Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Educação

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Enfrentando a disciplina da vida

    Depois da disciplina do lar e da escola, todos terão de enfrentar a severa disciplina da vida. Como enfrentá-la sabiamente, é a lição que se deve explicar a toda criança e jovem. É verdade que Deus nos ama, que Ele está trabalhando para a nossa felicidade, e que, se Sua lei tivesse sempre sido obedecida, jamais teríamos conhecido o sofrimento; não menos verdade é que neste mundo, como resultado do pecado, sobrevêm à nossa vida sofrimentos, perturbações e cuidados. Podemos proporcionar às crianças e jovens um bem para toda a vida, ensinando-os a enfrentar corajosamente estas dificuldades e encargos. Conquanto lhes manifestemos simpatia, que isto nunca seja de maneira a alimentar-lhes a compaixão de si mesmos. Eles necessitam daquilo que estimula e fortalece, ao invés de enfraquecer.Ed 295.1

    Deve-se-lhes ensinar que este mundo não é uma parada militar, mas sim um campo de batalha. Todos são chamados a suportar agruras, como bons soldados. Devem ser fortes e portar-se como homens. Ensine-se-lhes que a verdadeira prova de caráter se encontra na disposição para suportar encargos, assumir difíceis posições, efetuar o trabalho que precisa ser feito, ainda que não alcance nenhum reconhecimento ou recompensa terrestre.Ed 295.2

    O verdadeiro meio de tratarmos com as provações não é procurar escapar-nos delas, mas transformá-las. Isto se aplica a toda disciplina, tanto a da infância como a posterior. A negligência dos primeiros ensinos à criança e o conseqüente fortalecimento das más tendências, tornam sua educação posterior mais difícil e fazem com que a disciplina seja muito freqüentemente uma operação penosa. Penosa deve ser para a natureza inferior, contrariando, como faz, aos desejos e inclinações naturais; mas tais penas devem-se perder de vista na perspectiva de uma maior alegria.Ed 295.3

    Ensine-se à criança e ao jovem que todo erro, toda falta, toda dificuldade vencidos, se tornam um degrau no acesso a coisas melhores e mais elevadas. É mediante tais experiências que todos os que tornaram a vida digna de ser vivida, alcançaram êxito.Ed 296.1

    “As culminâncias pelos grandes homens atingidas e mantidas,
    Não se conseguiram por uma luta súbita;
    Mas eles, enquanto dormiam seus companheiros,
    À noite labutavam em seu esforço por ascender.”
    Ed 296.2

    “Elevamo-nos pelas coisas que estão sob nossos pés,
    Pelas coisas que conquistamos, boas e valiosas,
    Pela deposição do orgulho e morte da paixão,
    E vitória sobre montanhas que a todo instante encontramos.”
    Ed 296.3

    “As coisas comuns todas, os acontecimentos de cada dia,
    Que num momento se iniciam e num momento terminam,
    Nossos prazeres e descontentamentos,
    São degraus por que podemos ascender.”
    Ed 296.4

    Não devemos atentar “nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas”. 2 Coríntios 4:18. A permuta que fazemos ao renunciar desejos e inclinações egoístas, é uma permuta do inútil e transitório com o precioso e duradouro. Isto não é sacrifício, antes infinito ganho.Ed 296.5

    “Algo melhor” é a senha da educação, a lei de todo o verdadeiro viver. Cristo oferece, em lugar do que quer que nos ordene renunciar, algo melhor. Muitas vezes os jovens anelam objetivos, consecuções e prazeres que podem não parecer males, mas que deixam de ser o mais elevado bem. Desviam a vida de seu mais nobre objetivo. Medidas arbitrárias ou ataques diretos podem deixar de produzir efeito no sentido de levar estes jovens a abandonar o que têm na conta de precioso. Sejam eles dirigidos a algo melhor do que a ostentação, ambição e condescendência própria. Ponde-os em contato com uma beleza mais verdadeira, com princípios mais elevados e com mais nobres vidas. Induza-os a contemplar Aquele que é “totalmente desejável”. Quando o olhar se fixa nEle, a vida encontra o seu centro. O entusiasmo, a devoção generosa, o apaixonado ardor da juventude encontram aqui o seu verdadeiro objetivo. O dever torna-se um deleite e o sacrifício um prazer. Honrar a Cristo, tornar-se semelhante a Ele, trabalhar por Ele, será a mais elevada ambição da vida e sua máxima alegria.Ed 296.6

    “O amor de Cristo nos constrange.” 2 Coríntios 5:14.Ed 297.1

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents