Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 2

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 22 — O pastor precisa de coragem

    Querido irmão G:

    Tem-me sido mostrado que você se acha muito deficiente em seus deveres como pastor. Faltam-lhe qualificações essenciais. Você não possui espírito missionário. Você não tem disposição para sacrificar suas comodidades e prazeres pela salvação de almas. Há homens, mulheres e jovens a serem ganhos para Cristo, que abraçariam a verdade caso lhes fosse comunicada. Em sua vizinhança existem pessoas que têm ouvidos para ouvir.T2 150.1

    Vi que você está procurando instruir alguns, mas quando houve necessidade de perseverança, coragem e energia, deixou-se abater, tornou-se receoso, desanimado e abandonou o trabalho. Buscou as próprias comodidades e dissipou o interesse que poderia crescer. Poderia ter havido uma colheita de almas, mas a áurea oportunidade passou por causa de sua falta de empenho. Vi que, a menos que decida cingir-se da armadura completa e se disponha a suportar dificuldades como bom soldado da cruz de Cristo, sentindo que pode gastar e ser gasto em trazer pecadores para Cristo, deve deixar sua profissão de pastor e escolher algum outro trabalho.T2 150.2

    Seu coração não está santificado para a obra. Você não assume a responsabilidade do trabalho, mas escolhe uma condição mais cômoda do que a que é indicada ao ministro de Cristo. Ele não teve a Sua “vida por preciosa”. Atos dos Apóstolos 20:24. Não buscou agradar-Se, mas viveu para o bem dos semelhantes. “Aniquilou-Se a Si mesmo, tomando a forma de servo.” Filipenses 2:7. Não é suficiente ser capaz de apresentar argumentos acerca de nossa posição diante do povo. O ministro de Cristo precisa possuir aquele perdurável amor pelas almas, um espírito de abnegação e sacrifício próprio. Deve estar disposto a dar a vida, se necessário, à obra de salvar seus semelhantes por quem Cristo morreu.T2 151.1

    Você precisa converter-se ao trabalho de Deus. Necessita de sabedoria e discernimento para aplicar-se à obra e administrar seu trabalho. Seus préstimos não são requeridos nas igrejas. Precisa sair a novos lugares e comprovar seu trabalho. Vá com a convicção de converter pecadores à verdade. Se você perceber o valor das pessoas, o menor indício de boa vontade por parte delas alegrará seu coração, e você perseverará, a despeito do trabalho e cansaço do esforço. Depois de promover o tema da verdade, não deixe o lugar se houver a mais leve indicação positiva. Espera, porventura, uma colheita sem trabalho? Acha que Satanás permitirá passivamente que seus súditos passem para as fileiras de Cristo? Ele fará todo esforço para mantê-los cativos nas algemas das trevas e sob sua negra bandeira. Pode você esperar ser vitorioso na conquista de almas para Cristo sem diligente esforço, quando tem tal inimigo para enfrentar em batalha?T2 151.2

    Você precisa de mais coragem, mais zelo e fazer grandes esforços, ou deve aceitar o fato de que seu chamado foi um equívoco. Um pastor que se desanima com facilidade causa danos à obra que deseja promover e injustiça a si mesmo. Todos os que professam ser ministros de Cristo devem adquirir sabedoria pelo estudo da história do Homem de Nazaré, e também a vida de Martinho Lutero e outros reformadores. Seus trabalhos foram árduos, mas eles suportaram as dificuldades como fiéis soldados da cruz. Você não deve esquivar-se às responsabilidades. Com toda a modéstia deve estar disposto a aceitar conselhos, a ser instruído. Depois de receber aconselhamento dos sábios, judiciosos, há ainda um Conselheiro cuja sabedoria é infalível. Não falhe em apresentar seu caso perante Ele e suplicar Sua orientação. Jesus prometeu que se você tiver falta de sabedoria e Lhe pedir, Ele a concederá liberalmente e não a negará. A solene obra na qual estamos empenhados exige dedicação, homens plenamente convertidos cuja vida está entrelaçada com a vida de Cristo. Eles extraem força e nutrição da Videira viva e florescem no Senhor. Muito embora sintam a magnitude da obra e sejam levados a exclamar: “Quem é capaz de fazer isso?”, não se furtarão ao trabalho duro, mas se empenharão diligente e altruistamente em salvar pecadores. Se os subpastores são fiéis a todo o seu dever, entrarão na alegria de seu Senhor e terão a satisfação de ver no Céu pessoas salvas por seus dedicados esforços.T2 151.3

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents