”? Ela é tão verdadeiramente uma comunicação divina, como se Suas palavras fossem ouvidas por nós. Não lhes conhecemos a preciosidade, porque não lhe obedecemos às instruções.T5 533.3

    Por toda parte ao nosso redor há anjos maus, mas como não os podemos enxergar com nossa visão natural, não consideramos como devemos a realidade de sua existência tal como é apresentada na Palavra de Deus. Se não houvesse nas Escrituras coisa alguma difícil de ser compreendida, o homem, ao pesquisar-lhe as páginas, exaltar-se-ia em orgulho e presunção. Nunca é o melhor para uma pessoa pensar que compreende todos os aspectos da verdade, pois não compreende. Homem algum se lisonjeie, portanto, de ter boa compreensão de todas as partes das Escrituras, e julgue seu dever fazer com que todos os demais as entendam justo como ele. Seja banido o orgulho intelectual. Ergo a voz em advertência contra toda espécie de orgulho espiritual. Existe abundância disto atualmente na igreja.T5 533.4

    Quando a verdade que hoje nutrimos foi pela primeira vez reconhecida como verdade bíblica, quão estranha parecia ela, e quão forte a oposição que tivemos de enfrentar para apresentá-la ao povo pela primeira vez! Mas quão zelosos e sinceros foram os obedientes obreiros, amantes da verdade! Éramos realmente um povo peculiar. Poucos em número, destituídos de fortuna, sem sabedoria ou honras mundanas; todavia acreditávamos em Deus, e éramos fortes e bem-sucedidos, um terror para os que faziam o mal. Firme era nosso amor uns pelos outros; esse amor não se abalava facilmente. Então se manifestava entre nós o poder de Deus, os doentes eram curados, e havia muita alegria calma, doce e santa. Mas ao passo que a luz tem continuado a aumentar, a igreja não tem avançado proporcionalmente. O fino ouro se tem gradualmente tornado opaco, e a frieza e a formalidade se têm introduzido para prejudicar as energias da igreja. Seus abundantes privilégios e oportunidades não têm levado o povo de Deus para a frente e para cima, à pureza e à santidade. O fiel emprego dos talentos a eles confiados por Deus, aumentá-los-ia grandemente. Daquele a quem muito é dado, muito também se exigirá. Unicamente os que aceitam fielmente e apreciam a luz a nós dada por Deus, e tomam elevada e nobre posição no espírito de abnegação e sacrifício, serão condutos de luz para o mundo. Os que não avançam, hão de retroceder, mesmo das próprias fronteiras da Canaã celeste. Foi-me revelado que nossa fé e nossas obras não correspondem de maneira alguma à luz da verdade a nós comunicada. Precisamos não ter uma fé dividida, mas aquela fé perfeita que atua por amor e purifica a alma. Deus os convida, a vocês da Califórnia, a entrar em íntima relação com Ele.T5 534.1

    Um ponto tem de ser guardado, e esse é a independência individual. Como soldados no exército de Cristo, deve haver harmonia de ação nos vários departamentos da obra. Ninguém tem o direito de, por sua própria responsabilidade, começar a publicar em nossas revistas idéias acerca de doutrinas bíblicas, quando é sabido que outros entre nós mantêm opiniões diversas sobre o assunto, e que isso suscitará controvérsia. Os adventistas do primeiro dia têm procedido assim. Cada um tem seguido independentemente o próprio critério, procurando apresentar idéias originais, a ponto de não haver ação harmônica entre eles, a não ser, talvez, na oposição aos adventistas do sétimo dia. Não lhes devemos seguir o exemplo. Cada obreiro deve agir tendo em vista os demais. Os seguidores de Jesus Cristo não agirão independentemente uns dos outros. Nossa força deve estar em Deus, e ser economizada para empregar-se em ação concentrada e nobre. Não deve ser desperdiçada em movimentos destituídos de sentido.T5 534.2

    Há força na união. Deve haver união entre nossas casas editoras e nossas outras instituições. Caso existisse essa união, elas seriam uma potência. Nenhuma contenda ou discórdia deve existir entre os obreiros. A obra é uma, dirigida por um único Líder. Os esforços ocasionais e intermitentes têm sido nocivos. Por mais enérgicos que sejam, são de pouco valor, pois certamente virá a reação. Precisamos cultivar firme perseverança, buscando continuamente saber e fazer a vontade de Deus.T5 535.1

    Cumpre-nos saber o que precisamos fazer para ser salvos. Não devemos, irmãos e irmãs, flutuar com a corrente popular. Nossa obra presente é sair do mundo e ser separados. É essa a única maneira em que podemos andar com Deus, como fez Enoque. Influências divinas estavam sempre cooperando com seus esforços humanos. Somos, como ele, chamados a possuir uma fé vigorosa, viva, eficaz, e este é o único meio por que nos é possível ser colaboradores de Deus. Precisamos satisfazer as condições expostas na Palavra de Deus, ou morrer em nossos pecados. Precisamos saber que mudanças morais necessitamos fazer em nosso caráter, pela graça de Cristo, a fim de habilitar-nos para as mansões celestes. Digo-lhes, no temor de Deus, que estamos em risco de viver como os judeus — destituídos do amor de Deus, e ignorantes de Seu poder, enquanto a brilhante luz da verdade resplandece em todo o nosso redor.T5 535.2

    Milhões podem professar obedecer à lei e ao evangelho, e todavia estarem vivendo em transgressão. Os homens podem apresentar de modo claro as exigências da verdade aos outros e, todavia, manterem carnal seu próprio coração. O pecado pode ser amado e praticado em secreto. A verdade de Deus talvez não lhes seja verdade, porquanto o coração não foi santificado por ela. O amor do Salvador talvez não exerça nenhum poder constrangedor sobre suas baixas paixões. Pela história do passado, sabemos que homens podem ocupar sagrados cargos, e ainda lidar enganosamente com a verdade de Deus. Não podem erguer a Deus mãos santas “sem ira nem contenda”. Isto é porque Deus não tem domínio sobre a mente deles. A verdade nunca se lhes imprimiu no coração. “Com o coração se crê para a justiça.” Romanos 10:10. “Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças.” Marcos 12:30. Está você fazendo assim? Muitos não o estão, e nunca o fizeram. Sua conversão tem sido apenas superficial.T5 536.1

    “Portanto”, diz o apóstolo, “se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da Terra.” Colossences 3:1, 2. O coração é a fortaleza do homem. Dele procedem as saídas da vida ou da morte. Enquanto o coração não for purificado, a pessoa não está apta a ter parte na comunhão dos santos. Não sabe acaso o Esquadrinhador do coração os que se estão detendo no pecado, sem consideração para com sua salvação? Não tem havido uma testemunha das coisas mais secretas na vida de cada um? Fui compelida a ouvir as palavras que alguns homens dirigiram a mulheres e meninas — palavras de lisonja, palavras de molde a enganar e enfatuar. Satanás usa todos esses meios para destruir as almas. Alguns de vocês podem haver sido assim agentes seus; e nesse caso, terão de enfrentar essas coisas no juízo. Disse o anjo acerca desta classe: “Seu coração nunca foi entregue a Deus. Cristo não está neles. A verdade aí não está. Seu lugar é ocupado pelo pecado, o engano e a mentira. A Palavra de Deus não é crida e cumprida.”T5 536.2

    A presente atividade de Satanás atuando nos corações, e nas igrejas e nações, deve assustar a todo estudante da profecia. O fim está próximo. Despertem nossas igrejas. Seja o poder convertedor de Deus experimentado no coração dos membros individualmente, e então veremos a profunda atuação do Espírito de Deus. Não é o perdão dos pecados o único resultado da morte de Jesus. Ele fez o infinito sacrifício, não somente para que o pecado fosse removido, mas para que a natureza humana pudesse ser restaurada, reembelezada, reconstruída de suas ruínas, e preparada para a presença de Deus.T5 537.1

    Devemos mostrar nossa fé por nossas obras. Mais ansiedade deve ser manifestada quando se possui maior medida do espírito de Cristo, pois nisto estará a força da igreja. É Satanás quem está se esforçando por fazer com que os filhos de Deus se separem. Amor, oh! quão pouco amor temos nós — amor para com Deus e uns para com os outros! Habitando a palavra e o espírito da verdade em nosso coração, separar-nos-ão do mundo. Os imutáveis princípios da verdade e do amor ligarão coração a coração, e a força da união será proporcional à medida de graça e verdade fruídas. Bom será que cada um de nós erga o espelho, a real lei de Deus, e nela veja o reflexo do próprio caráter. Sejamos cuidadosos em não negligenciar os sinais de perigo, e as advertências dadas em Sua Palavra. A menos que essas advertências sejam atendidas, e vencidos os defeitos de caráter, esses defeitos vencerão aqueles que os possuem, e eles cairão em erro e apostasia, e em pecado aberto. A mente que não se eleva ao mais alto padrão, perderá com o tempo o poder de conservar aquilo que antes havia alcançado. “Aquele pois que cuida estar em pé, olhe não caia.” 1 Coríntios 10:12. “Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que, pelo engano dos homens abomináveis, sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa firmeza, antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo.” 2 Pedro 3:17, 18.T5 537.2

    Deus escolheu nestes últimos dias um povo a quem fez depositário de Sua lei; e este povo terá sempre desagradáveis tarefas a executar. “Eu sei as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua paciência, e que não podes sofrer os maus; e puseste à prova os que dizem ser apóstolos e o não são, e tu os achaste mentirosos. E sofreste, e tens paciência; e trabalhaste pelo Meu nome, e não te cansaste.” Apocalipse 2:2, 3. Exigirá muita diligência e contínua luta o manter o mal fora de nossas igrejas. É preciso haver rígido e imparcial exercício de disciplina, pois alguns que têm uma aparência de religião procurarão minar a fé de outros e, às ocultas, trabalharão para se exaltar a si mesmos.T5 538.1

    O Senhor Jesus, no Monte das Oliveiras, declarou positivamente que “por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará”. Mateus 24:12. Ele fala de uma classe de pessoas que caíram de elevado estado de espiritualidade. Que declarações dessa natureza nos impressionem o coração com solene e penetrante poder. Onde está o fervor, a devoção a Deus, que corresponde à grandeza da verdade que professamos crer? O amor do mundo, o amor de algum pecado predileto, tem privado o coração do amor da oração e da meditação nas coisas sagradas. Conserva-se uma rotina formal de cultos; mas onde está o amor de Jesus? A espiritualidade vai perecendo. Há de este torpor, esta lamentável decadência, ser perpetuada? Há de a lâmpada da verdade bruxulear e extinguir-se em trevas, por não ser novamente cheia de óleo da graça?T5 538.2

    Quisera que todo pastor e cada um de nossos obreiros pudesse ver esta questão como me tem sido apresentada. A vaidade e a presunção estão matando a vida espiritual. O eu é exaltado; fala-se sobre o eu. Oh! se morresse esse eu! “Cada dia morro” (1 Coríntios 15:31), disse o apóstolo Paulo. Quando esta orgulhosa, jactanciosa presunção, e esta complacente justiça própria permeiam a alma, não sobra lugar para Jesus. É-Lhe dado um lugar inferior, ao passo que o eu incha em importância, e enche todo o templo da alma. Eis a razão por que o Senhor pode fazer tão pouco por nós. Cooperasse Ele com os nossos esforços, e o instrumento atribuiria toda a glória à própria esperteza, sabedoria, habilidade, e a pessoa se felicitaria a si mesma, como fez o fariseu: “Jejuo duas vezes na semana, e dou o dízimo de tudo quanto possuo.” Lucas 18:12. Quando o eu estiver escondido em Cristo, não será tantas vezes trazido à tona. Não satisfaremos os desígnios do Espírito de Deus? Não nos deteremos mais na piedade prática, e incomparavelmente menos em arranjos e confabulações?T5 538.3

    Os servos de Cristo devem viver como em Sua presença, e à vista de Seus anjos. Devem buscar entender as exigências referentes a nossos dias, e prepararem-se para enfrentá-las. Satanás está continuamente nos atacando por novos meios, ainda não experimentados, e por que haviam de os oficiais do exército de Deus ser ineficientes? Por que hão de eles deixar sem cultivo qualquer faculdade de sua natureza? Há uma grande obra a fazer, e se há qualquer falta de ação harmônica em realizá-la, é devido ao amor-próprio e à presunção. Unicamente quando somos cuidadosos em cumprir as ordens do Mestre sem deixar na obra nosso cunho e identidade, é que trabalhamos eficiente e harmoniosamente. “Avancem juntos”, disse o anjo, “avancem juntos.”T5 539.1

    Solicito-lhes com insistência, aos que ministram nas coisas sagradas, para que insistam mais na religião prática. Quão raramente se vê uma consciência sensível e verdadeira, sincera tristeza de alma e convicção do pecado! É porque não há entre nós profunda atuação do Espírito de Deus. Nosso Salvador é a escada que Jacó viu, cuja base repousava na Terra, e cujo topo alcançava os mais altos Céus. Isso indica o designado meio de salvação. Se algum de nós salvar-se afinal, será apegando-se a Jesus como aos degraus de uma escada. Para o crente, Cristo é feito sabedoria e justiça, santificação e redenção. Ninguém imagine que seja coisa fácil vencer o inimigo, e que pode ser levado pelos ares até uma incorruptível herança, sem qualquer esforço de sua parte. Olhar para trás, produz vertigens. Afrouxar o apoio, é perecer. Poucos são os que apreciam a importância de lutar constantemente para vencer. Afrouxam a diligência e, em resultado, tornam-se egoístas e condescendentes consigo mesmos. Julgam não ser essencial a vigilância na vida religiosa. A diligência posta nos esforços humanos, não é introduzida na vida cristã.T5 539.2

    Haverá algumas quedas terríveis por parte dos que cuidam estar firmes pelo fato de possuírem a verdade; não a têm, porém, tal como é em Jesus. Um momento de descuido pode imergir uma alma em irreparável ruína. Um pecado leva ao segundo, e o segundo prepara o caminho para o terceiro, e assim por diante. Cumpre-nos, como fiéis mensageiros de Deus, rogar-Lhe constantemente que nos guarde por Seu poder. Se nos desviamos uma polegada que seja do dever, estamos em risco de seguir avante no caminho do pecado que terminará em perdição. Há esperança para cada um de nós, mas unicamente de um modo, e este é ligar-nos a Cristo, e exercer toda energia para atingir a perfeição de Seu caráter.T5 540.1

    A religião que faz do pecado coisa leve, confiando no amor de Deus para com o pecador a despeito de suas ações, só anima o pecador a crer que Deus o receberá mesmo continuando naquilo que sabe ser pecado. Isto é o que estão fazendo alguns que professam crer na verdade presente. A verdade é mantida à parte da vida, e essa é a razão por que ela não tem poder para convencer e converter pessoas.T5 540.2

    Deus mostrou-me que a verdade, tal como é em Jesus, nunca foi introduzida na vida de alguns da Califórnia. Eles não possuem a religião da Bíblia. Nunca se converteram, e a menos que seu coração seja santificado pela verdade que aceitaram, serão enfeixados com o joio, pois não produzem cachos de precioso fruto para demonstrar que são ramos da Videira Viva.T5 540.3

    “Buscai ao Senhor enquanto Se pode achar, invocai-O enquanto está perto. Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos, e se converta ao Senhor, que Se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar.” Isaías 55:6, 7. A vida de muitos mostra que eles não têm viva ligação com Deus. Estão flutuando para o canal do mundo. Não possuem, em realidade, parte com Cristo. Amam os divertimentos, e estão cheios de idéias, planos, esperanças e ambições egoístas. Servem o inimigo sob a pretensão de servir a Deus. Acham-se em servidão de um feitor, e esta servidão eles preferem, tornando-se voluntários escravos de Satanás.T5 540.4

    A falsa idéia entretida por muitos, de que o refrear os filhos é um dano, está arruinando milhares e milhares. Satanás há de por certo tomar posse dos filhos, se vocês não estiverem em guarda. Não estimulem o convívio deles com os mundanos. Afastem-nos para longe. Saiam vocês mesmos do meio deles, e mostrem-lhes que estão do lado do Senhor.T5 541.1

    Hão de aqueles que pretendem ser filhos do Altíssimo, elevar a norma — não apenas quando congregados em suas reuniões, mas enquanto o tempo durar? Não estarão vocês do lado do Senhor, servindo-O com inteiro propósito de coração? Se fizerem como fizeram os filhos de Israel em abandonar os expressos preceitos de Deus, hão de receber por certo os Seus juízos; se, porém, afastarem o pecado, e exercerem viva fé, as mais ricas das bênçãos celestes lhes pertencerão.T5 541.2

    Basiléia, Suíça

    1 de Março de 1887

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents