Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Conselhos sobre Saúde

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Fé e obras

    Na oração pelos enfermos, é necessário ter fé; pois isto está de acordo com a Palavra de Deus. “A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.” Tiago 5:16. Dessa maneira, não podemos prescindir da oração pelos doentes, e deveríamos sentir-nos muito tristes se não nos fosse dado o privilégio de aproximar-nos de Deus, colocar perante Ele todas as nossas fraquezas e enfermidades, contar ao compassivo Salvador tudo acerca dessas coisas, crendo que Ele ouve as nossas petições.CSa 380.1

    Às vezes a resposta às nossas orações vem imediatamente; outras vezes temos que esperar pacientemente e continuar pleiteando com fervor pelas coisas de que necessitamos, sendo o nosso caso ilustrado pelo do importuno solicitador de pão. “Qual de vós terá um amigo, e, se for procurá-lo à meia-noite”, etc. Esta lição significa mais do que podemos imaginar. Devemos insistir no pedido, mesmo que não percebamos a resposta imediata às nossas orações. “E Eu vos digo a vós: Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á; porque qualquer que pede recebe; e quem busca acha; e a quem bate abrir-se-lhe-á.” Lucas 11:9, 10.CSa 380.2

    Necessitamos de graça, de iluminação divina, para que por meio do Espírito possamos saber como pedir em favor dessas coisas de que carecemos. Se nossas petições forem ditadas pelo Senhor, elas serão respondidas.CSa 380.3

    Há preciosas promessas nas Escrituras para os que esperam no Senhor. Todos desejamos uma resposta imediata às nossas orações, e somos tentados a desanimar-nos se a nossa súplica não é prontamente respondida. Todavia, minha experiência me tem ensinado que isto é um grande erro. A demora visa o nosso proveito especial. Temos a oportunidade de*Health, Philanthropic, and Medical Missionary Work, 51-54 (1892). verificar se nossa fé é verdadeira e sincera, ou se inconstante como as ondas do mar. Devemos cingir-nos ao altar com as potentes cordas da fé e do amor, e permitir que a paciência realize a sua obra perfeita. A fé torna-se forte por meio do contínuo exercício. Essa espera não indica que em virtude de pedirmos saúde a Deus não tenhamos que fazer coisa alguma. Ao contrário, devemos fazer o melhor uso dos meios que o Senhor em Sua bondade providenciou para nós em nossas necessidades.CSa 380.4

    Tenho visto tantos casos serem levados a extremos, na oração em favor dos enfermos, que tenho achado necessitar, este aspecto de nossa experiência, de reflexão muito sólida e santificada, para que não realizemos movimentos que possamos chamar de fé, mas que na realidade não são mais do que presunção. As pessoas abatidas pela aflição precisam ser aconselhadas sabiamente, para que possam mover-se de maneira discreta; e enquanto se colocam diante de Deus para que se ore em seu favor, a fim de que sejam curadas, não devem assumir o ponto de vista de que os métodos de restauração da saúde de conformidade com as leis naturais devam ser abandonados.CSa 381.1

    Se eles são de parecer que na oração em favor de cura não devem usar os remédios simples providos por Deus para aliviar o sofrimento e auxiliar a Natureza em sua obra, temendo que isso indique negação da fé, estão tomando uma posição imprudente. Isso não é negar a fé; está em íntima harmonia com os planos de Deus. Quando Ezequias adoeceu, o profeta de Deus levou-lhe a mensagem de que morreria. Ele clamou ao Senhor, e o Senhor ouviu o Seu servo e operou um milagre em seu favor, enviando-lhe a mensagem de que lhe seriam acrescentados à vida quinze anos. Ora, uma palavra de Deus, um toque da mão divina, teria curado Ezequias instantaneamente, mas foram dadas instruções especiais no sentido de tomar uma pasta de figos e colocá-la sobre a parte afetada, e Ezequias foi restaurado à vida. Em tudo necessitamos mover-nos ao longo da linha da providência de Deus.CSa 381.2

    O instrumento humano deve ter fé, e deve cooperar com o poder divino, utilizando-se toda facilidade, tirando vantagem de tudo o que, de acordo com o seu discernimento, for benéfico, operando em harmonia com as leis naturais; e ao assim fazer não nega nem põe obstáculos à fé.CSa 382.1

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents