Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Conselhos sobre Mordomia

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 19 — Apropriando-se dos fundos de reserva de Deus

    Tem-me dado o Senhor, ultimamente, testemunhos especiais para transmitir quanto às advertências e promessas por Ele feitas por intermédio de Malaquias. Depois de haver eu falado com grande franqueza à igreja de Sydney [na Austrália], e estar colocando meu casaco, no vestuário, foi-me feita a pergunta: “Irmã White, acha que meu pai deve devolver o dízimo? Recentemente teve grande prejuízo, e diz que logo que liqüidar sua dívida, devolverá o dízimo.” Perguntei: “Como considerais nossa obrigação para com Deus, que nos dá a vida e a respiração, e todas as bênçãos que desfrutamos? Quereríeis que nossa dívida para com Deus fosse continuamente aumentando? Roubar-Lhe-íeis a parte que Ele nunca nos deu para usar para qualquer outro propósito que não o de fazer Sua obra avançar, manter-Lhe os servos no ministério? Em resposta à vossa pergunta, interroga o profeta Malaquias: ‘Roubará o homem a Deus? todavia vós Me roubais, e dizeis: Em que Te roubamos?’ como se não houvesse vontade de entender essa questão. Vem a resposta: ‘Nos dízimos e nas ofertas alçadas. Com maldição sois amaldiçoados, porque Me roubais a Mim, vós, toda a nação.’ Depois de tal declaração, ousaria eu dizer-vos: Não precisais dar o dízimo enquanto estiverdes devendo? Quer que eu vos diga que certamente deveis pagar tudo o que deveis a qualquer homem, embora roubeis a Deus, para fazê-lo?”CM 59.1

    Se todos aceitassem as Escrituras justamente como rezam, e abrissem o coração para compreender a Palavra do Senhor, não diriam: “Não posso ver a questão do dízimo. Não posso entender que nas minhas circunstâncias eu deva dar o dízimo.” “Roubará o homem a Deus?” A conseqüência de assim fazer é francamente declarada, e eu não me arriscaria a sofrê-la. Todos os que assumirem a posição sincera e decidida de obedecer a Deus; que não tomarem os fundos de reserva do Senhor — Seu dinheiro — para liqüidar os débitos; que derem ao Senhor a parte que Ele reclama como Sua, receberão as bênçãos de Deus prometidas a todos os que Lhe obedecem. — Special Testimony to Battle Creek Church, 8-10, Agosto de 1896.CM 59.2

    A verdadeira razão de reterem — Vi que alguns se têm escusado de ajudar à causa de Deus por terem dívidas. Tivessem eles examinado cuidadosamente seu próprio coração, e teriam descoberto que a verdadeira razão de não levarem a Deus oferta voluntária era o egoísmo. Alguns sempre continuarão devendo. Devido à sua cobiça, a mão prosperadora do Senhor não estará com eles, para lhes abençoar os empreendimentos. Amam mais a este mundo do que à verdade. Não estão sendo habilitados e preparados para o reino de Deus. — Testimonies for the Church 1:225.CM 60.1

    Retiveram os dízimos devido à falta de confiança — O dízimo é sagrado, reservado por Deus para Si mesmo. Tem de ser trazido ao Seu tesouro, para ser empregado em manter os obreiros evangélicos em seu labor. Durante longo tempo o Senhor tem sido roubado, porque há pessoas que não compreendem ser o dízimo a porção que Deus Se reserva.CM 60.2

    Alguns se têm sentido mal-satisfeitos, e dito: “Não devolverei mais o dízimo; pois não confio na maneira por que as coisas são administradas na sede da Obra.” Roubareis, porém, a Deus, por pensardes que a administração da Obra não é correta? Apresentai vossa queixa franca e abertamente, no devido espírito, e às pessoas competentes. Solicitai em vossas petições que se ajustem as coisas e ponham em ordem; mas não vos retireis da obra de Deus, nem vos demonstreis infiéis porque outros não estejam fazendo o que é correto. — Obreiros Evangélicos, 226.CM 60.3

    O primeiro dever é para com Deus — Algumas pessoas se sentem sob sagrado dever para com os filhos. A cada um devem dar seu quinhão, mas se acham incapazes de conseguir meios para auxiliar à causa de Deus. Dão a desculpa de que têm um dever para com os filhos. Pode isso ser certo, mas seu primeiro dever é para com Deus. [...] Não permitais que alguém introduza suas exigências, levando-vos a roubar a Deus. Não permitais que vossos filhos roubem vossas ofertas do altar de Deus, usando-as para seu próprio proveito. — Testimonies for the Church 1:220.CM 60.4

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents