Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Conselhos Aos Pais, Professores E Estudantes

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    A Convivência com os Outros

    Enquanto na escola, os alunos não devem permitir que a mente lhes fique confundida por pensamentos de namoro. Eles aí estão a fim de preparar-se para trabalhar para Deus, e este pensamento deve ocupar sempre o primeiro lugar. Que os alunos obtenham a mais ampla visão possível de suas obrigações para com Deus. Estudem diligentemente a maneira de, durante sua vida estudantil, efetuar serviço prático para o Mestre. Evitem sobrecarregar a alma de seus professores, manifestando espírito leviano e negligente menosprezo pelos regulamentos.CP 100.2

    Os estudantes podem fazer muito para tornar a escola um êxito, trabalhando com os professores no auxiliar a outros alunos, e esforçando-se zelosamente por elevar-se acima das normas baratas e baixas. Os que cooperam com Cristo purificarão sua linguagem e índole. Não serão intratáveis nem preocupados consigo mesmos, buscando o seu próprio prazer e satisfação. Encaminharão todos os seus esforços a colaborar com Cristo como mensageiros de Sua misericórdia e amor. São um com Ele em espírito e em ação. Procuram acumular na mente os preciosos tesouros da Palavra de Deus, para que cada um possa fazer a obra que lhe é designada.CP 100.3

    Em todo o nosso trato com os estudantes, devem-se tomar em consideração a idade e o caráter. Não podemos tratar os menores e os de mais idade da mesma maneira. Circunstâncias há em que, a rapazes e moças de sólida experiência e de bom comportamento, se podem conceder alguns privilégios não dispensados a estudantes mais novos. A idade, as condições e o modo de pensar devem ser tomados em conta. Devemos ser prudentemente considerados em toda a nossa obra. Não devemos, porém, diminuir a firmeza e a vigilância no lidar com alunos de todas as idades, tampouco a estrita proibição das associações imprudentes e inúteis de jovens e imaturos estudantes.CP 101.1

    Em nossas escolas em Battle Creek, Healdsburg e Cooranbong, dei positivo testemunho acerca desses assuntos. Houve pessoas que acharam a restrição demasiado severa. Mas disse-lhes claramente o que podia ser, e o que não podia ser, mostrando-lhes que nossas escolas são estabelecidas com grande custo, para um propósito definido, e que tudo quanto impeça a realização desse desígnio deve ser eliminado.CP 101.2

    Repetidamente me ergui diante dos alunos na escola de Avondale, com mensagens vindas do Senhor com relação à influência deletéria da franca e fácil associação entre rapazes e moças. Disse-lhes que, se não se guardassem, nem procurassem aproveitar o melhor possível o tempo, a escola não lhes traria benefício, e os que estavam pagando suas despesas ficariam decepcionados. Disse-lhes que, se estivessem decididos a fazer a própria vontade, melhor seria que voltassem para casa, para debaixo da guarda dos pais. Isso poderiam fazer a qualquer tempo, se resolvessem não submeter-se ao jugo da obediência; pois não pretendíamos que alguns deles servissem de cabeça ao mau proceder, desmoralizando os outros alunos.CP 101.3

    Eu disse ao diretor e aos professores que Deus pusera sobre eles a responsabilidade de zelar pelos alunos como aqueles que por elas hão de dar contas. Mostrei-lhes que a má direção seguida por alguns dos alunos desencaminharia a outros, caso assim continuasse, considerando Deus os professores responsáveis por isso. Viriam para a escola alguns estudantes que não haviam sido disciplinados em casa, e cujas idéias acerca da justa educação e seu valor estavam pervertidas. Fosse-lhes permitido levar as coisas a seu jeito, e ficaria frustrado o objetivo no estabelecimento da escola, sendo o pecado imputado aos responsáveis das mesmas, como se eles próprios o houvessem cometido.CP 102.1

    Deus considera cada um responsável pela influência que circunda sua alma, seja no que lhe diz respeito, seja no que concerne aos outros. Ele requer de jovens, homens e mulheres que sejam estritamente moderados e conscienciosos no emprego de suas faculdades da mente e do corpo. Suas aptidões só podem ser devidamente desenvolvidas pelo mais diligente uso das oportunidades que lhes são oferecidas, e do sábio emprego de suas faculdades para glória de Deus e benefício de seus semelhantes.CP 102.2

    Saber o que constitui a pureza da mente, da alma e do corpo é parte importante da educação. Paulo resumiu as realizações possíveis a Timóteo, dizendo: “Conserva-te a ti mesmo puro” (1Tm 5:22). O Filho de Deus não será condescendente com a impureza de pensamentos, palavras ou atos. Todo encorajamento e as mais ricas bênçãos são oferecidos aos vencedores das más práticas, mas as mais terríveis penalidades impostas aos que profanam o corpo e contaminam a alma.CP 103.1

    Mestres, são bem-aventurados os puros de coração, agora. Não, bem-aventurados serão os puros de coração. Jesus disse: “Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus” (Mt 5:8). Sim, qual Moisés, suportarão a vista dAquele que é invisível. Têm a garantia das mais ricas bênçãos, tanto nesta vida como na por vir.CP 103.2

    Estudantes, se vigiardes e orardes, e fizerdes fervorosos esforços na devida direção, sereis de todo possuídos do espírito de Cristo. “Revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e não tenhais cuidado da carne em suas concupiscências” (Rm 13:14). Seja vossa decisão tornar a escola bem-sucedida. Se derdes ouvidos às instruções dadas na Palavra de Deus, saireis com tal desenvolvimento das faculdades intelectuais e morais, que causará regozijo aos próprios anjos, e, com cântico, Se alegrará Deus em vós. Sob tal disciplina, conseguireis o mais pleno desenvolvimento de vossas faculdades. Não permitais que a leviandade e a concupiscência da juventude, mediante as múltiplas tentações, tornem um fracasso o dia de vossa oportunidade e privilégio. Revesti-vos dia a dia de Cristo; e, no breve período de vossa prova, mantende, pelo poder de Deus, vossa dignidade e força como coobreiros dos mais altos agentes do Céu.CP 103.3

    Ao fiel professor cabe o privilégio de colher cada dia os resultados visíveis de seu paciente e perseverante serviço de amor. É dado a ele observar o desenvolvimento das tenras plantas quando brotam, florescem e dão o fruto da ordem, pontualidade, fidelidade, integridade e da verdadeira nobreza de caráter. É-lhe dado testemunhar o amor da verdade e do direito, crescendo e fortalecendo-se nessas crianças e jovens por quem ele é responsável. Que lhe poderá proporcionar maiores recompensas do que ver os discípulos desenvolverem caráter que os fará nobres e úteis como homens e mulheres, aptos a ocupar posições de responsabilidade e confiança - homens e mulheres que, no futuro, hão de manejar o poder de reprimir más influências, e ajudar na dispersão das trevas morais do mundo?CP 104.1

    Ao despertar o mestre no espírito dos discípulos a compreensão das possibilidades que se acham diante deles, ao fazê-los apoderar-se da verdade a fim de se tornarem úteis, nobres, homens e mulheres fidedignos, está acionando ondas de influência que, mesmo depois de haver ele próprio baixado ao repouso, hão de dilatar-se mais e mais, levando alegria aos tristes, e inspirando aos abatidos à esperança. Acendendo-lhes no espírito e no coração a lâmpada do fervoroso esforço, é recompensado em ver-lhe os brilhantes raios difundirem-se em todas as direções, iluminando, não somente a vida dos poucos que dia a dia se sentam diante dele a fim de receber instruções, mas, por intermédio destes, a vida de muitos outros.CP 104.2

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents