Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Conselhos Aos Pais, Professores E Estudantes

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    21 — Uma Obra em Favor dos Nossos Filhos

    Têm-me sido indicadas as igrejas que estão espalhadas em diversas localidades, sendo-me revelado que a força dessas igrejas depende de seu crescimento em utilidade e eficiência. ... Em todas as nossas igrejas deve haver escolas, e nessas escolas professores que sejam missionários. É essencial que sejam preparados professores para bem desempenharem sua parte na importante obra de educar os filhos dos observadores do sábado, não somente nas ciências, mas nas Escrituras. Tais escolas, estabelecidas em localidades várias, e regidas por homens e mulheres tementes a Deus, conforme o exigir o caso, devem fundamentar-se nos mesmos princípios em que se baseavam as escolas dos profetas.CP 168.1

    Cumpre dispensar-se cuidado especial à educação da juventude. As crianças devem ser educadas para serem missionárias; devem ser auxiliadas a compreenderem distintamente o que devem fazer para se salvar. Poucas têm nos ramos religiosos a instrução que é essencial. Se os próprios instrutores têm experiência religiosa, poderão comunicar a seus estudantes o conhecimento que receberam do amor de Deus. Estas lições apenas podem ser dadas por aqueles que por sua vez são verdadeiramente convertidos. Tal é o mais nobre trabalho missionário que qualquer homem ou mulher possa empreender.CP 168.2

    Quando ainda bem jovens, devem os filhos ser ensinados a ler, a escrever e compreender algarismos, de maneira que mantenham sua própria contabilidade. Podem progredir, avançando passo a passo nesse conhecimento. Mas antes de tudo o mais, devem ser ensinados que o temor do Senhor é o princípio da sabedoria. Devem ser instruídos em mandamento sobre mandamento, regra sobre regra, um pouco aqui, um pouco ali. Mas o único objetivo do professor deve ser educar as crianças no sentido de conhecerem a Deus, e a Jesus Cristo a quem Ele enviou.CP 168.3

    Ensinai à juventude que o pecado, sob qualquer forma, é definido nas Escrituras como “transgressão da lei”. I João 3:4. ... Ensinai-lhes em linguagem simples que eles devem ser obedientes aos pais, e dar o coração a Deus. Jesus Cristo espera o momento de abençoá-los e aceitá-los, se tão-somente a Ele forem e Lhe pedirem que lhes perdoe todas as transgressões, e tire os pecados. E, pedindo-Lhe eles que perdoe todas as suas transgressões, devem crer que Ele o faz.CP 169.1

    Deus quer que toda criança de tenra idade seja Seu filho, adotado em Sua família. Ainda que de pouca idade, os jovens podem ser membros da família da fé, e ter uma experiência preciosíssima. Podem ter coração terno e pronto a receber impressões que sejam duradouras. Podem dilatar o coração na confiança e amor a Jesus, e viver para o Salvador. Cristo fará deles pequenos missionários. Todo o curso de seu pensamento pode ser mudado, de modo que o pecado não se mostre como coisa que deva ser fruída, antes evitada e odiada.CP 169.2

    As criancinhas, bem como os que são de maior idade, tirarão benefício dessa instrução; e, simplificando assim o plano da salvação, os professores receberão tão grandes bênçãos como aqueles que são ensinados. O Espírito Santo de Deus gravará as lições no espírito maleável das crianças, a fim de que possam apreender as idéias da verdade bíblica em sua simplicidade. E o Senhor proporcionará a essas crianças uma experiência nos ramos missionários; Ele lhes sugerirá cursos de pensamentos que mesmo os professores não têm. As crianças que são convenientemente instruídas serão testemunhas da verdade.CP 169.3

    Professores que são nervosos e facilmente se irritam não devem ser postos a dirigir a juventude. Devem amar as crianças porque são os membros mais novos da família do Senhor. O Senhor perguntará deles, assim como dos pais: “Onde está o rebanho que te foi confiado, o teu lindo rebanho?” (Jr 13:20). ...CP 170.1

    Educando as crianças e jovens, não devem os professores consentir que uma palavra ou gesto apaixonado manche seu trabalho, pois assim fazendo imbuem os estudantes do mesmo espírito que possuem. O Senhor quer que nossas escolas de igreja, assim como as que se destinam a estudantes de mais idade, sejam de caráter tal que os anjos de Deus possam andar pela sala, e ver, na ordem e princípios de governo, a ordem e governo do Céu. Isso é julgado impossível por muitos; mas toda escola deve assim começar e trabalhar com muito ardor a fim de conservar o espírito de Cristo no temperamento, nas conversações e na instrução. Os professores devem ser condutos de luz dos quais o Senhor possa fazer uso como Seus agentes, a fim de refletirem a semelhança do caráter de Cristo. Os estudantes podem saber que, como instrutores tementes a Deus, têm eles nos professores auxiliares para, a cada hora, gravar no coração das crianças as valiosas lições dadas.CP 170.2

    O Senhor trabalha com todo professor consagrado; e é do interesse do próprio professor compreender isso. Os instrutores que estão sob a disciplina de Deus, recebem graça, verdade e luz pelo Espírito Santo, para comunicar às crianças. Estão sob a direção do maior Mestre que o mundo já conheceu, e quão impróprio lhes seria ter espírito descortês, voz áspera, cheia de irritação! Com isso perpetuariam nas crianças seus próprios defeitos.CP 171.1

    Oxalá tivéssemos uma visão clara do que poderíamos fazer, se quiséssemos aprender de Jesus! Os mananciais de paz e alegria celestial, descerrados na alma do professor pelas palavras mágicas da inspiração, tornar-se-ão um poderoso rio de influências para abençoar todos os que entram em contato com ele.CP 171.2

    Não penseis que a Bíblia se tornará para as crianças um livro enfadonho. Sob a direção de um instrutor prudente, a Palavra se tornará cada vez mais desejável. Ser-lhes-á como o pão da vida, e nunca envelhecerá. Nela há um frescor e beleza que atraem e encantam as crianças e os jovens. É como o Sol a resplandecer na Terra, dando seu brilho e calor, e nunca se esgotando, entretanto. Por meio de lições tiradas da história e doutrinas da Bíblia, as crianças e os jovens podem aprender que todos os outros livros são inferiores a este. Podem ali encontrar uma fonte de misericórdia e amor.CP 171.3

    O Espírito de Deus, santo e educador, está em Sua Palavra. Uma luz, nova e preciosa, resplandece de cada página. A verdade é revelada, palavras e frases se tornam claras e apropriadas para a ocasião, como a voz de Deus falando ao coração.CP 171.4

    Necessitamos reconhecer o Espírito Santo como nosso iluminador. Aquele Espírito gosta de dirigir-Se às crianças, e desvendar-lhes os tesouros e belezas da Palavra. As promessas proferidas pelo grande Mestre cativarão os sentidos e animarão a alma da criança com uma força espiritual que é divina. Desenvolver-se-á na mente receptiva uma familiaridade com as coisas divinas, que será como um baluarte contra as tentações do inimigo.CP 172.1

    É importante a obra dos professores. Devem eles fazer da Palavra de Deus a sua meditação. Deus Se comunicará com a alma pelo Seu Espírito. Enquanto estudais, orai: “Desvenda os meus olhos, para que veja as maravilhas da Tua lei” (Sl 119:18). Quando o professor confiar em Deus, e orar, o Espírito de Cristo virá sobre ele, e por meio dele Deus atuará, pelo Seu Espírito Santo, na mente do estudante. O Espírito Santo enche a mente e o coração de esperança, coragem e de pensamentos da Bíblia, que serão comunicados ao estudante. As palavras de verdade crescerão em importância, assumindo uma extensão e plenitude de sentido, em que ele jamais sonhou. A beleza e virtude da Palavra de Deus têm influência transformadora sobre o espírito e o caráter; as centelhas do amor divino cairão na alma das crianças como uma inspiração. Podemos levar a Cristo centenas e milhares de crianças se trabalharmos por elas. Special Testimony to the Battle Creek Church, em 15 de dezembro de 1897.CP 172.2

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents