Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 5

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 12 — Agentes de Satanás

    Satanás serve-se de homens e mulheres como agentes para seduzir ao pecado e torná-lo atraente. Esses agentes ele educa fielmente de modo a disfarçarem o pecado por tal forma que possa com mais êxito destruir vidas e roubar a Cristo de Sua glória. Satanás é o grande inimigo de Deus e do ser humano. Ele se transforma, mediante seus agentes, em anjo de luz. Nas Escrituras é ele chamado destruidor, acusador dos irmãos, enganador, mentiroso, atormentador e homicida. Satanás tem muitos às suas ordens, mas tem mais êxito quando pode servir-se de professos cristãos para sua obra satânica. E quanto maior sua influência, quanto mais elevada sua posição, quanto mais conhecimentos possuírem de Deus e de Seu serviço, com tanto maior êxito deles se poderá servir. Todo aquele que incita ao pecado, é seu agente.T5 137.4

    Enquanto assistindo a uma das reuniões campais no Leste, foi apresentada, certa sexta-feira, a um homem que ocupava uma tenda com muitas mulheres e crianças. Naquela noite fui incapaz de conciliar o sono; sentia-me profundamente sobrecarregada. Ao elevar minhas preces a Deus na madrugada, uma visão dada anos antes, onde o comportamento de Nathan Fuller foi condenado, sobreveio-me bem clara à mente. Naquele tempo foram-me mostrados três homens com quem eu deveria me encontrar, os quais estavam seguindo a mesma conduta iníqua sob profissão de piedade. Esse homem era um deles. Enquanto estive apresentando meu testemunho no encontro matutino, o poder e o Espírito de Deus repousaram sobre mim, mas não fiz menção de casos individuais. Mais tarde, senti claramente o dever e dei meu testemunho referindo-me a seu caso como o mais destacado. Por seu procedimento, esse homem estava andando contrariamente à direção do apóstolo que pediu para que evitássemos toda aparência do mal. Ele estava transgredindo o sétimo mandamento, enquanto professava guardar o quarto. Em seu engano, ele estava cercado por mulheres que o seguiam a todo lugar, como uma fiel esposa deveria acompanhar o marido.T5 138.1

    Como povo, somos considerados peculiar. Nossa posição e fé nos distinguem de todas as outras denominações. Caso não sejamos em nada melhores do que o mundo na vida e no caráter, eles nos apontarão o dedo escarnecedor, e dirão: “Estes são adventistas do sétimo dia.” “Temos aqui um exemplo do povo que guarda o sétimo dia em lugar do domingo.” O estigma que deveria aplicar-se corretamente a uma determinada classe é, dessa forma, colocado sobre todos os que conscienciosamente guardam o sétimo dia. Oh! quão melhor seria se tal classe não fizesse qualquer alegação de obedecer à verdade!T5 138.2

    Fui impelida a repreender esse homem em nome do Senhor, e apelar às mulheres que o acompanhavam para separar-se e retirar dele sua equivocada confiança, pois infelicidade e ruína estavam no caminho que agora trilhavam.T5 138.3

    Os registros celestiais testificam a respeito desse homem: “Um enganador, adúltero, introduzindo-se nas casas e levando cativas mulheres néscias.” Quantas vidas conseguiu ele comprometer com seu satânico sofisma somente o Juízo poderá revelar. Tais homens devem ser repreendidos e envergonhados de vez, para que não mais tragam contínua vergonha sobre a causa de Deus.T5 139.1

    Ao nos aproximarmos do final da história da Terra, aumentarão em torno de nós os riscos e perigos. Não adiantará uma mera profissão de piedade. Deve haver viva ligação com Deus para que possamos ter a visão espiritual e discernir a impiedade, que do modo mais artificioso e secreto vai se insinuando em nosso meio mediante os que fazem profissão de nossa fé Os maiores pecados são introduzidos através dos que professam ser santificados e alegam não poder mais pecar. Entretanto, muitos dessa classe pecam diariamente e são corruptos de coração e vida. São presunçosos e justos aos próprios olhos, fazendo sua própria norma de justiça e deixando por completo de satisfazer a norma bíblica. Não obstante suas altas pretensões, são estranhos ao concerto da promessa. É em grande misericórdia que Deus suporta sua perversidade e não os arranca imediatamente como usuários inúteis do terreno, mas permanecem dentro das possibilidades de perdão. A longanimidade e misericórdia de Deus são continuamente abusadas. Davi, em seus dias, pensava que os homens haviam excedido os limites da longanimidade divina, e que ele precisava interferir para vindicar a honra de Deus e restringir a injustiça.T5 139.2

    O Sr. _____ é um professor de ensino religioso que profana o templo de Deus. Quase não há esperança para ele. Esse homem engana a si mesmo e ilude a outros há tanto tempo que Satanás tem quase que inteiro controle sobre sua mente e corpo. Se sua aparente veste de justiça puder ser retirada e seus vis propósitos e pensamentos expostos, de forma que ele não mais prossiga a conduzir outros nos caminhos do inferno, isso é tudo o que podemos esperar.T5 139.3

    Ele primeiramente detestou as advertências de Deus e então a elas resistiu porque expuseram sua conduta à luz da lei divina. Essa é uma das mais tristes evidências da cegante influência do pecado, meses e anos se passam e não há um despertamento para a contrição. Com firme persistência, seguiu ele seu caminho descendente. Não foi tomado de amargos sentimentos de remorso nem temeu a vingança do Céu. Como podia, mediante mentiras e enganos, acobertar seus pecados da observação alheia, estava contente. Todo o senso de certo e errado está morto dentro dele. A colheita que lhe está reservada terá ele horror de ceifar.T5 139.4

    A pior característica desse caso é que toda a sua satânica obra é feita sob pretensão de ser o envolvido um representante de Jesus Cristo. Um só pecador vestido de anjo de luz pode causar incalculável dano. Planos sombrios e temerários são deliberadamente feitos para separar marido e mulher. Disse o apóstolo: “Porque deste número são os que se introduzem pelas casas e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências”. 2 Timóteo 3:6. Esses caracteres licenciosos insinuam-se nas famílias e, por sua astúcia enganadora e intrigas, desencaminham os conscienciosos. Heresias abomináveis são recebidas como verdade e os mais revoltantes pecados praticados como atos de justiça, pois a consciência se torna confusa e entorpecida.T5 140.1

    Esse homem aceitou a doutrina impopular do sétimo dia como o sábado do Senhor, de forma a dar à sua experiência religiosa uma aparência de honestidade. Nossos pontos de vista têm sido claramente definidos em nossas publicações, mas, dissimulando esse fato, ele misturou com verdade suas próprias heresias viciosas e tentou fazer os outros crerem que Deus lhe havia dado nova luz sobre a Bíblia. Professando assim ter grande luz para o povo acerca do sábado do quarto mandamento e verdades semelhantes, ele apresentou aos incautos a aparência de realmente ser guiado por Deus. Uma vez ganha a confiança das pessoas, ele começou sua satânica obra de deturpar o verdadeiro significado das Escrituras, buscando mostrar que o adultério condenado na lei de Deus não é aquilo que geralmente se compreende. Ele procura, por todos os modos, fazer com que mulheres sensatas creiam que não é ofensivo a Deus que as esposas sejam desleais a seus votos matrimoniais. Ele não admite que isso seja transgressão do sétimo mandamento. Satanás se regozija ao ver pecadores entrarem na igreja como professos guardadores do sábado, enquanto lhe permitem governar-lhes a mente e afeições, usando-as para enganar e corromper os outros.T5 140.2

    Nesta época degenerada, serão encontrados muitos que estão de tal forma cegados para a malignidade do pecado que escolhem uma vida licenciosa, pois esta agrada a inclinação natural e perversa do coração. Em lugar de se contemplarem ao espelho — a lei de Deus — e porem o coração e caráter de acordo com a norma divina, permitem que instrumentos de Satanás lhes estabeleçam no coração sua norma. Homens corruptos consideram mais fácil falsear as Escrituras para apoiá-los em sua iniqüidade, do que abrir mão de sua corrupção e pecado e se tornarem puros de coração e vida.T5 141.1

    Há mais homens dessa espécie do que muitos têm imaginado, e eles se multiplicarão à medida que nos aproximarmos do fim do tempo. A menos que se tornem arraigados e alicerçados na verdade da Bíblia e tenham uma viva relação com Deus, muitos se tornarão apaixonados e enganados. Os perigos ocultos bloqueiam nosso caminho. Nossa única segurança está na constante vigilância e oração. Quanto mais perto andarmos de Jesus, tanto mais nos tornaremos participantes do Seu caráter puro e santo; e quanto mais ofensivo se nos parecer o pecado, tanto mais exaltados e desejáveis parecerão a pureza e o brilho de Cristo.T5 141.2

    Para acobertar sua vida corrompida e fazer com que seus pecados pareçam inofensivos, esse homem cita exemplos bíblicos em que homens bons caíram em tentação. Paulo enfrentou tal tipo de gente em seus dias, e a igreja tem sido afligida por eles em todas as épocas. Em Mileto, Paulo convocou os anciãos da igreja e os advertiu com respeito ao que iriam enfrentar: “Olhai, pois, por vós e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que Ele resgatou com Seu próprio sangue. Porque eu sei isto: que, depois da Minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não perdoarão o rebanho. E que, dentre vós mesmos, se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si. Portanto, vigiai, lembrando-vos de que, durante três anos, não cessei, noite e dia, de admoestar, com lágrimas, a cada um de vós.” Atos dos Apóstolos 20:28-31.T5 141.3

    Aquele que professa a verdade mas vive na injustiça, que professa crer nela e contudo a fere cada dia por sua vida incoerente, está-se entregando ao serviço de Satanás, e levando pessoas à ruína. Essa classe de pessoas tem comunhão com anjos caídos, e são por eles ajudados para alcançar o domínio de outras mentes. Quando o enfeitiçante poder de Satanás domina uma pessoa, Deus é esquecido e exalta-se o ser humano, cheio de propósitos corruptos. A licenciosidade secreta é praticada por essas pessoas iludidas como uma virtude. É essa uma espécie de feitiçaria. Bem pode ser feita a pergunta que o apóstolo fez aos gálatas: “Quem vos fascinou para não obedecerdes à verdade, a vós, perante os olhos de quem Jesus Cristo foi já representado como crucificado?” Gálatas 3:1. Há sempre um enfeitiçante poder nas heresias e na licenciosidade. A mente é tão iludida que não pode arrazoar inteligentemente, e uma ilusão a está continuamente desviando da pureza. A visão espiritual torna-se manchada; e pessoas de moral até aí impoluta, tornam-se confusas debaixo dos enganadores sofismas daqueles agentes de Satanás que professam ser mensageiros da luz. É esse engano que dá poder a tais agentes. Se se apresentassem ousadamente, fazendo em aberto os seus avanços, seriam repelidos sem hesitação alguma; mas atuam primeiro no sentido de captar a simpatia e conseguir a confiança neles, como sendo homens santos, que se sacrificam pela causa de Deus. Como Seus mensageiros especiais, começam então sua artificiosa obra de afastar pessoas do caminho da retidão, tentando anular a lei de Deus.T5 142.1

    Quando pastores dessa forma se prevalecem da confiança que o povo neles deposita, e levam pessoas à ruína, fazem-se tanto mais culpados do que o pecador comum, quanto mais alta é sua profissão. No dia de Deus, quando se abrir o grande livro do Céu, ver-se-á que contém nomes de muitos pastores que fizeram profissão de pureza de coração e vida, alegando ter-lhes sido confiado o evangelho de Cristo, mas que se aproveitaram de sua posição para induzir pessoas a transgredirem a lei de Deus.T5 143.1

    Quando homens e mulheres caem sob o corruptor poder de Satanás, é quase impossível recuperá-los dessa horrível cilada, de modo que voltem a ter pensamentos puros e concepções claras quanto ao que Deus requer. O pecado, para seu espírito iludido, foi santificado por seu pastor, e nunca mais será considerado com a repugnância com que Deus o considera. Depois que o padrão moral foi rebaixado no espírito dos homens, seu juízo se torna pervertido e consideram o pecado como se fosse justiça, e a justiça como se fosse pecado. Associando-se com esses cujas inclinações e hábitos não são elevados nem puros, outros se lhes tornam semelhantes. Adotam quase inconscientemente seus gostos e princípios.T5 143.2

    Se a sociedade de um homem mentalmente impuro e de hábitos licenciosos é escolhida de preferência à dos puros e virtuosos, é isso indício certo de que se harmonizam os gostos e inclinações, e de que se chegou a um baixo nível moral. Esse baixo nível é por essas pessoas iludidas e apaixonadas, tido como alta e santa afinidade de espírito — uma harmonia espiritual. Mas o apóstolo a denomina “maldade, nos lugares celestiais” (Efésios 6:12), contra a qual devemos empreender vigorosa guerra.T5 143.3

    Quando o enganador começa sua obra de engano, encontra freqüentemente diferença de gostos e hábitos; mas mediante grandes pretensões a piedade, ele capta a confiança, e isto feito, exerce a seu modo o astucioso poder de enganar, a fim de levar a termo seus artifícios. Associando-se com esse elemento perigoso, as mulheres se habituam a respirar a atmosfera da impureza, e quase insensivelmente se saturam do mesmo espírito. Perdem sua identidade; tornam-se mera sombra de seu sedutor.T5 143.4

    Homens que professam ter nova luz, pretendem ser reformadores, terão grande influência sobre certa classe de pessoas convencidas das heresias que existem no século presente, e que não estão satisfeitas com a condição espiritual das igrejas. Com coração verdadeiro e sincero, desejam estas ver uma mudança para melhor, no sentido de alcançar-se uma norma mais alta. Se os fiéis servos de Cristo apresentassem a essa classe a verdade pura e cristalina, aceitá-la-iam e se purificariam pela obediência a ela. Mas Satanás, sempre vigilante, persegue os rastos dessas pessoas indagadoras. Alguém vai falar com elas, como se fosse um verdadeiro reformador, do mesmo modo que Satanás acercou-se de Cristo, disfarçado em anjo de luz, e as atrai ainda para mais longe do caminho da justiça.T5 144.1

    A infelicidade e degradação que vêm após a licenciosidade, não podem ser avaliadas. O mundo está contaminado por seus habitantes. Quase que encheram a medida de sua iniqüidade; mas o que trará a mais pesada retribuição é a prática do pecado sob o disfarce da piedade. O Redentor do mundo nunca repele o arrependimento verdadeiro, por grande que seja a culpa; mas Ele lança ardentes acusações contra os fariseus e os hipócritas. Há mais esperança para o pecador aberto, do que para essa classe.T5 144.2

    “E, por isso, [não recebendo o amor da verdade], Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira, para que sejam julgados todos os que não creram a verdade; antes, tiveram prazer na iniqüidade.” 2 Tessalonicenses 2:11, 12. Esse homem e os que por ele foram enganados não amam a verdade e têm prazer na iniqüidade. E que mais poderoso engano poderia vir sobre eles do que achar que não há nada ofensivo a Deus na licenciosidade e no adultério? A Bíblia contém muitas advertências contra esses pecados. Paulo escreveu a Tito sobre aqueles que “confessam que conhecem a Deus, mas negam-nO com as obras, sendo abomináveis, e desobedientes, e reprovados para toda boa obra”. Tito 1:16. “E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores [ou instrutores], que introduzirão encobertamente heresias de perdição e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções [ou práticas lascivas], pelos quais será blasfemado o caminho da verdade.” 2 Pedro 2:1, 2. Os que são aí referidos não são aqueles que abertamente dizem não possuir qualquer fé em Cristo, mas os que professam crer na verdade e por sua falsidade de caráter trazem vergonha sobre ela, fazendo com que seja mal falada.T5 144.3

    “E por avareza, farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não [ou o juízo não tarda] será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita.” 2 Pedro 2:3. “Mas estes, como animais irracionais, que seguem a natureza, feitos para serem presos e mortos, blasfemando do que não entendem, perecerão na sua corrupção, recebendo o galardão da injustiça; pois que tais [ou reputam por prazer o viver diariamente em delícias]; homens têm prazer nos deleites cotidianos; nódoas são eles e máculas, deleitando-se em seus enganos, quando se banqueteiam convosco; tendo os olhos cheios de adultério e não cessando de pecar, engodando as almas inconstantes, tendo o coração exercitado na avareza, filhos de maldição; os quais, deixando o caminho direito, erraram seguindo o caminho de Balaão, filho de Beor, que amou o prêmio da injustiça.” 2 Pedro 2:12-15.T5 145.1

    “Estes são fontes sem água, nuvens levadas pela força do vento, para os quais a escuridão das trevas eternamente se reserva; porque, falando coisas mui arrogantes de vaidades”, vangloriando-se de sua luz, conhecimento e amor pela verdade, “engodam com as concupiscências da carne e com dissoluções aqueles que se estavam afastando dos que andam em erro.” 2 Pedro 2:17, 18.T5 145.2

    Nesta época de corrupção, quando nosso adversário, o diabo, anda em derredor bramando como leão, buscando a quem possa tragar, vejo a necessidade de erguer minha voz em advertência: “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação.” Marcos 14:38. Há muitos que possuem talentos brilhantes, e que os devotam impiamente ao serviço de Satanás. Que advertência posso fazer a um povo que professa ter saído do mundo e deixado suas obras de trevas? Que posso dizer ao povo que Deus tornou o depositário de Sua lei, mas que, qual a figueira pretensiosa, espalham seus ramos aparentemente viçosos diante do Todo-poderoso, contudo não produzem fruto para a glória de Deus? Muitos deles acariciam pensamentos impuros, imaginações ímpias, desejos não santificados e vis paixões. Deus aborrece o fruto produzido em semelhante árvore. Anjos, puros e santos, olham com aversão o seu procedimento, enquanto Satanás exulta. Oh! que os homens e mulheres considerassem o que se ganha pela transgressão da lei de Deus! Sob toda e qualquer circunstância, a transgressão é desonra a Deus e maldição ao homem. Assim a devemos considerar, por lindo que seja seu disfarce e seja quem for que a pratique.T5 146.1

    Como embaixadora de Cristo eu lhe rogo, a você que professa a verdade presente, que aborreça prontamente qualquer aproximação da impureza, e que abandone a companhia dos que respiram sugestões impuras. Abomine com o mais intenso ódio esses pecados corruptores. Fuja daqueles que, mesmo em conversa, permitem que a mente siga semelhante rumo, “pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca”. Mateus 12:34.T5 146.2

    Como no mundo aumentam constantemente os que praticam esses pecados degradantes, e querem introduzir-se em nossas igrejas, eu o advirto a que não lhes dê lugar. Afaste-se do sedutor. Embora professo seguidor de Cristo, ele é Satanás em forma de gente; tomou emprestadas as vestes do Céu, para melhor poder servir a seu senhor. Você não deve nem por um momento dar atenção a uma sugestão impura, dissimulada; pois até isso manchará a alma, como a água impura mancha o canal pelo qual passa.T5 146.3

    Prefira a pobreza, a ignomínia, a separação dos amigos ou qualquer outro sofrimento, a manchar a vida com o pecado. Antes a morte que a desonra ou a transgressão da lei de Deus — esse deve ser o lema de cada cristão. Como um povo que professa ser reformador, de posse das mais solenes e purificadoras verdades da Palavra de Deus, devemos elevar a norma, muito mais do que está acontecendo agora. Deve-se tratar prontamente com o pecado e os pecadores na igreja, para que outros não sejam contaminados. A verdade e a pureza exigem que façamos uma obra completa para purificar o acampamento de Acãs. Que os que ocupam posições de responsabilidade não sofram pecado num irmão. Mostrem-lhe que ele, ou tira o seu pecado, ou é separado da igreja.T5 147.1

    Quando os membros da igreja agirem como verdadeiros seguidores do manso e humilde Salvador haverá menos empenho em encobrir e desculpar o pecado. Todos se esforçarão por agir como estando na presença de Deus. Reconhecerão que os olhos de Deus estão sempre sobre eles, e que o mais secreto pensamento Lhe é conhecido. O caráter, os motivos, os desejos e propósitos são claros como a luz do Sol aos olhos do Onisciente. Mas poucos se lembram disso. A maioria não reconhece, nem de longe, que terrível conta terá de ser prestada no tribunal de Deus, por todos os transgressores de Sua lei.T5 147.2

    Poderão vocês que professaram ter recebido tão grande luz, estar satisfeitos com um nível baixo? Oh! quão fervorosa e constantemente deveríamos buscar a presença divina, e o reconhecimento da solene verdade de que está às portas o fim de todas as coisas, e que o Juiz de toda a Terra está prestes a vir! Como podem desconsiderar Seus justos e santos requisitos? Como são capazes de transgredi-los na própria presença de Jeová? Poderão acariciar pensamentos não santificados e baixas paixões à plena vista dos puros anjos e do Redentor, que Se entregou a Si mesmo por vocês, para redimi-los “de toda a iniqüidade, e purificar, para Si mesmo, um povo exclusivamente Seu, zeloso de boas obras?” Tito 2:14. Quando vocês contemplam a questão à luz que se reflete da cruz de Cristo, não se afigurará o pecado por demais mesquinho, perigoso demais, para com ele condescendermos quando nos achamos às próprias bordas do mundo eterno?T5 147.3

    Falo ao nosso povo. Se vocês se aproximarem de Jesus e procurarem honrar sua profissão de fé mediante uma vida bem ordenada e conversação santa, seus pés serão guardados de se desviarem para caminhos proibidos. Se tão-somente vigiarem continuamente em oração, se fizerem tudo como se estivessem na presença imediata de Deus, então estarão livres de ceder à tentação, e poderão esperar ser conservados puros, imaculados e incontaminados até o fim. Se retiverem “firmemente o princípio da” sua “confiança até ao fim” (Hebreus 3:14), seus caminhos serão estabelecidos em Deus, e aquilo que a graça começou, a glória coroará no reino de nosso Deus. “O fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.” Gálatas 5:22, 23. Se Cristo estiver em nós, crucificaremos a carne com suas paixões e concupiscências.T5 148.1

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents