Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 2

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 19 — Entretenimentos no instituto

    Quando entretenimentos foram introduzidos no Instituto, alguns em _____ manifestaram seu caráter leviano. Eles estavam satisfeitos e felizes; sua mentalidade frívola fora atendida. As coisas recomendadas para inválidos, eles pensavam ser boas para si. O Dr. C não é responsável por todos os resultados advindos dos conselhos dados a seus pacientes. Em diferentes igrejas em outros lugares, os não consagrados se aproveitaram da primeira oportunidade para envolver-se em prazeres, agitações e leviandades. Logo que se soube que os médicos do Instituto recomendaram jogos e entretenimentos para desviar a mente dos pacientes de si mesmos para uma mais animada linha de pensamento, foi como fogo em palha. Os jovens de _____ e outras igrejas pensaram que tinham exatamente a mesma necessidade, e a armadura da justiça foi deposta por muitos. Quando não mais podiam refrear-se, envolveram-se nessas coisas com mais zelo e perseverança, como se a vida eterna dependesse de seu empenho a esse respeito. Aí houve uma oportunidade para discernir entre os conscienciosos seguidores de Cristo e aqueles que estavam enganando a si próprios. Alguns não tinham a causa de Deus no coração. Não estavam efetuando a verdadeira santidade no coração. Falharam em fazer de Deus a sua confiança e mostraram-se instáveis, apenas precisando de uma onda para apanhá-los e arremessá-los de um lado para o outro. Eles demonstraram que possuíam bem pouca estabilidade e independência moral. Não tinham experiência, e por conseguinte andavam na trilha dos outros. Não tinham a Cristo no coração para confessá-Lo ao mundo. Professavam ser Seus seguidores, mas as coisas terrenas e temporais atraíam seu frívolo e egoísta coração e o mantinham em sujeição.T2 137.1

    Havia outros que pareciam não demonstrar qualquer preocupação com respeito à questão dos entretenimentos. Tinham tal segurança em Deus que sua paz mental não era perturbada. Entenderam que uma prescrição feita para inválidos não lhes servia, portanto, não se perturbaram. O que quer que outros, na igreja ou no mundo, fizessem nada tinha a ver com eles, pois diziam: A quem temos para seguir senão a Cristo? Jesus mandou-nos andar como Ele mesmo andou. Devemos viver “como vendo o Invisível” (Hebreus 11:27), e fazer o que nos compete com entusiasmo, “como ao Senhor e não aos homens”. Colossences 3:23.T2 138.1

    Quando essas coisas surgem, o caráter se desenvolve. Então a dignidade moral pode ser verdadeiramente estimada. Não é difícil descobrir quem são os que professam piedade, todavia têm seu prazer e felicidade neste mundo. Suas afeições não estão postas nas coisas do alto, mas sobre as terrenas, onde Satanás reina. Eles andam na escuridão e não podem amar ou fruir as coisas celestiais, porque não as discernem. Estão “entenebrecidos no entendimento, separados da vida de Deus”. Efésios 4:18. Não compreendem “as coisas do Espírito... porque” são “loucura” para eles. 1 Coríntios 2:14. Suas ocupações estão de acordo com a trajetória deste mundo, e seus interesses e expectativas estão ligados a ele e às coisas terrenas. Se podem passar por cristãos, embora servindo “a Deus e a Mamom” (Mateus 6:24), ficam satisfeitos. Mas ocorrerão coisas que vão revelar o que vai no coração daqueles que são somente um peso e uma maldição à igreja.T2 138.2

    O espírito existente na igreja é de molde a afastar de Deus e dos caminhos da piedade. Muitos na igreja têm atribuído sua cegueira espiritual à crescente influência dos princípios ensinados pelo Instituto. Isso não está totalmente correto. Houvesse a igreja se firmado no conselho de Deus e o Instituto estaria sob controle. A luz da igreja teria sido difundida àquele ramo da obra e os erros ali verificados não teriam existido. Foi a escuridão moral da igreja que exerceu grande influência para criar trevas morais e morte espiritual no Instituto. Se a igreja se tivesse mantido em saudável condição, teria transmitido uma vitalizante e sadia corrente de vida a esse membro do corpo. Mas ela estava enferma e não desfrutou o favor de Deus nem a luz de Seu semblante. Uma doentia e mortal influência circulou através de todo o organismo, até que a doença se manifestou em toda parte.T2 138.3

    O querido irmão D não compreendeu o estado do próprio coração. O egoísmo habita ali, e se foi a paz, salutar e calma paz. O que a todos falta é o elemento do amor — amor a Deus e ao próximo. “A vida que agora” você vive não é “na fé do Filho de Deus”. Gálatas 2:20. Há carência de firme confiança, há medo de depositar tudo nas mãos de Deus, como se Ele não pudesse lidar com o que Lhe fosse confiado. Você teme que algum mal o prejudique, a menos que fique na defensiva e inicie uma batalha em seu favor. Os filhos de Deus são sábios e vigorosos conforme a sua dependência da sabedoria e poder de Deus. Tornam-se fortes e felizes à medida que se distanciam da sabedoria e ajuda humanas.T2 139.1

    Daniel e seus companheiros eram cativos em uma terra estranha, mas Deus não permitiu que a inveja e o ódio de seus inimigos prevalecessem contra eles. Os justos sempre receberam auxílio do Céu. Quantas vezes não tem o inimigo de Deus unido suas forças e sabedoria para destruir o caráter e a influência de umas poucas pessoas que confiavam em Deus! Mas, por as ajudar o Senhor, ninguém pôde prevalecer contra elas. Se tão-somente os seguidores de Cristo se unirem, eles prevalecerão. Separem-se de seus ídolos e do mundo, e o mundo não os separará de Deus. Cristo o nosso Salvador está presente e é todo-suficiente. “NEle habita... toda a plenitude.” Colossences 2:9. Têm os cristãos o privilégio de saber que Cristo verdadeiramente está naqueles que são da verdade. “Esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.” 1 João 5:4. “Tudo é possível ao que crê” (Marcos 9:23); e tudo quanto quisermos, orando, se crermos que receberemos, tê-lo-emos. Marcos 11:24. Esta fé penetra até às mais negras nuvens e traz raios de luz e de esperança ao coração aflito e desanimado. A ausência dessa fé e dessa esperança é que produz perplexidade, temores aflitivos e suspeita de males. Deus fará grandes coisas por Seu povo ao porem nEle toda a sua confiança. “É grande ganho a piedade com contentamento.” 1 Timóteo 6:6. A religião pura e imaculada será exemplificada na vida. Cristo provará ser uma inesgotável fonte de força, “socorro bem presente” em todas as “tribulações”. Salmos 46:1.T2 139.2

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents