Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 5

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 37 — Tolerância cristã

    Prezados irmão e irmã H:

    Quanto a suas atuais relações com a igreja desejo aconselhá-los a fazer tudo que puderem, de sua parte, para estar em harmonia com seus irmãos. Cultivem um espírito bondoso, conciliatório, e não deixem que nenhum sentimento de vingança se lhes insinue na mente e no coração. Temos apenas pouco tempo neste mundo, e trabalhemos para o tempo e para a eternidade. Sejam diligentes para tornar certa sua vocação e eleição. Cuidem para não cometer erros que venham a comprometer sua entrada no reino de Cristo. Se seu nome se acha registrado no livro da vida do Cordeiro, então tudo está bem. Estejam prontos e ansiosos para confessar suas faltas e abandoná-las, a fim de que seus erros e pecados possam ir antecipadamente a juízo, e ser apagados.T5 331.2

    Creio que vocês estão fazendo progresso, mas permitam que a obra seja profunda, mais completa, mais fervorosa. Não deixem por fazer o que pode ser feito. Andem humildemente com Deus, ponham em ordem seu coração, vençam o eu e vigiem para poder evitar todos os artifícios de Satanás. Quando o coração se acha em harmonia com Jesus, quando em palavras, espírito e em comportamento, vocês copiam o Modelo, as maneiras serão refinadas e elevadas, persuadindo a todos de que houve em sua vida uma mudança radical. Então os irmãos serão contados entre os virtuosos e tementes seguidores de Jesus.T5 331.3

    Meu irmão, você está com seu registro maculado. Deus e você mesmo sabem disso. Mas ninguém se alegrará mais do que eu em vê-lo pondo os pés no caminho em que Cristo andou, e encontrá-lo no reino de Deus. É difícil compreender a nós mesmos, ter um correto conhecimento de nosso próprio caráter. A Palavra de Deus é clara, mas muitas vezes erramos ao aplicá-la a nós mesmos. Há a possibilidade de nos enganarmos, julgando que suas advertências e repreensões não se referem a nós. “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?” Jeremias 17:9. A lisonja própria pode insinuar-se nas emoções e no zelo cristão. O amor e a confiança em si mesmo podem dar-nos a certeza de que estamos certos, quando na verdade estamos longe de cumprir as exigências da Palavra de Deus.T5 332.1

    A Bíblia é completa, clara e explícita; o caráter do verdadeiro discípulo de Cristo é assinalado com exatidão. Temos de estudar as Escrituras com coração humilde, tremendo ante a Palavra de Deus, se não desejarmos ser de modo algum enganados com respeito a nosso verdadeiro caráter. Precisa haver perseverantes esforços para vencer o egoísmo e a confiança própria. O exame próprio precisa ser completo para evitar todo perigo de engano. Um breve polimento do eu em ocasiões especiais não é suficiente. Tem de haver um exame diário do fundamento de nossa esperança e para ver se você realmente permanece no amor de Cristo. Trate fielmente com o próprio coração, pois você não pode correr qualquer risco aqui. Considere o custo de ser um cristão sincero e então revista-se da armadura. Estude o Modelo, olhe para Jesus e seja como Ele. Sua paz mental, sua esperança de eterna salvação, dependem da fidelidade dessa obra. Como cristãos, somos menos cuidadosos no exame de nós mesmos do que em qualquer outra coisa; e não admira, então, de que façamos pouco progresso em entender o eu.T5 332.2

    Estou-lhe escrevendo estas coisas porque desejo que você seja salvo. Não pretendo desanimá-lo, mas insistir com o irmão para que faça esforços mais diligentes e vigorosos. O amor-próprio procurará instigá-lo a fazer uma obra superficial no exame de si mesmo, mas não permita que alguma falsa confiança o engane com respeito à vida eterna. Não se fundamente nos erros dos outros, mas decida entre Deus e o próprio coração a importante questão sobre onde firmar seu destino eterno.T5 333.1

    “Pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração.” (1 Samuel 16:7) — o coração humano com suas emoções conflitantes de alegria e pesar; o transviado e caprichoso coração, que é habitação de tanta impureza e falsidade. Deus conhece seus motivos, reais intenções e propósitos. Dirija-se a Ele com o espírito todo maculado como está. Como o salmista, abra os recantos do coração ao olhar onisciente de Deus, exclamando: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me e conhece os meus pensamentos. E vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno.” Salmos 139:23-24. Submeta-Lhe o coração para ser refinado e purificado, então você se tornará participante da natureza divina, tendo escapado da corrupção que pela concupiscência há no mundo. Então o irmão estará “sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós.” 1 Pedro 3:15. A paz de Cristo será de você e seu nome permanecerá registrado no livro da vida; seu título à herança celestial trará a chancela real, a qual ninguém sobre a Terra ousará questionar. Ninguém poderá barrar-lhe a entrada pelos portais da cidade de Deus, e o irmão terá livre acesso à presença real e ao templo de Deus.T5 333.2

    Umas poucas palavras mais me impressionam a mente. Gostaria que você estivesse unido à igreja, não porque vejo todos os membros da igreja como perfeitos, nem porque acho que você também o seja. Deus possui na igreja filhos preciosos; há também homens e mulheres que são como joio em meio ao trigo. Mas o Senhor não lhe delegou ou a quem quer que seja a função de dizer quem é joio e quem é trigo. Podemos perceber e condenar as faltas alheias, enquanto temos maiores falhas que nunca detectamos, mas que são distintamente identificadas por outros. Deus requer que você dê ao mundo e à igreja um bom exemplo, uma vida que represente Jesus. Há deveres a serem cumpridos e responsabilidades a assumir. O mundo não tem suficientes verdadeiros cristãos; a igreja necessita deles e a sociedade não pode dispensá-los. A oração de Cristo por Seus discípulos foi: “Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal.” João 17:15. Jesus sabe que estamos no mundo, expostos às suas tentações, mas Ele nos ama e nos dará graça para triunfar sobre suas corruptoras influências. Cristo deseja que sejamos perfeitos em caráter e que nossa obstinação não ocasione deformidade moral em outros.T5 333.3

    Você percebe que seus irmãos não se aproximam do padrão bíblico, que há defeitos neles, e insiste nessas imperfeições. Então se supre deles em vez de abastecer-se de Cristo, e pelo contemplar transforma-se segundo a mesma imagem. Não critique a ninguém; não procure contrastar sua reta conduta com as deficiências alheias. Você pode cair em perigo de querer corrigir outros e fazê-los sentir os próprios erros. Não faça isso. Essa não é a obra que Deus lhe deu. Ele não o tornou o reformador da igreja. Há muitas coisas que você vê sob a luz da Bíblia. Mas, embora você possa estar certo em alguns pontos, não dê a impressão de que suas posições estão sempre corretas, pois sob muitos pontos de vista suas idéias são distorcidas e não suportariam crítica.T5 334.1

    Não procure exaltar a si mesmo, mas aprenda na escola de Cristo a mansidão e a humildade de coração. Você sabe bem como era o caráter de Pedro e quão notavelmente seus traços peculiares se desenvolveram. Antes de sua grande queda, ele era sempre ousado e ditatorial, falando inadvertidamente segundo o impulso do momento. Ele estava sempre pronto para corrigir os outros e expressar os próprios pensamentos, antes de ter uma clara compreensão de si mesmo ou do que deveria dizer. Mas ele se converteu, e o Pedro convertido era diferente do irrefletido e impulsivo Pedro. Conquanto conservando seu primitivo fervor, a graça de Cristo ajustou seu zelo. Em lugar de ser impetuoso, autoconfiante e presunçoso, era agora calmo, ponderado e dócil. Então podia apascentar os cordeiros e as ovelhas do rebanho de Cristo.T5 334.2

    Você, meu irmão, tem uma grande obra a fazer por si mesmo, dia após dia. Precisa fazer constantes esforços para refrear o mau temperamento e as perversas propensões. Esses têm evoluído com seu crescimento e somente Jesus pode fortalecê-lo plenamente para vencê-los. O irmão deveria examinar-se como um servo de Cristo e buscar ser semelhante a Ele no caráter. Tente ser agradável aos outros. Nas relações comerciais, seja cortês, bondoso e paciente, mostrando a mansidão de Jesus. Que esse espírito o controle. Você está ligado com a humanidade e precisa ser paciente, amável e compassivo. Tem de cultivar a amabilidade e subjugar o egoísmo. Pergunte-se: “O que posso fazer para beneficiar os outros?” Se o seu coração estiver ansioso por fazer o bem, mesmo com desconforto para si mesmo, você terá a aprovação de Deus. O amor, erguido acima do domínio da paixão e do impulso, torna-se espiritualizado e se revela em palavras e atos. O cristão tem de ter uma ternura e amor santificados, em que não haja impaciência ou irritação; as maneiras ásperas, rudes, têm de ser abrandadas pela graça de Cristo.T5 335.1

    Ó, meu irmão, minha irmã, eduque-se na escola de Cristo. Que cesse o espírito de controvérsia, tanto no lar quanto na igreja. Que seu coração se dilate em amor pelo povo de Deus. Corações cheios do amor de Cristo nunca podem estar em desarmonia. Religião é amor, e o lar cristão é aquele onde o amor reina e encontra expressão em palavras e atos de solícita bondade e gentil cortesia. Não se permitam pronunciar palavras ásperas. Que o culto familiar seja agradável e interessante. Seja um cavalheiro cristão, meu irmão, pois os mesmos princípios que caracterizam a vida no lar devem ser transportados para a igreja. Uma falta de cortesia, um momento de petulância, uma única palavra áspera, irrefletida, manchar-lhes-á a reputação, e poderá cerrar de tal modo a porta de corações, que nunca mais sejam alcançados.T5 335.2

    Mostrei-lhes agora os perigos que correm e contei-lhes acerca das preciosas vitórias que podem obter. Nunca veremos o reino do Céu a menos que tenhamos a mente e o espírito de Cristo. Imitem o Modelo no lar, no trabalho e na igreja. Não tentem ensinar os outros, nem procurem ver o quanto podem se diferenciar de seus irmãos, mas busquem meios de lhes estar mais próximos e de mais plenamente estar em harmonia com eles. Enquanto fazendo tudo quanto puderem para aperfeiçoar o caráter cristão, entreguem o coração a Deus para que Ele o molde de acordo com Sua vontade. Ele os ajudará, eu sei muito bem. Que Deus possa abençoá-los e também a seus filhos; e que eu possa encontrá-los todos ao redor do grande trono branco, é minha oração.T5 336.1

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents