Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 4

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Reuniões campais

    Por volta das oito horas na noite de sexta-feira, chegamos a Boston. Na manhã seguinte tomamos o primeiro trem para Groveland. Chovia torrencialmente quando chegamos ao local das campais. O Pastor Haskell havia trabalhado incessantemente até aquele momento, e excelentes reuniões foram realizadas. Havia quarenta e sete tendas sobre um terreno, além das três grandes tendas, medindo a da congregação 24 por 38 m. As reuniões do sábado foram do mais profundo interesse. A igreja foi reavivada e fortalecida, enquanto os pecadores e apóstatas foram despertados à percepção de seu perigo.T4 278.3

    No domingo de manhã o tempo estava ainda nublado; mas antes de chegar a hora do povo se reunir, o sol brilhou. Barcos e trens despejavam no local seus passageiros aos milhares. O Pastor Smith falou na parte da manhã sobre a Questão do Leste. O assunto era de especial interesse, e as pessoas ouviram com a mais profunda atenção. À tarde me foi difícil caminhar até a plataforma em meio à multidão em pé. Ao chegar ali pude ver um mar de cabeças diante de mim. A enorme tenda estava repleta, e milhares ficaram em pé do lado de fora, formando uma parede viva com vários metros de espessura. Meus pulmões e garganta doíam-me muito; mas confiei que Deus me ajudaria nessa importante ocasião. Enquanto falava, meu cansaço e dor foram esquecidos ao perceber que estava falando a um povo que não considerava minhas palavras como delírio. A palestra durou mais de uma hora, e a máxima atenção foi dada durante todo o período. Ao ser cantado o hino final, os oficiais do Clube de Reforma de Temperança de Haverhill me solicitaram, como no ano anterior, que falasse ao seu grupo na noite de segunda-feira. Tendo um compromisso de falar em Danvers, fui obrigada a declinar do convite.T4 279.1

    Segunda de manhã tivemos um período de oração em nossa tenda em favor de meu marido. Apresentamos o seu caso ao Grande Médico. Foi um período precioso; a paz do Céu repousou sobre nós. De súbito estas palavras vieram à minha mente: “Esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.” 1 João 5:4. Todos sentimos a bênção de Deus repousando sobre nós. Então nos reunimos na grande tenda; meu marido nos encontrou e falou por um breve tempo, proferindo palavras preciosas de um coração suavizado e ardendo com profundo senso da misericórdia e bondade de Deus. Ele se esforçou para fazer com que os que criam na verdade percebessem ser seu privilégio receber a certeza da graça de Deus em seu coração, e que as grandes verdades que cremos devem santificar a vida, enobrecer o caráter, e ter uma influência salvadora sobre o mundo. Os olhos cheios de lágrimas do povo revelavam que seu coração fora tocado e comovido pelo comentário.T4 279.2

    Então assumimos o trabalho onde o havíamos deixado no sábado, e a manhã foi gasta em trabalho especial pelos pecadores e apóstatas, dos quais aproximadamente duzentos vieram à frente para oração, desde crianças de dez anos a homens e mulheres de cabelos grisalhos. Mais de vinte destes estavam colocando os pés no caminho da vida pela primeira vez. À tarde, trinta e oito pessoas foram batizadas; e várias outras adiaram seu batismo até retornarem ao seu lar.T4 280.1

    Na segunda à noite, em companhia do Pastor Canright e vários outros, tomei o trem para Danvers. Meu marido não foi capaz de me acompanhar. Quando fiquei livre da pressão imediata da campal, percebi que estava doente, e tinha bem pouca força; contudo, o trem estava rapidamente nos transportando para meu compromisso em Danvers. Ali devia erguer-me perante pessoas totalmente estranhas, cuja mente havia sido prejudicada por falsos testemunhos e calúnias perversas. Pensei que se tivesse força pulmonar, clareza de voz e estivesse livre da dor no coração, seria muito grata a Deus. Esses pensamentos e sentimentos guardei comigo mesma, e em grande angústia apelei silenciosamente a Deus. Eu estava muito cansada para organizar meus pensamentos em palavras coerentes; mas julguei que devia conseguir ajuda, e a pedi de todo o coração. Precisava ter força física e mental se é que falaria naquela noite. Disse repetidamente em minha oração silenciosa: “Coloco minha alma indefesa sobre ti, ó Deus, meu libertador. Não me abandones nesta hora de minha necessidade.”T4 280.2

    Ao aproximar-se o momento da reunião, meu espírito lutava em angustiosa oração por força e poder de Deus. Enquanto o último hino estava sendo cantado, dirigi-me ao púlpito. Levantei-me em grande fraqueza, sabendo que se qualquer grau de êxito acompanhasse meus esforços, seria através da força do Todo-poderoso. O Espírito do Senhor repousou sobre mim ao tentar falar. Senti-O como um choque de eletricidade sobre meu coração, e toda dor foi instantaneamente removida. Eu havia sofrido grande dor nos centros nervosos do cérebro; isso também foi inteiramente removido. Minha garganta irritada e pulmões feridos foram aliviados. Meu braço e mãos esquerdos tinham se tornado quase sem utilidade em conseqüência da dor no coração; mas o sentimento natural agora estava restaurado. Minha mente estava clara; minha alma cheia da luz e amor de Deus. Anjos de Deus pareciam estar de todos os lados, como uma muralha de fogo.T4 280.3

    A tenda estava cheia, e cerca de duzentas pessoas permaneciam em pé fora da cobertura, incapazes de encontrar lugar dentro. Falei sobre as palavras de Cristo em resposta à pergunta do doutor da lei acerca de qual era o grande mandamento da lei: “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.” Mateus 22:37. A bênção de Deus repousou sobre mim, e minha dor e fraqueza me deixaram. Perante mim estava um grupo de pessoas às quais eu poderia não encontrar novamente até o juízo; e o desejo por sua salvação levou-me a falar ardentemente e no temor de Deus, para que eu pudesse ser livre do sangue delas. Grande liberdade acompanhou meu esforço, que ocupou uma hora e dez minutos. Jesus foi o meu ajudador, e Seu nome receberá toda a glória. O auditório estava muito atento.T4 281.1

    Retornamos a Groveland na terça-feira para encontrar o acampamento sendo desmontado, tendas sendo baixadas, nossos irmãos se despedindo, prontos para embarcar no trem e retornar a seus lares. Esta foi uma das melhores campais a que eu já assisti. Antes de deixar o local, os Pastores Canright e Haskell, meu marido, a irmã Ings e eu buscamos um lugar retirado no bosque e nos unimos em oração para que a bênção da saúde e a graça de Deus repousasse mais abundantemente sobre meu marido. Todos sentimos profundamente a necessidade da ajuda de meu marido, quando tantos chamados urgentes para pregação vinham de todos os lados. Esse período de oração foi muito precioso; e a doce paz e alegria que nos sobrevieram foram nossa segurança de que Deus ouvira nossas petições. À tarde, o Pastor Haskell nos levou em sua carruagem, e partimos para South Lancaster para repousar em sua casa por algum tempo. Preferimos esta forma de viajar, julgando que seria benéfica para nossa saúde.T4 281.2

    Tínhamos conflitos diários com os poderes das trevas; mas não renunciamos a nossa fé nem nos tornamos desanimados. Meu marido, por causa da doença, estava deprimido, e as tentações de Satanás pareciam perturbar-lhe a mente em grande medida. Mas não tínhamos pensamentos de ser vencidos pelo inimigo. Pelo menos três vezes ao dia apresentamos o seu caso ao Grande Médico, que pode curar tanto a alma quanto o corpo. Cada período de oração nos era muito precioso; em todas as ocasiões tivemos manifestações especiais da luz e amor de Deus. Certa noite, na casa do irmão Haskell, enquanto pleiteávamos com Deus em favor de meu marido, o Senhor parecia estar entre nós naquele exato momento. Foi uma ocasião que nunca será esquecida. A sala parecia estar iluminada com a presença de anjos. Louvamos ao Senhor de todo o coração e com nossas vozes. Uma irmã cega presente disse: “É isto uma visão? É este o Céu?” Nosso coração estava em tão íntima comunhão com Deus que sentimos que o momento era demasiado sagrado para ser esquecido durante as horas de sono. Fomos descansar; mas quase passamos a noite inteira falando e meditando sobre a bondade e amor de Deus, e glorificando-O com regozijo.T4 282.1

    Decidimos viajar por transporte particular uma parte do caminho para a campal de Vermont, por acharmos que seria benéfico ao meu marido. Ao meio-dia paramos à beira da estrada, acendemos um fogo, preparamos o nosso almoço e tivemos um período de oração. Essas horas preciosas passadas em companhia do irmão e irmã Haskell, irmãs Ings e Huntley nunca serão esquecidas. Nossas orações ascenderam a Deus por todo o caminho desde South Lancaster até Vermont. Após viajar por três dias, tomamos o trem e assim completamos nossa viagem.T4 282.2

    Essa reunião foi de benefício especial à causa em Vermont. O Senhor me deu força para falar ao povo uma vez por dia. Apresento o seguinte relato do Pastor Urias Smith acerca da reunião, publicado na Review and Herald.T4 282.3

    “O irmão e irmã White e o irmão Haskell estavam nessa reunião, para grande alegria dos irmãos. No sábado, 8 de Setembro, o dia designado para jejum, com referência especial ao estado de saúde do irmão White, foi observado na campal. Foi um bom dia. Havia liberdade para orar, e bons sinais de que essas orações não foram em vão. A bênção do Senhor estava em grande medida com Seu povo. No sábado à tarde, a irmã White falou com grande facilidade e desempenho. Cerca de cem pessoas vieram à frente para as orações, manifestando profundo sentimento e ardente propósito de buscar ao Senhor.”T4 283.1

    Fomos diretamente de Vermont para a campal de Nova Iorque. O Senhor me deu grande facilidade para falar ao povo. Alguns, porém, não estavam preparados para ser beneficiados pela reunião. Deixaram de perceber sua condição, e não buscaram ao Senhor zelosamente, confessando sua apostasia e abandonando seus pecados. Um dos grandes objetivos das campais é fazer com que nossos irmãos sintam o perigo de estar sobrecarregados pelos cuidados desta vida. Uma grande perda é acarretada quando esses privilégios não são aproveitados.T4 283.2

    Retornamos a Michigan, e dentro de poucos dias fomos para Lansing para assistir à campal de lá, que prosseguiu por duas semanas. Ali trabalhei muito zelosamente, e fui sustentada pelo Espírito do Senhor. Fui grandemente abençoada ao falar aos estudantes e trabalhar por sua salvação. Essa foi uma reunião notável. O Espírito de Deus estava presente desde o início até o fim. Como resultado da reunião, cento e trinta pessoas foram batizadas. Grande parte delas se constituía de estudantes de nosso colégio. Regozijamo-nos em ver a salvação de Deus nessa reunião. Após passar algumas semanas em Battle Creek, decidimos cruzar a planície para a Califórnia.T4 283.3

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents