Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 4

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Seção 28 — Testemunho para a igreja

    Capítulo 25 — Experiência e trabalhos

    Minha razão para enviar outro Testemunho para os meus queridos irmãos e irmãs neste tempo é que o Senhor graciosamente Se manifestou a mim, e novamente revelou questões de grande importância àqueles que professam ser observadores dos mandamentos de Deus e esperam a vinda do Filho do homem. Mais de três anos se passaram entre a visão que me foi dada em 3 de Janeiro de 1875, e a recente manifestação do amor e poder de Deus. Antes, porém, de relatar as visões que me foram recentemente reveladas, apresentarei um breve esboço de minha experiência por um ou dois anos passados.T4 271.2

    Em 11 de Maio de 1877, saímos de Oakland, Califórnia, para Battle Creek, Michigan. Fui afligida com dor no coração e dificuldade respiratória em minha viagem através da planície. A dificuldade não me deixou quando chegamos a Michigan. Outros ocupavam nossa casa em Battle Creek, e não tínhamos parentes ali para cuidar de nós, e os nossos filhos estavam todos na Califórnia. Contudo, amigos bondosos fizeram o que puderam por mim; mas não me senti no direito de sobrecarregá-los quando já tinham tantos cuidados com suas próprias famílias.T4 271.3

    Um telegrama havia sido enviado ao meu marido, solicitando sua presença em Battle Creek para dar atenção a um importante assunto relativo à causa, e mais especialmente para assumir a supervisão do planejamento da construção do grande hospital. Em resposta a esta convocação, ele veio, e empenhou-se zelosamente em pregação, redação, e reuniões de mesa no escritório da Review, no colégio e no hospital, quase sempre trabalhando à noite. Isso o desgastou terrivelmente. Ele sentia a importância dessas instituições, mas principalmente da construção do hospital, em que mais de cinqüenta mil dólares estavam sendo investidos. Sua constante ansiedade mental estava preparando o terreno para um súbito colapso. Ambos sentimos o perigo, e decidimos ir ao Colorado para desfrutar férias e descanso. Enquanto planejando a viagem, uma voz parecia dizer-me: “Revistam-se da armadura. Tenho trabalho para vocês em Battle Creek.” A voz parecia tão clara que involuntariamente me voltei para ver quem estava falando. Não vi ninguém; e ante a percepção da presença de Deus, meu coração se desfez em ternura perante Ele. Quando meu marido entrou na sala, narrei-lhe o que passara por minha mente. Nós choramos e oramos juntos. Nossos planos haviam sido feitos para partir em três dias; mas agora todos os planos foram alterados.T4 271.4

    Em 30 de maio, os pacientes e o corpo docente do hospital planejaram passar o dia a quase três quilômetros de distância de Battle Creek num belo bosque que margeia o Lago Goguac, e fui instada a estar presente e falar aos pacientes. Se eu tivesse consultado os meus sentimentos, não teria assim me aventurado; mas julguei que talvez isso poderia ser uma parte da obra que eu devia realizar em Battle Creek. Na hora costumeira, mesas foram espalhadas com alimento saudável, que foi partilhado com grande prazer. Às três horas os serviços religiosos foram abertos com oração e cânticos. Eu tinha grande liberdade em falar ao povo. Todos ouviam com o mais profundo interesse. Após terminar de falar, o juiz Graham de Wisconsin, um paciente do hospital, levantou-se e propôs que a palestra fosse impressa e circulasse entre os pacientes e outros para seu benefício moral e físico, para que as palavras faladas naquele dia nunca fossem esquecidas ou desconsideradas. A proposta foi aprovada por voto unânime, e a palestra foi publicada em um pequeno panfleto intitulado: “Os Pacientes do Hospital no Lago Goguac.”T4 272.1

    O encerramento do ano letivo no colégio de Battle Creek agora estava próximo. Sentia-me muito ansiosa pelos estudantes, muitos dos quais não eram convertidos ou se haviam afastado de Deus. Desejava falar-lhes e empreender esforços por sua salvação antes que voltassem aos seus lares; mas havia estado tão fraca para empenhar-me em trabalho por eles. Após a experiência que relatei, tive toda a evidência de que podia pedir a Deus para suster-me ao trabalhar pela salvação dos estudantes.T4 272.2

    Reuniões foram programadas em nossa casa de culto para o benefício dos estudantes. Passei uma semana trabalhando por eles, realizando reuniões todas as noites, inclusive no sábado e primeiro dia da semana. Meu coração foi tocado ao ver a casa de culto quase cheia com os estudantes de nossa escola. Tentei impressionar-lhes com o fato de que uma vida de pureza e oração não lhes seria um obstáculo na obtenção do pleno conhecimento das ciências, mas que removeria muitas barreiras ao seu progresso no conhecimento. Ao se relacionarem com o Salvador eles são levados à escola de Cristo; e se forem estudantes dedicados nesta escola, vício e imoralidade serão eliminados do meio deles. Sendo essas coisas eliminadas, o resultado será aumento de conhecimento. Todos os que se tornam aprendizes na escola de Cristo se distinguem tanto na qualidade como na extensão de sua educação. Apresentei-lhes Cristo como o grande Mestre, a fonte de toda a sabedoria, o maior educador que o mundo já conheceu.T4 273.1

    “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria.” Salmos 111:10. O conhecimento de Deus e Seus requisitos abrirão o entendimento do aluno para perceber suas responsabilidades para com Deus e o mundo. Para conseguir isso, ele perceberá que seus talentos precisam ser desenvolvidos de modo a produzirem os melhores resultados. Isso não pode ser conseguido a menos que todos os preceitos e princípios da religião estejam ligados à sua educação escolar. Em caso algum deve separar Deus de seus estudos. Na busca de conhecimento, ele está procurando a verdade; e toda a verdade deriva de Deus, a fonte da verdade. Os estudantes que são virtuosos e imbuídos do Espírito de Cristo, assimilarão conhecimento através de todas as suas faculdades.T4 273.2

    O colégio de Battle Creek foi estabelecido com a finalidade de ensinar as ciências e ao mesmo tempo levar os estudantes ao Salvador, de quem provém todo o conhecimento verdadeiro. A educação adquirida sem a religião bíblica é despojada de seu verdadeiro brilho e glória. Procurei impressionar os alunos com o fato de que nossa escola deve assumir uma posição mais elevada do ponto de vista educacional do que qualquer outra instituição de ensino, abrindo diante dos jovens mais nobres perspectivas, alvos e objetivos na vida, e educando-os no sentido de ter conhecimento correto do dever humano e dos interesses eternos. O grande objetivo no estabelecimento de nosso colégio era apresentar perspectivas corretas, mostrando a harmonia existente entre a ciência e a religião bíblica.T4 274.1

    O Senhor me fortaleceu e abençoou nossos esforços. Um grande número veio à frente para oração. Alguns deles, por falta de vigilância e oração, haviam perdido a fé e a evidência de seu relacionamento com Deus. Muitos testemunharam que ao darem esse passo receberam a bênção de Deus. Como resultado das reuniões, um bom número se apresentou para o batismo.T4 274.2

    Sendo que a programação de encerramento do ano escolar seria no Lago Goguac, foi decidido que o batismo seria ali realizado. Os cultos da ocasião foram de profundo interesse à grande congregação reunida, e conduzidos com a devida solenidade, sendo apropriadamente encerrados com esta sagrada cerimônia. Falei no início e no encerramento das reuniões. Meu marido levou quatorze preciosos jovens às águas do belo lago, e os sepultou com o seu Senhor no batismo. Vários dos que se apresentaram como candidatos ao batismo escolheram participar desta cerimônia em seus lares. Assim terminaram as memoráveis atividades desse ano escolar de nossa querida escola.T4 274.3

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents