Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 2

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 14 — Mudança para Battle Creek

    Numa visão, em 12 de Junho de 1868, foi-me mostrado que poderia ser realizada uma grande obra em trazer pessoas ao conhecimento da verdade, desde que fossem feitos convenientes esforços para isso. Em cada povoação, em cada cidade, em cada vila, havia pessoas que abraçariam a verdade, se essa lhes fosse levada de maneira prudente. São necessários entre nós abnegados missionários, os quais, como nosso grande Exemplo, não agradem a si mesmos, mas vivam para fazer bem aos outros.T2 113.2

    Foi-me mostrado que como um povo somos deficientes. Nossas obras não estão de acordo com a nossa fé. Nossa fé testifica que vivemos sob a proclamação da mais solene e importante mensagem que já foi dada a mortais. Entretanto, à plena vista deste fato, nossos esforços, nosso zelo, nosso espírito de sacrifício não estão à altura do caráter da obra. Devemos despertar dentre os mortos, e Cristo nos dará vida.T2 114.1

    Muitos de nossos irmãos e irmãs manifestam forte inclinação para viver em Battle Creek. Famílias têm vindo de todas as direções para residir ali, e muitas mais tencionam fazê-lo. Alguns que têm vindo para Battle Creek mantinham cargos em suas igrejas de origem. Sua ajuda e empenho eram ali necessários. Quando chegam à cidade e se encontram com os muitos observadores do sábado, freqüentemente sentem que seus testemunhos não são necessários e seus talentos são, portanto, enterrados.T2 114.2

    Alguns escolhem Battle Creek por causa dos privilégios religiosos oferecidos, embora não fosse de surpreender que sua espiritualidade decrescesse depois de estarem ali por alguns meses. Existe razão para isso? O objetivo de muitos tem sido as vantagens financeiras — envolver-se em negócios que lhes trariam grandes lucros. Suas expectativas nesse particular podem ser alcançadas, ao passo que sofrem fome de alma e se tornam anões nas coisas espirituais. Não aceitam eles nenhuma responsabilidade, porque pensam estar deslocados. Não sabem onde achar trabalho numa igreja tão grande, e portanto, tornam-se ociosos na vinha do Senhor. Todos os que assumem essa atitude só aumentam o trabalho daqueles que têm as responsabilidades da obra na igreja. São como pesos mortos. Há muitos em Battle Creek que se estão tornando rapidamente ramos secos.T2 114.3

    Os que são obreiros e que têm experiência na causa da verdade presente, mudam-se para Battle Creek e depõem suas responsabilidades. Em lugar de sentirem a necessidade de redobrada energia, vigilância, oração e diligente desempenho do dever, praticamente nada fazem. Aqueles que têm deveres no Escritório e não têm tempo para atividades fora do trabalho, são obrigados a assumir posições de responsabilidade na igreja, e executar importante e pesado trabalho que de outro modo ficaria sem ser feito, porque outros não assumem responsabilidades.T2 114.4

    Irmãos que desejem mudar de lugar, e que tenham em vista a glória de Deus, e sintam que pesa sobre eles uma responsabilidade individual de fazer bem aos outros, beneficiando e salvando pessoas por quem Cristo não poupou Sua preciosa vida, devem mudar-se para cidades e vilas onde exista pequena ou nenhuma luz, e possam ser de real utilidade, beneficiando outros com seu labor e sua experiência. Necessitam-se missionários que vão a cidades e vilas erguendo aí a bandeira da verdade, para que Deus tenha Suas testemunhas espalhadas por toda a Terra, a fim de que a luz da verdade penetre onde ainda não chegou, e a bandeira da verdade seja hasteada onde ainda é desconhecida. Os irmãos não se devem ajuntar porque isso lhes é mais agradável, mas buscar atender a seu elevado chamado de fazer bem aos outros, de serem instrumentos de salvação de pelo menos uma pessoa. Todavia, muito mais do que uma pessoa pode ser salva.T2 115.1

    O objetivo principal dessa obra não deve ser meramente aumentar nosso galardão no Céu. Alguns são egoístas a esse respeito. Em vista do que Cristo fez por nós e do que Ele sofreu pelos pecadores, deveríamos, além do puro e desinteressado amor pelos seres humanos, imitar Seu exemplo no sacrifício dos próprios interesses e conveniências pelo bem dos outros. A alegria que Lhe estava proposta e que O sustentou em todos os Seus sofrimentos, foi a salvação dos pobres pecadores. Essa deve ser também nossa alegria e motivação na causa do Mestre. Agradamos a Deus fazendo assim e manifestamos nosso amor e devoção por Ele como Seus servos. Ele que primeiro nos amou “nem mesmo a Seu próprio Filho poupou” (Romanos 8:32), antes O deu para que pudéssemos ter vida. Amor verdadeiro por nossos semelhantes evidencia amor a Deus. Podemos fazer elevada profissão de fé, contudo, sem esse amor, de nada vale. Nossa fé pode levar-nos a dar nosso corpo para ser queimado, contudo, sem o amor altruístico tal como o que habitou no coração de Jesus e foi exemplificado em Sua vida, seremos “como o metal que soa ou como o sino que tine”. 1 Coríntios 13:1.T2 115.2

    Há famílias que recebem fortalecimento espiritual ao se mudarem para Battle Creek. Esse é justamente o lugar para beneficiar alguns, conquanto seja lugar errado para outros. Irmão e irmã A são o exemplo de pessoas que podem ser beneficiadas ao se mudarem para lá. O Senhor os dirigiu nesse rumo. Battle Creek era exatamente o lugar para beneficiá-los e se tem provado uma bênção para toda a família. Eles ganharam, indo para lá, força para estabelecer-se sobre a plataforma da verdade, e se continuarem no caminho da humilde obediência, poderão regozijar-se pela ajuda que receberam em Battle Creek.T2 116.1

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents