Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 2

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Breve histórico do volume dois

    Enquanto o volume 1 dos Testemunhos apresenta conselhos que têm a ver com o início e desenvolvimento dos ensinos, experiências e empreendimentos da igreja remanescente recentemente estabelecida, o volume 2 é dedicado quase que em sua totalidade à religiosidade pessoal de seus membros. Durante os treze anos paralelos aos catorze panfletos dos testemunhos que agora formam o volume 1, a obra de publicações se solidificou, a igreja foi organizada, seu sistema financeiro foi estabelecido e foi iniciado um importante programa de saúde. Quando o artigo final foi escrito, a literatura estava afluindo em corrente ininterrupta da imprensa nas instalações da publicadora Review and Herald em Battle Creek, Michigan, EUA, e nas proximidades o hospital recentemente instalado estava em franco funcionamento. As horas escuras dos anos da Guerra Civil ficaram no passado e para a igreja despontava um dia de oportunidade. A obra que tinha ela diante de si era conservar o terreno obtido e alargar suas fronteiras. Para o êxito contínuo da igreja era de vital importância a integridade individual de seus membros.T2 5.1

    No início de 1868, como foi explicado no artigo que agora se encontra quase no fim do volume 1, Ellen G. White começou a publicar, para benefício da igreja como um todo, certos testemunhos pessoais que até aquela ocasião não haviam sido divulgados de modo geral. A respeito desses testemunhos pessoais ela declarou: “Todos eles contêm, alguns mais, outros menos, reprovações e instruções que se aplicam a centenas ou milhares de outras pessoas em condições semelhantes. Essas pessoas devem ter a luz que Deus achou por bem conceder, a qual é adequada aos casos considerados.” — Testimonies for the Church 1:631.T2 5.2

    Tais instruções dirigidas pessoalmente a membros individuais da igreja durante o período de três anos que vai de Fevereiro de 1868 a Maio de 1871, constituem praticamente o conteúdo total dos Testemunhos Nos. 15-20, agora incorporadas neste volume 2. A instrução é direta e prática, tratando de quase todas as fases de experiência pessoal e interesses religiosos, desde mexericos, condescendência com o apetite, e relacionamento conjugal, até zelo mal orientado, avareza e fanatismo.T2 5.3

    No início do período abrangido pelo volume 2, o Pastor White e sua esposa estavam temporariamente afastados em Greenville, Michigan, devido às condições de saúde do Pastor White. Eles logo reassumiram suas atividades, viajando e realizando reuniões com os cristãos dos estados adjacentes a Michigan. Em Novembro de 1868, voltaram para Battle Creek e fixaram residência ali.T2 6.1

    Dois meses antes, em Setembro de 1868, uma reunião campal foi realizada em Wright, Michigan. Este encontro, o primeiro do tipo, provou-se uma grande bênção para os que o assistiram, de forma que nos anos que se seguiram, reuniões campais foram instituídas como parte regular do programa das associações estaduais. A presença de Tiago e Ellen White era convocada com tal freqüência que eles gastaram grande parte dos meses de verão dos anos seguintes nesses encontros anuais. Na última parte do volume 2 o leitor encontrará conselhos a respeito dessas “convocações”.T2 6.2

    Durante o período dos três anos abrangidos pelo volume 2, houve progresso animador na causa da verdade presente. O Instituto de Saúde de Battle Creek, depois de haver passado por uma depressão desanimadora, agora emergia para um novo período de prosperidade. Na última parte do ano de 1868, os Pastores J. N. Loughborough e D. T. Bourdeau acenderam a tocha do adventismo na costa do Pacífico. Naquele mesmo ano, um grupo de cinqüenta adventistas guardadores do sábado na Europa, entraram em contato com os irmãos da Associação Geral e no ano seguinte enviaram um representante que, atravessando o oceano, veio solicitar que missionários lhes fossem enviados.T2 6.3

    Com todo esse progresso, o adversário continuou a trabalhar com seriedade para enfraquecer a espiritualidade dos membros da igreja, fazê-los amar o mundo e suas atrações, fermentar a igreja com o espírito de crítica, secar os mananciais da bondade e especialmente levar os jovens para suas fileiras. Contra essas tendências perigosas, a irmã White, como mensageira de Deus, transmitia fiel e resolutamente suas mensagens tanto verbalmente como por escrito, recordando aos membros da igreja os padrões divinos de integridade e retidão.T2 6.4

    Em algumas ocasiões foram dadas à irmã White revelações pertinentes à experiência de inúmeras pessoas em uma só igreja. Depois de haver transmitido esses testemunhos individuais em reunião, ela escrevia as instruções e enviava à igreja envolvida. Vários desses comunicados são encontrados no volume 2.T2 7.1

    O atento leitor deste volume de 711 páginas ficará impressionado não só com a grande diversidade de assuntos abrangidos, como também com a vasta quantidade de páginas escritas dedicadas a tais testemunhos pessoais elaborados durante tão curto tempo. Deve-se notar, entretanto, que o que foi publicado representa apenas uma parte do que Ellen White escreveu durante esse período.T2 7.2

    Poucas semanas antes do aparecimento do No. 15, o Pastor White escreveu uma nota para a Review and Herald, pedindo que aqueles a quem a irmã White transmitira testemunhos verbais esperassem pacientemente até que recebessem cópias escritas. Acerca do trabalho persistente da irmã White nesta obra, ele disse:T2 7.3

    “Neste aspecto da obra ela já tem dois meses de trabalho escrito à mão. Na sua viagem ao leste utilizou seu tempo vago escrevendo esses testemunhos. Ela escreveu até em reuniões enquanto outros pregavam e discursavam. Desde seu retorno, ela tem prejudicado sua saúde e vigor por dedicar-se muito a este trabalho, pois geralmente escreve de vinte a quarenta páginas por dia.” — The Review and Herald, 3 de Março de 1868.T2 7.4

    Podemos imaginar o alívio da irmã White quando foi publicado o Testemunho No. 15 e sua antecipação do bem merecido descanso, mas dez dias depois ela estava novamente envolvida na tarefa de transmitir as muitas mensagens a ela confiadas. Na sexta-feira à noite, 12 de Junho, falou em Battle Creek, “aos jovens de modo geral” e “dirigiu-se a vários pessoalmente”, até perto das dez horas, quando ocorreu o que o Pastor White assim descreve:T2 7.5

    “Enquanto falava da plataforma em frente do púlpito, da maneira mais solene e impressiva, o poder de Deus lhe sobreveio e ela caiu sobre o tapete, em visão. Muitos testemunharam pela primeira vez esta manifestação, com surpresa e perfeita satisfação por se tratar de obra de Deus. A visão durou vinte minutos.” — The Review and Herald, 16 de Junho de 1868.T2 8.1

    Na contagem real, afirma-se definitivamente que 120 páginas dos Testemunhos, volume 2, foram escritas para apresentar conselhos dados à igreja ou a indivíduos nesta visão do dia 12 de Junho de 1868. Muitas páginas mais foram escritas apresentando pontos de vista dados naquele mesmo ano em Pilot Grove, Iowa, a 2 de Outubro, e em Adams Center, Nova York, a 25 de Outubro.T2 8.2

    As muitas visões fizeram com que a irmã White escrevesse quase que incessantemente. Apresentando um relatório de sua viagem de barco pelo rio Mississippi em 1870, o Pastor White comenta:T2 8.3

    “A Sra. White está escrevendo. Pobre mulher! Este escrever quase eterno, ora para um, ora para outro, quando deveria estar descansando e apreciando a linda paisagem e o companheirismo agradável, parece muito mau, mas Deus nos tem abençoado e sustentado, e devemos viver em harmonia.” — The Review and Herald, 5 de Julho de 1870.T2 8.4

    Que bênção têm sido para a igreja estes muitos testemunhos dirigidos primeiramente a indivíduos em particular. Que membro de igreja, ao ler estes sinceros conselhos e advertências, não descobriu que os problemas, tentações e privilégios dos Adventistas do Sétimo Dia daqueles primitivos anos são os seus problemas, tentações e privilégios hoje. Entesouramos estas mensagens principalmente porque a própria Ellen G. White declara em sua introdução ao volume 2: “Talvez não haja meio mais direto e eficaz de tornar público o que o Senhor me tem mostrado.”T2 8.5

    Depositários do Patrimônio Literário White

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents