Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 2

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 59 — Apelo à igreja

    Dois de Outubro de 1868. Foi-me mostrado o estado do professo povo de Deus. Muitos deles estavam em grande escuridão, contudo pareciam insensíveis à sua verdadeira condição. A sensibilidade de um grande número com relação às coisas espirituais e eternas parece entorpecida, enquanto que sua mente estava desperta para os interesses mundanos. Muitos estavam entronizando ídolos no coração e praticando a iniqüidade, o que os separava de Deus e fazia com se tornassem agentes das trevas. Vi que poucos permaneciam na luz, possuindo discernimento e espiritualidade para descobrir essas pedras de tropeço e removê-las do caminho. Homens que estão em posições de muita responsabilidade no centro da obra estão dormindo. Satanás paralisou-os para que não discernissem seus planos e enganos, enquanto está ativo em seduzir, enganar e destruir.T2 439.2

    Alguns que ocupam a posição de vigias para advertir do perigo o povo de Deus, abandonaram sua guarda e descansam à vontade. São sentinelas infiéis. Permanecem inativos enquanto o astuto inimigo penetra a fortaleza e trabalha com sucesso ao lado deles para demolir o que Deus mandou edificar. Eles vêem que Satanás está enganando os desprevenidos e inexperientes, todavia se mantêm silentes, como se não tivessem especial interesse, como se essas coisas não lhes dissessem respeito. Não percebem nenhum perigo em particular; não vêem motivo para dar alarme. Para eles tudo parece estar indo bem e não vêem necessidade de fazer soar através das trombetas as fiéis notas de advertência, que lhes são transmitidas pelos claros testemunhos, para mostrar ao povo a sua transgressão e à casa de Israel os seus pecados. Essas reprovações e advertências perturbam a quietude dessas sonolentas sentinelas, amantes da comodidade, e não se agradam disso. Dizem em seu coração, senão em palavras: “Tudo isso é desnecessário. É muito severo, muito cruel. Esses homens estão desnecessariamente perturbados e agitados, e parecem indispostos a nos permitir descanso e tranqüilidade. ‘Demais é já; pois que toda a congregação é santa, todos eles são santos.’ Números 16:3. Eles não querem que tenhamos qualquer conforto, paz ou felicidade. Unicamente trabalho ativo, labuta e incessante vigilância agradarão a esses desarrazoados e insatisfeitos vigilantes. Por que não profetizam coisas aprazíveis e proclamam paz, paz? Então tudo correrá tranqüilamente.”T2 440.1

    Esses são os verdadeiros sentimentos de muitos dentre nosso povo. Satanás exulta ao ter sucesso em controlar a mente de tantos professos cristãos. Ele os enganou, paralisou suas sensibilidades e implantou sua infernal bandeira exatamente no meio deles. Tão enganados estão que não o reconhecem. O povo não erigiu imagens de escultura, todavia, seu pecado não é menor à vista de Deus. Eles adoram Mamom e os ganhos mundanos. Alguns sacrificarão a consciência para alcançar seus objetivos. O professo povo de Deus é egoísta e preocupado consigo mesmo. Eles amam as coisas deste mundo, compactuam com as obras das trevas e têm prazer na injustiça. Não amam a Deus nem a seu próximo. São idólatras e piores, muito piores à vista de Deus, do que os pagãos adoradores de imagens, que não conhecem melhor caminho.T2 440.2

    Requer-se dos seguidores de Cristo que se separem do mundo e não toquem em nada impuro, e têm a promessa de serem filhos e filhas do Altíssimo, membros da família real. Mas se as condições não são atendidas, não alcançarão, não podem alcançar o cumprimento da promessa. A mera profissão de cristianismo nada é à vista de Deus; mas a obediência humilde, voluntária, verdadeira a todos Seus reclamos designam os filhos de Sua adoção, receptores de Sua graça, participantes de Sua grandiosa salvação. Eles serão peculiares, um “espetáculo ao mundo, aos anjos e aos homens”. 1 Coríntios 4:9. Seu caráter especial e santo será perceptível e os separará distintamente do mundo, de suas afeições e concupiscências.T2 441.1

    Vi que poucos dentre nós atendem a essa descrição. Seu amor a Deus é “de palavra”, não “por obra e em verdade”. 1 João 3:18. Sua conduta e obras testificam que não são filhos da luz, mas das trevas. Suas ações não são feitas em Deus, mas em egoísmo e em injustiça. Sua graça renovadora é-lhes estranha ao coração. Não experimentaram o poder transformador que os conduz a andar como Cristo andou. Aqueles que são ramos vivos da Videira celestial participarão de Sua seiva e nutrição. Não serão ramos estéreis e secos, mas exibirão vida e vigor, florescerão e darão frutos para a glória de Deus. Serão cuidadosos em afastar-se de toda a iniquidade, “aperfeiçoando a santificação no temor de Deus”. 2 Coríntios 7:1.T2 441.2

    Como o antigo Israel, a igreja tem desonrado a seu Deus por distanciar-se da luz, negligenciar seus deveres e abusar de seu alto e exaltado privilégio de ser peculiar e santa no caráter. Seus membros violaram o pacto de viver para Deus e para Ele somente. Uniram-se com os egoístas e amantes do mundo. Orgulho, amor aos prazeres e ao pecado têm sido abrigados, e Cristo Se afastou. Seu Espírito tem sido extinguido na igreja. Satanás trabalha lado a lado com os professos cristãos, no entanto, são eles destituídos tão completamente de discernimento espiritual que não o percebem. Não assumem as responsabilidades da obra. As solenes verdades que professam crer não são uma realidade para eles. Não possuem genuína fé. Homens e mulheres agirão de acordo com a fé que realmente possuem. Por seus frutos serão conhecidos. Não por sua religião, mas pelos frutos que produzem mostrarão o caráter da árvore. Muitos têm aparência de piedade, seus nomes estão nos registros da igreja, mas têm um registro manchado no Céu. O anjo relator escreveu fielmente suas ações. Todo ato egoísta, toda palavra inconveniente, todo dever não cumprido e todo pecado secreto, com toda hipocrisia dissimulada, são fielmente anotados no livro de registro mantido pelo anjo relator.T2 441.3

    Muitos que professam ser servos de Cristo não fazem parte dos Seus. Enganam a si mesmos para a própria perdição. Enquanto professam ser seguidores de Jesus, não estão vivendo em obediência à Sua vontade. “Não sabeis vós que a quem vos apresentardes por servos para lhe obedecer, sois servos daquele a quem obedeceis, ou do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça?” Romanos 6:16. Muitos, conquanto professando serem servos de Cristo, estão obedecendo a outro mestre, trabalhando diariamente contra o Mestre a quem declaram servir. “Nenhum servo pode servir a dois senhores, porque ou há de aborrecer a um e amar ao outro ou se há de chegar a um e desprezar ao outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.” Lucas 16:13.T2 442.1

    Interesses terrenos e egoístas envolvem coração, mente e forças dos professos seguidores de Cristo. Para todos os propósitos e efeitos, eles são servos de Mamom. Não experimentaram a crucificação para o mundo com seus desejos e concupiscências. Poucos dentre os muitos que alegam ser seguidores de Cristo podem falar na mesma linguagem que o apóstolo: “Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu, para o mundo.” Gálatas 6:14. “Estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e Se entregou a Si mesmo por mim.” Gálatas 2:20. Se a obediência voluntária e o verdadeiro amor caracterizarem a vida do povo de Deus, sua luz brilhará com santo esplendor diante do mundo.T2 442.2

    As palavras que Cristo dirigiu a Seus discípulos foram destinadas a todos os que haveriam de crer em Seu nome: “Vós sois o sal da terra; e, se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta, senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens.” Mateus 5:13. Uma mera profissão de piedade sem o princípio vivo é completamente destituída de valor, como o sal sem suas preservativas propriedades. Um professo cristão sem princípios é motivo de ridículo, uma vergonha para Cristo, uma desonra a Seu nome. “Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas, no velador, e dá luz a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos Céus.” Mateus 5:14-16.T2 443.1

    As boas obras do povo de Deus têm mais poderosa influência do que suas palavras. Por sua vida virtuosa e atos altruístas, o espectador é levado a desejar a mesma justiça que produz tão bons frutos. Ele é atraído pelo poder de Deus que transforma seres humanos egoístas na imagem divina, e Deus é honrado, Seu nome glorificado. Mas o Senhor é desonrado e Sua causa envergonhada quando Seu povo está escravizado ao mundo. Estão em amizade com o mundo e são inimigos de Deus. Sua única esperança de salvação é separar-se do mundo e zelosamente manter seu caráter distinto, santo e peculiar. Oh, por que o povo de Deus não cumpre as condições estabelecidas em Sua Palavra? Se fizesse isso, não falharia em compreender as excelentes bênçãos gratuitamente oferecidas por Deus aos humildes e obedientes.T2 443.2

    Fiquei pasmada ao observar a terrível escuridão em que se achavam muitos dos membros de nossas igrejas. A falta da verdadeira piedade era tal que se tornaram agentes de trevas e morte, em lugar de instrumentos de luz ao mundo. Muitos professavam amar a Deus, mas O negaram pelas obras. Não O amaram, não O serviram, nem Lhe obedeceram. Seus interesses egoístas eram prioritários. Em um grande número deles parecia haver uma alarmante falta de princípios. Foram abalados por influências não consagradas e pareciam não possuir raízes em si mesmos. Perguntei o que essas coisas significavam. Por que havia tal carência de espiritualidade e tão poucos possuíam uma experiência viva em coisas espirituais? Foram-me referidas as palavras do profeta: “Filho do homem, estes homens levantaram os seus ídolos no seu coração e o tropeço da sua maldade puseram diante da sua face; devo Eu de alguma maneira ser interrogado por eles? Portanto, fala com eles e dize-lhes: Assim diz o Senhor Jeová: Qualquer homem da casa de Israel que levantar os seus ídolos no seu coração, e puser o tropeço da sua maldade diante da sua face, e vier ao profeta, Eu, o Senhor, vindo ele, lhe responderei conforme a multidão dos seus ídolos; para que possa apanhar a casa de Israel no seu coração, porquanto todos se apartaram de Mim para seguirem os seus ídolos.” Ezequiel 14:3-5.T2 444.1

    O povo de Deus me foi apresentado como em estado de apostasia. Não têm os olhos fitos na glória de Deus. O importante é a própria glória. Buscam exaltar a si mesmos e ainda se proclamam cristãos. Santidade de coração e pureza de vida eram os grandes temas dos ensinos de Cristo. No Sermão do Monte, depois de especificar o que devia ou não ser feito para se obter as bênçãos, Ele disse: “Sede vós, pois, perfeitos, como é perfeito o vosso Pai, que está nos Céus.” Mateus 5:48.T2 444.2

    Perfeição, santidade — nada menos que isso lhes daria sucesso no cumprimento dos princípios que Ele ensinara. Sem essa santidade, o coração humano é egoísta, pecaminoso e corrompido. A santidade levará seu possuidor a ser produtivo e superabundante “em boas obras”. 2 Coríntios 9:8. Ele nunca se cansará de fazer o bem, nem visará a promoções neste mundo. Olhará para o prêmio futuro quando a Majestade do Céu exaltar os santos a Seu trono. Então lhes será dito: “Vinde, benditos de Meu Pai, possuí por herança o Reino que vos está preparado desde a fundação do mundo.” Mateus 25:34. O Senhor então lhes descreve as obras de abnegação e misericórdia, compaixão e justiça que fizeram. Santidade de coração produzirá ações corretas. É a falta de espiritualidade, de santidade, que leva a ações injustas, inveja, ódio, ciúmes, suspeitas e a todo pecado odioso e abominável.T2 445.1

    Busquei, no temor de Deus, colocar diante de Seu povo esse perigo e seus pecados, e esforcei-me, ao máximo de minhas débeis forças, para despertá-los. Declarei coisas alarmantes que, houvessem eles crido, lhes causariam aflição e espanto, e os conduziriam ao arrependimento zeloso de seus pecados e iniqüidades. Expus-lhes que, pelo que me foi mostrado, somente um pequeno número daqueles que agora professam crer na verdade serão finalmente salvos, não porque não possam ser salvos, mas porque não querem ser salvos pelo modo apontado por Deus. O caminho indicado por nosso divino Senhor é muito estreito e sua porta muito apertada para admiti-los, enquanto apegados ao mundo ou abrigando o egoísmo ou pecados de qualquer espécie. Não há espaço para essas coisas, contudo não há senão poucos que consentirão em separar-se delas para que possam passar pela porta estreita e entrar pelo caminho apertado.T2 445.2

    As palavras de Cristo são claras: “Porfiai por entrar pela porta estreita, porque Eu vos digo que muitos procurarão entrar e não poderão.” Lucas 13:24. Nem todos os professos são cristãos de coração. Há hoje pecadores em Sião, assim como havia no passado. Isaías fala deles ao referir-se ao dia do Senhor: “Os pecadores de Sião se assombraram, o tremor surpreendeu os hipócritas. Quem dentre nós habitará com o fogo consumidor? Quem dentre nós habitará com as labaredas eternas? O que anda em justiça e que fala com retidão, que arremessa para longe de si o ganho de opressões, que sacode das suas mãos todo o presente; que tapa os ouvidos para não ouvir falar de sangue e fecha os olhos para não ver o mal, este habitará nas alturas; as fortalezas das rochas serão o seu alto refúgio, o seu pão lhe será dado, e as suas águas serão certas.” Isaías 33:14-16.T2 446.1

    Há hipócritas que agora tremeriam se pudessem ter uma visão de si mesmos. Sua vileza os aterrorizará naquele dia que presto vem sobre nós, o dia quando “o Senhor sairá do Seu lugar para castigar os moradores da Terra”. Isaías 26:21. Oh, que esse espanto pudesse vir sobre eles agora, para que pudessem ter consciência vívida de sua condição e despertar enquanto ainda há graça e esperança, confessar seus pecados e humilhar o coração diante de Deus, a fim de que Ele lhes perdoe as transgressões e cure suas apostasias! O povo de Deus não está preparado para as terríveis cenas que estão diante de nós; despreparado para permanecer livre do mal e da luxúria entre os perigos e corrupções desta época degenerada. Não estão vestidos com a armadura de justiça e se acham despreparados para guerrear contra a iniqüidade prevalecente. Muitos não estão obedecendo aos mandamentos de Deus, embora professem fazê-lo. Se fossem fiéis em obedecer a todos os estatutos divinos, seriam um poder para levar convicção ao coração dos descrentes.T2 446.2

    Busquei cumprir meu dever. Mostrei os pecados particulares de alguns. Vi que, na sabedoria de Deus, os erros e pecados de todos não seriam revelados. Todos teriam suficiente luz para ver os próprios pecados e erros, se assim o desejassem, e sinceramente quisessem abandoná-los e aperfeiçoar a santidade no temor de Deus. Eles poderiam ver que pecados Deus apontou e reprovou em outros. Se esses pecados fossem acariciados por eles, saberiam que eram aborrecíveis a Deus e estavam separados dEle; e que seriam deixados na escuridão, a menos que diligente e zelosamente se propusessem a deles se livrar. Deus é muito puro para contemplar a iniqüidade. Um pecado é tão grave à Sua vista tanto em um caso como em outro. Nenhuma exceção será feita por um Deus imparcial. Todos os culpados são igualmente visados por esses testemunhos individuais, embora seus nomes não estejam neles expressamente mencionados; e se tais indivíduos passam por alto e encobrem os próprios pecados porque seus nomes não foram especificamente citados, não serão prosperados por Deus. Não poderão progredir na vida espiritual, mas se aprofundarão cada vez mais nas trevas, até que a luz do Céu seja deles completamente retirada.T2 447.1

    Aqueles que professam piedade e todavia não são santificados pela verdade que adotam, não mudarão sua conduta que eles sabem ser abominável diante de Deus, porque não se sujeitam à reprovação individual por seus pecados. Vêem, pelo testemunho dado a outros, o próprio caso fielmente apontado. Estão acariciando o mesmo mal. Ao continuar em sua conduta de pecado, estão violando sua consciência e endurecendo sua cerviz e seu coração do mesmo modo como se o testemunho lhes houvesse sido diretamente enviado. Ao avançarem e se recusarem a deixar seus pecados e corrigir os erros mediante confissão contrita, arrependimento e humilhação, escolhem o próprio caminho e são a ele abandonados, e finalmente levados cativos por Satanás segundo a vontade dele. Essas pessoas podem tornar-se realmente audaciosas, porque são capazes de esconder seus pecados dos outros, e porque os juízos de Deus não vêm sobre elas de maneira visível. Podem até ser aparentemente prósperas neste mundo. Podem enganar os pobres e míopes mortais e serem vistos como padrões de piedade, apesar dos pecados. Mas Deus não pode ser enganado. “Visto como se não executa logo o juízo sobre a má obra, por isso o coração dos filhos dos homens está inteiramente disposto para praticar o mal. Ainda que o pecador faça mal cem vezes, e os dias se lhe prolonguem, eu sei com certeza que bem sucede aos que temem a Deus, aos que temerem diante dEle. Mas ao ímpio não irá bem, e ele não prolongará os seus dias; será como a sombra, visto que ele não teme diante de Deus.” Eclesiastes 8:11-13. Embora a vida de um pecador possa ser prolongada na Terra, todavia não o será na Nova Terra. Ele estará entre aqueles a quem Davi menciona em seu salmo: “Pois ainda um pouco, e o ímpio não existirá; olharás para o seu lugar, e não aparecerá. Mas os mansos herdarão a Terra.” Salmos 37:10, 11.T2 447.2

    Misericórdia e verdade são prometidas aos humildes e penitentes, mas juízos estão preparados para os perversos e rebeldes. “Justiça e juízo são a base do Teu trono.” Salmos 89:14. Um povo ímpio e adúltero não escapará da ira de Deus e da punição que mereceu. O homem caiu, e é obra de toda uma vida, seja ela curta ou longa, recuperar-se da queda e reconquistar, através de Cristo, a imagem de Deus, que ele perdeu pelo pecado e contínua transgressão. Deus requer uma completa transformação de coração, corpo e espírito, para que o homem readquira a condição que foi perdida através de Adão. O Senhor, misericordiosamente, envia raios de luz para mostrar ao ser humano sua verdadeira condição. Se ele não andar na luz, manifesta prazer nas trevas. Não virá para a luz, temendo que suas obras sejam reprovadas.T2 448.1

    O caso de N. Fuller causou-me muita dor e angústia de espírito. É terrível que se tenha submetido ao controle de Satanás para praticar impiedade como o fez. Creio que Deus designou que esse caso de hipocrisia e vileza viesse à luz da maneira como veio, para que se tornasse uma advertência a outros. Eis aí um homem que estava familiarizado com os ensinos da Bíblia e ouvira os testemunhos pessoais apresentados por mim exatamente contra os pecados que estava praticando. Algumas vezes me ouvira falar decididamente com respeito aos prevalecentes pecados desta geração, de que a corrupção proliferava em todo lugar e que as baixas paixões controlavam homens e mulheres em geral; de que entre as massas, os mais negros crimes eram continuamente cometidos, e eles eram arruinados pela própria corrupção. As igrejas nominais estavam repletas de fornicação e adultério, crimes e assassinatos, como resultado das baixas e concupiscentes paixões, mas essas coisas eram mantidas ocultas. Os pastores em altas posições eram culpados; todavia, um manto de piedade cobria-lhes os perversos atos, e seguiam ano após ano sua conduta hipócrita. Os pecados das igrejas nominais atingiram o Céu, e os sinceros de coração serão trazidos à luz e sairão delas.T2 449.1

    Pela luz que Deus me deu, fornicação e adultério são considerados, por um grande número de adventistas do primeiro dia, como pecados que o Senhor não leva em conta. Esses pecados são praticados em grande extensão. Os reclamos da lei de Deus não são reconhecidos por eles. Transgridem os mandamentos do grande Jeová e zelosamente ensinam seus ouvintes a fazerem o mesmo, declarando que a lei foi abolida e não tem mais validade para eles. De acordo com esse estado de coisas, o pecado não parece excessivamente maligno, “porque pela lei vem o conhecimento do pecado”. Romanos 3:20. Podemos esperar encontrar nesse meio homens que enganarão, mentirão e darão livre curso às paixões sensuais. Mas homens e mulheres que reconhecem a obrigatoriedade dos Dez Mandamentos, que observam o quarto mandamento do decálogo, cumprirão na vida os princípios de todos os dez preceitos dados com majestoso poder no Sinai.T2 449.2

    Os adventistas do sétimo dia, que professam aguardar e amar o aparecimento de Cristo, não devem seguir o caminho dos mundanos. Eles não são critério para os observadores dos mandamentos. Nem devem tomar como modelo os adventistas do primeiro dia, que se recusam a reconhecer os reclamos da lei de Deus e a pisam a pés. Essa classe jamais poderia ser critério para eles. Os adventistas observadores dos mandamentos ocupam uma posição peculiar e elevada. João os viu em visão e assim os descreveu: “Os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus.” Apocalipse 14:12.T2 450.1

    O Senhor fez um concerto especial com o Israel antigo: “Agora pois, se diligentemente ouvirdes a Minha voz, e guardardes o Meu concerto, então sereis a Minha propriedade peculiar dentre todos os povos, porque toda a Terra é Minha; e vós Me sereis reino sacerdotal e povo santo.” Êxodo 19:5, 6. Ele Se dirige a Seu povo que guarda os mandamentos nestes últimos dias: “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes dAquele que vos chamou das trevas para Sua maravilhosa luz.” “Amados, peço-vos como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das concupiscências carnais que combatem contra a alma.” 1 Pedro 2:9, 11.T2 450.2

    Nem todos os que professam guardar os mandamentos de Deus mantêm seu corpo em santificação e honra. A mais solene mensagem já entregue a mortais foi confiada a este povo, e eles poderão exercer uma poderosa influência caso sejam por ela santificados. Eles professam estar em pé sobre a elevada plataforma da verdade eterna, guardando todos os mandamentos de Deus; por isso, se condescenderem com o pecado, se cometerem fornicação e adultério, seu crime é de magnitude dez vezes maior do que o das classes que mencionei, que não reconhecem a lei de Deus como obrigatória. Num sentido especial os que professam guardar a lei de Deus O desonram, e desacreditam a verdade quebrantando-lhe os preceitos.T2 450.3

    Foi o predomínio deste pecado, a fornicação, entre o Israel antigo, que trouxe sobre eles a assinalada manifestação do desagrado de Deus. Seus juízos então lhes seguiram de perto o pecado hediondo; milhares tombaram, e seus corpos contaminados foram deixados no deserto. “Mas Deus não Se agradou da maior parte deles, pelo que foram prostrados no deserto. E estas coisas foram-nos feitas em figura, para que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram. Não vos façais pois idólatras, como alguns deles, conforme está escrito: O povo assentou-se a comer e a beber, e levantou-se para folgar. E não nos prostituamos, como alguns deles fizeram; e caíram num dia vinte e três mil. E não tentemos a Cristo, como alguns deles também tentaram e pereceram pelas serpentes. E não murmureis, como também alguns deles murmuraram e pereceram pelo destruidor. Ora tudo isto lhes sobreveio como figuras, e estão escritas para aviso nosso, para quem já são chegados os fins dos séculos. Aquele pois que cuida estar em pé, olhe não caia.” 1 Coríntios 10:5-12.T2 451.1

    Acima de todos os outros povos no mundo, os adventistas do sétimo dia devem ser modelos de piedade, santos no coração e em suas conversações. Declarei diante de N. Fuller que ao povo que Deus escolheu como Seu peculiar tesouro cumpria ser elevado, purificado, santificado; participante “da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que, pela concupiscência, há no mundo”. 2 Pedro 1:4. Houvessem aqueles que fazem tão elevada profissão de fé de condescender com o pecado e a iniqüidade, e sua culpa seria muito grande. O Senhor reprova os pecados de um, para que outros sejam advertidos e temam.T2 451.2

    Não são feitas aos que erram entre os adventistas do sétimo dia advertências e reprovações porque sua vida seja mais repreensível do que a de professos cristãos das igrejas nominais, ou porque seu exemplo e atos sejam piores do que os dos adventistas que não prestam obediência aos reclamos da lei de Deus; mas porque eles têm grande luz, e porque, pela sua profissão de fé, se colocaram como povo especial, escolhido de Deus, tendo Sua lei escrita no coração. Eles mostram sua lealdade ao Deus do Céu prestando obediência às leis de Seu governo. São representantes de Deus na Terra. Qualquer pecado que neles houver os separa de Deus e, de modo especial, desonra-Lhe o nome, pois dá aos inimigos de Sua santa lei ocasião de reprovar Sua causa e Seu povo, o qual Ele chamou “a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido” (1 Pedro 2:9), a fim de que eles anunciem “as virtudes dAquele que ... [os] chamou das trevas para Sua maravilhosa luz”. 1 Pedro 2:9.T2 452.1

    O povo que se acha em guerra contra a lei do grande Jeová, que considera virtude especial falar, escrever e fazer as coisas mais amargas e odiosas a fim de manifestar seu desprezo à lei, pode fazer elevada profissão de amor a Deus, e aparentemente, ter muito zelo religioso, como faziam os principais dos sacerdotes e os anciãos judaicos; todavia no dia de Deus, a seu respeito será proferido pela Majestade do Céu o “Achado em falta”. Daniel 5:27. “Pela lei vem o conhecimento do pecado.” Romanos 3:20. O espelho que lhe revelaria os defeitos do próprio caráter, suscita-lhe fúria, pelo fato de apontar-lhe seus pecados. Adventistas preeminentes que rejeitaram a luz têm alvejado furiosamente a santa lei de Deus, assim como a nação judaica estava contra o Filho de Deus. Acham-se terrivelmente iludidos, enganando outros e sendo enganados. Não vêm para a luz, para que seus atos não sejam reprovados. Essas pessoas não aceitam ser ensinadas. Mas o Senhor reprova e corrige o povo que professa guardar Sua lei. Aponta-lhes os pecados e manifesta-lhes a iniqüidade, porque deles deseja separar todo pecado e impiedade, a fim de que aperfeiçoem a santidade em Seu temor, e estejam preparados para morrer no Senhor, ou serem trasladados para o Céu. Deus os repreende, reprova e castiga, de modo a serem purificados, santificados, elevados, sendo afinal exaltados a Seu próprio trono.T2 452.2

    O Pastor Fuller ouviu o testemunho apresentado em público, de que nem todos entre o professo povo de Deus eram santos; alguns eram corruptos. Deus procurou elevá-los, mas eles recusaram subir a um alto nível de ação. As corruptas paixões sensuais exerceram influência, e as faculdades morais e intelectuais foram subjugadas e se tornaram suas servas. Aqueles que não controlam suas paixões inferiores não podem apreciar a expiação ou dar à vida um valor correto. A salvação não é experimentada nem entendida por eles. A satisfação da paixão sensual constitui a maior ambição de sua vida. Deus não aceitará coisa alguma a não ser pureza e santidade; uma mancha, uma ruga, um defeito de caráter, excluí-los-ão para sempre do Céu, com todas as suas glórias e riquezas.T2 453.1

    Amplas providências foram tomadas para todos os que sincera, fervorosa e ponderadamente se dedicam à obra de aperfeiçoar a santidade no temor de Deus. Força, graça e glória foram providas por meio de Cristo, para serem levadas por anjos ministradores aos herdeiros da salvação. Ninguém é tão baixo, tão corrupto e vil, que não possa encontrar em Jesus, que morreu por ele, força, pureza e justiça, se abandonar seus pecados, deixar sua conduta de iniqüidade e volver-se de todo o coração para o Deus vivo. Ele está à espera de todos para tirar-lhes a vestimenta manchada e poluída pelo pecado e cobri-los com o branco e resplandecente manto da justiça; e ordena que vivam, e não pereçam. NEle podem prosperar. Seus ramos não murcharão nem serão infrutíferos. Se permanecerem nEle, dEle poderão extrair vitalidade e nutrição, ser imbuídos de Seu Espírito, andar assim como Ele andou, vencer assim como Ele venceu e ser exaltados à Sua destra.T2 453.2

    O Pastor Fuller foi advertido. As advertências feitas a outros o condenaram. Os pecados reprovados em outros o censuraram e deram-lhe luz suficiente para ver como Deus observa os crimes de tal natureza como os que cometera; entretanto, ele não quis mudar sua má conduta. Continuou sua atividade imprudente e ímpia, corrompendo o corpo e a mente de seu rebanho. Satanás fortaleceu as paixões sensuais que esse homem não quis subjugar e empregou-as em sua causa para conduzir almas à morte.T2 454.1

    Enquanto professava guardar a lei de Deus, ele violava, da maneira mais audaciosa, seus claros preceitos. Entregou-se à satisfação do prazer sensual. Vendeu-se para praticar a impiedade. Qual será a recompensa de tal homem? A indignação e a ira de Deus o punirão pelo pecado. A vingança divina se levantará contra todos aqueles cujas paixões sensuais têm sido disfarçadas sob um manto ministerial. Embora professasse ser pastor do rebanho, estava conduzindo-o à segura ruína. Esses temíveis resultados são frutos “da inclinação da carne”, que é “inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o poder ser”. Romanos 8:7.T2 454.2

    Foi-me feita alusão a este texto: “Não reine portanto o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências; nem tão pouco apresenteis os vossos membros ao pecado por instrumentos de iniqüidade; mas apresentai-vos a Deus, como vivos dentre mortos, e os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça.” Romanos 6:12, 13. Professos cristãos, se não lhes for dada nenhuma outra luz a não ser a contida nesta passagem, estarão sem desculpa se vocês se permitirem ser controlados por vis paixões.T2 454.3

    A Palavra de Deus é suficiente para iluminar o espírito mais obscurecido, e pode ser compreendida por todo aquele que sinceramente deseja entendê-la. Mas não obstante isto, alguns, que dizem fazer da Palavra de Deus o objeto de seus estudos, são encontrados vivendo em oposição direta a alguns de seus mais claros ensinos. Então, para que tanto homens como mulheres ficassem sem desculpa, Deus deu testemunhos claros e decisivos a fim de reconduzi-los à Sua Palavra que eles negligenciaram seguir. Todavia, aqueles que servem às próprias concupiscências se voltam contra toda essa luz. Eles não deixarão sua conduta pecaminosa, mas continuarão a ter prazer na injustiça, mesmo em face das ameaças e da vingança de Deus contra aqueles que praticam tais coisas.T2 454.4

    Há muito tem sido minha intenção falar a minhas irmãs e dizer-lhes que, pelo que o Senhor achou por bem mostrar-me de tempos em tempos, há grande falta entre elas. Não são cuidadosas em evitar “toda aparência do mal”. 1 Tessalonicenses 5:22. Não são recatadas em seu comportamento, como convém a mulheres que professam piedade. Suas palavras não são selecionadas e bem escolhidas como devem ser as de mulheres que receberam a graça de Deus. Mostram-se demasiado familiares com seus irmãos. Demoram-se junto a eles, demonstrando preferir sua companhia. Sentem-se altamente lisonjeadas com sua atenção.T2 455.1

    Segundo a luz que me foi dada, nossas irmãs devem seguir uma conduta bem diferente. Devem ser mais reservadas, manifestar menos ousadia, encorajando em si o “pudor e modéstia”. 1 Timóteo 2:9. Tanto irmãos como irmãs condescendem demais com conversas espirituosas quando em companhia uns dos outros. Mulheres que professam piedade toleram muitos gracejos, anedotas e risos. Isto é impróprio e ofende o Espírito de Deus. Tais exibições revelam falta de verdadeiro refinamento cristão. Não fortalecem a alma em Deus, mas redundam em grandes trevas; afastam os puros, perfeitos anjos celestiais e levam os que se entregam a esses erros a um baixo nível.T2 455.2

    Nossas irmãs devem encorajar a verdadeira mansidão; não devem ser ousadas, tagarelas, atrevidas, mas modestas e despretensiosas, cautelosas no falar. Devem cultivar a cortesia. Seria próprio e bem agradável a Deus serem bondosas, ternas, piedosas, perdoadoras e humildes. Se ocuparem esta posição, não serão objeto de indevida atenção de homens dentro ou fora da igreja. Todos sentirão que há um sagrado círculo de pureza em torno dessas mulheres tementes a Deus, que as abriga de qualquer liberdade não permissível.T2 456.1

    Há da parte de algumas mulheres que professam piedade, deplorável liberdade de maneiras que leva ao erro e ao mal. Mas mulheres piedosas cujo coração e mente se ocupam com temas que fortalecem a pureza de vida, e que elevam a alma à comunhão com Deus, não serão facilmente desviadas do caminho da retidão e da virtude. Elas serão fortalecidas contra os enganos de Satanás; serão preparadas para resistir a seus artifícios sedutores.T2 456.2

    A vanglória, as modas do mundo, a concupiscência dos olhos e a concupiscência da carne estão relacionadas com a queda da pessoa infeliz. É acariciado aquilo que agrada ao coração natural e à mente carnal. Tivesse a concupiscência da carne sido desarraigada de seu coração, não seriam elas tão fracas. Se nossas irmãs sentissem a necessidade de purificar seus pensamentos, e jamais se permitissem um descuido de comportamento que leve a atos impróprios, não necessitariam manchar sua pureza no mínimo que fosse. Se elas vissem o assunto como Deus me apresentou, sentiriam tal aversão por atos impuros que não seriam encontradas entre aqueles que caem pelas tentações de Satanás, não importa a quem ele escolha como instrumento.T2 456.3

    Um pregador pode estar lidando com coisas sagradas e santas e, não obstante, não ser puro de coração. Pode ele entregar-se a Satanás para praticar o mal e corromper a mente e o corpo de seu rebanho. Não obstante, se a mente das senhoras e moças que professam amar e temer a Deus for fortalecida pelo Espírito Santo; se tiverem exercitado a mente na pureza de pensamento, e se educaram a evitar toda aparência do mal, estarão livres de quaisquer propostas impróprias, e protegidas contra a corrupção que prevalece ao seu redor. Escreveu o apóstolo Paulo com referência a si mesmo: “Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado.” 1 Coríntios 9:27.T2 456.4

    Caso um ministro do evangelho não refreie suas paixões inferiores, se deixa de seguir o exemplo do apóstolo, e assim desonra sua religião e fé a ponto de nem mesmo chamar de pecado a condescendência, nossas irmãs que professam piedade não devem por um instante sequer iludir-se ao pensamento de que o pecado ou o crime perde sua malignidade no mínimo que seja, pelo fato de seu pastor atrever-se a nele se envolver. O fato de os homens que se acham em posições de responsabilidade se mostrarem familiares com o pecado, não deve diminuir a culpabilidade e a enormidade do pecado na mente de ninguém. O pecado deve parecer tão maligno, tão detestável, como tem sido considerado até agora; e a mente dos puros e elevados deve repelir e evitar aqueles que transigem com o pecado, como fugiria de uma serpente cuja picada fosse mortal.T2 457.1

    Se as irmãs fossem nobres e possuíssem pureza de coração, quaisquer tentativas de aproximação corrupta, mesmo de seu pastor, seria repelida com tal firmeza que jamais precisaria repetir-se. As mentes devem estar terrivelmente obscurecidas por Satanás, quando dão ouvidos à voz do sedutor pelo fato de ser ele pastor, e transgridem dessa forma os claros e positivos mandamentos de Deus, e se lisonjeiam de que não cometem nenhum pecado. Não temos nós as palavras de João: “Aquele que diz: Eu conheço-O, e não guarda os Seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade”? 1 João 2:4. Que diz o mandamento? “Não adulterarás.” Êxodo 20:14. Quando um homem que professa guardar a santa lei de Deus, e ministrando coisas sagradas, tira vantagem da confiança que sua posição lhe confere e procura condescender com suas paixões inferiores, este fato deveria, por si só, ser suficiente para tornar possível a uma mulher que professa piedade ver que, embora sua religião seja tão elevada quanto o Céu, uma proposta impura da parte dele na realidade originou-se de Satanás disfarçado em anjo de luz. Não posso crer que a Palavra de Deus habite no coração daqueles que tão prontamente depõem sua inocência e virtude sobre o altar das paixões concupiscentes.T2 457.2

    Minhas irmãs, evitem até a aparência do mal. Nesta época dissoluta, enegrecida pela corrupção, não estarão a salvo a menos que permaneçam vigilantes. Raras são a virtude e a modéstia. Apelo a que, como seguidoras de Cristo, façam uma exaltada profissão de fé, cultivem o precioso, inestimável adorno da modéstia. Isso preservará a virtude. Se nutrem qualquer esperança de ser finalmente exaltadas para se juntarem à companhia dos puros, inocentes anjos e viver em uma atmosfera onde não há o menor vestígio de pecado, cultivem a modéstia e a virtude. Coisa alguma a não ser a pureza, sagrada pureza, subsistirá no exame final, permanecerá no dia de Deus, e será recebida no puro e santo Céu.T2 458.1

    Seja qual for a fonte das quais procedam, as mais leves insinuações que as convidem a transigir com o pecado ou a permitir a menor liberdade injustificável para com sua pessoa, devem ser repelidas como o maior dos insultos à sua dignidade feminina. O beijo na face, em tempo e lugar impróprios, deve levar-lhes a repelir o emissário de Satanás com revolta. Se ele procede de alguém que se acha em posição elevada, que lida com coisas sagradas, o pecado é de magnitude dez vezes maior e deve levar a mulher ou a jovem tementes a Deus a horrorizar-se, não só do pecado que ele desejaria que cometessem, mas da hipocrisia e vileza de alguém a quem as pessoas respeitam e honram como servo de Deus. Ele está manejando coisas sagradas, embora esconda sua torpeza de coração sob um manto pastoral. Tenham receio de qualquer coisa semelhante a esta familiaridade. Estejam seguras de que a menor aproximação disto é evidência de uma mente lasciva e de um olhar sensual. Caso se dê o mínimo incentivo nesse sentido, se forem toleradas quaisquer das liberdades mencionadas, não pode ser dada nenhuma evidência melhor de que sua mente não é pura e inocente como deve ser, e de que para vocês o pecado e o delito possuem encanto. Rebaixam a norma de sua digna e virtuosa feminilidade e dão inconfundível evidência de que deixaram permanecer no coração uma paixão baixa, irrefreável, vulgar e licenciosa, que jamais foi crucificada.T2 458.2

    Quando me são mostrados os perigos daqueles que professam coisas melhores, e os pecados que existem entre eles — uma classe que não é suspeita de estar em qualquer perigo desses pecados poluidores — tenho sido levada a perguntar: Quem, ó Senhor, subsistirá quando apareceres? Apenas os limpos “de mãos e” puros “de coração” (Salmos 24:4) permanecerão no dia da Sua vinda.T2 459.1

    Sinto-me impelida pelo Espírito do Senhor a apelar a minhas irmãs que professam piedade a seguirem a modéstia de comportamento e uma discrição apropriada, com temor e sobriedade. As liberdades tomadas nesta época de corrupção não devem servir de norma para os seguidores de Cristo. Essas exibições comuns de familiaridade não devem existir entre cristãos que se estão preparando para a imortalidade. Se a lascívia, a impureza, o adultério, o crime e o assassínio constituem a ordem do dia entre os que não conhecem a verdade e que recusam ser regidos pelos princípios da Palavra de Deus, quão importante é que a classe dos que professam ser seguidores de Cristo, intimamente ligados a Deus e aos anjos, indique-lhes um caminho melhor e mais nobre! Quão importante que por sua pureza e virtude permaneçam eles em acentuado contraste com aquela classe que é controlada pelas paixões sensuais!T2 459.2

    Tenho perguntado: Quando as irmãs jovens agirão corretamente? Sei que não haverá nenhuma mudança decisiva para melhor enquanto os pais não perceberem a importância de exercer o maior cuidado em educar seus filhos corretamente. Ensinem-nos a agir com discrição e modéstia. Eduquem-nos para serem úteis, prestativos, para ministrarem aos outros, de preferência a serem servidos e ministrados.T2 459.3

    Satanás controla a mente dos jovens em geral. Vocês não ensinam suas filhas a exercerem abnegação e domínio próprio. Elas são mimadas e seu orgulho acariciado. Permite-se-lhes seguir o próprio caminho até que se tornam obstinadas e rebeldes, e vocês ficam sem saber o que fazer para salvá-las da ruína. Satanás as está levando a se tornarem um provérbio na boca dos descrentes, por causa de sua audácia, falta de discrição e modéstia femininas. Semelhantemente, permite-se aos meninos seguirem seu próprio caminho. Mal atingem a adolescência, já são vistos ao lado de garotas da mesma idade, acompanhando-as até a casa e namorando-as. E os pais estão de tal maneira escravizados em virtude da própria condescendência e falso amor a seus filhos, que não ousam seguir uma conduta decisiva para fazer uma mudança e refrear seus filhos demasiado ousados nesta época difícil.T2 460.1

    Para muitas moças, os rapazes são o assunto da conversação; para os rapazes são as moças. “Do que há em abundância no coração, disso fala a boca.” Mateus 12:34. Eles falam dos assuntos em torno dos quais mais giram seus pensamentos. O anjo relator está escrevendo as palavras desses rapazes e moças — professos cristãos. Como se sentirão confusos e envergonhados quando as encontrarem novamente no dia de Deus! Muitos filhos são hipócritas piedosos. Os jovens que não professam religião nenhuma tropeçam nesses hipócritas, e se endurecem contra qualquer esforço que possa ser feito por aqueles que se interessam em sua salvação.T2 460.2

    Há necessidade de escolher-se homens na liderança, homens que em toda a emergência possam ser confiáveis para manter a firmeza da obra, homens que sejam altruístas, abundantes em generosidade e boas obras, cuja vida esteja escondida em Deus, e que considerem a vida cristã como de mais valor do que alimento e vestuário. “Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo, mais do que a vestimenta?” Mateus 6:25. Deus convoca fiéis sentinelas nos postos centrais da obra, que amarão as pessoas por quem Cristo morreu, e assumirão a responsabilidade pelos que perecem, aguardando aquela recompensa que será sua quando entrarem na alegria de seu Senhor, e virem os pecadores salvos através de seus esforços, os quais viverão para sempre e serão eternamente felizes no glorioso reino de Deus. Oh, pudéssemos despertar pais e mães com o senso de seu dever! Oh, pudessem eles sentir profundamente o peso da responsabilidade que repousa sobre si! Então poderiam antecipar-se ao inimigo e conquistar preciosas vitórias para Jesus. Os pais não estão persuadidos acerca desse assunto. Eles devem examinar cuidadosamente a própria vida, analisar pensamentos e motivações e ver se têm sido prudentes em sua conduta. Devem vigiar-se estritamente para ver se seu exemplo no comportamento e na conversação tem sido tal que desejariam ser imitados pelos filhos. Pureza e virtude devem resplandecer de suas palavras e atos diante dos filhos.T2 460.3

    Têm-se-me mostrado famílias em que o marido e pai não manteve esta discrição que dignifica uma santa varonilidade pertinente a um seguidor de Cristo. Ele tem deixado de praticar atos de bondade e cortesia devidos a sua esposa, que diante de Deus e dos anjos ele prometeu amar, respeitar e honrar enquanto ambos vivessem. A jovem empregada para fazer o trabalho doméstico tem tomado atitudes ousadas, sentindo-se livre para penteá-lo e demonstrando afetuosa atenção, e ele se mostra satisfeito, tolamente satisfeito. Em seu amor e atenção para com a esposa já não é tão exuberante como antes. Esteja certo de que Satanás está operando neste caso. Respeite sua empregada, trate-a bondosamente, com consideração, mas não mais que isto. Seja seu comportamento de tal maneira que não dê lugar a familiaridades. Se você tiver palavras de bondade e atos de cortesia para externar, é sempre seguro externá-los a sua esposa. Isso será uma grande bênção a ela e lhe proporcionará felicidade, refletindo-se novamente sobre você mesmo.T2 461.1

    Tem-me sido mostrado também que a esposa permitiu que suas simpatias, interesse e afeição se desviassem para outros homens, que podem ser membros da família. Ela os faz seus confidentes, mostra preferência por sua companhia e refere-lhes seus problemas, talvez até assuntos particulares de família.T2 462.1

    Tudo isso é errado. Satanás está por trás disso e, a menos que vocês estejam despertos e parem onde estão, ele os levará à ruína. Nesse assunto cautela e discrição nunca serão demais. Se tiverem palavras ternas e amorosas e bondosa atenção para dar, sejam elas expressas a quem prometeram diante de Deus e dos anjos honrar, respeitar e amar enquanto ambos viverem. Oh! quantas vidas se tornam amargas pelo ruir dos muros que guardam a intimidade de cada família, e que foram destinados a preservar sua pureza e santidade! Uma terceira pessoa é admitida na confiança da esposa, e seus particulares problemas de família são franqueados ao amigo especial. Isto é um artifício de Satanás para tornar esquivo o coração dos cônjuges. Oh, que isto tenha fim! Que quantidade de problema seria evitada! Encerrem no próprio coração o conhecimento das faltas um do outro. Contem suas mágoas apenas a Deus. Só Ele lhes pode dar o conselho adequado e segura consolação que será pura, sem nenhum amargor.T2 462.2

    Tenho conhecimento de muitas mulheres que têm feito do casamento uma desgraça. Elas lêem novelas até que sua imaginação se torne doentia e passem a viver num mundo imaginário. Julgam-se mulheres de mente sensível, superiores e cultas, e imaginam que seus maridos não sejam tão refinados assim, que não possuem qualidades superiores e, portanto, não conseguem apreciar suas supostas virtudes e fineza. Conseqüentemente, elas se sentem grandes sofredoras, mártires. Falam disso e pensam sobre isso, até se tornarem obsessivas. Imaginam-se superiores aos demais mortais, e terem amizade com gente comum não combina com suas “finas sensibilidades”. Tornam-se tolas e seus maridos estão em perigo de pensar que elas tenham, de fato, mente superior.T2 462.3

    Segundo o Senhor me tem revelado, as mulheres dessa classe perverteram sua imaginação pela leitura de novelas, fantasias e construção de castelos no ar — vivendo num mundo imaginário. Não reduzem suas idéias aos deveres comuns e úteis da vida. Não assumem os encargos da vida que lhes estão à frente nem procuram proporcionar para o esposo um lar feliz e prazenteiro. Depõem sobre ele todo o seu peso, não assumindo o próprio fardo. Esperam que outros antecipem suas necessidades e as satisfaçam por elas, enquanto se sentem livres para criticar e questionar como lhes apraz. Essas mulheres possuem sentimentalismo doentio, pensando constantemente não serem apreciadas, e que o esposo não lhes dá toda a atenção que merecem. Imaginam-se mártires.T2 463.1

    A verdade é esta. Se elas se tornassem úteis, seu valor poderia ser apreciado, mas quando agem para atrair constantemente simpatia e atenção para si mesmas, enquanto não se sentem sob obrigação de retribuir esses mesmos sentimentos, mostrando-se frias e inacessíveis, não fazendo nada pelos outros e insensíveis às suas dores, pouco há em sua vida que seja proveitoso. Essas mulheres se educaram para pensar e agir como se fora grande condescendência de sua parte casar com os homens que hoje são seus maridos e que, sua fina estirpe nunca seria plenamente avaliada. Elas vêem as coisas de um modo completamente equivocado. São indignas de seus maridos. Exigem muito do cuidado e paciência deles, quando poderiam ser ajudadoras partilhando das responsabilidades da vida, em lugar de sonhar com uma vida imaginária baseada em novelas e romances. Que o Senhor tenha piedade dos homens que estão ligados a essas criaturas inúteis, aptas apenas para respirar, comer, vestir e ser servidas.T2 463.2

    Essas mulheres que supõem possuir tal sensibilidade, que se julgam pessoas refinadas, tornam-se mães e esposas inúteis. Dá-se com freqüência o caso de retirarem sua afeição dos maridos, que são homens práticos e úteis, e dar mais atenção a outros homens e, com seu doentio sentimentalismo, atrair a simpatia de outros contando-lhes seus problemas e desejo por uma atividade mais elevada, e revelando o fato de que sua vida matrimonial é decepcionante, um empecilho ao trabalho que esperavam realizar.T2 464.1

    Oh, que desventura existe nas famílias que poderiam ser felizes! Tais mulheres são uma maldição a si mesmas e a seus maridos. Supondo-se anjos, tornam-se tolas e não passam de pesados fardos. Põem de lado os deveres comuns da vida que o Senhor lhes ordenou, e são inquietas e queixosas, sempre procurando por um trabalho fácil, mais elevado e mais agradável. Supondo serem anjos, revelam-se afinal seres humanos. Desassossegadas, impertinentes, insatisfeitas, ciumentas de seus maridos porque durante a maior parte do seu tempo não os acompanham. Reclamam ser negligenciadas quando seus maridos estão realizando exatamente o trabalho que elas deveriam fazer. Satanás tem fácil acesso a essa classe. Elas não têm amor real por ninguém, exceto por si mesmas. Satanás, porém, sugere-lhes que se outros fossem seus maridos, elas seriam mais felizes. Tornam-se assim vítimas fáceis do engano satânico, sendo prontamente levadas a desonrar seus esposos e a transgredir a lei de Deus.T2 464.2

    Gostaria de dizer às mulheres que se enquadram nessa descrição: Vocês podem construir ou destruir a própria felicidade. Podem tornar a vida feliz ou insuportável. A conduta que adotarem produzirá felicidade ou miséria para vocês mesmas. Será que tais mulheres nunca pensaram que seus maridos podem se aborrecer delas por sua inutilidade, impertinência, espírito de acusação e ataques de choro, enquanto imaginam ser seu caso assim tão lamentável? Sua disposição irritadiça, mal-humorada afasta-as das afeições dos maridos e os conduz à busca de simpatia, paz e conforto fora do lar. Uma venenosa atmosfera paira sobre sua casa; e lar é para eles qualquer coisa, exceto um lugar de descanso, paz e felicidade. O marido está sujeito às tentações de Satanás e suas afeições são postas sobre objetos proibidos. Ele é seduzido ao crime e finalmente à perdição.T2 464.3

    Grande é o trabalho e a missão das mulheres, especialmente daquelas que são esposas e mães. Podem ser uma bênção a todos os que as cercam e exercer poderosa influência para o bem, se deixarem sua luz brilhar de tal modo que conduzam outros a glorificar nosso Pai celestial. As mulheres podem exercer influência transformadora se tão-somente consentirem em sujeitar seus caminhos e vontade a Deus e permitir que Ele lhes controle a mente, afeições e ser. Elas podem exercer uma influência que contribuirá para beneficiar e elevar aqueles com os quais se associam. Mas tal classe de pessoas, geralmente, não tem consciência do poder que possui. Exercem influência inconsciente que parece brotar naturalmente de uma vida santificada, um coração renovado. É o fruto que cresce espontâneo da boa árvore de cultura divina. O eu é esquecido, imerso na vida de Cristo. Ser rico em boas obras é tão natural como respirar. Elas vivem para fazer o bem aos outros e ainda estão prontas a dizer: Somos servas inúteis.T2 465.1

    Deus designou à mulher sua missão; e se ela, de maneira humilde, mas no melhor de suas habilidades fizer de seu lar um céu, fiel e carinhosamente cumprindo seus deveres para com o marido e filhos, de contínuo deixando que uma santa luz resplandeça de sua vida útil, pura e virtuosa para iluminar todos os que a cercam, estará cumprindo a obra a ela confiada por seu Mestre, e ouvirá dos lábios divinos as palavras: “Bem está, servo bom e fiel, entra no gozo do teu Senhor.” Mateus 25:21. Essas mulheres que estão fazendo com pronta disposição o que suas mãos encontram para fazer, com alegria de espírito ajudando o esposo a levar seus fardos, e educando os filhos para Deus, são missionárias no mais alto sentido. Elas estão empenhadas em um importante ramo da grande obra a ser feita na Terra a fim de preparar os mortais para uma vida mais elevada, e receberão sua recompensa. Os filhos devem ser preparados para o Céu e habilitados a brilharem nas cortes do reino de Deus. Quando os pais, especialmente as mães, possuem verdadeiro senso da obra importante e de responsabilidade que Deus lhes deu, não se empenharão demasiado em assuntos que dizem respeito aos vizinhos, com os quais eles nada têm a ver. Não irão de casa em casa para se entregar a mexericos correntes, demorando-se nas faltas, erros e incoerências de seus vizinhos. Eles se sentirão tão sobrecarregados com o cuidado dos próprios filhos que não encontrarão tempo para levantar acusações contra seus vizinhos. Mexeriqueiros e boateiros são uma terrível maldição à igreja e à vizinhança. Dois terços de todos os problemas da igreja procedem dessa fonte.T2 465.2

    Deus requer que todos cumpram fielmente os deveres diários. Esses são negligenciados pela maior parte dos professos cristãos. O dever presente é perdido de vista especialmente pela classe que já mencionei, que se julga uma ordem de seres superiores aos mortais que a cercam. O fato de sua mente estar fixada nesse pensamento já é uma prova de que são uma classe inferior, estreita, presunçosa e egoísta. Sentem-se muito superiores aos mansos e humildes de espírito, aos quais Jesus disse ter chamado. Estão sempre buscando assegurar posições, obter aplausos e reconhecimento por alguma grande obra que outros não podem fazer. Mas a sensibilidade de sua estrutura culta é perturbada pela associação com os humildes e desafortunados. Elas não reconhecem a razão de tudo isso. Mas o motivo de evitarem os deveres desagradáveis jaz em seu extremado egoísmo. O eu é o centro de todas as suas ações e motivos.T2 466.1

    Foi-me apontada a Majestade do Céu. Quando Ele, adorado pelos anjos, exaltado em honra, esplendor e glória, veio à Terra e Se achou na forma de homem, não alegou Sua elevada natureza como desculpa para manter-Se distante dos desafortunados. Em Seu trabalho era encontrado em meio aos aflitos, pobres, perseguidos e necessitados. Cristo era a personificação do refinamento e da pureza. Sua vida e caráter eram elevados; todavia, em Seu trabalho, Ele não Se achava entre os homens de nobres títulos, nem entre os mais honrados do mundo, mas com os desprezados e necessitados: “Eu vim”, disse o divino Mestre, para “salvar o que se havia perdido”. Lucas 19:10. Sim, a Majestade do Céu sempre estava trabalhando para ajudar aqueles que mais necessitavam. Possa o exemplo de Cristo tornar vergonhosas as desculpas daquela classe que está tão atraída por seu pobre ego, que considera humilhante a seu refinado gosto e alta vocação ajudar os mais desfavorecidos. Tais pessoas assumem uma posição mais elevada do que seu Senhor, e ficarão pasmadas em descobrir que estão mais baixo do que os mais baixos daquela classe, diante da qual sua natureza refinada e sensível se chocava, só de pensar em misturar-se com ela e servi-la. Verdadeiramente nem sempre é agradável unir-se ao Mestre e tornar-se coobreiro com Ele, ajudando os que mais necessitam de auxílio. Mas essa é a obra para a qual Cristo humilhou a Si mesmo. É o servo maior do que seu Senhor? Ele nos deu o exemplo e requer que o imitemos. Pode ser desagradável, mas o dever exige que tal serviço seja feito.T2 467.1

    São necessários homens fiéis e escolhidos na liderança da obra. Aqueles que não têm, e não desejam ter, experiência em assumir responsabilidades, não devem de forma alguma estar ali. São necessários homens que vigiem pelas pessoas como quem tem de dar conta delas. Pais e mães em Israel são necessários nessa importante função. Deixem que os egoístas e preocupados consigo mesmos, os avarentos, os cobiçosos, descubram um lugar onde seus miseráveis traços de caráter não sejam tão patentes. Quanto mais isolados ficarem, melhor para a causa de Deus. Apelo ao povo de Deus onde quer que se encontrem: Despertem para seu dever. Compreendam que realmente vivemos os perigos dos últimos dias.T2 467.2

    Espero que o caso de N. Fuller os despertem, pais e mães, para verem a necessidade de um completo trabalho em seus lares, entre vocês mesmos e os filhos, de modo que nenhum de vocês seja tão enganado por Satanás, a ponto de considerar o pecado como esse pobre homem o fez. Aqueles que foram seus cúmplices no crime não teriam sido enganados se possuíssem um alto senso de virtude e pureza, e nutrissem um constante e vivo horror pelo pecado e pela iniqüidade. Conquanto vivendo sob a mais solene mensagem jamais dada a mortais e proclamando-a, apresentando a lei de Deus como prova de caráter e como selo do Deus vivo, transgridem seus santos preceitos. A consciência dessas pessoas tornou-se cauterizada e terrivelmente endurecida. Elas resistiram às influências do Espírito de Deus, até chegarem a usar a verdade sagrada como disfarce para ocultar a deformidade de seu caráter corrompido. Aquele homem tem sido horrivelmente enganado por Satanás. Tem servido a suas corruptas paixões, embora professando ser consagrado à obra de Deus e ministrando as coisas sagradas. Considera-se são, mas nada há de saudável nele.T2 468.1

    Tenho sentido profundamente, ao ver a poderosa influência das paixões sensuais no controle de homens e mulheres de inteligência e habilidade fora do comum. Seriam capazes de se empenhar numa boa obra, de exercer poderosa influência, não estivessem escravizados por baixas paixões. Minha confiança na humanidade tem sido terrivelmente abalada. Tem-me sido mostrado que pessoas de comportamento aparentemente bom, que não tomam injustificável liberdade com o outro sexo, eram culpadas de praticar o vício secreto [masturbação] quase todos os dias de sua vida. Não se têm afastado desse terrível pecado, mesmo durante as mais solenes reuniões. Têm ouvido os mais solenes e impressionantes sermões sobre o juízo, que pareciam colocá-las diante do tribunal de Deus, fazendo-as temer e tremer; no entanto, mal passada uma hora continuam essas pessoas em seu pecado favorito e fascinante, corrompendo o próprio corpo. Eram tão escravas do terrível crime que pareciam destituídas de poder para controlar suas paixões. Temos trabalhado fervorosamente por alguns deles, temos rogado, temos chorado e orado por eles; no entanto, sabemos que, em meio a todo o nosso esforço e angústia, a força horrível do hábito pecaminoso tem obtido a vitória e esses pecados têm sido cometidos.T2 468.2

    Através de graves manifestações de enfermidade ou mediante poderosas convicções, a consciência de alguns dos infratores foi despertada e os afligiu tanto que foram levados à confissão dessas coisas com profunda humilhação. Outros são igualmente culpados. Têm praticado esse pecado durante quase toda a vida e em seu organismo enfraquecido e memória debilitada, estão colhendo o resultado desse pernicioso hábito; todavia, são muito orgulhosos para confessar. São dissimulados e não experimentam arrependimento por esse grande pecado. Minha confiança na experiência cristã de tais pessoas é muito pequena. Parecem ser insensíveis à influência do Espírito de Deus. O sagrado e o profano são iguais para eles. A prática de vício tão degradante como a poluição de seu próprio corpo, não as leva a derramar lágrimas amargas e ao arrependimento de coração. Sentem que seu pecado é apenas contra si mesmas. Aqui elas erram. Ficam doentes de corpo ou mente e outros sofrem. A imaginação é fraca, a memória deficiente, são cometidos erros e há faltas em toda parte que afetam seriamente aqueles com quem vivem ou com elas se associam. Vexame e pesar são experimentados porque essas coisas chegam ao conhecimento de outros.T2 469.1

    Mencionei esses casos para ilustrar o poder desse vício destruidor do corpo e da alma. A mente fica entregue às baixas paixões. As faculdades morais e intelectuais são dominadas pelas propensões sensuais. O corpo e a mente são enfraquecidos. O alimento ingerido para nutrir o organismo é malbaratado. O esgotamento orgânico é grande. Os sensíveis nervos da mente, incitados por ação antinatural, tornam-se entorpecidos e em certa medida paralisados. As faculdades morais e intelectuais enfraquecem-se, enquanto que as paixões sensuais são fortalecidas e se desenvolvem com a prática. O apetite por alimento insalubre clama por satisfação. Nas pessoas viciadas no hábito do abuso próprio [masturbação] é impossível despertar-lhes as sensibilidades morais para apreciarem as coisas eternas, ou deleitar-se em exercícios espirituais. Pensamentos impuros tomam e controlam a imaginação e fascinam a mente, e segue-se um quase incontrolável desejo para a prática de atos impuros. Se a mente fosse educada a contemplar assuntos elevados, a imaginação ensinada a refletir sobre coisas puras e santas, ela seria fortalecida contra esse vício terrível, degradante, destruidor da alma e do corpo. Seria, pela disciplina, acostumada a demorar-se nas coisas elevadas, celestiais, puras e sagradas, e não poderia ser atraída para esse vício torpe, corrupto e vil.T2 470.1

    O que poderíamos dizer daqueles que estão vivendo sob a resplendente luz da verdade, embora diariamente praticando e seguindo uma conduta de pecado e crime? Prazeres proibidos, excitantes, os atraem e lhes controlam todo o ser. Tais pessoas têm prazer na injustiça e iniqüidade, e devem perecer do lado de fora da cidade de Deus, com tudo o que é abominável.T2 470.2

    Tenho procurado alertar os pais para o seu dever, no entanto, eles continuam dormindo. Seus filhos estão praticando o vício secreto [masturbação] e os enganam. Vocês têm confiança implícita neles que os consideram bons e inocentes demais para serem capazes de praticar a iniqüidade em segredo. Os pais mimam seus filhos e os induzem ao orgulho, não os restringindo com firmeza e determinação. Ficam tão receosos diante de sua obstinação que temem o contato com eles. O pecado de negligência apontado em Eli será o seu pecado. De mais alto valor para todos os que estão buscando a imortalidade, é a exortação de Pedro. Dirige-se ele aos da mesma fé:T2 471.1

    “Simão Pedro, servo e apóstolo de Jesus Cristo, aos que conosco alcançaram fé igualmente preciosa pela justiça do nosso Deus e Salvador Jesus Cristo: Graça e paz vos sejam multiplicadas, pelo conhecimento de Deus e de Jesus, nosso Senhor. Visto como o Seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento dAquele que nos chamou por Sua glória e virtude, pelas quais Ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que, pela concupiscência, há no mundo, e vós também, pondo nisto mesmo toda a diligência, acrescentai à vossa fé a virtude, e à virtude, a ciência, e à ciência, a temperança, e à temperança, a paciência, e à paciência, a piedade, e à piedade, o amor fraternal, e ao amor fraternal, a caridade. Porque, se em vós houver e aumentarem estas coisas, não vos deixarão ociosos nem estéreis no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo. Pois aquele em quem não há estas coisas é cego, nada vendo ao longe, havendo-se esquecido da purificação dos seus antigos pecados. Portanto, irmãos, procurai fazer cada vez mais firme a vossa vocação e eleição; porque, fazendo isto, nunca jamais tropeçareis. Porque assim vos será amplamente concedida a entrada no Reino eterno de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.” 2 Pedro 1:1-11.T2 471.2

    Achamo-nos em um mundo que está cheio de luz e conhecimento; todavia muitos que pretendem pertencer à mesma fé preciosa são voluntariamente ignorantes. Acham-se circundados de luz; todavia não a aproveitam para o próprio bem. Os pais não vêem a necessidade de informar-se, obtendo conhecimento, e pondo-o em uso prático em sua vida conjugal. Caso seguissem a exortação do apóstolo, e vivessem sob o plano de adição, não seriam infrutíferos no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo. Muitos, porém, não compreendem a obra da santificação. Parecem pensar que a atingiram, quando aprenderam apenas as primeiras lições de adição. A santificação é uma obra progressiva; não é atingida em uma hora ou em um dia, sendo então conservada sem qualquer esforço especial de nossa parte.T2 472.1

    Muitos pais não obtêm o conhecimento que deviam em sua vida matrimonial. Não se guardam para que Satanás não se aproveite deles, controlando-lhes a mente e a vida. Não vêem que Deus requer que eles controlem sua vida matrimonial, evitando qualquer excesso. Bem poucos, porém, sentem ser um dever religioso reger as próprias paixões. Uniram-se em matrimônio ao objeto de sua escolha, e daí raciocinam que o casamento santifica a condescendência com as paixões inferiores. Mesmo homens e mulheres que professam piedade dão rédea solta a suas paixões de concupiscência, e nem pensam que Deus os considera responsáveis pelo dispêndio da energia vital que lhes enfraquece o poder na vida e enerva-lhes todo o organismo.T2 472.2

    O concerto matrimonial encobre pecados das mais negras cores. Homens e mulheres que professam piedade desonram o próprio corpo mediante a condescendência com as paixões corruptas, rebaixando-se mais que as criaturas irracionais. Abusam das faculdades que Deus lhes deu a fim de serem preservadas em santificação e honra. A saúde e a vida são sacrificadas sobre o altar da paixão inferior. As mais elevadas e nobres faculdades são postas em sujeição às propensões sensuais. Os que assim pecam não conhecem os resultados dessa maneira de proceder. Pudessem todos ver a soma de sofrimentos que trazem sobre si mesmos por sua pecaminosa condescendência, e ficariam alarmados, e alguns pelo menos, recuariam da senda de pecado que traz tão tremendos resultados. Tão miserável é a existência arrastada por uma grande classe, que a morte lhes seria preferível à vida; e muitos morrem prematuramente, sacrificada a existência nessa obra inglória de excessiva satisfação das paixões sensuais. Todavia, por serem casados, julgam não cometer pecado nenhum.T2 472.3

    Homens e mulheres, um dia vocês aprenderão o que seja a concupiscência e o resultado de satisfazê-la. Pode-se encontrar no casamento paixão de tão baixa qualidade, como fora dele. O apóstolo Paulo exorta os maridos a amarem sua esposa “como também Cristo amou a igreja, e a Si mesmo Se entregou por ela”. “Assim devem os maridos amar a suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama a si mesmo. Porque nunca ninguém aborreceu a sua própria carne; antes a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja.” Efésios 5:25, 28, 29. Não é um amor puro o que leva um homem a tornar sua esposa instrumento para servir a sua sensualidade. É a paixão sensual que clama por satisfação. Quão poucos os homens que manifestam seu amor na maneira indicada pelo apóstolo: “Como também Cristo amou a igreja, e a Si mesmo Se entregou por ela” “para [não poluí-la, mas] a santificar, purificando-a” “para a apresentar... santa e irrepreensível.” Efésios 5:25-27. Tal é, nas relações conjugais, o amor que Deus reconhece como santo. O amor é um princípio puro e santo; a paixão sensual, porém, não admitirá restrição, e não será ditada pela razão ou por ela controlada. É cega às conseqüências; não raciocina da causa para o efeito. Muitas mulheres sofrem de grande debilidade e doenças crônicas, porque as leis de seu ser têm sido desrespeitadas; as leis da natureza foram calcadas a pés. A energia nervosa do cérebro é esbanjada por homens e mulheres, sendo invocada para uso antinatural a fim de satisfazer baixas paixões; e este odioso monstro — a paixão baixa e vil — toma o delicado nome de amor.T2 473.1

    Muitos professos cristãos que passaram diante de mim, pareciam destituídos de domínio moral. Tinham mais de animal que de divino. Eram, na verdade, quase simplesmente animais. Homens dessa espécie degradam a esposa a quem prometeram proteger e amar ternamente. Ela é tornada um instrumento para serviço das propensões vis e concupiscentes. E muitas mulheres se submetem a tornar-se escravas de paixão concupiscente; não possuem seu corpo “em santificação e honra”. 1 Tessalonicenses 4:4. A esposa não conserva a dignidade e o respeito de si mesma que possuía anteriormente ao casamento. Esta santa instituição devia ter preservado e desenvolvido seu respeito feminil e sua santa dignidade; mas sua feminilidade pura, digna, divina, tem sido consumida no altar da vil paixão; é sacrificada a fim de agradar ao marido. Em breve ela perde o respeito por ele, que não considera as leis a que a criação irracional presta obediência. A vida conjugal torna-se jugo mortificante; pois o amor extingue-se e freqüentemente é substituído pela desconfiança, o ciúme e o ódio.T2 474.1

    Homem algum amará verdadeiramente a sua esposa quando ela se submete pacientemente a tornar-se sua escrava, e servir a suas depravadas paixões. Em sua passiva submissão, ela perde o valor que outrora possuía aos olhos dele. Ele a vê degradada de tudo quanto era elevado, para um baixo nível; e não demora a que suspeite que ela se submeta com a mesma passividade a ser degradada por outro assim como por ele. Duvida-lhe da constância e pureza, cansa-se dela, e busca novos objetos para despertar e intensificar suas paixões infernais. A lei de Deus não é considerada. Tais homens são piores que os animais: são demônios em forma humana. Não conhecem os elevados, enobrecedores princípios do amor verdadeiro e santificado.T2 474.2

    A esposa também passa a sentir ciúmes do marido, e suspeita que, tivesse ele oportunidade, com a mesma prontidão dirigiria a outra, da mesma maneira que a ela, suas atenções amorosas. Percebe que ele não é controlado pela consciência ou pelo temor de Deus; todas essas santificadas barreiras são derribadas pelas paixões concupiscentes; tudo quanto no marido é de natureza divina, torna-se servo da sensualidade baixa e embrutecedora.T2 475.1

    O mundo está cheio de homens e mulheres desta classe; e casas bem arranjadas, de bom gosto, dispendiosas, encerram um inferno no interior. Imaginem, se lhes for possível, o que pode ser a descendência de pais assim. Não hão de os filhos imergir ainda mais baixo na escala? Os pais dão cunho ao caráter dos filhos. Portanto, os filhos nascidos a esses pais herdam deles disposições mentais de baixa, vil espécie. E Satanás incentiva tudo quanto tende à corrupção. A questão a ser assentada agora, é: Há de a esposa sentir-se obrigada a ceder implicitamente às exigências do marido, quando ela vê que coisa alguma senão a paixão vil o domina, e quando sua razão e discernimento se acham convencidos de que ela o faz com dano do próprio corpo que Deus lhe ordenou possuir “em santificação e honra” (1 Tessalonicenses 4:4), conservar como um “sacrifício vivo” (Hebreus 12:1) para Deus?T2 475.2

    Não é amor puro e santo o que leva a esposa a satisfazer às propensões sensuais do esposo, com prejuízo da saúde e da vida. Caso ela tenha verdadeiro amor e sabedoria, procurará desviar-lhe a mente da satisfação das paixões impuras para assuntos elevados e espirituais, falando sobre assuntos espirituais interessantes. Talvez seja necessário insistir humilde e afetuosamente, mesmo com risco de o desagradar, em que ela não pode desonrar seu corpo, cedendo a excessos sexuais. Deve, bondosa e ternamente, lembrar-lhe que Deus tem direitos mais altos, acima de todos os outros direitos, sobre todo o seu ser, e que ela não pode desrespeitar esses direitos, pois será por isto responsável no grande dia de Deus. “Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai pois a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.” 1 Coríntios 6:19, 20. “Fostes comprados por bom preço; não vos façais servos dos homens.” 1 Coríntios 7:23.T2 475.3

    Caso ela eleve suas afeições, e em santificação e honra conserve sua pura dignidade de mulher, poderá por sua sensata influência, fazer muito para santificar o marido, cumprindo assim sua alta missão. Por esta maneira de agir, ela pode salvar, tanto o marido como a si mesma, realizando uma dupla obra. Nesta questão, tão delicada e tão difícil de manejar, são necessárias muita sabedoria e paciência, bem como ânimo e fortaleza morais. Graça e resistência podem ser obtidas na oração. O amor sincero deve ser o princípio dominante do coração. Amor a Deus e ao esposo pode unicamente ser a justa norma de procedimento.T2 476.1

    Julgue a mulher que é prerrogativa do marido ter inteiro domínio sobre seu corpo, e moldar-lhe o espírito de modo a ajustar-se ao dele em todos os sentidos, para seguir a mesma direção que o seu, e renuncia a sua individualidade; ela perde a identidade, imergindo na do marido. É uma simples máquina para ele dirigir a sua vontade, uma criatura do seu prazer. Ele pensa por ela, decide por ela, por ela age. Ela desonra a Deus em ocupar essa posição passiva. Cabe-lhe diante de Deus uma responsabilidade que é seu dever conservar.T2 476.2

    Quando a mulher sujeita o corpo e a mente ao domínio do marido, sendo passiva diante da vontade dele em tudo, sacrificando sua consciência, dignidade e mesmo personalidade, perde a oportunidade de exercer aquela poderosa influência que deveria possuir para o bem, a fim de elevar o marido. Ela podia abrandar-lhe a natureza áspera, e sua santificadora influência poderia ser usada de modo a purificar e polir, levando-o a esforçar-se zelosamente por governar as próprias paixões, e ser mais espiritual, para que sejam juntamente participantes da divina natureza, “havendo escapado da corrupção, que, pela concupiscência, há no mundo”. 2 Pedro 1:4. Grande pode ser o poder da influência no conduzir a mente a assuntos elevados e nobres, acima das baixas condescendências sensuais naturalmente buscadas pelo coração não renovado pela graça. Caso a esposa ache que, a fim de agradar ao marido, deve descer à norma por ele mantida, quando a paixão sensual é a principal base de seu amor e lhe rege as ações, ela desagrada a Deus; pois deixa de exercer uma santificadora influência sobre o marido. Se ela acha dever submeter-se a suas paixões sensuais sem uma palavra de admoestação, não compreende seu dever para com ele e para com o seu Deus. O excesso sexual destruirá com efeito o amor para com os cultos devocionais, tirará do cérebro a substância necessária para nutrir o organismo, vindo positivamente a destruir a vitalidade. Mulher alguma deve ajudar o marido nesta obra de autodestruição. Ela não o fará caso esteja esclarecida, e tenha por ele verdadeiro amor.T2 476.3

    Quanto mais condescendência houver com as paixões sensuais, tanto mais fortes se tornarão elas, e mais violentos serão seus reclamos quanto à satisfação. Que os homens e mulheres tementes a Deus despertem para o seu dever. Muitos professos cristãos sofrem de paralisia de nervos e cérebro, devido a sua intemperança neste sentido. Podridão, eis o que se encontra nos ossos e medula de muitos que são considerados bons homens, que oram e choram, e ocupam altas posições, mas cuja carcaça poluída jamais transporá os portais da cidade celestial.T2 477.1

    Oh! se eu pudesse fazer todos compreenderem sua obrigação para com Deus quanto a conservar a estrutura mental e física nas melhores condições a fim de prestarem serviço perfeito a seu Criador! Refreie-se a esposa cristã, tanto por palavras como por atos, de provocar as paixões sensuais do marido. Muitos não têm absolutamente forças para desperdiçarem nessa direção. Desde sua juventude têm enfraquecido o cérebro e debilitado sua constituição em virtude da satisfação dos apetites sensuais. Abnegação e temperança, eis o que devia constituir sua divisa na vida conjugal; então os filhos não serão tão propensos a ter suas faculdades morais e intelectuais enfraquecidas, e as paixões sensuais robustecidas. O vício nos filhos é quase universal. Não haverá uma causa? Quem lhes imprimiu o cunho do caráter? Que o Senhor possa abrir os olhos de todos para verem que se encontram em lugares escorregadios.T2 477.2

    O quadro que me foi apresentado acerca da corrupção de homens e mulheres que professam piedade, fez-me temer que poderia perder totalmente a confiança na humanidade. Vi um terrível estado de paralisia sobre todos. É quase impossível despertar aqueles que deveriam estar acordados, de forma que tivessem uma justa percepção do controle que Satanás está exercendo sobre sua mente. Eles não estão cientes da abundante corrupção que os cerca. Satanás cegou-lhes o entendimento e embalou-os em segurança carnal. Os fracassos em nossos esforços para levar outros a compreenderem os grandes perigos que assediam as pessoas, fizeram-me algumas vezes temer que minhas idéias de depravação do coração humano eram exageradas. Mas quando os fatos nos são trazidos mostrando a triste deformidade de quem ousa ministrar coisas sagradas enquanto é corrupto de coração, de alguém cujas mãos manchadas de pecado profanam os vasos do Senhor, fico convencida de não ter retratado o quadro com exageros.T2 478.1

    Tenho dado incisivos testemunhos, escrevendo ou falando, esperando despertar o povo de Deus para a compreensão de que tem se deparado com tempos perigosos. Tenho sentido angústia de coração ante a indiferença manifestada por aqueles que devem compreender as operações de Satanás, e estar despertos e vigiando. Vi que Satanás está guiando a mente dos que professam a verdade, para induzi-los ao terrível pecado da fornicação. A mente de um homem ou mulher não decai num momento da pureza e santidade para a depravação, corrupção e crime. Leva tempo transformar o humano em divino, ou degradar o que foi formado à imagem de Deus em brutal ou satânico. Pela contemplação somos transformados. Embora formado segundo a imagem do seu Criador, o ser humano pode de tal maneira educar sua mente que o pecado por ele outrora aborrecido se torne um prazer. Deixando de vigiar e orar, deixa de guardar a cidadela — o coração — e empenha-se no pecado e crime. A mente é degradada, e é impossível elevá-la da corrupção enquanto está sendo educada para escravizar as faculdades morais e intelectuais, e levá-las em sujeição a paixões grosseiras. Deve ser sustentada guerra constante contra a mente carnal; e precisamos ser ajudados pela refinadora influência da graça de Deus, a qual elevará a mente e a acostumará a meditar no que é puro e santo.T2 478.2

    O corpo não é subjugado por muitos professos guardadores do sábado. Alguns que abraçam o sábado possuem mente depravada. E quando aceitam a verdade, não sentem a necessidade de dar meia-volta e mudar totalmente sua conduta. Por anos têm seguido as inclinações de seu coração não regenerado e sido dominados pelas corruptas paixões de sua natureza carnal, que desfiguraram a imagem de Deus neles, e poluíram tudo o que tocaram. Conseqüentemente, toda a vida que têm pela frente seria muito curta para galgarem a escada da perfeição cristã de Pedro, preparatória para sua entrada no reino de Deus. Mas, não há muitos que sentem não poderem ser salvos por professarem a verdade, a menos que se santifiquem através da verdade, em resposta à oração de nosso divino Senhor a Seu Pai: “Santifica-os na verdade; a Tua palavra é a verdade.” João 17:17.T2 479.1

    Homens e mulheres que professam ser discípulos de Cristo e guardar todos os mandamentos de Deus, terão que sentir na vida diária verdadeira ansiedade para entrar pela porta estreita. Os que assim anseiam são os únicos que apressarão sua entrada pela porta estreita e pelo caminho apertado que conduz à vida eterna. Aqueles que meramente buscam entrar, nunca serão capazes. A vida cristã de muitos será totalmente despendida em esforços não muito maiores do que a simples busca, e sua única recompensa será descobrir a completa impossibilidade de entrar pela porta estreita.T2 479.2

    Fico surpresa de ver quantas famílias são cegadas por Satanás, para que não lhe percebam a atuação, astúcias e enganos praticados em seu meio. Os pais parecem entorpecidos diante da paralisante influência do maligno, e pensam que tudo está bem. Foi-me mostrado que Satanás procura degradar a mente dos que se unem em casamento, a fim de que ele possa imprimir a própria imagem odiosa nos filhos deles. Por terem ingressado na relação matrimonial, muitos julgam poder concordar com ser controlados por paixões sensuais. São dirigidos por Satanás, que os engana e leva a perverterem essa sagrada instituição. Bem lhe apraz o baixo nível que seu espírito assume, pois ele tem muito a ganhar com isso. Sabe que, se puder excitar as paixões inferiores e as conservar em ascendência, não precisa incomodar-se quanto a sua experiência cristã, pois as faculdades morais e intelectuais serão subordinadas, ao mesmo tempo que as propensões sensuais predominarão, mantendo-se em ascendência; e essas paixões inferiores se fortalecerão pelo exercício, enquanto as qualidades mais nobres se tornarão cada vez mais fracas.T2 480.1

    Ele pode modelar a posteridade deles muito mais rápido do que o poderia fazer com os pais, pois pode controlar a mente dos pais de tal modo que através deles possa imprimir a própria imagem de caráter nos filhos. Assim, nascem muitas crianças com as paixões sensuais grandemente em ascendência, enquanto as faculdades morais se desenvolvem debilmente. Essas crianças carecem de muito cuidadosa educação, para fazer ressaltar, fortalecer e desenvolver as faculdades morais e intelectuais, de modo que elas possam liderar. Mas as atividades de Satanás não são percebidas; suas artimanhas não são compreendidas. As crianças não são educadas para Deus. Sua educação moral e religiosa é negligenciada. As paixões sensuais são constantemente fortalecidas, enquanto as faculdades morais se tornam enfraquecidas.T2 480.2

    Algumas crianças começam a prática da masturbação na infância; e ao avançarem em anos, as paixões concupiscentes crescem com o seu crescimento e fortalecem-se com a sua força. Não têm mente tranqüila. Meninas desejam a companhia de rapazes, e estes a das meninas. Seu comportamento não é reservado e modesto. São ousados e atrevidos, e permitem-se liberdades indecentes. O hábito da masturbação degradou-lhes a mente e manchou-lhes a alma. Pensamentos vis, e a leitura de novelas, histórias de amor, e livros obscenos incitam-lhes a imaginação, e exatamente esses se ajustam ao seu espírito depravado. Não amam o trabalho, e empenhados nele, queixam-se de fadiga; doem-lhes as costas, dói-lhes a cabeça. Não haverá causa bastante? Fatigam-se por motivo de seu trabalho? Não, não! No entanto os pais têm pena dessas crianças ao se queixarem e as aliviam de trabalho e responsabilidade. Isto é a pior das coisas que por elas podem fazer. Removem assim quase a única barreira que impede Satanás de ter livre acesso a sua mente enfraquecida. O trabalho útil lhes seria, em certa medida, uma salvaguarda contra o seu [de Satanás] controle sobre elas.T2 481.1

    Temos algum conhecimento da maneira pela qual Satanás trabalha e de como ele alcança êxito. Pelo que me foi mostrado, ele paralisa a mente de pais. Eles são lerdos em suspeitar que os próprios filhos possam estar em erro e pecado. Alguns desses filhos professam ser cristãos, e os pais continuam dormindo, sem temer o perigo, enquanto a mente e o corpo dos filhos estão se tornando uma ruína. Há pais que nem mesmo tomam o cuidado de ter os filhos com eles, quando na casa de Deus. Meninas assistem às reuniões e se assentam, às vezes com os pais, mas mais freqüentemente nos últimos bancos. Têm o hábito de achar uma desculpa para saírem do recinto. Rapazes percebem isso e saem antes ou depois das meninas, e então, terminada a reunião, acompanham-nas para a casa. Nem por isso os pais se tornam mais prudentes. Além disso, rapazes e meninas apresentam desculpas para passear, e se reúnem nas praças ou outros locais pouco freqüentados, e ali brincam e têm um tempo vivamente divertido, sem nenhum olho experiente a vigiá-los e adverti-los. Eles imitam homens e mulheres adultos.T2 481.2

    Esta é uma época dissoluta. Meninos e meninas começam a dar atenção uns aos outros quando deviam estar no jardim da infância aprendendo a ser modestos no procedimento. Qual é o efeito dessa confusão comum? Aumenta a pureza dos jovens que assim se reúnem? Claro que não! Aumenta as primeiras paixões sensuais; depois de tais encontros, os jovens são enlouquecidos pelo diabo e se entregam às suas práticas vis.T2 482.1

    Os pais estão dormindo e não sabem que Satanás implantou a sua infernal bandeira justamente na casa deles. Fui levada a indagar: O que será dos jovens nesta época corrupta? Repito: os pais estão dormindo. As crianças estão enlouquecidas com apaixonado sentimentalismo e a verdade não tem poder para corrigir o mal. Que se poderá fazer para deter a onda de males? Se quiserem, os pais poderão fazer muito. Caso uma menina que acaba de entrar na adolescência seja abordada com familiaridade por um rapaz de sua idade, ou mais velho, deve ser ensinada a indignar-se tanto com isso, que tais liberdades jamais se repitam. Quando a companhia de uma menina é freqüentemente procurada por meninos ou rapazes, algo está errado. Essa jovem precisa de uma mãe que lhe mostre seu lugar, que a restrinja, ensinando-lhe o que é próprio para uma menina de sua idade.T2 482.2

    A corruptora crença prevalecente de que, segundo o ponto de vista da saúde, devem os sexos misturar-se, tem realizado sua perniciosa obra. Quando os pais e tutores manifestarem um décimo da perspicácia de Satanás, então essa associação de sexos poderá ser quase inofensiva. Como está acontecendo, Satanás tem muito êxito em seus esforços para enfeitiçar a mente dos jovens; e a mistura de meninos e meninas, apenas aumenta vinte vezes mais o mal. Que os rapazes e as moças se empenhem em trabalho útil. Se estiverem cansados, terão menos inclinação para corromper o próprio corpo. Nada mais se pode esperar no caso dos jovens, a menos que haja uma inteira mudança de mente nos mais velhos. O vício se estampa no rosto dos rapazes e das moças. E o que está sendo feito para impedir o progresso deste mal? Aos meninos e rapazes são permitidas e encorajadas certas liberdades através de propostas indecorosas de moças e mulheres jovens. Possa Deus despertar os pais e as mães para trabalharem diligentemente, a fim de mudarem esse terrível estado de coisas, é a minha oração.T2 482.3

    Tenho recorrido os testemunhos dirigidos aos observadores do sábado, e fiquei pasmada diante da misericórdia de Deus e do Seu cuidado por Seu povo em dar-lhes tantas advertências, apontar-lhes os perigos e apresentar-lhes a posição elevada que deseja ver ocupada por eles. Se eles se conservassem no Seu amor, separando-se totalmente do mundo, Ele faria repousar sobre eles Sua bênção particular e resplandecer a luz divina ao seu redor. A influência deles para o bem se faria sentir em todos os ramos da obra e em todos os campos de evangelização. Se, porém, deixarem de corresponder ao pensamento de Deus, se continuarem a ter uma compreensão tão acanhada do caráter exaltado de Sua obra como tiveram no passado, sua influência e seu exemplo hão de provar-se uma terrível maldição. Eles farão mal e só mal. O sangue de almas preciosas será encontrado em suas vestes.T2 483.1

    Os testemunhos de advertência têm sido repetidos. Eu pergunto: Quem lhes tem dado atenção? Quem tem sido zeloso em arrepender-se de seus pecados e idolatria, prosseguindo fervorosamente para o “prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus”? Filipenses 3:14. Quem revelou a obra interior do Espírito, que conduz à abnegação e humilde sacrifício próprio? Quem que tendo sido advertido e separando-se tanto do mundo, de suas afeições e concupiscências tem mostrado crescimento diário na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo? Quem podemos encontrar dentre os membros ativos, que sinta a responsabilidade pela igreja? A quem podemos ver, está Deus usando especialmente para elevar o padrão e edificar a igreja segundo o mesmo, que pode provar o Senhor e ver se Ele não lhe derramará uma bênção?T2 483.2

    Tenho aguardado ansiosamente, esperando que Deus derrame Seu Espírito sobre alguns e os use como instrumentos de justiça para despertar e colocar em ordem Sua igreja. Tenho quase me desesperado ao ver, ano após ano, maior afastamento daquela simplicidade que Deus me mostrou que deve caracterizar a vida de Seus seguidores. Tem havido cada vez menos interesse na causa de Deus e dedicação a ela. Pergunto eu: Até que ponto aqueles que professam confiança nos testemunhos têm procurado viver de acordo com a luz concedida através deles? Até que ponto têm eles considerado as advertências dadas? Até que ponto têm eles acatado as instruções recebidas?T2 484.1

    Vi que grandes mudanças precisam ser feitas no coração e vida de muitos, antes que Deus possa utilizá-los, mediante Seu poder, para a salvação de outros. Eles precisam ser renovados segundo a imagem de Deus em justiça e verdadeira santidade. Então o amor ao mundo e a si próprios, e cada ambição da vida designada para exaltar o eu, serão transformados pela graça de Deus e empregados na especial obra de salvar almas por quem Cristo morreu. A humildade tomará o lugar do orgulho, e a arrogante auto-estima será trocada por mansidão. Toda energia do coração será controlada pelo amor desinteressado a todo ser humano. Vi que Satanás se oporá quando eles fervorosamente iniciarem a obra de reforma própria. Ele sabe que essas pessoas, se consagradas a Deus, provariam a força de Suas promessas, e teriam operando neles um poder a que o adversário não seria capaz de contestar ou resistir. Receberiam a vida de Deus no coração.T2 484.2

    Uma família, em particular, necessitava de todos os benefícios da reforma de saúde, todavia, estava completamente apostatada. Carne e manteiga eram usados livremente por ela, e os condimentos não haviam sido completamente descartados. Essa família poderia ter recebido grandes benefícios de um regime alimentar nutritivo e balanceado. O líder da família necessitava de alimento simples e nutritivo. Seus hábitos eram sedentários e seu sangue circulava lentamente. Ele não podia, como os outros, gozar as vantagens de um exercício saudável; em conseqüência, sua alimentação precisaria ser de qualidade e na quantidade adequada. Não tem havido nessa família o devido arranjo em relação ao regime; tem havido irregularidade. Devia ter havido tempo certo para cada refeição, e o alimento devia ter sido preparado de forma simples, livre de gordura; mas deviam ter-se dado ao trabalho de torná-lo nutritivo, saudável e convidativo. Nessa família, como em muitas outras, tem-se feito recepção especial para os visitantes; preparam-se muitos pratos, e freqüentemente substanciosos demais, de modo que os que se achavam à mesa eram tentados a comer em excesso. Então, na ausência de convidados, havia grande contraste, uma negligência no preparo dos pratos levados à mesa. O regime era escasso e faltava-lhe nutrientes. Não era considerado importante, “era apenas para nós mesmos”. Freqüentemente as refeições eram feitas, sem consideração à hora regular de comer. Todos os membros da família sofriam dano com essa prática. É pecado, para qualquer de nossas irmãs, fazer tão grandes preparativos para as visitas, e cometer injustiça em relação à própria família, através de um regime escasso, que não sustente suficientemente o organismo.T2 485.1

    O referido irmão sentia uma carência em seu organismo; não estava nutrido convenientemente, e pensava que a carne lhe supriria a força requerida. Houvesse sido cuidado adequadamente, e se sua mesa contivesse alimentos de qualidade nutritiva, todas as demandas orgânicas seriam abundantemente supridas. Manteiga e carne são estimulantes. Isto tem danificado o estômago e pervertido o gosto. Os nervos sensitivos do cérebro ficaram entorpecidos, e o apetite sensual fortalecido às custas das faculdades morais e intelectuais. Essas elevadas faculdades, de função controladora, têm sido enfraquecidas, de maneira que as coisas eternas não têm sido discernidas. A paralisia tem entorpecido o que é espiritual e devocional. Satanás tem triunfado por ver quão facilmente pode ele vencer pelo apetite e controlar homens e mulheres de inteligência, destinados pelo Criador para fazer uma boa e grande obra.T2 485.2

    O caso acima referido não é isolado; se assim fosse eu não o teria apresentado aqui. Quando Satanás toma posse da mente, quão pronto a luz e as instruções, benignamente dadas pelo Senhor, se desvanecem e perdem a força! Quantos formulam desculpas e forjam necessidades que não existem, a fim de apoiá-los em sua errônea conduta em pôr de lado a luz e pisá-la a pés! Falo com segurança. A maior das objeções à reforma de saúde é que este povo não a vive; e ainda dirão seriamente que não podem viver a reforma de saúde e conservar seu vigor.T2 486.1

    Achamos em cada exemplo desses, boa razão por que eles não podem viver a reforma de saúde. Não a vivem, e nunca a seguiram estritamente, portanto não podem ser por ela beneficiados. Alguns caem no erro de pensar que por rejeitarem a carne, não necessitam substituí-la com as melhores frutas e verduras, preparadas em seu estado mais natural, isentas de gordura e especiarias. Se tão-somente eles arranjassem habilmente os produtos com que o Criador os tem rodeado, pais e filhos empenhando-se unidos e com pureza de consciência na obra, apreciariam a comida simples, e seriam então capazes de falar com entendimento da reforma de saúde. Os que não se converteram a essa reforma, e nunca a adotaram plenamente, não são juízes de seus benefícios. Os que se afastam ocasionalmente para condescender com o gosto comendo um peru gordo ou outros alimentos cárneos, pervertem o apetite, e não são os que podem avaliar os benefícios do sistema da reforma de saúde. São controlados pelo gosto, não pelos princípios.T2 486.2

    Tenho em todas as ocasiões uma mesa bem provida. Não faço mudanças para visitantes, sejam crentes ou incrédulos. Espero nunca ser tomada de surpresa pelo despreparo em receber de uma a seis pessoas que chegarem de improviso. Tenho bastante comida simples e saudável pronta para satisfazer a fome e nutrir o organismo. Se alguém quiser mais que isto, está na liberdade de procurá-la noutra parte. Nem manteiga nem alimentos cárneos de qualquer espécie vêm à minha mesa. Raramente aí se encontra bolo. Tenho geralmente ampla provisão de frutas, bom pão e verduras. Nossa mesa é sempre bem freqüentada, e todos os que participam do alimento passam bem e melhoram com ele. Todos se assentam sem apetite desmedido, e desfrutam com prazer as bênçãos fornecidas por nosso Criador.T2 487.1

    Uma espantosa indiferença tem sido manifestada com respeito a esse importante assunto, por aqueles que estão na liderança da obra. A falta de estabilidade no que se refere aos princípios da reforma de saúde é indicativa de seu caráter e espiritualidade. Eles são deficientes em sua experiência cristã. A consciência não é considerada. A base ou causa de cada reta ação existente e operante no coração renovado garante a obediência, sem estímulos externos ou motivos egoístas. O espírito da verdade e a boa consciência são suficientes para inspirar e regular os motivos e a conduta daqueles que aprendem de Cristo e Lhe são semelhantes. Os que não têm em si mesmos nenhuma força procedente do princípio religioso, são facilmente influenciados pelo exemplo de outros na conduta errada. Aqueles que nunca aprenderam com Deus seu dever e a conhecer Seus propósitos com respeito a eles próprios, não estarão seguros em tempo de severo conflito com os poderes das trevas. São abalados pelas aparências externas e do momento. Homens mundanos são governados por princípios mundanos. Eles não podem apreciar nenhum outro. Mas os cristãos não devem ser governados por esses princípios. Eles não devem procurar fortalecer-se no desempenho do dever por qualquer outro motivo a não ser o amor à obediência a cada reclamo divino, como encontrado em Sua Palavra e ditado por uma consciência esclarecida.T2 487.2

    No coração convertido haverá firme determinação de obedecer à vontade divina, porque há amor pelo que é justo, bom e santo. Não haverá hesitação, concessões ao gosto ou avaliação de conveniências, ou mesmo uma conduta baseada no comportamento de outros. Cada um deve viver por si mesmo. A mente de todos os que são renovados pela graça serão um meio receptor de contínua luz, graça e verdade, transmitindo-as a outros. O trabalho deles é produtivo. Seu fruto é para a santidade e, por fim, para a vida eterna.T2 488.1

    Mas poucos têm um conhecimento experimental da santificadora influência das verdades que professam. Sua obediência e devoção não têm estado de acordo com a luz e privilégios que receberam. Esses não têm um senso real da obrigação que sobre eles recai, de andarem como filhos da luz e não das trevas. Se a luz que lhes foi dada houvesse brilhado sobre Sodoma e Gomorra, seus habitantes se teriam arrependido em pano de saco e cinza, e escapado da ira divina. Haverá mais tolerância para Sodoma e Gomorra no dia do juízo, do que para aqueles que têm sido privilegiados com a meridiana luz e tido muito trabalho por fazer, mas não se valeram dessas bênçãos. Eles negligenciaram a grande salvação que Deus, em misericórdia, estava disposto a lhes conceder. Foram tão cegados pelo diabo que na verdade se julgam ricos e favorecidos por Deus, quando a Testemunha Verdadeira declara que são miseráveis, desgraçados, pobres, cegos e nus.T2 488.2

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents