Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Conselhos Aos Pais, Professores E Estudantes

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    A Recompensa da Obediência

    O cérebro é a cidadela do ser. Maus hábitos físicos afetam o cérebro e impedem a realização daquilo que os estudantes desejam - uma boa disciplina mental. A menos que os jovens sejam versados na ciência de como cuidar do corpo assim como da mente, não serão estudantes bem-sucedidos. O estudo não é a causa principal do esgotamento das faculdades mentais. A causa principal é o regime impróprio, refeições irregulares, falta de exercício físico, e desatenção em outros sentidos às leis da saúde. Quando fazemos tudo que podemos para conservar a saúde, podemos então, com fé, rogar a Deus que abençoe nossos esforços.CP 299.2

    Antes que os estudantes falem de seus progressos na chamada “educação superior”, aprendam a comer e beber para a glória de Deus, e a exercitar o cérebro, ossos e músculos, de tal maneira a habilitá-los ao mais elevado serviço. Um estudante pode dedicar todas as suas faculdades à aquisição do saber, mas, desobedecendo às leis que lhe governam o ser, diminuirá sua eficiência. Acariciando maus hábitos, perde o poder da apreciação própria e o domínio de si mesmo. Não pode raciocinar corretamente acerca de assuntos que muito de perto lhe dizem respeito, e torna-se descuidado e irracionável no tratamento que dá ao espírito e ao corpo.CP 299.3

    A obrigação que repousa sobre nós, de conservar o corpo em saúde, é uma responsabilidade pessoal. O Senhor exige que cada um efetue sua salvação dia a dia. Ele nos ordena que raciocinemos partindo da causa para o efeito, que nos lembremos de que somos Sua propriedade, que nos unamos a Ele na conservação do corpo em uma condição pura, sadia, e o ser todo santificado para Ele.CP 300.1

    Aos jovens deve ensinar-se que não estão na liberdade de fazer com a vida como lhes apraz. Deus não terá por inocente os que tratam levianamente Seus preciosos dons. Devem os homens compenetrar-se de que quanto maior sua dotação de forças, talentos, meios ou oportunidades, mais pesadamente repousa sobre eles o encargo da obra de Deus, e mais devem fazer por Ele. Os jovens que são ensinados a crer que a vida é um depósito sagrado hesitarão em mergulhar-se na voragem da dissipação e crime, a qual devora tantos jovens promissores desta época.CP 300.2

    O professor cujas faculdades físicas estão já enfraquecidas pela enfermidade ou excesso de trabalho deve prestar especial atenção às leis da saúde. Deve tomar tempo para a recreação. Quando um professor vê que sua saúde não é suficiente para resistir à pressão do estudo pesado, deve atender à advertência da natureza, e aliviar a carga. Não tome a si, fora de seu trabalho escolar, responsabilidades que o sobrecarreguem de tal maneira, física e mentalmente, que seu sistema nervoso se desequilibre; pois, com essa conduta, ele se tornará inapto para tratar com as mentes, e não poderá fazer justiça nem a si nem a seus alunos.CP 300.3

    Algumas vezes o professor traz para a aula a sombra das trevas que têm estado a acumular-se sobre sua alma. Tem estado sobrecarregado, e está nervoso; ou a dispepsia tem dado a tudo uma coloração sombria. Entra para a sala de aula com nervos trêmulos e estômago irritado. Parece que nada se faz que o agrade; julga que seus alunos se empenham em mostrar-lhe desrespeito; e distribui à direita e à esquerda suas cortantes críticas e censuras. Talvez um ou mais dos estudantes cometam erros, ou sejam indisciplinados. O caso eleva em seu espírito, e ele é severo e incisivo ao repreender aquele que julga em falta. E a mesma injustiça mais tarde o impede de admitir que ele seguiu mau caminho. Para manter a dignidade de sua posição, perde uma áurea oportunidade de manifestar o espírito de Cristo, para ganhar talvez uma alma para o Céu.CP 301.1

    É dever de todo professor fazer tudo ao seu alcance para apresentar seu corpo a Cristo como sacrifício vivo, perfeito fisicamente, assim como moralmente livre de contaminação, a fim de que Cristo possa fazer dele um coobreiro Seu na salvação de almas.CP 301.2

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents