Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 5

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 17 — Diligência no trabalho

    “Viste a um homem diligente na sua obra? perante reis será posto; não será posto perante os de baixa sorte.” Provérbios 22:29. “O que trabalha com mão enganosa empobrece, mas a mão dos diligentes enriquece.” Provérbios 10:4. “Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros. Não sejais vagarosos no cuidado: sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor.” Romanos 12:10, 11.T5 178.1

    As muitas admoestações à diligência, encontradas tanto no Antigo como no Novo Testamentos, indicam claramente a íntima relação existente entre nossos hábitos de vida e nossos sentimentos e práticas religiosas. A mente e o corpo são constituídos de tal maneira que se torna necessário uma quantidade de exercício para o pleno desenvolvimento de todas as faculdades.T5 178.2

    Enquanto uns se empenham demasiado em atividades mundanas, outros vão para o extremo oposto e não trabalham suficientemente para sustentar-se ou aos que deles dependem. O irmão _____ pertence a essa classe. Ao passo que ocupa a posição de provedor e protetor da família, não o é em realidade. As mais pesadas responsabilidades e encargos, permite que recaiam sobre sua esposa, ao passo que ele fica em descuidosa indolência, ou se ocupa com pequeninas coisas, que pouco valem para o sustento de sua família. Senta-se por horas e conversa com os filhos ou vizinhos sobre coisas que não têm muita importância. Toma as coisas folgadamente, e se diverte, ao passo que a esposa e mãe faz o trabalho que precisa ser feito para preparar as refeições e aprontar as roupas para uso.T5 178.3

    Esse irmão é um homem pobre, e sempre será um peso à sociedade, a menos que assegure o privilégio a ele concedido por Deus, e se torne um homem. Qualquer pessoa pode encontrar alguma espécie de trabalho, caso realmente o queira; mas, se é descuidoso e desatento, verá que as colocações que poderia obter serão preenchidas pelos de maior atividade e mais aptidão para o trabalho. Deus nunca o designou, meu irmão, à situação de pobreza em que se encontra. Por que lhe deu Ele essa estrutura física? Você é tão responsável por suas habilidades físicas, como o são seus irmãos por seus recursos. Alguns deles sairiam hoje lucrando, caso lhes fosse possível trocar sua propriedade pela força física que você possui. Mas, uma vez colocados em sua posição haveriam de, mediante diligência no emprego tanto das forças físicas como das mentais, estar em breve acima da necessidade, sem dever coisa alguma a ninguém. Não é por ter Deus má vontade que as circunstâncias parecem ser contra você, mas por não usar a energia que lhe deu. Não era Sua intenção que suas faculdades se enferrujassem pela inação, mas fossem robustecidas pelo uso.T5 178.4

    A religião que você professa torna tanto seu dever empregar o tempo durante os seis dias de trabalho como ir à igreja no sábado. Você não é diligente no serviço. Deixa passar horas, dias e mesmo semanas sem nada realizar. O melhor sermão que lhe seria possível pregar ao mundo seria mostrar decidida reforma em sua vida e prover às necessidades de sua família. Diz o apóstolo: “Mas se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé, e é pior do que o infiel.” 1 Timóteo 5:8.T5 179.1

    Você acarreta descrédito sobre a causa estabelecendo residência em um lugar, onde condescende por algum tempo com a indolência, e depois é obrigado a incorrer em débito para alimentar sua família. E nem sempre você é correto em pagar esses seus débitos honestos, mas em vez disso, muda-se para outro lugar. Isso é defraudar o próximo. O mundo tem direito de esperar estrita integridade dos que professam ser cristãos. Pela indiferença de um homem quanto a pagar suas justas dívidas, todo o nosso povo está em risco de ser considerado indigno de confiança.T5 179.2

    “Tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós.” Mateus 7:12. Isso se refere tanto aos que trabalham com suas mãos como aos que têm dádivas a conceder. Deus lhe deu forças e habilidade, mas você não as tem usado. Sua energia é suficiente para sustentar perfeitamente a família. Levante-se pela manhã, mesmo enquanto as estrelas ainda brilham, se necessário for. Planeje alguma coisa, e então a realize. Cumpra cada compromisso, a menos que seja prostrado pela enfermidade. Prive-se da comida e do sono de preferência a ser culpado de reter de outros aquilo que lhes é devido.T5 179.3

    A montanha do progresso não pode ser escalada sem esforço. Ninguém espere ser carregado para receber o prêmio, seja em assuntos religiosos, seja nos seculares, caso não haja diligência de sua parte. Nem sempre ganha a corrida o que é ligeiro ou a batalha o forte; todavia “o que trabalha com mão remissa empobrece”. Provérbios 10:4. Os perseverantes e industriosos, não só se sentem contentes eles próprios, como contribuem grandemente para a felicidade de outros. A competência e o conforto não são em geral conseguidos senão à custa de diligente esforço. Faraó mostrou seu apreço por esse traço de caráter, quando disse a José: “E se sabes que entre eles [os irmãos de José] há homens valentes [aptos, diz a margem], os porás por maiorais do gado, sobre o que eu tenho.” Gênesis 47:6.T5 180.1

    Não há desculpa para o irmão _____, a não ser que o amor da comodidade e a incapacidade para planejar sejam uma desculpa. A melhor solução a ser seguida por ele agora é sair de casa e ir trabalhar para alguém que planeje por ele. Ele tem sido por tanto tempo um patrão descuidoso e indolente para si próprio, que pouco realiza, e seu exemplo é mau para os filhos. Estes têm o mesmo cunho de caráter. Deixam a mãe suportar as responsabilidades. Quando se lhes pede que façam alguma coisa, fazem-na; mas todos os filhos não cultivam, como devem fazer, a faculdade de ver o que deve ser feito, e fazê-lo sem que se lhes diga.T5 180.2

    Uma mulher comete para consigo mesma e a família uma grave injustiça quando ela faz seu trabalho e o deles também — quando traz a lenha e a água, e até pega o machado para cortar a lenha, enquanto o marido e os filhos se sentam por perto do fogo, entretendo-se em conversar. Nunca foi desígnio de Deus que as mães e esposas fossem escravas de suas famílias. Muita mãe se acha sobrecarregada de cuidados, ao passo que os filhos não são educados a partilhar dos encargos domésticos. Em conseqüência, elas envelhecem e morrem prematuramente, deixando os filhos justamente quando a mãe é mais necessária para guiá-los em sua inexperiência. De quem é a culpa?T5 180.3

    Os maridos devem fazer tudo quanto lhes seja possível para poupar cuidados à esposa, e manter-lhe o espírito animoso. Nunca se deve fomentar ou permitir nos filhos a preguiça, pois em breve se torna hábito. Quando não empregadas em ocupação útil, as faculdades ou se enfraquecem ou se tornam ativas em alguma obra má.T5 181.1

    O que você necessita, meu irmão, é exercício ativo. Cada traço de seu semblante, cada faculdade de sua mente, assim o indica. Você não gosta de trabalho árduo, nem de ganhar seu pão com o suor de seu rosto. Mas esse é o plano ordenado por Deus na economia da vida.T5 181.2

    Você deixa sem concluir aquilo que inicia. Não se disciplinou na regularidade. A sistematização é tudo. Faça apenas uma coisa de cada vez, e faça-a bem, finalizando-a antes de começar um segundo trabalho. Você deve ter horas regulares para levantar, para orar, para comer. Muitos perdem preciosas horas de atividade na cama, porque isso satisfaz sua inclinação natural, e fazer o contrário requer esforço. Uma hora perdida de manhã, está perdida para nunca mais ser recuperada. Diz o sábio: “Passei pelo campo do preguiçoso, e junto à vinha do homem falto de entendimento; e eis que toda estava cheia de cardos, e a sua superfície coberta de urtigas, e a sua parede de pedra estava derribada. O que tendo eu visto, o considerei; e, vendo-o, recebi instrução. Um pouco de sono, adormecendo um pouco, encruzando as mãos outro pouco, para estar deitado; assim sobrevirá a tua pobreza como um ladrão, e a tua necessidade como um homem armado.” Provérbios 24:30-34.T5 181.3

    Os que têm qualquer pretensão à piedade, devem adornar a doutrina que professam, e não dar ocasião de que a verdade seja ultrajada em virtude de seu procedimento precipitado. “A ninguém devais coisa alguma” (Romanos 13:8), diz o apóstolo. Você deve agora, meu irmão, empreender imediatamente a correção de seus hábitos de indolência, remindo o tempo. Veja o mundo que a verdade efetuou uma reforma em sua vida.T5 181.4

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents