Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Conselhos aos Idosos

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    O como e o porquê deste livro

    Eventualmente, todos nós chegaremos a uma idade em que vamos precisar diminuir um pouco nossas atividades e entregá-las a mãos e corações mais jovens. Quando este tempo chegar, por causa das mudanças das necessidades emocionais, físicas e espirituais, alguns de nós precisarão do auxílio e conselho de pastores experientes, de profissionais da medicina e de gerontologistas. Felizmente, tais auxílios existem em abundância nos dias de hoje. Centenas de livros, revistas e séries de palestras úteis estão à disposição das pessoas com cinqüenta anos de idade, ou mais, e dos clubes de aposentados que surgem por toda a parte.CId 7.1

    A imprensa da Igreja Adventista do Sétimo Dia também preparou uma séries de volumes voltados para a leitura dos mais idosos, e todos eles são bons. Nunca antes, porém, os recursos e a ajuda contidos nos escritos de Ellen White foram reunidos num livro voltado para essa faixa etária.CId 7.2

    Neste volume, Ellen White oferece muitas respostas inspiradas e inspiradoras a perguntas levantadas pelos que estão na idade de ouro. Estas gemas do pensamento foram respigadas de seus manuscritos, cartas, livros e periódicos, muitos dos quais foram escritos depois dela ter completado 65 anos de idade — os 23 anos que vão de 1892 a 1915.CId 7.3

    Ellen White teve uma vida ativa até os 87 anos. Com 64, quando a maioria das pessoas se aproxima da aposentadoria, ela servia na Austrália como conselheira e missionária junto com outros intrépidos pioneiros da igreja, com o propósito de ajudar a estabelecer uma base para a obra do Senhor naquela ilha continente.CId 7.4

    No seu recém-construído lar no campus da Escola para Obreiros Cristãos (hoje Avondale College) ela escreveu a empolgante biografia de Jesus, O Desejado de Todas as Nações. Quando não escrevia, pregava nas igrejas, assistia a reuniões da Comissão da Associação e dava conselhos. Quando insistiu: “Construam um colégio segundo os padrões do Senhor”, surgiu o Colégio Missionário Australiano e, novamente, quando aconselhou: “Estabeleçam um sanatório representativo nos subúrbios de Sydney”, foi construída uma instituição médica. Na criação destas instituições, os líderes da igreja revelaram sua fé na orientação inspirada do dom profético.CId 8.1

    Ao mesmo tempo, brotava de sua hábil pena uma torrente contínua de artigos inspiradores, cartas e conselhos que chegaram até os editores, líderes e membros leigos da igreja, não só na Austrália, mas também na Europa e nas Américas do Norte e do Sul.CId 8.2

    Nos últimos quinze anos de sua vida (1900-1915), a Sra. White estava de volta aos Estados Unidos, vivendo em seu recém-adquirido lar de “Elmshaven”, perto de Santa Helena, na Califórnia. Lá residindo, desejava ardentemente desfrutar o sossego e descanso de uma aposentadoria, mas o lugar de destaque que ocupava na igreja como mensageira especial do Senhor fez dela o alvo freqüente e implacável de pedidos de conselho e orientação por parte do povo de Deus.CId 8.3

    A serva do Senhor achava difícil recusar tais convites, que incluíam pregações em reuniões campais, em comissões de Associações e em igrejas. Com 82 anos de idade, atravessou todo o continente norte-americano para falar na sessão da Associação Geral de 1909, realizada em Takoma Park.CId 8.4

    Durante os anos de “Elmshaven”, foram publicadas quase uma dúzia das suas melhores obras: Educação; A Ciência do Bom Viver; os volumes 6, 7, 8 e 9 dos Testemunhos; Atos dos Apóstolos; Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes; Obreiros Evangélicos; Life Sketches e, finalmente, após sua morte, Profetas e Reis.CId 8.5

    Ellen G. White não acreditava em aposentadoria por se estar “enferrujado”. Para ela, aposentadoria era “desgastar-se”. Ela não era uma pessoa opressora, antes, uma mentora agraciada com um coração compreensivo e atitudes compassivas obtidas pela familiaridade íntima com o Pai celeste e Seu Filho, Jesus Cristo. Por exemplo, ela aconselhou um idoso pregador viciado em trabalho a ser temperante em seus labores porque estava se matando com tais excessos. Ela o animou a aceitar o pensamento de que havia feito jus ao privilégio de relaxar, de amadurecer para o Céu e de desfrutar alguns dos serenos e tranqüilos momentos de uma feliz aposentadoria.CId 9.1

    Como Depositários, oramos para que esta coleção de cartas, artigos e mensagens da pena da dedicada serva de Deus seja uma fonte prática e nutrida de sabedoria e orientação para os que vivem seus anos de aposentadoria, bem como para os que se estão aproximando deles e desejam se apoderar mais completamente da afirmação de Cristo: “Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância.” João 10:10.CId 9.2

    Depositários do Patrimônio de Ellen G. White

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents