Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 5

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    O dever de reprovar os amantes do dinheiro

    Muitos que são contados com os crentes não estão realmente com eles em fé e princípio. Estão fazendo exatamente o que Jesus lhes disse para não fazer — ajuntando tesouros na Terra. Cristo disse: “Não ajunteis tesouros na terra. ... Mas ajuntai tesouros no Céu. ... Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.” Mateus 6:19-21. Eis aí um perigo que ameaça os cristãos. Eles não obedecem às positivas diretrizes de Cristo. Não demonstram fé genuína em Deus. A fim de obter riquezas acumulam fardos e cuidados, até que sua mente fique quase que totalmente envolvida por eles. Eles estão sequiosos por lucros e sempre aflitos com medo de prejuízos. Quanto mais dinheiro e terras possuem, mais ansiosos ficam por aumentá-los. “Bêbados estão, mas não de vinho; andam titubeando, mas não de bebida forte.” Isaías 29:9. Acham-se assoberbados pelos cuidados desta vida, que os afetam como a bebida forte faz com o ébrio. Encontram-se tão cegados pelo egoísmo que trabalham noite e dia para assegurar-se de tesouros perecíveis. Seus interesses espirituais são desprezados; não têm eles tempo para essas coisas. Os grandes temas da verdade não são mantidos em sua mente, como é evidenciado por suas palavras, planos e conduta. O que importa se as pessoas ao seu redor estão perecendo em seus pecados? Isso não lhes é de tanto efeito quanto seus tesouros terrenos. Que as pessoas por quem Cristo morreu caiam em ruína; eles não têm tempo para salvá-las. Ao fazer planos para obter ganhos seculares, mostram capacidade e talento, mas essas preciosas qualidades não são dedicadas a conduzir salvos a Jesus, para a edificação do reino do Redentor. Não estão, porventura, pervertidas as sensibilidades dessa gente? Não estão eles embriagados com a intoxicante taça do mundanismo? Não foi a razão posta de lado e não têm os objetivos e propósitos egoístas se tornado o poder governante? A obra de se preparar para estar em pé no dia do Senhor e o emprego das habilidades dadas por Deus para ajudar a aprontar um povo para esse dia, são consideradas atividades maçantes e insatisfatórias.T5 258.2

    O Salvador do mundo tem apresentado o negócio mais lucrativo, no qual ricos e pobres, cultos e ignorantes podem se engajar. Todos podem, com segurança, ajuntar para si mesmos um “tesouro nos Céus que nunca acabe”. Lucas 12:33. Isso é investir os recursos no lado certo. Isso é utilizar os talentos da forma correta.T5 259.1

    Jesus ilustrou Seu ensino com o caso de um próspero fazendeiro a quem o Senhor favoreceu grandemente. Deus abençoou seus campos fazendo com que produzissem abundantemente, pondo assim em seu poder exercer liberalidade para com outros não tão favorecidos. Mas quando ele descobriu que suas terras produziram farta messe, até além de sua expectativa, em lugar de planejar como aliviar os pobres em suas necessidades, começou a projetar meios de garantir tudo para si mesmo. Quando viu as dádivas do Céu enchendo seus celeiros, não expandiu seu coração em ações de graças ao generoso Doador, nem considerou que essa grande bênção lhe havia trazido responsabilidade adicional. Em seu natural egoísmo, perguntou: “Que farei? Não tenho onde recolher os meus frutos.” Tomando conselho com seu cobiçoso coração, disse: “Farei isto: derribarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e os meus bens; e direi à minha alma: alma, tens em depósito muitos bens, para muitos anos; descansa, come, bebe e folga.” Lucas 12:17-19. Os meios de real prazer e elevação da alma são atividade, autocontrole e santos propósitos, mas tudo o que esse homem se propunha fazer com as bênçãos que Deus lhe havia dado era para degradar. E qual foi o resultado? “Mas Deus lhe disse: Louco, esta noite te pedirão a tua alma, e o que tens preparado para quem será? Assim é aquele que para si ajunta tesouros e não é rico para com Deus.” Lucas 12:20, 21.T5 259.2

    Esse pobre homem rico possuía grande tesouro terreno, mas estava destituído das verdadeiras riquezas. Muitos, hoje em dia, acham-se sob condenação por razões similares. Torrentes de salvação são derramadas sobre nós do trono de Deus. Bênçãos temporais são conferidas, mas elas não têm sido utilizadas para abençoar a humanidade ou glorificar a Deus. O Senhor é nosso gracioso benfeitor. Ele trouxe luz e imortalidade através de Jesus Cristo. Oh, que cada boca reconheça o grande Doador! Que cada voz, em claros e jubilosos tons, proclame as felizes novas de que, através de Jesus, a vida futura, imortal, é a nós oferecida, e o convite feito a todos para que aceitem esse grande favor. Todos os tesouros do Céu são-nos trazidos ao alcance, esperando nosso pedido. Ficaremos surpresos de que esse pobre rico tenha sido chamado de tolo porque recuou das riquezas eternas, do dom inapreciável da vida imortal, do eterno peso de glória, e ficou satisfeito com tesouros terrenos efêmeros?T5 260.1

    Deus prova o homem, alguns de uma forma, e outros, de outra. Ele prova a alguns concedendo-lhes ricos patrimônios, e a outros retirando-lhes Seus favores. Prova os ricos para ver se eles amarão a Deus, o Doador, e ao próximo como a si mesmos. Quando o homem faz uso correto desses recursos, Deus Se agrada e pode confiar-lhe mais altas responsabilidades. O Senhor revela a relativa avaliação que o homem faz do tempo e da eternidade, da Terra e do Céu. Ele nos admoestou: “Se as vossas riquezas aumentam, não ponhais nelas o coração.” Salmos 62:10. Elas têm valor quando usadas para o bem de outros e a glória de Deus; mas nenhum tesouro terrestre deve ser seu prêmio final, seu deus ou seu salvador.T5 261.1

    Meu irmão, o mundo jamais crerá que você leva a sério sua fé, a não ser que tenha menos a dizer sobre coisas temporais e mais sobre as realidades do mundo eterno. O Senhor vem, mas muitos que professam a fé não compreendem que esse evento está próximo. Não podem firmar sua fé sobre os revelados propósitos divinos. Para alguns, a paixão por ganhar dinheiro tornou-se dominante e as riquezas terrenas eclipsaram o tesouro celestial. As coisas eternas se desvaneceram em sua mente como se fossem de menor importância, enquanto o mundanismo flui qual dilúvio. A grande questão é: Como posso ganhar dinheiro? As pessoas estão atentas a cada oportunidade de ganho. Tentam mil planos e artifícios, entre esses, várias invenções e direitos de patentes. Alguns escavam a terra em busca de metais preciosos, outros lidam com fundos de investimentos, outros ainda, cultivam o solo, mas todos têm um único objetivo em vista — fazer dinheiro. Eles se tornam estranhos e até mesmo insanos, na caça às riquezas, mas se recusam a ver a vantagem de assegurar para si uma herança imortal.T5 261.2

    Quando Cristo esteve na Terra, punha-Se em contato com alguns cuja imaginação estava agitada pela esperança de ganho secular. Eles nunca descansavam, estavam constantemente tentando algo novo, e suas extravagantes expectativas surgiam apenas para ser desapontadas. Jesus conhecia as necessidades do coração humano, que sempre foram as mesmas em todas as épocas, e Ele lhes chamava a atenção para as riquezas permanentes. Ele disse: “Também o Reino dos Céus é semelhante a um tesouro escondido num campo que um homem achou e escondeu; e, pelo gozo dele, vai, vende tudo quanto tem e compra aquele campo.” Mateus 13:44. Ele falava acerca de tesouros inestimáveis, os quais estão ao alcance de todos. Jesus veio a este mundo para mostrar como chegar a essas riquezas. O caminho está demarcado; os mais pobres que o seguirem serão tornados mais ricos do que os bilionários da Terra que não conhecem a Jesus, e cada vez mais abençoados ao repartir sua felicidade com outros.T5 261.3

    “Não ajunteis tesouros na Terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam. Mas ajuntai tesouros no Céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam, nem roubam.” Mateus 6:19, 20. Os que desejam fazer Sua vontade não sofrerão qualquer prejuízo ou perda. O tesouro acumulado no Céu é seguro e está em nossa conta, pois Jesus disse: “Ajuntai tesouros no Céu.” Os homens podem semear aqui, todavia, colherão na eternidade.T5 262.1

    É esse eterno tesouro que os ministros de Cristo devem apresentar onde quer que forem. Devem insistir com o povo a fim de que se tornem sábios para a salvação. Não devem permitir que professos crentes, servis e amantes do mundo, influenciem sua conduta e lhes enfraqueçam a fé. Não é sua missão ajudar indivíduos ou igrejas a planejar como economizar dinheiro através de planos acanhados e esforços limitados na causa de Deus. Em lugar disso, precisam ensinar os homens a como trabalhar desinteressadamente e assim se tornarem ricos para com Deus. Devem educar as pessoas a fazer uma justa estimativa das coisas eternas e a dar prioridade ao reino de Deus.T5 262.2

    Calebes são necessários nesses dois campos. Nessas Associações precisa haver não crianças, mas homens que ajam com entendimento e assumam responsabilidades, fazendo com que sua voz seja ouvida acima das vozes dos infiéis que apresentam objeções, dúvidas e críticas. Grandes interesses não podem ser administrados por crianças. Um cristão imaturo, atrofiado em seu crescimento religioso, destituído de sabedoria do alto está despreparado para enfrentar os ferozes conflitos pelos quais a igreja é chamada a passar. “Sobre os teus muros, ó Jerusalém, pus guardas, que todo o dia e toda a noite jamais se calarão.” Isaías 62:6. A menos que o pastor declare destemidamente toda a verdade, a menos que tenha em vista unicamente a glória de Deus e trabalhe sob a liderança do grande Capitão de sua salvação, a menos que avance a despeito das críticas e incontaminado pelos aplausos, será tido como vigia infiel.T5 262.3

    Há alguns em _____ que precisam tornar-se homens em vez de meninos, e ter mente espiritual em lugar de terrena e sensual, mas sua visão espiritual tornou-se obscurecida. O grande amor do Salvador não cativou seu coração. Ele tem muitas coisas a dizer-lhes, mas vocês não podem suportá-las agora. Em termos de crescimento, vocês são crianças e não podem compreender os mistérios de Deus. Quando o Senhor suscita homens para fazer Seu trabalho, esses traem-Lhe a confiança se permitem que seu testemunho seja adaptado para agradar a mentes não consagradas. Ele preparará homens para as ocasiões certas. Eles serão humildes, tementes a Deus, não conservadores nem astuciosos, mas homens de independência moral, que avançarão no temor do Senhor. Serão bondosos, nobres, corteses; também não se desviarão do reto caminho, mas proclamarão a verdade em justiça, quer os homens ouçam ou deixem de ouvir.T5 263.1

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents