Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 4

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 13 — Missionários no lar

    Querida irmã:

    Foi-me mostrado que você tem certas faltas e deve sentir a importância de corrigi-las a fim de que desfrute a bênção de Deus. Muitas das provas que lhe sobrevieram foram provocadas por sua liberdade de falar. Você julga ser uma virtude falar abertamente e dizer às pessoas claramente o que pensa delas e de seus atos. Chama a isto de franqueza; mas é absoluta descortesia, e suscita a combatividade daqueles com quem você entra em contato. Se os outros a tratassem da mesma forma, seria mais do que pode suportar. Os que estão acostumados a falar aberta e severamente aos outros não se agradam em receber o mesmo tratamento.T4 134.1

    Causou a si mesma muitos aborrecimentos que poderiam ter sidos evitados caso possuísse um espírito manso e quieto. Você provoca contenda; pois, quando sua vontade é contrariada, seu espírito se desperta para luta. Sua tendência para dominar é uma fonte constante de problemas para você mesma. Sua natureza tem se tornado ciumenta e desconfiada. Você é impaciente e desperta contenda ao apontar faltas e ao condenar precipitadamente. Por tanto tempo tem cultivado um espírito de vingança, que está continuamente necessitando da graça de Deus para suavizar e subjugar a sua natureza. O querido Salvador declarou: “Bendizei os que vos maldizem e orai pelos que vos caluniam.” Lucas 6:28.T4 134.2

    Querida irmã, foi-me mostrado que você acarreta escuridão sobre a própria alma por demorar-se nos erros e imperfeições alheios. Nunca terá de responder pelos pecados das pessoas; mas você tem uma obra a fazer pela própria alma e pela família que ninguém mais pode fazer em seu lugar. Precisa crucificar o eu e controlar a disposição de exagerar as faltas de seus semelhantes e de falar impensadamente. Há assuntos sobre os quais poderá conversar com os melhores resultados. É sempre seguro falar de Jesus, da esperança do cristão e das belezas de nossa fé. Permita que sua língua seja santificada para Deus, que sua fala possa ser sempre temperada com graça. “Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.” Filipenses 4:8.T4 135.1

    A exortação do apóstolo deve ser explicitamente seguida. Há freqüentemente uma grande tentação de falar de coisas que não são de proveito ao que fala nem ao que ouve, mas que causam dano e rudeza a ambos. Nosso tempo de graça é muito curto para ser gasto em demorar-se sobre as faltas dos outros. Temos uma obra perante nós que requer a mais dedicada diligência e a mais estrita vigilância aliadas a oração incessante, ou seremos incapazes de vencer os defeitos de nosso caráter e imitar o Modelo divino. Devemos todos procurar imitar a vida de Cristo. Então exerceremos influência santificadora sobre aqueles com quem nos associamos. É coisa maravilhosa ser cristão — verdadeiramente semelhante a Cristo, pacífico, puro e incontaminado. Querida irmã, Deus precisa estar conosco em todos os nossos esforços, ou eles de nada valerão. Nossas boas obras terminarão em justiça própria.T4 135.2

    Na sua família há muito para ser corrigido. Você deixou de dar a seus filhos a atenção e animação de que precisam. Não os ligou ao coração pelas ternas cordas do amor. Seu trabalho é grande sobrecarga para seu tempo e energias, levando-a a negligenciar deveres domésticos. Mas você se tornou tão habituada a essa responsabilidade, que pareceria grande sacrifício abrir mão dela; todavia, se quiser fazer, seria em benefício de seu interesse espiritual, e para felicidade e bem moral de seus filhos. Far-lhe-ia bem pôr de lado seus complicados cuidados, e buscar um retiro no campo, onde não haja tão forte influência para corromper a moral dos jovens.T4 135.3

    Na verdade, você não ficaria, no campo, inteiramente livre dos aborrecimentos e complicados cuidados; mas evitaria ali muitos males e fecharia a porta ao dilúvio de tentações que ameaçam dominar a mente de seus filhos. Eles precisam de ocupação e variedade. A monotonia de seu lar torna-os desassossegados e impertinentes, e contraíram o hábito de misturar-se com os rapazes viciados da cidade, obtendo assim uma educação de rua.T4 136.1

    Você dedicou demasiado tempo a trabalho missionário não relacionado com nossa fé, e tem sido tão pressionada com os cuidados e responsabilidades que não acompanhou o andamento da obra de Deus para este tempo, e tem tido pouco tempo livre para tornar os limitados recintos de sua casa atraentes para seus filhos. Não considerou suas necessidades, nem entendeu sua ativa mente em desenvolvimento; portanto, reteve deles alegrias simples que sem dano os satisfariam. Não lhe custaria nada dar aos seus filhos mais atenção, e para eles isso teria o maior valor.T4 136.2

    Viver no campo lhes será benéfico; vida ativa ao ar livre desenvolve a saúde tanto da mente como do corpo. Eles devem ter um jardim para cultivar, onde possam encontrar ocupação agradável e útil. O estudo de plantas e flores tende a melhorar o gosto e o discernimento, enquanto que a familiaridade com a bela e útil criação de Deus tem uma influência enobrecedora e refinadora sobre a mente, levando-a ao Criador e Senhor de todos.T4 136.3

    O pai de seus filhos era rude, impiedoso, insensível, frio e severo no relacionamento com eles, rígido em sua disciplina e injusto em suas exigências. Era homem de temperamento peculiar, envolvido consigo mesmo, que pensava somente no próprio prazer e procurava meios de satisfazer a si mesmo e assegurar a estima de outros. Sua indolência e seus hábitos perniciosos, juntamente com sua falta de simpatia e amor por você e os filhos, em pouco tempo afastaram dele suas afeições. Sua vida foi cheia de provas difíceis e peculiares, enquanto ele era totalmente indiferente às suas preocupações e responsabilidades.T4 136.4

    Essas coisas deixaram sua impressão sobre você e seus filhos. Elas especialmente tendiam a distorcer o seu caráter. Você desenvolveu quase inconscientemente um espírito independente. Percebendo que não podia depender de seu marido, tomou a atitude que julgou melhor sem consultá-lo. Como não foram apreciados os seus melhores esforços, mentalmente dispôs-se a seguir adiante segundo o seu melhor discernimento, independentemente de censura ou aprovação. Consciente de ser desprezada e mal interpretada por seu marido, você alimentou um sentimento de amargura contra ele, e quando censurada revidava àqueles que lhe questionavam a atitude.T4 137.1

    Mas conquanto tenha reconhecido plenamente as faltas de seu marido, deixou de reconhecer as suas. Tem errado em falar das falhas dele aos outros, cultivando assim o gosto por demorar-se sobre tópicos desagradáveis, e mantém os seus desapontamentos e aflições constantemente diante de si. Assim, desenvolveu o hábito de salientar ao máximo seus sofrimentos e dificuldades, muitos dos quais você ocasiona por exagero e por falar aos outros.T4 137.2

    Se desviar a sua atenção de aborrecimentos exteriores e centralizá-los sobre sua família, será mais feliz e se tornará um instrumento para fazer o bem. O próprio fato de seus filhos não terem tido o apropriado conselho e exemplo de um pai torna forçoso que você seja mãe terna e dedicada. O seu dever está mais em seu lar e com a sua família. Há ali um verdadeiro trabalho missionário a cumprir. Essa responsabilidade não pode ser transferida a outro; é a obra vitalícia que Deus lhe designou.T4 137.3

    Ao dedicar-se totalmente a detalhes dos negócios, está roubando de si mesma tempo para meditação e oração, e sonegando de seus filhos o paciente cuidado e atenção que eles têm o direito de reivindicar de sua mãe. Julga que pode apressar-se com as muitas tarefas, mais fácil e mais rápido do que pode pacientemente ensinar os filhos a executá-las para você; contudo, seria muito melhor pôr certas responsabilidades sobre eles e instruí-los a serem úteis. Isso os encorajaria e os ocuparia, bem como a aliviaria em parte.T4 138.1

    Dedica tempo considerável àqueles que não têm nenhuma reivindicação especial sobre você, e ao fazê-lo negligencia os sagrados deveres de mãe. Deus não lhe designou muitas das responsabilidades que você tem assumido. Tem visitado e auxiliado os que não precisam da metade do tempo e cuidado que seus filhos exigem, os quais estão agora formando caráter para o Céu ou para a perdição. Deus não a sustentará ao ministrar a muitos que realmente estão sofrendo sob a maldição de Deus em resultado de sua vida dissoluta e ímpia.T4 138.2

    A primeira e grande ocupação de sua vida é ser uma missionária no lar. Revista-se de humildade, paciência, tolerância e amor, realizando o trabalho que Deus lhe ordenou, e que ninguém mais pode fazer por você. É um trabalho pelo qual será responsabilizada no dia da retribuição. A bênção de Deus não pode repousar sobre um lar mal disciplinado. A bondade e a paciência devem reinar no lar para torná-lo feliz.T4 138.3

    Do ponto de vista do mundo, o dinheiro é poder; mas do ponto de vista cristão, o amor é poder. Há força intelectual e espiritual envolvida neste princípio. O amor puro tem especial eficácia para o bem, e não pode fazer senão o bem. Ele previne a discórdia e o sofrimento e leva à verdadeira felicidade. A riqueza freqüentemente é uma influência corruptora e destruidora; a força é forte para ferir; mas a verdade e a bondade são características do amor puro.T4 138.4

    Minha irmã, se pudesse ver a si mesma como Deus a vê, ficaria claro em sua mente que sem uma completa conversão você não poderá entrar no reino de Deus. Se tivesse em mente que com a medida com que medir outros será também medida, seria mais cautelosa em sua conversa e mais moderada e perdoadora em sua disposição. Cristo veio ao mundo para sujeitar toda resistência e autoridade a Si, mas Ele não reivindica obediência pela força do argumento ou pela voz de comando; Ele andou fazendo o bem, e ensinou a Seus seguidores as coisas que pertencem à sua paz. Não despertou contenda, não Se ressentiu de ataques pessoais, mas enfrentou com mansa submissão os insultos, as falsas acusações e os cruéis açoites daqueles que O odiavam e O condenaram à morte. Cristo é o nosso exemplo. Sua vida é uma ilustração prática de Seus ensinos divinos. Seu caráter é uma manifestação viva da maneira de fazer o bem e vencer o mal.T4 138.5

    Você tem abrigado ressentimento contra o seu marido e outros que a ofenderam, todavia tem deixado de perceber onde errou e tornou as coisas piores pela própria atitude errada. Seu espírito tem sido amargo contra aqueles que lhe fizeram injustiça, e seus sentimentos têm se extravasado em reprovação e censura. Isso lhe deu alívio momentâneo a seu sobrecarregado coração, mas deixou uma cicatriz duradoura sobre sua alma. A língua é um pequeno membro, mas você cultivou seu uso impróprio até que isso se transformou num fogo consumidor.T4 139.1

    Todas essas coisas têm contribuído para impedir seu progresso espiritual. Mas Deus vê quão difícil para você é ser paciente e perdoadora, e Ele sabe como Se compadecer e ajudar. Ele requer que você reforme a vida e corrija seus defeitos. Deseja que seu espírito resoluto e inflexível seja subjugado por Sua graça. Você deve buscar a ajuda de Deus, pois precisa de paz e quietude em vez de agitação e discórdia. A religião de Cristo ordena-lhe agir menos por impulso, e mais por prudência santificada e sereno discernimento.T4 139.2

    Você permite que as circunstâncias lhe afetem em demasia. Deixe que vigilância e oração diárias sejam sua salvaguarda. Então os anjos de Deus estarão ao seu redor para lançar luz clara e preciosa sobre sua mente e sustê-la com força celestial. Sua influência sobre os filhos e sua atitude para com eles devem ser de molde a atrair esses santos visitantes a sua habitação para que possam ajudá-la em seus esforços de tornar a sua família e o seu lar aquilo que Deus gostaria que fossem. Quando você experimenta lutar independentemente na própria força, os anjos celestiais são repelidos e se retiram pesarosos de sua presença, deixando-a lutar sozinha.T4 139.3

    Seus filhos têm o timbre de caráter que seus pais lhes transmitiram. Quão cuidadoso, portanto, deve ser seu tratamento para com eles; quão ternamente você deve repreender e corrigir-lhes as faltas. Você é muito rigorosa e exigente, e tem freqüentemente lidado com eles quando agitada e irada. Isso tem quase desfeito o áureo laço de amor que une o coração deles ao seu. Você deve impressionar sempre seus filhos com o fato de que os ama, que está trabalhando no seu interesse, que a felicidade deles lhe é muito cara, que pretende fazer apenas o que for para o bem deles.T4 140.1

    Deve satisfazer seus pequenos desejos sempre que for razoável fazê-lo. Sua residência atual permite apenas pouca variedade de recreação à irrequieta mente juvenil de seus filhos; e cada ano a dificuldade aumenta. No temor de Deus, sua primeira consideração deve ser para com seus filhos. Como mãe cristã, suas obrigações para com eles não são simples nem pequenas; e a fim de atendê-los apropriadamente, você deve pôr de lado algumas de suas outras responsabilidades e dedicar tempo e energia a essa tarefa. O lar de seus filhos deve ser para eles o lugar mais desejável e feliz do mundo, e a presença da mãe deve ser a maior atração.T4 140.2

    O poder de Satanás sobre os jovens desta época é terrível. A menos que a mente deles esteja firmemente equilibrada por princípios religiosos, sua moralidade será corrompida pelas crianças de maus costumes com as quais entram em contato. Você julga que entende tais coisas, mas deixa de compreender plenamente o poder sedutor do mal sobre a mente dos jovens. O maior perigo deles é a falta de apropriada instrução e disciplina. Pais condescendentes não ensinam aos filhos a abnegação. O próprio alimento que colocam diante dos filhos é de molde a irritar o delicado revestimento do estômago. Essa excitação é comunicada ao cérebro através dos nervos, e o resultado é que as paixões sensuais são despertadas e controlam as faculdades morais. A razão é assim tornada serva das qualidades inferiores da mente. Tudo que for levado para o estômago e convertido em sangue, torna-se uma parte do ser. As crianças não devem ter permissão de comer alimentos prejudiciais, tais como carne de porco, salsichas, condimentos, bolos e pastelarias requintados; pois, ao assim fazerem, o seu sangue se torna febril e o sistema nervoso indevidamente excitado, e os princípios morais ficam em perigo de ser afetados. É impossível que alguém viva intemperantemente com respeito ao regime alimentar e ainda retenha boa medida de paciência. Nosso Pai celestial enviou a luz da reforma de saúde para proteger contra os males resultantes de um apetite depravado, a fim de que os que amam a pureza e a santidade possam usar com prudência as boas coisas que Ele lhes têm propiciado e, ao exercer a temperança em seu viver diário, sejam santificados através da verdade.T4 140.3

    Você não é coerente no tratamento para com os filhos. Às vezes lhes satisfaz os desejos para dano deles, enquanto outras vezes recusa algumas inocentes alegrias que os tornam muito felizes. Volve-se deles com impaciência e zomba de seus pedidos simples, esquecendo-se de que eles podem desfrutar alegrias que a você parecem tolas e infantis. Você não rebaixa a dignidade de sua condição e idade ao compreender e atender aos desejos de seus filhos. Nisso você deixa de imitar Jesus. Cristo Se identificou com os humildes, os necessitados e os aflitos. Tomou as criancinhas em Seus braços e desceu ao nível dos jovens. Seu grande coração de amor podia compreender as provas e necessidades, e desfrutou da felicidade deles. Seu espírito, cansado da agitação e confusão das multidões da cidade e farto da associação com homens astutos e hipócritas, encontrou repouso e paz na associação com inocentes crianças. Sua presença jamais as repeliu. A Majestade do Céu condescendeu em responder a suas perguntas e simplificou Suas importantes lições para adaptá-las a seu entendimento infantil. Ele plantou em sua mente jovem e em expansão as sementes da verdade que haveriam de brotar e produzir fruto abundante na maturidade.T4 141.1

    Nas crianças que Lhe foram trazidas para que pudesse abençoar, Ele viu futuros homens e mulheres que deviam ser herdeiros de Sua graça e súditos de Seu reino, alguns dos quais se tornariam mártires por causa de Seu nome. Certos discípulos intolerantes ordenaram que as crianças fossem retiradas para que não perturbassem o Mestre; mas, ao estarem sendo afastadas em tristeza, Cristo repreendeu os discípulos dizendo: “Deixai os pequeninos e não os estorveis de vir a Mim, porque dos tais é o reino dos Céus.” Mateus 19:14.T4 142.1

    Ele sabia que essas crianças aceitariam Seus conselhos e O receberiam como seu Redentor, ao passo que os que eram sábios segundo o mundo e de coração endurecido estariam menos dispostos a segui-Lo e encontrar um lugar no reino de Deus. Esses pequenos, vindo a Cristo e recebendo Seu conselho e bênção, tiveram Sua imagem e Suas graciosas palavras estampadas na mente maleável, para jamais serem apagadas. Devemos aprender uma lição deste ato de Cristo, de que o coração dos jovens é mais suscetível aos ensinos do cristianismo, mais fácil de ser influenciado para a piedade e a virtude e mais forte para reter as impressões recebidas. Mas esses jovens em tenra idade devem ser abordados com bondade e ensinados com amor e paciência.T4 142.2

    Minha irmã, ligue seus filhos ao coração pelo afeto. Dedique-lhes o devido cuidado e atenção em todas as coisas. Dê-lhes roupas apropriadas para que não sejam humilhados por sua aparência, pois isso seria prejudicial ao respeito próprio deles. Você tem visto que o mundo se dedica ao vestuário e à moda, negligenciando o ornamento pessoal da mente e da moral; mas, ao evitar esse mal, você pende para o outro extremo e não dá a devida atenção ao próprio vestuário e ao de seus filhos. É sempre correto estar asseada e bem vestida, de maneira adequada a sua idade e posição social.T4 142.3

    Ordem e limpeza é a lei do Céu; e para estar em harmonia com o plano divino, é nosso dever ser asseados e ter bom gosto. Suas idéias sobre esse assunto são pervertidas. Enquanto condena a extravagância e a vaidade do mundo, cai no erro de levar a economia ao ponto da mesquinhez. Nega-se aquilo que é correto e apropriado ter, e que Deus tem lhe concedido recursos para obter. Você não se veste adequadamente nem a seus filhos. Nossa aparência exterior não deve desonrar Aquele que professamos seguir, mas deve glorificar a Sua causa.T4 142.4

    O apóstolo diz: “Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos; que façam o bem, enriqueçam em boas obras, repartam de boa mente e sejam comunicáveis.” 1 Timóteo 6:17, 18. Os seus recursos lhe são concedidos para empregar onde necessário, não para serem entesourados para destruição na grande conflagração. Você é aconselhada a desfrutar as boas dádivas do Senhor, e deve usá-las para o próprio conforto, para propósitos caritativos e para boas obras que façam avançar a Sua causa, assim ajuntando para si mesma tesouros no Céu.T4 143.1

    Muitas de suas aflições lhe têm sobrevindo, na sabedoria de Deus, para conduzi-la para mais perto do trono da graça. Ele abranda e reprime Seus filhos através de sofrimentos e provas. Este mundo é Sua oficina de trabalho, onde nos modela para as cortes celestiais. Ele usa a plaina em nosso agitado coração até que as arestas e irregularidades sejam removidas e estejamos aptos para ocupar nosso lugar no edifício celestial. Através da tribulação e aflição, o cristão se torna purificado e fortalecido, desenvolvendo caráter segundo o modelo que Cristo deu. A influência de uma vida verdadeira e piedosa não pode ser medida. Alcança além do círculo imediato do lar e amigos, irradiando luz que ganha almas para Jesus.T4 143.2

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents