Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Conselhos sobre Saúde

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Apto para toda boa obra

    O Senhor ouvirá e responderá à oração do médico cristão, e este poderá atingir uma elevada norma se tão-somente se apegar à mão de Cristo, e determinar que a não soltará. Áureas oportunidades se apresentam ao médico cristão, pois pode ele exercer uma preciosa influência sobre aqueles com quem entra em contato. Pode orientar, moldar e dar feitio à vida de seus pacientes, conservando diante deles os princípios celestiais.CSa 340.1

    O médico deve fazer com que os homens vejam que ele não considera o seu trabalho de segunda classe, mas digno, nobre e elevado, como aquele ao qual está ligada a sagrada responsabilidade de tratar tanto com a alma como com o corpo daqueles por quem Cristo pagou o infinito preço de Seu preciosíssimo sangue. Se o médico tiver a mente de Cristo, será alegre, esperançoso e feliz, ainda que não frívolo. Estará certo de que os anjos celestiais o acompanham ao quarto dos enfermos e encontrará palavras para falar pronta e verazmente, aos seus pacientes, a fim de alegrá-los e abençoá-los. Sua fé será repleta de simplicidade e de confiança infantil no Senhor. Ele será capaz de proferir à alma arrependida as graciosas promessas de Deus e colocar assim a mão tremente da alma aflita na mão de Cristo, a fim de que ela possa encontrar repouso em Deus.CSa 340.2

    Dessa forma, por meio da graça e ele comunicada, cumprirá o médico os reclamos do Pai celestial que estão sobre ele. Nas delicadas e arriscadas operações, pode ele estar certo de que Jesus está ao seu lado para aconselhá-lo, fortalecê-lo e animá-lo, para que aja com precisão e habilidade em seus esforços para salvar a vida humana. Se a presença de Deus não*Health, Philanthropic, and Medical Missionary Work, 36-40 (1892). estiver no quarto do enfermo, Satanás ali estará para sugerir experiências perigosas, e procurará desequilibrar os nervos, de maneira que a vida seja destruída em lugar de salva. Mais importante do que a do ministro do evangelho é a posição que o médico ocupa, por causa das relações que mantém com as almas doentias, com as mentes enfermas e com os corpos aflitos. Pode ele apresentar uma elevada norma de caráter cristão, se instar a tempo e fora de tempo. É ele assim um missionário do Senhor, que faz a Obra do Mestre com fidelidade, e receberá finalmente uma recompensa.CSa 340.3

    Sejam os cristãos cautelosos, e não transmitam segredo algum aos descrentes. Não devem confiar-lhes nenhum segredo que desacredite o povo de Deus. Guardai os vossos pensamentos; fechai a porta à tentação. Fazei o vosso trabalho como estando em presença do Vigia divino. Trabalhai pacientemente, esperando que, pela graça de Cristo, alcanceis sucesso em vossa profissão. Conservai de pé as barreiras que o Senhor erigiu para vossa segurança. Guardai o vosso coração com toda a diligência, pois dele procedem as saídas da vida ou da morte.CSa 341.1

    O médico deve dedicar-se estritamente à sua obra profissional. Não deve ele permitir que coisa alguma lhe venha desviar a mente de sua ocupação, ou tirar sua atenção daqueles que dele esperam o alívio do seu sofrimento. Uma palavra de certeza e esperança dita a tempo ao sofredor, muitas vezes lhe alivia a mente, e conquista para o médico um lugar em sua confiança. Devem-se manifestar a bondade e a cortesia; o dito comum e vulgar, porém, tão costumeiro mesmo entre alguns que se dizem cristãos, não deve ser ouvido em nossas instituições. A única maneira de nos tornarmos verdadeiramente corteses, sem afetação, sem excesso de familiaridade, é bebermos do espírito de Cristo, para atendermos a admoestação: “Sede santos, porque Eu sou Santo.” 1 Pedro 1:16. Se agirmos de conformidade com os princípios exarados na Palavra de Deus, não teremos nenhuma inclinação para condescender com excesso de familiaridade.CSa 341.2

    Os obreiros de nossas instituições devem ser exemplos vivos daquilo que desejam sejam seus pacientes na instituição. Um espírito reto e uma vida santa são um exemplo constante aos outros. A falsa cortesia do mundo social não tem nenhum valor à vista dAquele por quem as ações são pesadas. Não deve existir nenhuma parcialidade nem hipocrisia alguma. O médico deve ser apto para toda boa obra. Se sua vida estiver escondida com Cristo em Deus, será ele um missionário no mais alto sentido.CSa 342.1

    Quando juntos, os médicos cristãos conduzir-se-ão como filhos de Deus. Compreenderão que estão comprometidos a trabalhar na mesma vinha, e as barreiras egoístas serão derribadas. Devem sentir um profundo interesse uns pelos outros, destituídos de egoísmo. Aquele que é, ele próprio, um reformador, pode realizar o bem ao querer reformar os outros. Por preceito e exemplo pode ele ser um cheiro de vida para a vida. Pudesse a cortina ser afastada, e veríamos quão interessadamente estão os anjos de Deus velando sobre as instituições para tratamento dos enfermos. A obra na qual o médico está empenhado — está posto entre os vivos e os mortos — é de especial importância.CSa 342.2

    Deus confiou um grande trabalho à mão do médico. Os aflitos filhos dos homens acham-se, de certo modo, entregues à sua misericórdia. Como o paciente o observa, a ele que cuida de sua saúde física! Os atos e palavras, e as muitas expressões do rosto do médico, são objeto de estudo. Que gratidão não brota do coração do sofredor quando a sua dor é aliviada por meio dos esforços de seu médico fiel! O paciente percebe que sua vida está nas mãos daquele que assim o atende, e o médico ou a enfermeira podem facilmente aproximar-se dele com assuntos religiosos. Se o sofredor estiver sob o controle de influências divinas, quão gentilmente pode o médico ou o enfermeiro cristãos deixar cair as preciosas sementes da verdade no jardim do coração! Pode ele trazer perante a alma do desajudado sofredor a promessa de Deus. Se o médico tiver religião, pode comunicar a fragrância da graça celestial ao coração enternecido e submisso do sofredor. Pode dirigir os pensamentos de seu paciente para o Grande Médico. Pode apresentar Jesus à alma enferma pelo pecado.CSa 342.3

    Quantas vezes não é o médico feito confidente, e mágoas e provações são expostas perante ele pelo doente! Em tais ocasiões, que preciosas oportunidades se oferecem para falar palavras de conforto e lenitivo no temor e no amor de Deus, e para transmitir conselhos cristãos! Profundo amor às almas por quem Cristo morreu deve imbuir o médico. No temor de Deus eu vos digo que ninguém, a não ser o médico cristão, pode desincumbir-se perfeitamente dos deveres dessa sagrada profissão.CSa 343.1

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents