Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 2

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 35 — Servos de Mamom

    O caso do irmão I é terrível. Este mundo é seu deus; ele adora o dinheiro. Ele não atendeu a advertência que lhe foi dada muitos anos atrás, e não venceu seu amor pelo mundo enquanto no exercício de todas as suas faculdades. Os dólares que desde então acumulou têm sido como cordas a enlaçá-lo e ligá-lo ao mundo. Enquanto adquiria propriedades, tornou-se mais ávido pelo ganho. Todas as forças de seu ser foram devotadas a um só objetivo: ganhar dinheiro. Essa tem sido a ocupação de seus pensamentos, a ansiedade de sua vida. Ele concentrou todas as suas energias nesse único rumo, e para todos os efeitos e propósitos, é um adorador de Mamom. Nessa questão ele é um insensato. Seu exemplo perante a família é de molde a levá-los a pensar que a propriedade deve ser valorizada mais do que o Céu e a imortalidade. Durante anos tem ele procurado capacitar-se para adquirir propriedades. Sacrifica assim seus interesses eternos por tesouros terrenos. Crê na verdade e ama seus princípios; aprecia ver outros avançando na verdade; mas ele mesmo se tornou cabalmente um escravo de Mamom que se sente ligado a seu senhor enquanto viver. Quanto mais viver, porém, tanto mais dedicado se tornará seu amor pelo ganho, a menos que se livre de seu terrível deus, o dinheiro. Isso será como arrancar seus órgãos vitais, mas precisa ser feito se ele valoriza o Céu.T2 237.2

    Ele não precisa a censura de ninguém, mas a consideração de todos. Sua vida tem sido um terrível erro. Tem sofrido imaginárias necessidades pecuniárias, enquanto rodeado de abastança. Satanás tomou posse de sua mente e, ativando sua tendência gananciosa, fê-lo insensato quanto a este assunto. As faculdades mais altas e nobres de seu ser foram grandemente mantidas em sujeição a essa propensão mesquinha, egoísta. Sua única esperança está em quebrar os grilhões de Satanás e vencer este mal de seu caráter. Ele tem tentado isso, fazendo algo depois que foi trabalhado pela consciência, mas isto não basta. Fazer meramente um grande esforço e se desfazer de um pouquinho de seu Mamom, ficando todo o tempo com a impressão de que está se abstendo da vida, não é fruto da verdadeira religião. Ele tem de educar a mente para fazer boas obras; tem de lutar contra a tendência de adquirir. Tem de entretecer boas obras em toda a vida. Tem de cultivar um amor ao fazer o bem e pôr-se acima do espírito mesquinho e avarento que tem cultivado.T2 238.1

    Nos negócios com os comerciantes em _____, o irmão I e sua esposa não adotam uma conduta que agrada a Deus. Gostam de pechinchar para adquirir as mercadorias a preços tão baixos quanto possível, e demorar-se sobre a diferença de poucos centavos, e falar a respeito disso como se o dinheiro fosse tudo para eles, seu deus. Se pudessem voltar sem ser observados e ouvir os comentários após sua saída do estabelecimento, teriam uma idéia mais clara da influência de sua mesquinhez. Sua fé é desacreditada e Deus blasfemado por alguns, por conta de sua avareza ao lidar com centavos. Os anjos retiram-se tristes. Tudo no Céu é nobre e elevado. Todos procuram o interesse e a felicidade dos outros. Nenhum se dedica ao cuidado de si mesmo. A alegria principal de todos os seres santos é presenciar a alegria e felicidade dos que lhes estão ao redor.T2 238.2

    Quando os anjos vêm para servir aos que hão de herdar a salvação, e testemunham a manifestação de egoísmo, cobiça, fraude, e o beneficiar a si mesmo com prejuízo de outros, afastam-se desgostosos. Quando eles vêem aqueles que professam ser herdeiros de uma herança imortal lidar de modo tão mesquinho com aqueles que não têm outra ambição senão acumular tesouros terrenos, eles se retiram envergonhados, pois a santa verdade é desacreditada.T2 239.1

    De modo algum poderia o Senhor ser melhor glorificado e a verdade mais altamente honrada, do que os incrédulos virem que a verdade operou grande e boa obra na vida de homens naturalmente cobiçosos e mesquinhos. Caso se pudesse ver que a fé dessas pessoas exercia influência no modelar-lhes o caráter, em mudá-los de homens avarentos, egoístas, enganadores e amantes do dinheiro, em homens que amam praticar o bem, que buscam ocasião de empregar seus recursos em benefício dos que necessitam disso, que visitam “os órfãos e as viúvas em suas tribulações”, e que se guardam da “corrupção do mundo” (Tiago 1:27), isto seria uma prova da genuinidade de sua religião. Tal atitude permitiria sua luz resplandecer “diante dos homens, para que” vissem as suas “boas obras e” glorificassem a seu “Pai, que está nos Céus”. Mateus 5:16. Esse fruto seria para santidade e eles se tornariam vivos representantes de Cristo na Terra. Pecadores seriam convencidos de que há na verdade um poder que eles desconhecem. Os que professam estar aguardando e vigiando o aparecimento de seu Senhor, não devem desonrar sua profissão de fé trapaceando no comércio e defendendo o último centavo. Tais frutos não crescem na árvore cristã.T2 239.2

    Irmão I, o Senhor não deseja que você pereça, mas que se aposse de Sua força e faça paz com Ele, harmonizando sua vontade com a vontade divina. Isaías 27:5. Se pudesse ser-lhe apresentado um quadro fiel de sua conduta em conseguir dinheiro, você ficaria horrorizado. Ficaria desgostoso com sua avareza, mesquinhez e amor ao dinheiro. E faria todo esforço para obter a transformadora graça de Deus que o tornaria um novo homem. Os recursos vindos de seus parentes foram-lhe uma maldição. Eles somente aumentaram sua propensão para amar o dinheiro e foram um peso adicional para lançá-lo na perdição.T2 240.1

    “Porque o amor do dinheiro é a raiz de toda espécie de males.” 1 Timóteo 6:10. Quando os homens empregam suas energias mentais e físicas na obtenção de riquezas, e se satisfazem em acumular fortunas que nunca poderão usar, e que se provarão danosas a seus filhos, estão abusando das forças que Deus lhes deu. Mostram assim que seu caráter se tornou vil pela absorvente perseguição do ganho. Em lugar de serem felizes, tornam-se miseráveis. Fecharam o coração aos apelos dos necessitados e dão evidência de que não possuem compaixão pelo sofredor.T2 240.2

    Meu irmão, seu coração não está endurecido às carências e necessidades dos outros. Você tem impulsos generosos e ama a comodidade. Está freqüentemente pronto a praticar um ato bondoso para com um irmão ou vizinho, mas faz do dinheiro seu deus e acha-se em perigo de avaliar o Céu como menos importante do que seu dinheiro. No acumular dinheiro há sempre um perigo, a menos que a graça de Deus seja o princípio que rege o coração. Quando os cristãos são controlados pelos princípios celestiais, eles receberão com uma das mãos e darão com a outra. Essa é a única posição racional e saudável que um cristão pode assumir enquanto ganha e mantém o dinheiro. Pergunto-lhe, irmão I: O que faz com seu dinheiro? Lembre-se de que é um mordomo de Deus. Você possui talentos de recursos e pode fazer grande volume de bem com eles. Pode depositar no banco celestial para ser rico em boas obras. Que sua vida seja uma bênção aos outros. “Não ajunteis tesouros na Terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam. Mas ajuntai tesouros no Céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam, nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.” Mateus 6:19-21.T2 240.3

    Lembre-se de que os tesouros acumulados no Céu não se perdem. Eles lhe são assegurados pelo cuidadoso uso de recursos dos quais Deus tem-lhe feito mordomo. Diz o apóstolo: “Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos; que façam o bem, enriqueçam em boas obras, repartam de boa mente e sejam comunicáveis; que entesourem para si mesmos um bom fundamento para o futuro, para que possam alcançar a vida eterna.” 1 Timóteo 6:17-19.T2 241.1

    Irmão I, há perigo de você perder a vida, e os dons que Deus concedeu serem entregues ao diabo, e você ser levado cativo à vontade dele. Suporta esse pensamento? Pode, por um curto espaço de tempo, servir a si mesmo e amar seu dinheiro, e então desfazer-se disso tudo e não ter um título para o Céu e nem direito à vida eterna? Você tem uma dura luta diante de si para separar suas afeições do tesouro terreno. “Onde estiver” o seu “tesouro, aí estará também” o seu “coração”. Mateus 6:21. Vigiar, orar e trabalhar são as divisas do cristão. Desperte, eu lhe imploro. Busque aquelas coisas que são duradouras. As coisas terrenas em breve passarão. Está você pronto para trocar um mundo pelo outro? Está formando um caráter para a eternidade? Se perdido, afinal, você saberá o que provocou sua ruína — o amor ao dinheiro. E clamará em amarga angústia: “Oh, ‘os enganos das riquezas’! Marcos 4:19. Perdi minha vida! Vendi-a por dinheiro. Meu corpo e vida troquei pelo ganho. Sacrifiquei o Céu, temendo que teria de sacrificar meu dinheiro para obtê-lo.” Do Mestre se ouvirá: “Amarrai-o de pés e mãos, levai-o e lançai-o nas trevas exteriores.” Mateus 22:13. Esperamos que esse não seja seu destino. Esperamos que transfira seu tesouro para o Céu e mude suas afeições e as firme em Deus e no tesouro imortal.T2 241.2

    Vi que toda a família estava em perigo de participar, em certo grau, do espírito do pai. Irmã I, você já tem partilhado desse espírito. Que Deus a ajude a compreender isso e a fazer uma mudança completa. Cultive o amor pelo bem; procure enriquecer-se “em boas obras”. 1 Timóteo 6:18. Em muitas coisas você pode fazer mais do que está realizando. Tem uma responsabilidade individual perante Deus, um dever a cumprir, do qual não pode ser dispensada. Mantenha uma íntima comunhão com Deus e ore “sem cessar”. 1 Tessalonicenses 5:17. Terá uma luta difícil se quiser salvar-se. Procure exercer uma influência neutralizante em sua família. Assuma nobremente sua posição em favor de Deus. Sua constituição é diferente da de seu marido, e você será condenada por Deus se não agir por si mesma. Faça uma obra diligente para salvar a si própria, exercendo uma influência que salve sua família. Que seu exemplo mostre que seu tesouro se encontra no Céu, e que você tem investido tudo em um lar melhor e em uma vida superior, que é eterna. Treine a mente a valorizar as coisas celestiais, a ser elevada, a amar a Deus e a manifestar voluntária obediência à Sua vontade.T2 242.1

    Você pode ser testada; provada para que seja revelado o quanto está apegada às coisas deste mundo. Pode ser levada a compreender uma faceta do coração com a qual não está familiarizada. Deus conhece suas provações, quando você vê o estado de seu marido e filhos, que estão muito carentes de uma fé que salva. Muitas coisas dependem mais de você do que imagina. Revista-se da armadura. Não gaste suas preciosas forças em trabalho exaustivo que outro pode fazer. Anime sua filha a empenhar-se numa atividade útil, para que possa ajudá-la a levar as cargas da vida. Ela precisa de disciplina. A mente dela é frívola. Ela precisa submeter tudo a Deus, para então ser útil e agradável a seu Redentor.T2 242.2

    Minha irmã, trabalhe menos; ore e medite mais. Interesses eternos devem ser prioritários. Deus proíbe que seus filhos sejam transformados em amantes do dinheiro. O verdadeiro refinamento e cortesia nunca serão encontrados em um lar onde o egoísmo reina. A pessoa cortês sempre tem cérebro e coração, sempre possui terna consideração pelos outros. A verdadeira cortesia não encontra satisfação nos adornos e ostentação do corpo. A verdadeira cortesia e nobreza de coração serão vistos nos esforços para abençoar e elevar outras pessoas. A responsabilidade das coisas eternas repousam muito levemente sobre os ombros de seus filhos. Possa Deus despertá-los antes que seja tarde demais, e exclamem eles em angústia: “Passou a sega, findou o verão, e nós não estamos salvos.” Jeremias 8:20.T2 243.1

    Irmão J, seu caso me foi apresentado. Você ocupa uma posição de responsabilidade. Foi dotado com os talentos do dinheiro e da influência. A cada homem é dada uma obra, algo a fazer, não meramente para envolver o cérebro, ossos e músculos em trabalho comum; significa mais do que isso. Você entende essa obra de um ponto de vista mundano, e tem alguma experiência no aspecto religioso. Mas por uns poucos anos tem estado a perder tempo, e agora terá de rapidamente fazer um trabalho para redimir o passado. Possuir talentos não é suficiente; você deve usá-los não simplesmente para obter proveito próprio, mas para honrar a Deus que os concedeu. Tudo o que você tem é emprestado por seu Senhor, e Ele o requererá de sua mão com juros.T2 243.2

    Cristo tem direito aos seus serviços. Você se tornou Seu servo pela graça. Não deve atender aos próprios interesses mas aos dAquele que o empregou. Como cristão professo, você está sob obrigações para com Deus. Aquilo que lhe é confiado para investimento não é sua propriedade. Se assim fosse, você poderia consultar os próprios interesses a respeito de seu uso. O capital pertence ao Senhor e você é responsável por seu uso ou abuso. Há maneiras pelas quais esse capital pode ser investido: levá-lo aos banqueiros, para que possa render algo ao Senhor. Se escondido na terra, nem o Senhor nem você serão beneficiados, e perderá tudo quanto lhe foi confiado. Possa Deus ajudá-lo, meu irmão, a compreender sua verdadeira posição como servo do Senhor. Por Seu sofrimento e morte, Ele pagou o salário para assegurar seu serviço voluntário e pronta obediência.T2 244.1

    Durante as provas dos poucos anos passados, você sofreu mentalmente e sentiu alívio ao voltar sua atenção mais plenamente às coisas do mundo, à tarefa de adquirir propriedades. Deus, em Seu grande amor e misericórdia por você, novamente o trouxe ao rebanho. Novos deveres e responsabilidades são agora postos sobre o irmão. Você tem forte amor a este mundo. Tem estado a acumular tesouros na Terra. Jesus agora o convida a transferir esses tesouros para o Céu, “porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração”. Mateus 6:21. Em seu trato com os irmãos e os descrentes, cuide-se. Seja leal para com sua profissão de fé e cultive a verdadeira nobreza de coração, que será um crédito à verdade que você professa.T2 244.2

    Você ocupa uma posição onde outros podem observá-lo. Possui uma inteligência acima da média. É homem de percepção rápida e sensível. Alguns de seus irmãos não têm avançado em sabedoria. Eles o observam, lamentam seu problema, e gostariam de vê-lo mais liberal com os recursos que lhe foram confiados. Tornaram-se descontentes com seu caso. Tudo isso lhes é desnecessário. Estas mesmas pessoas estão em falta em muitas coisas, e se forem fiéis no humilde serviço que o Mestre deles requer, alcançarão tudo o que podem. Não podem desperdiçar seu tempo ansiosamente temendo que seu semelhante, que tem maior obra confiada a ele, deixe de fazer bem sua obra. Enquanto estão assim interessados no problema de outro, seu trabalho é negligenciado, e se tornam realmente servos indolentes. Acham-se ansiosos por fazer a obra de seu próximo, em lugar de comprometer-se a fazer a sua.T2 244.3

    Pensam que se tão-somente possuíssem os cinco talentos, poderiam fazer muito melhor do que aquele a quem esses talentos foram confiados. Mas o Mestre sabia mais que eles. Ninguém precisa lamentar que não pode glorificar a Deus pelos talentos que Ele nunca lhes confiou e pelos quais não são responsáveis. Não pode dizer: “Se eu tivesse outra condição de vida, faria grande quantidade de bem com meu capital.” Deus não requer deles mais do que podem desenvolver com o que têm, como mordomos de Sua graça.T2 245.1

    O único talento, o mais humilde serviço, se totalmente consagrado e exercitado para promover a glória de Deus, será tão aceitável como o aprimoramento do mais valioso talento. Talentos variados são confiados segundo nossas diversificadas capacidades. A cada homem é dado de acordo com sua habilidade. Ninguém pode fazer pouco caso de seu trabalho, considerando-o tão pequeno que não mereça ser bem feito. Se assim faz não está levando a sério suas responsabilidades morais, e despreza “o dia das coisas pequenas”. Zacarias 4:10. O Céu distribui a todos o trabalho, e todos devem ambicionar fazê-lo bem, de acordo com sua habilidade. Deus requer que todos, os fracos e também os fortes, cumpram a obra que lhes foi designada. O interesse despertado estará em proporção ao montante confiado.T2 245.2

    Que cada um com diligência e interesse cuide do próprio trabalho, deixando os outros com seu Mestre, para permanecer em pé ou cair. Há muitíssimos intrometidos em _____, muitíssimos que estão interessados em vigiar seus irmãos e por essa razão estão constantemente em estado de fraqueza. Testemunham nas reuniões e por não terem a Jesus no coração para confessar, tentam impor deveres a seus irmãos. Essas pobres almas não conhecem os próprios deveres e ainda assumem a responsabilidade de instruir outros a respeito de suas obrigações. Se cuidassem do próprio trabalho e tivessem a graça de Deus no coração, haveria na igreja um poder que presentemente está faltando.T2 245.3

    Irmão J, você pode fazer o bem. Você possui bom discernimento e Deus o está conduzindo das trevas para a luz. Use seus talentos para a glória de Deus. Coloque-os nas mãos dos banqueiros, para que quando o Mestre vier, possa receber com juros o que é Seu. Mateus 25:27. Rompa as gavinhas que o prendem às inúteis coisas da Terra, e leve-as a agarrarem-se a Deus. A salvação de almas é de maior conseqüência do que tudo. Uma pessoa salva, para viver através das eras infindas, para louvar a Deus e ao Cordeiro, é de maior valor do que milhões em dinheiro. As riquezas baixam à insignificância quando comparadas com o valor das pessoas por quem Cristo morreu. Você é um homem cauteloso e não agirá imprudentemente. Sacrifique-se pela verdade e torne-se rico para com Deus. Possa o Senhor ajudá-lo a agir tão rápido quanto puder e a colocar as coisas eternas na justa perspectiva.T2 246.1

    Seus filhos carecem de uma profunda obra de graça no coração. Precisam de sobriedade e solidez de caráter. Se consagrados a Deus, podem realizar o bem e exercer influência salvadora sobre seus companheiros.T2 246.2

    Que os pobres não sintam que nada podem fazer porque não possuem a riqueza de seus irmãos. Eles podem sacrificar-se de muitas maneiras. Podem negar a si mesmos, podem viver vida consagrada e em suas palavras e atos honrar seu Redentor. As irmãs, especialmente, podem exercer marcante influência se deixarem os mexericos e aproveitarem seu tempo em vigilância e oração. Podem honrar a Deus e deixar sua luz brilhar, para que outros “vejam as” suas “boas obras e glorifiquem a” nosso “Pai, que está nos Céus”. Mateus 5:16.T2 246.3

    Como ilustração da falha de sua parte em vir em socorro da causa de Deus, como era seu privilégio, foram-me lembradas as palavras: “Amaldiçoai a Meroz, diz o anjo do Senhor, duramente amaldiçoai aos seus moradores; porquanto não vieram em socorro do Senhor, em socorro do Senhor com os valorosos.” Juízes 5:23. Que fez Meroz? Nada. E este foi seu pecado. Eles não foram “em socorro do Senhor com os valorosos”.T2 247.1

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents