Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Conselhos sobre Saúde

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    O cuidado dos auxiliares

    Os gerentes de nossos restaurantes devem trabalhar em favor da salvação dos empregados. Não devem eles sobrecarregar-se, pois em assim fazendo se colocarão a si mesmos onde não terão nenhum vigor nem inclinação para auxiliarem espiritualmente os obreiros. Devem eles empregar suas melhores energias em instruir seus empregados em questões espirituais, explicando-lhes as Escrituras e orando com eles e por eles. Devem preservar os interesses religiosos de seus auxiliares tão cuidadosamente como os pais devem guardar os interesses religiosos de seus filhos. Paciente e ternamente devem eles velar pelos empregados, fazendo tudo o que estiver ao seu alcance para auxiliá-los no aperfeiçoamento do caráter cristão. Devem suas palavras ser semelhantes a maçãs de ouro em salvas de prata; devem suas ações estar isentas de todo traço de egoísmo e aspereza. Cumpre-lhes permanecer como um soldado, velando pelas almas como quem deve dar conta. Importa que se esforcem para manter seus auxiliares de pé em terreno vantajoso, onde sua coragem se torne cada vez mais forte, e sua fé em Deus cresça constantemente.CSa 483.2

    A menos que nossos restaurantes sejam dirigidos dessa maneira, será necessário prevenir nosso povo contra enviar seus filhos a eles como obreiros. Muitos dos que freqüentam nossos restaurantes não trazem consigo os anjos de Deus; não desejam o companheirismo desses seres santos. Acompanha-os uma influência mundana, e para resistirem a essa influência precisam os obreiros estar intimamente ligados a Deus. Devem os gerentes de nossos restaurantes fazer mais para salvar os jovens em seus empregos. Devem eles envidar os maiores esforços para conservá-los vivos espiritualmente, de maneira que sua mente jovem não seja influenciada pelo espírito mundano com o qual são constantemente trazidos em contato. As meninas e as jovens de nossos restaurantes necessitam de um pastor. Cada uma delas necessita ser protegida pelas influências do lar.CSa 484.1

    Há perigo de que os jovens, que entram como crentes em nossas instituições, e que desejam auxiliar na causa de Deus, tornem-se exaustos e desanimados, perdendo o zelo e a coragem, e se tornem frios e indiferentes. Não podemos apinhar estes jovens em quartos pequenos e escuros, e privá-los dos privilégios da vida do lar, e depois esperar que tenham uma experiência religiosa sadia.CSa 484.2

    Importa que se elaborem planos sábios para o cuidado dos auxiliares em todas as nossas instituições, principalmente para os que estão empregados em nossos restaurantes. Devem ser conseguidos bons auxiliares, e providas todas as vantagens que os ajudem a crescer na graça e conhecimento de Cristo. Não devem eles ser deixados a mercê de circunstâncias ocasionais, sem nenhum tempo regular para orarem, e sem tempo de qualquer espécie para o estudo da Bíblia. Quando assim deixados, tornam-se desatentos e sem cuidado, indiferentes às realidades eternas.CSa 484.3

    Devem estar ligados a cada restaurante um homem e sua esposa que possam agir como guardiães dos auxiliares — um homem e uma mulher que amem o Salvador e as almas por quem Ele morreu, e que observem o caminho do Senhor.CSa 485.1

    As jovens devem estar sob o cuidado de uma preceptora sábia e judiciosa — uma mulher inteiramente convertida, que proteja cuidadosamente as obreiras, especialmente as mais jovens.CSa 485.2

    Os obreiros devem sentir que têm um lar. São eles a mão auxiliadora de Deus, e devem ser tratados tão cuidadosa e ternamente como Cristo declarou que a criancinha a quem Ele pôs no meio dos Seus discípulos devia ser tratada. “Mas qualquer que escandalizar um destes pequeninos, que crêem em Mim”, disse Ele, “melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma mó de azenha, e se submergisse na profundeza do mar.” “Vede, não desprezeis algum destes pequeninos, porque Eu vos digo que os seus anjos nos Céus sempre vêem a face de Meu Pai que está nos Céus.” Mateus 18:6, 10. O cuidado que se deve dispensar a estes empregados é uma das razões em favor de haver em uma grande cidade vários restaurantes pequenos em lugar de um restaurante grande. Esta, porém, não é a única razão por que será melhor estabelecer vários restaurantes pequenos em diferentes partes de nossas grandes cidades.CSa 485.3

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents