Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 5

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 30 — O engano do pecado

    O irmão D me foi apresentado como estando a fazer uma obra que no Juízo Final desejará anular. Ele não está correto em todos os pontos de doutrina e obstinadamente mantém suas errôneas posições. É ele um acusador dos irmãos. Não somente pensa mal daqueles a quem Deus escolheu como obreiros em Sua causa, mas deles tem falado a outros. Não se conformou à regra bíblica e não busca conselho com os irmãos da liderança, contudo, descobre falta neles todos.T5 289.1

    A desculpa a ele imputada é: “Oh, o irmão D é um bom homem. É um modelo de amabilidade e bondade, um legítimo colaborador em qualquer lugar.” Esse irmão possui excelentes traços de caráter. Não possui grande capacidade como pregador, mas pode tornar-se um diligente e fiel obreiro. O inimigo tomou ocasião através da alta estima que esse irmão tem de si mesmo. Não houvesse ele se julgado maior do que de realmente é, e nunca teria se atrevido a atingir a reputação de seus irmãos como o fez. Por sua liberdade em coletar e divulgar falsas informações, ele se interpôs entre o povo e a mensagem que Deus deu a Seus ministros para apresentar, a fim de prepará-los para estarem em pé no dia do Senhor. Suas boas qualidades tornaram-no mais perigoso ainda, pois concederam-lhe influência. O povo pensa que o que ele diz deve ser verdade. Se ele fosse um sujeito imoral ou briguento, não teria sido bem-sucedido na conquista da confiança de tantos.T5 289.2

    O modo de agir do irmão D também faz sua conduta mais merecedora de censura e uma grande ofensa a Deus. Se ele houvesse revelado seus sentimentos ocultos, houvesse ele dito em público as coisas que falava em particular, ninguém teria pensado nem por um momento em enviá-lo para trabalhar na Associação. Enquanto trabalhando nesse órgão, seus irmãos têm direito de supor que os pontos de vista dele são corretos. E com essa aprovação, sua influência tem sido um poder para o mal. Há alguns que nunca teriam nutrido qualquer suspeita de seus irmãos ou pensado mal deles, se não tivessem ouvido as palavras do irmão D. Ele tem dirigido as mentes a uma conduta tal que, se seguida, findará em rebelião e perda de almas. Removido o disfarce, essa é a obra que nosso bom irmão tem estado a fazer.T5 290.1

    Deus me apresentou esse assunto em sua verdadeira luz. O coração do irmão D não é reto. Ele está poluído por amargura, ira, inveja, ciúmes e ruins suspeitas, e precisa ser purificado. Se ele não mudar completamente sua conduta, em breve será um homem arruinado. A caridade, ou amor, “é sofredora, é benigna; a caridade não é invejosa; a caridade não trata com leviandade, não se ensoberbece, não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” 1 Coríntios 13:4-7.T5 290.2

    Suponha que o irmão D leve o povo a questionar e rejeitar os testemunhos que Deus tem dado a Seu povo durante os últimos trinta e oito anos; suponha que ele os faça crer que os líderes da obra são homens desonestos, astuciosos, empenhados em enganar o povo, que grande e boa obra faria ele? Essa é uma obra bem semelhante à de Coré, Datã e Abirão, e para todos aqueles a quem ele influenciou o resultado será desastroso. Ele pensou que não poderia estar errado, mas traz essa obra o sinete do Céu? Não! O irmão D tem condescendido com um espírito de justiça própria que quase o levou à ruína. Que ele venha até seus irmãos; se tem dificuldades com eles com respeito à sua linha de ação, que lhes mostre onde estão seus erros.T5 290.3

    Quando Satanás se tornou indesejável no Céu, não apresentou ele sua queixa perante Deus e Cristo; foi, porém, aos anjos que o julgavam perfeito, afirmando que Deus lhe fizera injustiça, preferindo Cristo a ele. O resultado dessa falsidade foi, por motivo de lhe terem aderido, um terço dos anjos perderem sua inocência, sua alta posição e seu lar feliz. Satanás instiga os homens a continuarem na Terra a mesma obra de inveja e ruins suspeitas que ele começou no Céu.T5 291.1

    Quando Jesus esteve na Terra, os judeus sempre Lhe estavam no encalço como espiões. Eles juntavam todo relato falso e O acusavam de um crime após outro. Esforçavam-se continuamente para fazer com que o povo O rejeitasse. Era porventura correta a sua atitude? Se sim, então o irmão D não pecou, pois atuou de modo similar. Agora mesmo pode ele romper as algemas do inimigo, pode vencer sua disposição de exaltar-se sobre seus irmãos. Que esse irmão busque a mansidão e procure aprender a ter os outros em mais alta honra que a si mesmo. Se ele agir com fidelidade e em harmonia com o plano de Deus, ouvirá as amáveis palavras “bem está” dos lábios do Mestre. Porém, se rejeitar os esforços dos servos de Deus, se escolher seu próprio caminho e seguir o próprio entendimento, certamente naufragará na fé. Deus não esqueceu o Seu povo, escolhendo um homem isolado aqui e outro ali, como os únicos dignos de que lhes confie a verdade. Não dá a um homem luz contrária à estabelecida fé do corpo de crentes. Em toda reforma, surgiram homens pretendendo isso. Paulo advertiu a igreja de seu tempo: “Dentre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si.” Atos dos Apóstolos 20:30. O maior mal ao povo de Deus vem por intermédio dos que saem de seu meio, falando coisas perversas. Por eles é blasfemado o caminho da verdade.T5 291.2

    Ninguém confie em si mesmo, como se Deus lhe houvesse conferido luz especial acima de seus irmãos. Cristo é representado como habitando em Seu povo, e os crentes, como “edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina; no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor, no qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus em Espírito”. Efésios 2:20-22. “Rogo-vos, pois, eu, o preso do Senhor”, diz Paulo, “que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz. Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação; um só Senhor, uma só fé, um só batismo; um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos.” Efésios 4:1-6.T5 291.3

    Aquilo a que o irmão D chama luz, é aparentemente inofensivo; não parece que alguém pudesse ser prejudicado por aquilo. Mas, irmãos, é o ardil de Satanás, é a cunha que usa para penetrar. Isso foi tentado repetidamente. Alguém aceita umas idéias novas e originais, que não parecem discordar da verdade. Fala disso e sobre isso se demora, até que lhe parece revestido de beleza e importância, pois Satanás tem poder para lhe dar essa falsa aparência. Por fim torna-se o seu tema todo absorvente, o único e grande ponto em volta do qual tudo gira; e a verdade é desarraigada do coração.T5 292.1

    Assim que se iniciam idéias erradas no espírito do irmão D, começa ele a perder a fé e a questionar a obra do Espírito, que há tantos anos se vem manifestando entre nós. Não é ele homem capaz de manter isso que ele crê ser luz especial, sem a comunicar a outros; portanto, não é seguro dar-lhe influência que o habilite a abalar outras mentes. Seria abrir uma porta pela qual Satanás introduziria apressadamente muitos erros, para desviar a mente da importância da verdade para este tempo. Irmãos, como embaixadores de Cristo, advirto-lhes que se protejam contra esses movimentos desviados, cuja tendência é distrair a mente da verdade. O erro jamais é inofensivo. Nunca ele santifica, mas sempre traz confusão e dissensão. É sempre perigoso. O inimigo tem grande poder sobre os espíritos que não se achem plenamente fortalecidos pela oração, e firmados na verdade bíblica.T5 292.2

    Existem mil tentações disfarçadas, preparadas para os que têm a luz da verdade; e a única segurança para qualquer de nós está em não recebermos nenhuma nova doutrina, nenhuma interpretação nova das Escrituras, antes de submetê-la à consideração dos irmãos de experiência. Apresentem-na a eles, com espírito humilde e pronto para aprender, fazendo fervorosa oração; e, se eles não virem luz nisto, atendam ao seu juízo, porque “na multidão de conselheiros há segurança”. Provérbios 11:14.T5 293.1

    Satanás viu no irmão D traços que lhe dariam vantagem. Disse Jesus: “Aproxima-se o príncipe deste mundo e nada tem em Mim.” João 14:30. Conquanto aparente grande humildade, esse irmão se tem posto em alta estima. Por anos, nutriu ele o sentimento de que seus irmãos não o apreciavam e ele tem expresso essa idéia a outros. Satanás descobriu nele um traço de personalidade que poderia muito bem explorar.T5 293.2

    Este é um tempo de extremo perigo para o irmão D e muitos outros. Os anjos de Deus estão observando essas pessoas com intenso interesse, e Satanás e seus anjos acham-se mui ansiosos de ver como seus planos transcorrerão. A vida do irmão D está em crise. Ele deve aqui fazer decisões para o tempo e a eternidade. Deus o ama e essa experiência pode ser de grande valia para ele. Se ele plenamente entregar seu coração a Deus e aceitar toda a verdade, tornar-se-á um obreiro infatigável. Deus trabalhará por meio dele e o irmão D poderá fazer grande soma de bem. Mas ele precisa trabalhar em harmonia com seus irmãos. Precisa vencer sua suscetibilidade e aprender a suportar as dificuldades como bom soldado da cruz de Cristo.T5 293.3

    Satanás trabalha constantemente, mas poucos fazem idéia de sua atividade e sutileza. O povo de Deus deve estar preparado para resistir ao perverso inimigo. É esta resistência que apavora a Satanás. Ele conhece, melhor do que nós, o limite de seu poder, e como facilmente pode ser vencido, se lhe resistirmos e o enfrentarmos. Mediante o poder divino, o mais fraco dentre os santos é mais forte do que ele e do que todos os seus anjos e, se submetido a uma prova, poderá demonstrar sua força superior. Portanto, o passo de Satanás é silencioso, seus movimentos são traiçoeiros e suas baterias camufladas. Ele não se atreve a apresentar-se abertamente, para não despertar as energias latentes do cristão, a fim de que este não recorra a Deus mediante a oração.T5 293.4

    O inimigo está-se preparando para sua última campanha contra a igreja. Por tal forma se ocultou de vista, que muitos quase que não acreditam em sua existência, muito menos podem ser convencidos de sua espantosa atividade e poder. Esqueceram-se, em grande medida, de seu registro passado; e quando ele faz outro movimento de avanço, não o reconhecem como inimigo seu, aquela velha serpente, mas consideram-no um amigo, que está fazendo uma boa obra. Alardeando sua independência hão de, sob sua perigosa e enfeitiçante influência, obedecer aos piores impulsos do coração humano, e todavia crer que Deus os está guiando. Pudessem seus olhos ser abertos para distinguir o seu comandante, e veriam que não estão servindo a Deus, mas ao inimigo de toda a justiça. Veriam que sua alardeada independência é um dos mais pesados grilhões com que Satanás pode prender espíritos desequilibrados.T5 294.1

    O homem é cativo de Satanás, naturalmente inclinado a seguir suas sugestões e cumprir suas ordens. Em si mesmo, não tem poder para opor resistência eficaz ao mal. É só à medida que Cristo nele habita, pela viva fé, influenciando-lhe os desejos e fortalecendo-o com poder do alto, que pode o homem atrever-se a fazer face a tão terrível inimigo. Qualquer outro meio de defesa é inteiramente inútil. É unicamente por meio de Cristo que o poder de Satanás é limitado. É esta uma verdade momentosa, que todos deveriam compreender. Satanás está ocupado a todo momento, indo para cá e para lá, andando acima e abaixo pela Terra, buscando a quem possa tragar. Mas a fervorosa oração da fé lhe frustrará os maiores esforços. Tomem, pois, irmãos, “o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno”. Efésios 6:16.T5 294.2

    Os piores inimigos que temos são os que procuram destruir a influência dos vigias sobre os muros de Sião. Satanás atua por intermédio de agentes. Faz aqui um fervoroso esforço. Atua segundo um plano preestabelecido, e seus agentes atuam em comum acordo com ele. Uma linha de incredulidade alastra-se através do continente e está em comunicação com a igreja de Deus. Tem exercido sua influência no sentido de solapar a confiança na obra do Espírito de Deus. Esse elemento aqui se encontra, atuando em surdina. Cuidem não aconteça serem encontrados ajudando o inimigo de Deus e do homem, espalhando falsos relatos, criticando e fazendo decidida oposição.T5 294.3

    Mediante recursos enganadores e instrumentos invisíveis, Satanás atua para fortalecer sua autoridade e colocar obstáculos no caminho do povo de Deus, para que pessoas não sejam libertas de seu poder, e arregimentadas sob o estandarte de Cristo. Por seus enganos, procura ele atrair pessoas para longe de Cristo, e os que não se acham firmados na verdade, certamente serão levados em suas ciladas. E aqueles que não pode seduzir ao pecado ele perseguirá, como os judeus fizeram com Cristo.T5 295.1

    É objetivo de Satanás desonrar a Deus, e atua com todo elemento não santificado, para conseguir seu desígnio. Os homens que ele torna instrumentos seus para fazer essa obra são cegados, não vendo o que estão fazendo senão depois de se acharem tão profundamente envolvidos em culpa que julgam inútil procurar a recuperação, e assim arriscam tudo, e continuam até ao amargo fim seu procedimento de transgressão.T5 295.2

    Satanás espera envolver os remanescentes filhos de Deus na ruína geral que está para vir sobre a Terra. À medida que se aproxima a vinda de Cristo, mais determinado e decidido em seus esforços fica ele, a fim de os derrotar. Surgirão homens e mulheres proclamando possuir alguma nova luz ou alguma nova revelação, e cuja tendência é abalar a fé nos marcos antigos. Suas doutrinas não resistem à prova da Palavra de Deus. Mesmo assim, pessoas serão enganadas. Farão circular relatos falsos e alguns serão apanhados pela armadilha. Acreditarão nesses boatos e por sua vez os repetirão, e assim se formará uma cadeia que os liga com o arquienganador. Tal espírito nem sempre se manifestará em aberto desafio às mensagens enviadas por Deus, mas expressa de muitas maneiras uma deliberada incredulidade. Cada falsa declaração feita, alimenta e fortalece essa incredulidade, e por esse meio muitas pessoas serão levadas à decisão do lado errado.T5 295.3

    Não podemos ser demasiado vigilantes contra toda forma de erro, pois Satanás está constantemente buscando afastar da verdade os homens. Ele os abarrota com noções de sua própria suficiência e os convence, como fez com o irmão D, de que a originalidade é um dom muito desejável. Esse irmão precisa aprender a verdade mais perfeitamente. Satanás tem tirado vantagem de sua ignorância nessa direção e aí está o perigo. Um homem cuja atenção foi chamada em particular, e que é difícil de ser persuadido uma vez que seus pés estejam postos no caminho do erro. Muitos que pensavam estar seguindo apenas um homem que ia após Cristo, foram traídos quando ele se afastou de seu Salvador.T5 296.1

    O orgulho habita no coração do irmão D, e lhe será extremamente difícil subjugá-lo, mas, a menos que se renda inteiramente a Cristo, o inimigo continuará a atuar por meio dele. E se ele não assumir uma decidida posição de uma vez por todas, temo que nunca o fará.T5 296.2

    As igrejas de _____ e _____ assumiram uma pesada responsabilidade. O pleno resultado do trabalho que fizeram não será conhecido até o Juízo. Vocês necessitam de visão celestial, caros irmãos, pois o pecado tem muitos disfarces. A falta de percepção espiritual faz com que vocês tropecem como cegos. Se os irmãos possuíssem sinceridade de propósito, isso lhes haveria de ser um elemento de tremendo poder na Associação. As coisas que eu temia, porém, estão acontecendo. Havia uma obra a ser feita e que foi deixada para trás. Onde estão os grupos que eu vira sendo organizados como resultado de esforços bem dirigidos, bem como as igrejas que haviam sido construídas? A incredulidade de vocês embargou a obra. Comparativamente, vocês nada fizeram por si mesmos, e quando alguém queria trabalhar, vocês impediam o caminho de forma que outros não pudessem obter benefícios.T5 296.3

    Alguns são vagarosos, muito vagarosos, e se orgulham disso. Mas, essa indolente morosidade é um defeito de caráter do qual nenhum homem poderia se jactar. Tome a firme resolução de estar preparado e com a divina ajuda você será bem-sucedido. Permita que sua consagração seja completa. Vincule propriedade e amigos ao altar de Deus, e quando o coração estiver preparado para receber a influência celestial, raios de luz provindos do trono de Deus brilharão em seu coração, estimulando todas as suas energias adormecidas.T5 296.4

    Alguns homens não têm firmeza de caráter. Assemelham-se a uma bola de cera e podem ser moldados em qualquer aspecto concebível. Eles não possuem forma e consistência definitivas e são inúteis no mundo. Essa fraqueza, indecisão e ineficiência precisam ser vencidas. Existe no verdadeiro caráter cristão alguma coisa de indomável, que não pode ser moldada nem subjugada pelas circunstâncias adversas. Os homens precisam ter, moralmente falando, espinha dorsal, uma integridade que não é vencida pela lisonja, pelo suborno ou o terror.T5 297.1

    Temo muito pela igreja. Como Paulo disse: “Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos e se apartem da simplicidade que há em Cristo.” 2 Coríntios 11:3. O apóstolo então explicou que é por meio de mestres corrompidos que o inimigo assalta a fé da igreja. Ele adverte: “Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo. E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus ministros se transfigurem em ministros da justiça...” 2 Coríntios 11:13-15.T5 297.2

    Quanto mais aprendermos com referência aos primeiros dias da igreja cristã e virmos com que sutileza Satanás trabalhou para enfraquecer e destruir, estaremos melhor preparados para resistir aos seus ardis e enfrentar perigos vindouros. Vivemos num tempo em que tribulações nunca dantes vistas prevalecerão. “Ai dos que habitam na terra e no mar! Porque o diabo desceu a vós e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo.” Apocalipse 12:12. Mas Deus pôs limites os quais Satanás não pode ultrapassar. Nossa mui santa fé é essa barreira, e se formos edificados na fé, estaremos seguros sob a guarda do Todo-poderoso. “Como guardaste a palavra da Minha paciência, também Eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na Terra.” Apocalipse 3:10.T5 297.3

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents