Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Conselhos aos Idosos

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Auxílio necessário agora

    Muitos que podem dar liberalmente para a obra quando ela está em necessidade; retêm egoisticamente seus recursos, acalmando a consciência com o plano de fazer algo de grandioso para a causa de Deus após sua morte. Fazem seu testamento dando grande soma para a igreja e seus vários interesses e ficam descansados pensando que fizeram tudo o que deles é exigido. Em que se sacrificaram com este ato? Pelo contrário, revelaram egoísmo. Propõem-se a dar para Deus apenas o dinheiro que não mais podem usar. Querem retê-lo durante o tempo que puderem até terem de abandoná-lo por causa de um mensageiro que não podem evitar.CId 94.2

    Deus fez de todos nós Seus mordomos e em caso algum nos autorizou a negligenciar nosso dever, deixando que outros o cumpram. O apelo por recursos para o avanço da causa da verdade nunca foi tão urgente como agora. Nunca nosso dinheiro poderá fazer bem maior do que no tempo presente. Cada dia na demora de fazer uma doação apropriada diminui o período no qual ela poderia fazer o bem na salvação de pessoas. Se deixarmos para os outros realizarem aquilo que Deus deixou para nós fazermos, tratamos mal a nós mesmos e Aquele que nos deu tudo o que temos. Como podem os outros fazer nosso trabalho de benevolência melhor do que nós mesmos? Tanto quanto for praticável, Deus quer que, enquanto viver, cada um seja seu próprio testamenteiro nesse assunto.CId 94.3

    Adversidade, acidentes ou intrigas podem interromper para sempre atos de benevolência desejados por quem acumulou uma fortuna e não mais a pode guardar. É triste ver muitos negligenciarem a oportunidade áurea que têm de praticar o bem no presente, mas esperam até que sua mordomia lhes seja tirada antes de devolverem para o Senhor os recursos que Ele lhes emprestou a fim de serem usados para Sua glória.CId 95.1

    Uma característica marcante dos ensinos de Cristo é a freqüência e sinceridade com que repreendeu o pecado da cobiça, e apontou o perigo das aquisições mundanas e do amor desordenado ao lucro. Nas mansões dos ricos, no Templo e nas ruas, Ele admoestou os que buscavam a salvação: “Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza.” “Não podeis servir a Deus e às riquezas.” Lucas 12:15; Mateus 6:24.CId 95.2

    É esta devoção crescente ao ganho de dinheiro, o egoísmo gerado pelo desejo de lucros que enfraquece a espiritualidade de muitos na igreja e remove deles o favor de Deus. Quando a cabeça e as mãos estão constantemente ocupadas com os planos e a luta para acumular riquezas, os clamores de Deus e da humanidade ficam esquecidos.CId 95.3

    Não é porque Deus nos abençoou com a prosperidade que nossa atenção deve ser desviada dEle e voltada para aquilo que nos emprestou. O Doador é maior do que a dádiva. Fomos comprados por um preço e não somos de nós mesmos. Esquecemo-nos do preço infinito pago pela nossa redenção? Está a gratidão morta em nosso coração? Porventura, a cruz de Cristo não envergonha uma vida de ócio egoísta e de satisfação? — The Review and Herald, 15 de Novembro de 1906.CId 96.1

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents