Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Conselhos sobre a Escola Sabatina

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 3 — Instrumento ganhador de almas

    O mais elevado objetivo

    O objetivo da Escola Sabatina deve ser a conquista de almas. A ordem do trabalho pode ser irrepreensível; as instalações, tudo quanto se possa desejar; mas se as crianças e jovens não forem levados a Cristo, a escola será um fracasso, pois, a menos que as pessoas sejam atraídas a Cristo, tornam-se mais e mais incapazes de serem influenciadas por uma religião formal. O professor deve cooperar ao bater à porta do coração dos que necessitam de auxílio. Se os alunos atendem à influência do Espírito e abrem a porta do coração para que Jesus possa entrar, Ele lhes abrirá o entendimento para compreenderem as coisas de Deus. É simples o trabalho do professor, mas se for feito no Espírito de Jesus, a operação do Espírito de Deus o tornará profundo e eficiente.CES38 29.2

    Deve-se fazer muito mais trabalho pessoal na Escola Sabatina. A necessidade dessa espécie de atividade não é reconhecida e apreciada como deveria ser. Com o coração cheio de gratidão pelo amor de Deus, deve o professor trabalhar terna e fervorosamente pela conversão de seus alunos.CES38 29.3

    Salvação pessoal, depois serviço

    Que evidência podemos dar ao mundo de que o trabalho da Escola Sabatina não é mera pretensão? Será julgado pelos seus frutos. Será estimado pelo caráter e obra dos alunos. Em nossas Escolas Sabatinas devem-se confiar responsabilidades aos jovens, para que desenvolvam sua capacidade e obtenham poder espiritual. Entreguem-se os jovens primeiramente a Deus e depois, já nos princípios de sua vida cristã, sejam ensinados a ajudar os outros. Esse trabalho lhes exercitará as faculdades, habilitando-os a aprender, a planejar e executar seus planos para o bem de seus companheiros. Procurem eles a companhia dos que necessitam de auxílio, não para se entregarem a fúteis conversações, mas para representarem o caráter cristão, para colaborarem com Deus, conquistando os que não se entregaram a Ele. ...CES38 30.1

    Zelo proporcional ao privilégio

    Estamos tristemente atrasados em nosso dever de nos esforçarmos por auxiliar a juventude. Possuímos grande luz, mas faltam-nos zelo e fervor proporcionais aos privilégios de que gozamos. Devemos erguer-nos acima da fria atmosfera de descrença que nos rodeia, aproximando-nos de Deus para que Ele Se aproxime de nós.CES38 30.2

    É preciso educar os jovens para trabalharem pela salvação de pessoas; e, ao educá-los para essa obra, aprenderemos também a trabalhar com mais êxito, tornando-nos instrumentos eficientes nas mãos de DeusCES38 30.3

    para a conversão de nossos alunos. Devemos estar possuídos do espírito de trabalho fervoroso, apegando-nos a Cristo e reivindicando-O como nossa única eficiência. Ampliemos nossa mente para termos uma adequada compreensão das coisas que dizem respeito à vida eterna. Nosso coração deve ser abrandado e subjugado pela graça de Cristo, para que nos tornemos verdadeiros educadores.CES38 30.4

    Indaguem os superintendentes e professores: Creio eu na Palavra de Deus? Estou eu me entregando Àquele que Se deu por mim, sofrendo a cruel morte de cruz, para que eu não perecesse, mas tivesse a vida eterna? Cremos nós que Jesus está atraindo as pessoas ao nosso redor, mesmo as impenitentes que não Lhe correspondem a esse poder que atrai? Com o coração contrito, dizei então: “Senhor, eu atrairei com toda a força de minha influência, eu atrairei outros a Ti. Confio em Ti, e só em Ti, para tocar e subjugar o coração pelo poder do Espírito Santo.” Testimonies on Sabbath School Work, 47-50.CES38 30.5

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents