Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 2

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Falando ao público

    Foi-me mostrado, irmão M, que necessita fazer por si mesmo uma grande obra, antes de atuar na igreja para corrigir seus erros e erguê-la. Você não possui aquela humildade de espírito que atinge o coração do povo de Deus. Você se enaltece. Precisa examinar seus motivos e ações para ver se estão voltados para a glória de Deus. Nem você nem o irmão O estão realmente aptos a atender às necessidades dos jovens e da igreja em geral. Não usam de simplicidade para compreender a melhor maneira de ajudá-los. Você e o irmão O não exercem a melhor influência saindo de seus lugares e subindo à plataforma diante do povo. Quando ocupam essa posição, sentem que precisam dizer ou fazer algo, de acordo com a posição que assumiram. Em lugar de erguer-se e falar poucas palavras e ao ponto, freqüentemente fazem longos comentários que prejudicam o espírito da reunião. Muitos se sentem aliviados quando vocês se assentam. Estivessem em alguma cidade do interior onde não houvessem senão poucos para utilizar o tempo, tais extensas explanações seriam mais apropriadas.T2 419.1

    O serviço do Senhor é uma grande obra, e é necessário que homens sábios se empenhem nela. Procuram-se homens que possam adaptar-se às necessidades do povo. Se vocês esperam ajudar as pessoas, não devem assumir posição acima delas, mas entre elas. Essa é a grande falta do irmão O. Ele é muito rígido. Não lhe é natural usar de simplicidade. Ele não raciocina da causa para o efeito. Não conquista afeição e amor; não busca compreender as crianças e falar de modo comovente para sensibilizar o coração. Ele se levanta e fala às crianças com seriedade, mas isso não lhes faz nenhum bem. Seus comentários são geralmente longos e enfadonhos. Algumas vezes, causaria melhor impressão sobre a mente se fosse dito apenas a quarta parte do que foi falado.T2 419.2

    Os que instruem crianças devem evitar observações enfadonhas. Comentários curtos e ao ponto exercerão influência positiva. Se houver muita coisa a dizer, compensem a brevidade com a freqüência. Umas poucas palavras de interesse, de vez em quando, serão mais benéficas do que se forem ditas de uma só vez. Longos discursos sobrecarregam a mente limitada das crianças. Conversa demais levá-las-á a ter aversão até mesmo pela instrução espiritual, justamente como comer demais sobrecarrega o estômago e diminui o apetite, levando até mesmo a repugnar o alimento. A mente das pessoas pode ser sobrecarregada com demasiado falatório. O trabalho pela igreja, mas especialmente pelos jovens, deve ser “regra sobre regra, regra e mais regra: um pouco aqui, um pouco ali”. Isaías 28:13. Dêem à mente tempo para assimilar as verdades que vocês lhe transmitem. As crianças devem ser atraídas ao Céu, não de maneira impetuosa mas suavemente.T2 420.1

    Battle Creek, Michigan

    2 de Outubro de 1868

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents