Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 5

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 71 — Educação de obreiros

    Temos por fazer uma obra cuja importância poucos reconhecem. É a de levar a verdade a todas as nações. Há vasto campo para os obreiros, em terras estrangeiras assim como nos Estados Unidos. Deus chama a homens que sejam dedicados, puros, generosos, de espírito aberto e humildes, para entrar nesses campos. Quão poucos têm qualquer intuição dessa grande obra! Temos que despertar e trabalhar sob um ponto de vista mais alto do que já tivemos até aqui.T5 580.1

    Os que agora abraçam a verdade têm toda vantagem, especialmente quanto à abundância de luz e conhecimento que nossas publicações apresentam. As experiências do passado, ricas e variadas, devem agora ser apreciadas em sua justa luz. Sabemos quão arduamente a obra avançava a princípio, quantos obstáculos se lhe opunham, quão poucos recursos estavam ao dispor dos pioneiros da causa, para ser empregados em seu avanço; mas agora tudo está mudado e brilha a clara luz. Se o cristianismo primitivo pudesse penetrar o coração de todos os que professam crer na verdade, traria para eles nova vida e poder. O povo que está em trevas veria então o contraste entre a verdade e o erro, entre os ensinos da Palavra de Deus e as fábulas da superstição.T5 580.2

    Têm sido cometidos erros em não buscar alcançar com a verdade pastores e outras pessoas das classes mais elevadas. Temos evitado por demais as pessoas não de nossa fé. Conquanto não nos devamos associar a elas para cedermos à sua influência, existem por toda parte pessoas sinceras pelas quais devemos acautelada, prudente e inteligentemente trabalhar, cheios de amor por sua salvação. Deveria ser formado um fundo a fim de educar homens e mulheres para trabalhar por essas classes mais elevadas, tanto aqui como em outros países. Temos falado demais, muito mesmo, acerca de descer ao nível da mente comum. Deus quer homens de talento e bom discernimento, capazes de pesar os argumentos, homens que cavem em busca da verdade como de tesouros escondidos. Tais homens serão capazes de alcançar não só as classes comuns, mas também as melhores. Esses homens serão sempre estudantes da Bíblia, plenamente despertos à santidade das responsabilidades que sobre eles repousam. Eles darão plena prova de seu ministério.T5 580.3

    Temos, nos diferentes ramos da causa, poucas iniciativas. Novos empreendimentos têm de ser realizados. Precisamos de habilidade para delinear planos pelos quais possam ser alcançadas pessoas que se encontram nas trevas do erro. Precisamos da inteligência de espíritos diversos, mas não devemos criticá-los se suas idéias não se adaptarem exatamente às nossas. Devemos ter planos mais amplos para a educação de obreiros que proclamem a mensagem. Os que crêem e amam a verdade têm agido nobremente em dar de seus recursos para manter seus vários empreendimentos, mas há grande falta de obreiros capazes. Não é prudente estar constantemente a despender recursos para abrir novos campos, enquanto tão pouco se faz no sentido de preparar obreiros que ocupem esses campos. A obra de Deus não deve ser atrasada por falta de agentes que a efetuem. Ele chama homens cultos, que sejam estudiosos da Bíblia, que amem a verdade, que a explanam aos outros, e que a introduzam em sua própria vida e caráter. Necessitamos de homens que amem a Jesus e a Ele se apeguem, e que apreciem o infinito sacrifício feito em favor da caída humanidade. Precisamos de lábios tocados pelo fogo sagrado, corações puros da contaminação do pecado. Aqueles cuja religiosidade é superficial, e que têm grande ambição de ser considerados os primeiros e melhores, não são os homens para este tempo. Os que pensam mais em sua própria vontade do que na causa, não são necessários.T5 581.1

    Nossas igrejas não estão recebendo a espécie de preparo que as leve a andar em toda a humildade de espírito, despojando-se de todo o orgulho de ostentação externa, e esforçando-se pela posse do adorno interior. A eficiência da igreja é justamente o que o zelo, a pureza, abnegação e inteligente esforço dos pastores a tornam. Um ativo espírito missionário deve caracterizar seus membros. Devem ter mais profunda piedade, fé mais forte e vistas mais amplas. Têm de fazer trabalho mais completo no esforço pessoal. O que precisamos é uma religião viva. Um único indivíduo de amplos conceitos sobre o dever, cuja vida esteja em comunhão com Deus e que seja cheio de zelo por Cristo, exercerá poderosa influência para o bem. Não se abebera ele em corrente baixa, turva, poluída, mas nas águas puras e elevadas das cabeceiras; e pode comunicar à igreja novo espírito e poder. Ao aumentar a pressão do exterior, Deus deseja que Sua igreja seja vitalizada pelas santas e solenes verdades que crê. O Espírito Santo, do Céu, trabalhando com os filhos e filhas de Deus, transporá os obstáculos e manterá vantagem contra o inimigo. Deus tem grandes vitórias em reserva para o Seu povo que ama a verdade e seja observador dos mandamentos. Os campos já embranqueceram para a ceifa. Temos luz, e ricas, gloriosas dotações do Céu, na verdade preparadas para as nossas mãos; mas os homens e mulheres não foram educados e disciplinados para trabalharem na seara que amadurece rapidamente.T5 581.2

    Deus sabe com que fidelidade e espírito de consagração cada qual cumpre sua incumbência. Não há, nesta grande obra, lugar para o indolente, não há lugar para o condescendente consigo mesmo, ou os que são incapazes de tornar a vida um êxito em qualquer vocação, nem há lugar para os indiferentes, que não são fervorosos no espírito, dispostos a suportar durezas, oposição, opróbrio, ou morte por amor de Cristo. O ministério cristão não é lugar para zangões. Há homens que tentam pregar e são desmazelados, descuidosos e irreverentes. Melhor fariam cultivando a terra do que ensinando a sagrada verdade de Deus.T5 582.1

    Pessoas jovens deverão logo assumir os encargos que os mais idosos têm ocupado. Temos perdido tempo, negligenciando colocar à frente os jovens, e dar-lhes uma educação mais elevada, mais sólida. A obra avança constantemente, e temos que obedecer à ordem: “Avançar!” Muito bem poderia ser feito por jovens firmados na verdade e que não são influenciados facilmente nem desviados da retidão por seu ambiente, mas que andam com Deus, que oram muito, e que se esforçam por juntar toda a luz que podem. O obreiro deve estar preparado para pôr em exercício as mais altas energias mentais e morais com as quais a natureza, o cultivo e a graça de Deus o tenham dotado; mas seu êxito será proporcional ao grau de consagração e sacrifício com o qual é feita a obra, e não aos dons naturais ou adquiridos. São necessários os mais fervorosos e contínuos esforços por adquirir habilitações para a utilidade; mas a menos que Deus atue com os esforços humanos, coisa alguma se poderá realizar. Disse Cristo: “Sem Mim, nada podeis fazer.” João 15:5. A graça divina é o grande elemento do poder salvador; sem ela, todos os esforços humanos são de nenhum valor; sua cooperação é necessária mesmo para os mais fortes e fervorosos esforços humanos, para a proclamação da verdade.T5 582.2

    A causa de Deus precisa de professores que tenham altas qualidades morais e aos quais se possa confiar a educação de outros; homens que sejam firmes na fé e tenham tato e paciência, que andem com Deus e se abstenham da própria aparência do mal; que estejam tão intimamente ligados a Deus que possam ser condutos de luz — em suma, cavalheiros cristãos. As boas impressões feitas por essas pessoas, jamais se apagarão, e o preparo assim dado perdurará através da eternidade. O que se negligencia nesse processo de preparo, provavelmente ficará por fazer. Quem empreenderá essa obra? Como seria bom se houvesse jovens cavalheiros fortes, arraigados e firmados na fé, que tivessem tão viva comunhão com Deus que pudessem, se assim fossem aconselhados por nossos irmãos dirigentes, entrar nos colégios mais adiantados de nossa terra, onde tivessem mais vasto campo de estudo e observação. A associação com diversas espécies de mentalidades, a familiarização com a atuação e os resultados dos métodos populares de educação, e um conhecimento de teologia como é ensinado nas instituições de ensino, seriam de grande valor a esses obreiros, preparando-os para trabalharem em favor das classes educadas e a combaterem os erros que prevalecem em nosso tempo. Tal foi o método seguido pelos antigos valdenses; e, permanecendo fiel a Deus, nossa juventude, como a deles, poderia fazer boa obra, mesmo enquanto adquirissem a educação, semeando as sementes da verdade em outras mentes.T5 583.1

    “Portai-vos varonilmente, e fortalecei-vos.” 1 Coríntios 16:13. Perguntem Àquele que por vocês sofreu ignomínia, insulto e escárnio: “Senhor, que queres que eu faça?” Atos dos Apóstolos 9:6. Ninguém alcança educação demasiado elevada para se tornar humilde discípulo de Cristo. Os que julgam privilégio dar o melhor de sua vida e estudo Àquele de quem os receberam, não fugirão a nenhum trabalho, nem sacrifício, para devolver a Deus, no mais excelente serviço, os talentos que Ele confiou. Na grande batalha da vida muitos dos obreiros perdem de vista a solenidade e caráter sagrado de sua missão. A mortal maldição do pecado continua a manchar e a desfigurar a imagem moral de Deus neles, porque não trabalham como Cristo trabalhou.T5 584.1

    Vemos a necessidade de estimular mais elevadas idéias acerca da educação, e de empregar no ministério mais homens bem preparados. Os que não obtêm a devida espécie de educação antes de entrar para a obra de Deus, não são competentes para aceitar esse santo legado e levar avante a obra da reforma. No entanto, todos devem continuar sua educação depois de se empenhar na obra. Devem ter a Palavra de Deus a habitar neles. Precisamos de mais cultivo, refinamento e nobreza de coração em nossos obreiros. Semelhante melhoria deve mostrar resultados na eternidade.T5 584.2

    “Eu vos escrevi, pais, porque já conhecestes Aquele que é desde o princípio. Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a Palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno.” 1 João 2:14. O apóstolo liga aqui a experiência dos pais à dos jovens; da mesma maneira que há uma ligação entre os antigos discípulos nesta causa e os que são mais jovens, que não tiveram experiência dos primeiros desenvolvimentos desta mensagem. Os que eram jovens quando surgiu a mensagem, terão de ser educados pelos líderes antigos. Esses mestres devem reconhecer que não se pode fazer esforços demasiado grandes para preparar homens para o seu santo legado, enquanto os porta-estandartes são ainda capazes de manter alto o estandarte. E no entanto, os que por tanto tempo lutaram nas batalhas, podem ainda alcançar vitórias. Têm-se familiarizado tão cabalmente com os ardis de Satanás, que não serão facilmente desviados das veredas antigas. Lembram-se dos dias antigos. Conhecem Aquele que existe desde o princípio. Poderão ser sempre portadores de luz, fiéis testemunhas de Deus, epístolas vivas, conhecidas e lidas por todos os homens.T5 584.3

    Vamos dar, pois, graças a Deus por terem ficado alguns, como se deu com João, para relatar sua experiência no princípio desta mensagem, e o recebimento disso que hoje temos como tão querido. Mas, um após outro vão caindo em seu posto, e não é nada mais que prudente prepararmos outros para assumirem a obra onde eles a deixam.T5 585.1

    Têm de ser feitos esforços para habilitar os jovens para a obra. Devem eles vir à frente, para assumir encargos e responsabilidades. Os que agora são jovens, devem tornar-se homens fortes. Têm de ser capazes de planejar e dar conselhos. A Palavra de Deus neles habitando, torná-los-á puros enchendo-os de fé, esperança, ânimo e dedicação. A obra é agora grandemente retardada porque homens estão desempenhando cargos para os quais não são aptos. Haverá de continuar e aumentar essa grande necessidade? Hão de essas grandes responsabilidades cair das mãos dos obreiros experientes para as mãos dos que são incapazes de se desempenhar adequadamente? Não estaremos negligenciando uma obra muito importante, deixando de educar e preparar nossos jovens para preencher posições de confiança?T5 585.2

    Sejam educados os obreiros, mas ao mesmo tempo sejam eles mansos e humildes de coração. Elevemos a obra ao padrão mais alto possível, sempre lembrados de que, se fizermos nossa parte, Deus não faltará com a Sua.T5 586.1

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents