Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Conselhos sobre a Escola Sabatina

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    O Espírito Santo é essencial ao êxito

    Os oficiais e professores da Escola Sabatina necessitam da guia e instrução do Espírito Santo, para serem verdadeiros educadores, capazes de inspirar pensamentos e trazer à lembrança as coisas que ensinaram aos alunos. É obra do Espírito Santo trazer à mente, clara e distintamente, as palavras e obras de Cristo, para que os que ensinam tenham poder para elevar o Redentor do mundo perante o espírito dos alunos. Em todos os arranjos da Escola Sabatina há necessidade do auxílio do Espírito Santo, a fim de que sejam escolhidos para preencher os cargos de responsabilidade de diretores, oficiais e professores, homens e mulheres tementes a Deus.CES 160.1

    Não convém deixar a Escola Sabatina sempre sob a direção de um único homem, pois ele a moldará segundo seu próprio espírito e idéias, mas deve haver obreiros capazes de transmitir novos pensamentos, para que a escola progrida na vida espiritual. A escola pode estar afeiçoada a uma pessoa que tem servido longa e fielmente, mas deve-se considerar o bem da escola, em vez das preferências pessoais de professores e alunos. Quando for evidente que a escola será beneficiada por uma mudança, pela entrada de obreiros que saibam o que seja preocupar-se pelas almas, nada deve impedir essa mudança. Embora, por esse arranjo, sejam depostos do cargo, os que não têm ambição de exaltar o próprio eu hão de lançar mão de todo auxílio pelo qual os alunos da escola possam progredir e ser elevados. Os que são idosos e experientes na obra alcançaram aquilo que é de auxílio à causa de Deus, e os mais novos, que ainda não se adaptaram inteiramente à obra, devem seguir o exemplo dos irmãos mais velhos que se provaram fiéis naquilo que lhes foi entregue às mãos, a fim de que sejam assim educados em sabedoria e tato e obtenham o êxito essencial ao bom trabalho. ...CES 160.2

    Perguntas importantes

    Por que razão há, em nossas igrejas, muitos que não estão firmados, arraigados e fundados na verdade? Por que se acham na igreja os que andam em trevas e não têm nenhuma luz, cujos testemunhos são pouco sinceros, frios e queixosos? Por que existem pessoas cujos pés parecem prestes a desviar-se por veredas proibidas e que sempre têm a contar uma triste história de tentação e derrota? Sentiram os membros da igreja sua responsabilidade? Cuidaram os anciãos e diáconos dos fracos e desviados? Compreenderam eles que os inconstantes estão em perigo de perder a alma? Procurastes, por preceito e exemplo, firmar na Rocha eterna os pés dos extraviados? Compreenderam os professores e oficiais da Escola Sabatina que têm de fazer a obra de guiar por caminhos seguros os passos dos jovens e que, para serem ganhadores de almas para o Mestre, devem considerar como nada todo interesse egoísta? Há, em cada ramo da obra, decidida necessidade de reforma.CES 161.1

    Poder vivificador

    Em nossa obra da Escola Sabatina passam desaproveitadas maravilhosas oportunidades. Que homens e mulheres de variados dons lancem mãos ao trabalho e, no temor de Deus, façam o melhor para salvar nossa juventude. Os que têm um modo formal de fazer as coisas não devem ter a completa direção da escola, moldando-a em maneiras formais e hábitos precisos, e sufocando-lhe a vida em uma multiplicidade de regulamentos. É essencial ter ordem, mas a par de nossas regras e regulamentos, temos necessidade de muito mais conhecimento espiritual. Necessitamos de poder vivificante, zeloso entusiasmo e verdadeira animação, para que nossas escolas se encham de uma atmosfera de verdadeira piedade e pureza; para que haja real progresso religioso; para que o temor do Senhor circule pela escola; para que o diretor e dirigentes não se satisfaçam com um processo morto, formal, mas coloquem em ação todos os meios possíveis a fim de que a escola se torne a mais nobre e eficiente no mundo. Deve ser esse o objetivo e ambição de todo obreiro da escola.CES 162.1

    Necessitam-se verdadeiros diretores

    Os dirigentes de nossas escolas devem ser homens e mulheres de pronta intuição, que tenham o Espírito de Deus para ajudá-los a ler o caráter, possuam capacidade de dirigir, compreendam diferentes feitios de caráter e mostrem tato e sabedoria ao tratar com várias mentes.CES 162.2

    Há muitos que, nominalmente, podem preencher o lugar de diretor, mas o que se precisa é de homens que o façam em todo o sentido da palavra. Há muitos que têm suficiente capacidade para desempenhar-se quanto às formalidades, mas falham em comunicar ânimo e esperança, inspirar idéias, despertar energia e comunicar tal vida que a escola se torne em vivo e crescente poder para o bem.CES 163.1

    Para os professores há também um grande campo aberto, e devem procurar compreender como trabalhar de maneira a dirigir e desenvolver a mente e o coração das crianças. Devem ter a sabedoria que do alto vem, para terem êxito ao tratar com os jovens e crianças. Muitos professores são curtos de vistas, e têm para com os jovens um procedimento que não tende a bons resultados; e, em vez de progresso, há retrocesso. O que tanto obreiros como alunos necessitam é o dom do Espírito Santo, para que não haja reformas intermitentes, mas firme crescimento na graça, constante aumento de vida e poder espirituais. — Testimonies on Sabbath School Work, 91-94.CES 163.2

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents