Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 2

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 31 — Considerando o casamento

    Em Maio último, quando o Senhor visitou _____, foi-me mostrado o caso do irmão D. Ele não estava preparado para tomar parte naquela obra. Sua mente e coração estavam em outro lugar. Ele estava pretendendo casar-se e não podia ouvir o convite de Jesus: “Vinde, que tudo já está preparado.” Lucas 14:17. O casamento monopolizou sua atenção, e ele não tinha tempo ou disposição para abrir a porta do coração ao bondoso Visitante. Se tivesse feito isso, Cristo lhe teria dado um bom conselho, o qual, se atendido, ser-lhe-ia de valor inestimável. Apresentaria diante dele, em sua verdadeira luz, o perigo de submeter-se aos ditames de uma inclinação obstinada e a pôr de lado a glória de Deus e as decisões de uma razão sensata. Ele o teria exortado a ter cuidado com os passos daqueles que haviam caído e estavam arruinados. Mas esse irmão não considerou que Deus tem direitos sobre ele; que não deveria tomar qualquer decisão sem consultar Aquele que o havia comprado. Seja o que for que fizermos, somos instruídos a fazer “tudo para a glória de Deus”. 1 Coríntios 10:31.T2 225.3

    Como um discípulo, um aprendiz de Cristo, foi você, irmão D, a Ele em humilde e sincera oração e submeteu-lhe seus caminhos? Você não o fez. Não examinou todos os seus motivos nem agiu com cautela a fim de não ocasionar vergonha à causa de Cristo, seu Redentor. Não considerou se esse passo seria de molde a aumentar sua sensibilidade espiritual, avivar o zelo e fortalecer sua firmeza na verdade e em seus esforços para negar a si mesmo. Você desconhece o próprio coração. A atuação de Deus foi vista na igreja, mas você não ansiou pelo Espírito divino. As coisas celestiais lhe eram insípidas. Estava enfeitiçado pelas novas expectativas de unir seus interesses com os de outra pessoa. Não considerou que o casamento afetaria sensivelmente seu interesse pela vida, não importando quão breve essa vida pudesse ser.T2 226.1

    Devia ter percebido que com o próprio coração pecaminoso a ser subjugado, não poderia pôr-se sob uma influência que tornaria mais difícil vencer o eu — faria seu caminho ao Céu mais árduo. Agora você tornou seu progresso espiritual dez vezes mais penoso do que quando estava sozinho. É verdade que era um solitário, pois havia perdido uma jóia preciosa. Mas, houvesse se aconselhado com seus irmãos e apresentado seus caminhos ao Senhor, e Ele lhe teria aberto um caminho para unir-se a alguém que lhe fosse um auxílio em vez de empecilho.T2 226.2

    Se agora voltar-se humildemente ao Senhor, de todo o seu coração, Ele terá piedade de você e o ajudará. Mas, você se encontra exatamente onde está destituído de suas forças e pronto a comprometer sua fé e sua lealdade a Deus, para agradar a sua nova esposa. Que Deus tenha piedade de você, pois a ruína é iminente, a menos que desperte como verdadeiro soldado de Cristo e retome a luta pela vida eterna. Sua única garantia está em ficar com seus irmãos e obter deles toda a força que puder para permanecer na verdade. Você está prestes a sacrificar a verdade em favor da paz e felicidade aqui. Está vendendo sua alma a preço mínimo. É seu dever fazer tudo o que puder para tornar sua esposa feliz, sem contudo sacrificar os princípios da verdade. Você deve exercitar paciência, piedade e genuína cortesia. Assim fazendo, pode demonstrar o poder da verdadeira graça e a influência da verdade.T2 227.1

    Foi-me mostrado que o amor ao dinheiro é uma armadilha para você. Dinheiro, independente da oportunidade que oferece de fazer o bem, atender aos necessitados e colaborar no progresso da causa de Deus, é realmente de pouco valor. O pouco que possui lhe é uma armadilha, e se não administrado por um sábio e fiel mordomo, a serviço de seu Mestre, render-lhe-á pouco mais do que miséria. Você é mesquinho e avarento. Necessita cultivar um espírito nobre, liberal, e afastar suas afeições do mundo, ou será vencido. O engano das riquezas lhe corromperá a mente, de forma que o bem será suplantado pelo mal. Egoísmo e amor ao ganho triunfarão.T2 227.2

    Se você, meu prezado irmão, for salvo, isso será verdadeiramente um milagre da graça. O amor ao mundo é crescente em você. Considere cuidadosamente as palavras de Cristo: “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Desses dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.” Mateus 22:37-40. Meu irmão, você não tem obedecido nem ao primeiro nem ao segundo desses mandamentos. Você não hesitaria em tirar vantagens pessoais, embora soubesse que isso traria prejuízo ao seu semelhante. Você considera seus próprios interesses e diz: “Sou eu guardador do meu irmão?” Gênesis 4:9.T2 228.1

    Você não está acumulando tesouros no Céu e se tornando rico para com Deus. O eu e interesses egoístas estão lhe devorando a verdadeira piedade. Você se curva ante o deus deste mundo. Seu coração acha-se alienado de Deus. Um escritor inspirado diz: “Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.” Provérbios 4:18. Os passos do cristão podem, às vezes, parecer fracos e vacilantes, mas em sua consciente fraqueza ele se apóia no Todo-poderoso. É, então, sustido e progride para a frente e para o alto até a perfeição. Conquista diariamente vitórias e se aproxima mais e mais do padrão da perfeita santidade. Seus olhos não baixam à Terra, mas elevam-se ao Céu, sempre tendo em vista o Modelo celestial.T2 228.2

    Irmão D, o esplendor e o falso brilho das coisas da Terra eclipsaram os encantos do Céu, e tornaram a vida eterna de pouco valor para você. Como serva de Cristo, rogo que desperte para que possa ver-se como de fato é. Os lucros obtidos com a conduta que agora está seguindo, constituir-se-ão eterna perda. Você descobrirá, afinal, que cometeu um terrível erro, o qual nunca será remediado.T2 228.3

    Você ainda pode agora dar meia-volta, atender ao chamado da graça e viver. Alegre-se de que seu período de graça não tenha terminado, de que ainda pode, “com perseverança em fazer o bem”, procurar “glória, e honra” (Romanos 2:7), imortalidade e vida eterna. Regozije-se porque aquela que foi sua fiel companheira durante anos ressurgirá, quando “o que é mortal se revestir da imortalidade”. 1 Coríntios 15:54. Aguarde a manhã da ressurreição, quando aquela que partilhou de suas alegrias e tristezas durante longos anos, sairá de seu cárcere. Procurará ela por você, seu companheiro, em vão? Estará você perdido, quando a voz dela se erguer em triunfo e vitória: “Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória?” 1 Coríntios 15:55. Oh, aquele dia trará honra aos santos! Então, não mais ignomínia, nem censuras, nem sofrimento, mas paz, alegria e louvor imortal em cada língua redimida. Oh, que Deus possa falar ao seu coração e impressioná-lo com o valor da vida eterna. E possa você ser levado, meu irmão, a possuir sempre um espírito de nobre generosidade, para que possa desincumbir-se de sua mordomia com fidelidade, com os olhos fixos na glória de Deus, para que o Mestre possa dizer-lhe: “Bem está, servo bom e fiel... entra no gozo do teu Senhor.” Mateus 25:21.T2 229.1

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents