Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 5

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 46 — Importância da obra de colportagem

    Obra muito mais eficaz do que a que tem sido feita até agora no campo da colportagem, poderá ser ainda realizada. Não deve o colportor sentir-se satisfeito a menos que esteja constantemente melhorando. Ele deve fazer completa preparação, mas não deve satisfazer-se com uma forma estabelecida de palavras; deve dar ao Senhor uma oportunidade de cooperar com seus esforços e impressionar sua mente. O amor de Jesus presente no coração capacitá-lo-á a imaginar meios de obter acesso aos indivíduos e famílias.T5 396.1

    Os colportores necessitam de cultura adequada e maneiras polidas — não as maneiras afetadas e artificiais do mundo, mas a forma agradável de se expressar que é resultado natural da bondade de coração e de um desejo de copiar o exemplo de Cristo. Eles devem cultivar hábitos de reflexão e cuidado — hábitos industriosos e discretos — e buscar honrar a Deus fazendo de si mesmos tudo que lhes é possível. Jesus fez um infinito sacrifício para colocá-los no devido relacionamento com Deus e seus semelhantes, e o auxílio divino combinado com o esforço humano haverá de habilitá-los a alcançar uma elevada norma de excelência. O colportor deve ser puro como José, manso como Moisés e temperante como Daniel; então um poder o acompanhará aonde quer que vá.T5 396.2

    Se o colportor segue um mau procedimento, se profere falsidade ou pratica engano, perde o respeito de si mesmo. Ele pode não ter consciência de que Deus o vê e está a par de cada venda, de que anjos estão pesando seus motivos e ouvindo suas palavras e de que sua recompensa será de acordo com suas obras; mas se fosse possível ocultar seu mau procedimento da inspeção humana e divina, o fato de que ele mesmo o conhece, é degradante a seu espírito e caráter. Um único ato não determina o caráter, mas quebra a barreira; e a próxima tentação é mais prontamente abrigada, até que, finalmente, se forma um hábito de mentira e desonestidade no negócio, e o homem se torna indigno de confiança.T5 396.3

    Há muitos, nas famílias e na igreja, que convivem com certas incoerências. Há jovens que parecem o que não são. Parecem honestos e verdadeiros; mas são como sepulcros caiados, bonitos por fora mas corruptos por dentro. O coração está manchado, denegrido pelo pecado; e assim permanece o registro nas cortes celestiais. Tem estado em prosseguimento em seu espírito um processo que os tornou calejados, insensíveis. Mas se seu caráter, pesado nas balanças do santuário, for pronunciado em falta no grande dia de Deus, será uma calamidade que não compreendem agora. A verdade, a preciosa e pura verdade, deve fazer parte do caráter.T5 397.1

    Qualquer que seja o caminho escolhido, a estrada da vida está rodeada de perigos. Se os obreiros em qualquer ramo da causa se tornam descuidosos e desatentos a seus deveres eternos, estão enfrentando grande perda. O tentador achará acesso a eles. Ele espalhará redes para seus pés e os guiará em direção a caminhos duvidosos. Só estão seguros aqueles cujo coração está guarnecido de princípios puros. Como Davi, eles orarão: “Dirige os meus passos nos Teus caminhos, para que as minhas pegadas não vacilem.” Salmos 17:5. Uma constante batalha precisa ser mantida contra o egoísmo e a corrupção do coração humano. Muitas vezes os ímpios parecem ser prósperos em seus caminhos; mas os que se esquecem de Deus, mesmo por uma hora ou um momento, estão num caminho perigoso. Pode ser que não reconheçam seus perigos; mas antes de estarem apercebidos, o hábito, semelhante a um laço de ferro, prende-os em sujeição ao mal, com o qual brincaram. Deus despreza seu procedimento e Sua bênção não os seguirá.T5 397.2

    Tenho visto que jovens empreendem este trabalho sem se ligarem ao Céu. Colocam-se no caminho da tentação para mostrar sua bravura. Riem-se da insensatez dos outros. Eles conhecem o caminho reto; sabem como conduzir-se. Quão facilmente podem resistir à tentação! Quão infundado é pensar em sua queda! Mas não fazem de Deus sua defesa. Satanás tem um insidioso laço preparado para eles, e eles mesmos se tornam objeto dos tolos.T5 397.3

    Nosso grande adversário tem agentes que estão constantemente à caça de uma oportunidade para destruir as pessoas, como um leão caça sua presa. Foge deles, jovem! Porque conquanto pareçam ser seus amigos, eles astutamente introduzem maus modos e práticas. Eles o lisonjeiam com os lábios e se oferecem para ajudá-lo e guiá-lo; mas seus passos dirigem-se para o inferno. Se você ouvir seus conselhos, esse pode ser o ponto decisivo de sua vida. A remoção de uma única salvaguarda da consciência, a contemporização com um só hábito, uma simples negligência das elevadas exigências do dever, pode ser o princípio de uma série de enganos, que o colocará nas fileiras dos que estão servindo a Satanás, ao passo que está todo o tempo professando amar a Deus e a Sua causa. Um momento de negligência, um único passo em falso, pode levar todo o curso de sua vida para uma direção errada. E pode ser que nunca venha a saber o que causou sua ruína, antes de ser pronunciada a sentença: “Apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniqüidade.” Mateus 7:23.T5 397.4

    Alguns jovens sabem que aquilo que eu tenho dito, descreve plenamente seu procedimento. Seus caminhos não estão ocultos ao Senhor, ainda que estejam ocultos a seus melhores amigos, mesmo seu pai e mãe. Tenho pouca esperança de que alguns destes jamais mudem sua conduta de hipocrisia e engano. Outros que erram estão procurando remir a si mesmos. Que o querido Jesus os auxilie para que fixem a face como um seixo contra todas as falsidades e as lisonjas dos que procuram enfraquecer seus propósitos de fazer o que é reto, ou de insinuar dúvidas ou sentimentos de infidelidade para abalar sua fé na verdade. Jovens amigos, não gastem uma hora sequer na companhia daqueles que os inabilitariam para a pura e sagrada obra de Deus. Não façam diante dos estranhos coisa alguma que não fariam diante de seu pai ou mãe, ou que teriam vergonha de fazer diante de Cristo e dos anjos.T5 398.1

    Alguns podem pensar que os observadores do sábado não necessitam destas admoestações; mas aqueles a quem elas se aplicam sabem o que eu quero dizer. Eu lhes digo, jovens, que se acautelem, porque não podem fazer coisa alguma que não seja aberta aos olhos dos anjos de Deus. Vocês não podem praticar uma ação má, sem que outros sejam afetados por ela. Enquanto seu procedimento revela que espécie de material é empregado na formação de seu próprio caráter, exerce também uma poderosa influência sobre os outros. Nunca percam de vista o fato de que pertencem a Deus, de que foram comprados por preço e de que precisam prestar contas a Ele de todos os talentos que lhes confiou. Ninguém cuja mão esteja manchada com pecado, ou cujo coração não seja reto para com Deus, deve ter qualquer parte na colportagem, porque tais pessoas haverão de, certamente, desonrar a causa da verdade. Os que são obreiros no campo missionário, precisam de Deus para os guiar. Devem ser cuidadosos para começar direito, e então prosseguir calma e firmemente no caminho da retidão. Devem ser resolutos, pois Satanás é resoluto e perseverante em seus esforços por vencê-los.T5 398.2

    Cometeu-se um erro em angariar assinaturas de nossos periódicos para apenas umas poucas semanas, quando, por meio de um esforço apropriado, se poderiam conseguir assinaturas para prazo muito mais longo. Uma assinatura anual é de muito maior valor do que muitas por um curto tempo. Quando a assinatura é por apenas uns poucos meses, muitas vezes o interesse finda com o curto prazo da assinatura. Poucos renovam suas assinaturas por um período maior, e assim há um grande desperdício de tempo, que traz pequenos resultados, ao passo que, com um pouco mais de tato e perseverança, se poderiam obter assinaturas anuais. Vocês têm um alvo muito baixo, irmãos; são muito limitados em seus planos. Não põem em seu trabalho todo o tato e perseverança que ele merece. Há mais dificuldades nesta obra do que em alguns outros ramos de negócio; mas as lições que serão aprendidas, o tato e a disciplina que serão adquiridos, habilitarão vocês para outros campos de utilidade, onde poderão auxiliar as pessoas. Aqueles que insuficientemente aprendem sua lição e são descuidosos e ásperos ao se aproximarem das pessoas, haveriam de manifestar os mesmos defeitos nas maneiras, a mesma falta de tato e de habilidade, se entrassem no ministério.T5 399.1

    Enquanto forem aceitas assinaturas para curto prazo, alguns não farão o esforço necessário para obter assinaturas para um prazo mais longo. Os colportores não devem passar pelo campo de modo descuidado e indiferente. Devem sentir que são obreiros de Deus, e o amor à salvação deve levá-los a fazer todo esforço para iluminar homens e mulheres com respeito à verdade. A providência e a graça, os meios e os fins, estão intimamente relacionados. Quando Seus obreiros fazem o melhor que podem, Deus faz por eles aquilo que, por si mesmos, não podem realizar; mas ninguém deve esperar ter êxito independentemente e por seus próprios esforços. Precisa haver atividade unida a uma firme confiança em Deus.T5 399.2

    A economia é necessária em todo departamento da obra do Senhor. A natural inclinação da juventude nesta época é negligenciar e desprezar a economia, e confundi-la com a avareza e a mesquinhez. Mas a economia é coerente com os pontos de vista e sentimentos mais francos e liberais; não pode haver verdadeira generosidade onde ela não é praticada. Ninguém deve pensar que o rebaixa estudar economia e os melhores meios de tomar cuidado com as migalhas. Cristo disse, depois de operar um notável milagre: “Recolhei os pedaços que sobejaram, para que nada se perca.” João 6:12.T5 400.1

    Somas bastante grandes podem ser gastas em despesas de hotel, que não são absolutamente necessárias. A causa de Deus estava tão perto do coração dos pioneiros desta mensagem, que raras vezes tomavam uma refeição num hotel, não obstante custasse apenas vinte e cinco centavos cada uma. Mas os jovens em geral não são educados a economizar, e um desperdício se segue a outro em toda parte. Em algumas famílias existe um maléfico desperdício que seria suficiente para sustentar outra família, se fosse empregada razoável economia. Se, enquanto viajam, nossos jovens fizessem conta exata do dinheiro que gastam, item por item, seus olhos seriam abertos para verem os escoadouros. Conquanto possam não ser obrigados a privar-se das refeições quentes, como se deu com os primeiros obreiros em sua vida itinerante, eles podem aprender a suprir suas verdadeiras necessidades com menos despesa do que agora pensam ser necessário. Há pessoas que praticam a renúncia própria a fim de prover recursos à causa de Deus; portanto, que os obreiros na causa também pratiquem a renúncia, limitando suas despesas o máximo possível. Seria bom que todos os nossos obreiros estudassem a história dos missionários valdenses e imitassem seu exemplo de sacrifício e renúncia.T5 400.2

    Temos uma importante obra a fazer pelo Mestre — abrir a Palavra de Deus àqueles que estão nas trevas do erro. Jovens amigos, ajam como tendo um sagrado encargo. Devem ser estudantes da Bíblia, sempre preparados para dar “a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós”. 1 Pedro 3:15. Por meio de sua verdadeira dignidade cristã, dêem evidência de que sabem que têm uma verdade que é do interesse do povo ouvir. Se essa verdade estiver inserida na alma, ela se manifestará no semblante e no comportamento, num calmo e nobre domínio próprio e numa paz, que só o cristão pode possuir.T5 401.1

    Os que têm genuína humildade e cuja mente foi expandida pelas verdades reveladas no evangelho, terão uma influência que será sentida. Farão impressão sobre mentes e corações, e serão respeitados pela maioria, mesmo dos que não têm simpatia por sua fé. Com as verdades da Bíblia e nossas valiosas revistas eles terão êxito, porque o Senhor abrirá o caminho diante deles. Mas insistir com o povo, por meio de dádivas e prêmios, para que fiquem com nossas revistas, não tem uma influência permanente para o bem. Se nossos obreiros saíssem, confiando nas verdades da Bíblia, com amor a Cristo e às pessoas no coração, poderiam executar mais em conseguir assinantes permanentes do que dependendo de prêmios ou preços baixos. A preeminência dada a esses incentivos para adquirir a revista, dá a impressão de que ela não possui em si mesma mérito verdadeiro. Os resultados seriam melhores se a revista fosse exaltada, reservando-se o dinheiro gasto em prêmios, para distribuir gratuitamente alguns exemplares. Quando se oferecem prêmios, alguns, que de outro modo não o fariam, poderão ser levados a comprar a revista; mas outros recusarão assiná-la por julgarem isso uma especulação. Se o colportor apresentasse os méritos da própria revista, com o coração elevado a Deus em busca de êxito, e dependesse menos de prêmios, mais seria executado.T5 401.2

    Nesta época o trivial é louvado e engrandecido. Há uma procura por qualquer coisa que crie sensação e vendas elevadas. O país está inundado de publicações completamente imprestáveis, escritas com o fim de ganhar dinheiro, ao passo que livros realmente valiosos não se vendem nem se lêem. Os que manuseiam essa literatura sensacionalista, porque assim fazendo podem ganhar mais, estão perdendo uma preciosa oportunidade de fazer o bem. Precisam ser travadas batalhas, a fim de chamar a atenção de homens e mulheres, e interessá-los em livros realmente valiosos, que têm a Bíblia por base, e será ainda maior tarefa encontrar conscienciosos obreiros tementes a Deus que desejem entrar no campo para colportar com esses livros com o propósito de difundir luz.T5 401.3

    O obreiro que tem a causa de Deus no coração não insistirá em receber os maiores salários. Ele não alegará, como alguns de nossos jovens têm feito, que não conseguirá compradores, a menos que possa ostentar uma aparência elegante e de acordo com a moda, e se hospede nos melhores hotéis. O que o colportor precisa não é o traje irrepreensível, ou a aparência do almofadinha ou do excêntrico, mas aquela honestidade e integridade de caráter que se reflete no semblante. A bondade e a gentileza deixam sua impressão na face e a vista exercitada não vê nenhum engano, não descobre nenhuma maneira pomposa.T5 402.1

    Grande número tem entrado no campo como colportores, para quem os prêmios são o único meio de êxito. Não têm verdadeiro mérito como obreiros. Não têm qualquer experiência na religião prática; têm as mesmas faltas, os mesmos gostos e condescendências que os caracterizavam antes de se dizerem cristãos. Deles, pode-se dizer que Deus não está em seus pensamentos; Ele não habita em seu coração. Há em seu caráter e comportamento uma pequenez, mundanismo e baixeza, que testificam contra eles, de que estão andando no caminho de seu próprio coração e seguindo a orientação de seus próprios olhos. Não querem praticar a renúncia, mas estão resolvidos a desfrutar a vida. O tesouro celestial não lhes apresenta atrações; todos os seus gostos apontam para baixo, não para cima. Os amigos e parentes não podem elevar tais pessoas, porque elas não têm disposição para desprezar o mal e escolher o bem.T5 402.2

    Quanto menos confiarmos nessas pessoas, que não são poucas, melhor a obra da verdade presente parecerá diante dos olhos do mundo. Nossos irmãos devem mostrar discrição em escolher colportores, a menos que tenham resolvido ver a verdade mal compreendida e mal representada. Devem dar a todos os verdadeiros obreiros bons salários, mas a quantia não deve ser aumentada a ponto de comprar colportores, porque esse procedimento os prejudica. Vai torná-los egoístas e pródigos. É preciso fazê-los compenetrar-se do espírito da verdadeira obra missionária e da necessidade de adquirir as habilitações necessárias para assegurar o êxito. O amor de Jesus no coração levará o colportor a sentir ser um privilégio trabalhar para difundir a luz. Ele estudará, planejará e orará a respeito do assunto.T5 403.1

    Necessitam-se jovens que sejam amadurecidos no entendimento, que apreciem as faculdades intelectuais que Deus lhes deu, e que as cultivem com o maior cuidado. O exercício amplia essas faculdades, e se a cultura do coração não é negligenciada, o caráter será bem equilibrado. Os meios de progresso estão ao alcance de todos. Ninguém desaponte o Mestre, quando Ele vier para buscar os frutos, apresentando-Lhe nada mais que folhas. Um propósito resoluto, santificado pela graça de Cristo, fará maravilhas. Jesus e os anjos darão êxito aos esforços de homens inteligentes e tementes a Deus, que façam tudo que está em seu poder para salvar as pessoas. Quietamente, modestamente, com o coração transbordante de amor, procurem eles gente que esteja buscando a verdade, empenhando-se em estudos bíblicos, quando podem. Assim fazendo, estarão semeando a semente da verdade ao lado de todas as águas, anunciando as virtudes dAquele que os chamou das trevas para a Sua maravilhosa luz. Os que estão fazendo essa obra com motivos corretos, estão efetuando um importante trabalho de auxílio. Não manifestarão um caráter débil e indeciso. Seu espírito está-se alargando, suas maneiras estão-se tornando mais polidas. Não devem colocar limites a sua melhora, mas cada dia tornar-se melhor adaptados para fazer bom trabalho.T5 403.2

    Muitos dos obreiros no campo da colportagem não estão fazendo o menor sacrifício. Como uma classe, têm menos do espírito missionário do que os obreiros de qualquer outra denominação. Quando o caminho está todo preparado para eles, quando podem conseguir os maiores lucros, então estão dispostos a entrar no campo. Muitas regalias são apresentadas aos colportores para negociarem com livros populares; grandes lucros lhes são oferecidos; e muitos recusam trabalhar por lucros menores para fazer circular livros que tratam da verdade presente. Por isso se têm aumentado as regalias para que correspondam com as que são oferecidas por outras editoras, e, como resultado, a despesa para colocar nossas publicações diante do povo é grande; muitos dos colportores obtêm seu dinheiro facilmente e gastam prodigamente.T5 403.3

    Entre o povo que professa a verdade presente não existe um espírito missionário correspondente à nossa fé. Está faltando o diadema do puro ouro do caráter. A vida cristã é mais do que eles pensam ser. Ela não consiste em mera amabilidade, paciência, mansidão e bondade. Essas graças são essenciais, mas há também necessidade de coragem, força, energia e perseverança. Muitos que se alistam na obra da colportagem são fracos, desanimados, desalentados e facilmente desencorajados. Falta-lhes iniciativa. Não possuem aqueles positivos traços de caráter que dão ao homem a capacidade de realizar algo — o espírito e a energia que despertam entusiasmo. O colportor está engajado num honroso serviço e não deveria agir como se tivesse vergonha dele. Se ele deseja que seus esforços sejam acompanhados de sucesso, precisa ter coragem e esperança.T5 404.1

    Precisam eles cultivar virtudes ativas bem como as passivas. O cristão, enquanto sempre pronto a dar resposta mansa que desvia a ira, precisa possuir a coragem de um herói para resistir ao mal. Com aquela caridade que suporta todas as coisas, deve ele possuir a força de caráter que tornará sua influência um positivo poder para o bem. A fé precisa estar forjada em seu caráter. Seus princípios devem ser firmes; ele precisa ser nobre de espírito, acima de qualquer suspeita de mesquinhez. O colportor não pode ser vaidoso. À medida que se associa com os homens, não deve falar sobre sua própria distinção, nem de si mesmo de maneira jactanciosa, pois por seu comportamento ele pode desagradar pessoas inteligentes e sensíveis. Ele não pode ser egoísta em seus hábitos, nem arrogante e dominador em suas maneiras. Muitos estão convencidos de que não têm tempo para ler um dentre os milhares de livros que são publicados e postos à venda. E em muitos casos, quando o colportor torna conhecido seu trabalho, a porta do coração fecha-se firmemente; daí a grande necessidade de fazer seu trabalho com tato e num espírito de humildade e oração. Ele deve estar familiarizado com a Palavra de Deus e ter palavras a sua disposição para expor a preciosa verdade e mostrar o grande valor da leitura pura que carrega.T5 404.2

    Bem pode cada um sentir uma responsabilidade individual nesta obra. Bem pode ele considerar como melhor prender a atenção; por sua maneira de apresentar a verdade, pode decidir o destino de um pecador. Se faz uma impressão favorável, sua influência pode ser para aquela pessoa um cheiro de vida para vida; e ela, iluminada com respeito à verdade, pode iluminar muitas outras. Por isso, é perigoso fazer trabalho descuidado em lidar com pessoas.T5 405.1

    A obra da colportagem é o meio de Deus para alcançar muitos que, de outro modo, não seriam comovidos pela verdade. A obra é boa, o objetivo sublime e enobrecedor, e deve haver uma correspondente dignidade de comportamento. O colportor encontrará homens de várias opiniões. Encontrará os que são ignorantes e corruptos e que não podem apreciar senão o que lhes traga dinheiro. Esses serão abusivos; mas não lhes deve dar atenção. Sua boa natureza nunca deve falhar; ele deve tirar de toda perplexidade um ponto de vista alegre e esperançoso. Encontrará os que estão em privação, desanimados e de espírito ferido. Terá muitas oportunidades de falar a estes palavras bondosas e palavras de ânimo, esperança e fé. Ele pode ser uma fonte para refrigerar outros, se o quiser; mas, para fazer isto, ele mesmo precisa sorver da fonte da verdade viva.T5 405.2

    A obra da colportagem é mais importante do que muitos a têm considerado, e tanto cuidado e sabedoria devem ser usados em escolher obreiros para ela como em escolher homens para o ministério. Jovens podem ser preparados para fazer melhor trabalho do que tem sido feito e com muito menos remuneração do que muitos têm recebido. Elevem a norma; e que os que são desprendidos e abnegados, que amam a Deus e a humanidade, se unam ao exército de obreiros. Que venham, não esperando facilidades, mas para serem valorosos e de bom ânimo sob objeções e contratempos. Venham os que podem dar um bom testemunho de nossas publicações, por que eles mesmos apreciam seu valor.T5 405.3

    Possa o Senhor ajudar cada um a desenvolver ao máximo os talentos confiados a seu cuidado. Os que trabalham nesta causa não estudam a Bíblia como deveriam. Se o fizessem, seus ensinos práticos teriam uma influência positiva sobre sua vida. Qualquer que seja seu trabalho, prezados irmãos e irmãs, façam-no como para o Mestre e o melhor que puderem. Não passem por alto as áureas oportunidades presentes, deixando que sua vida se demonstre um fracasso, enquanto se sentam preguiçosamente sonhando com comodidade e êxito num trabalho para o qual Deus nunca os capacitou. Façam o trabalho que lhes está mais próximo. Façam-no, ainda que esteja entre perigos e aflições no campo missionário; mas não se queixem, eu lhes peço, das dificuldades e sacrifícios. Olhem para os valdenses. Vejam que planos delinearam para que a luz do evangelho pudesse brilhar em mentes entenebrecidas. Não devemos trabalhar com a esperança de receber nossa recompensa nesta vida, mas com nossos olhos firmemente fitos no prêmio que será dado ao fim da carreira. Agora são precisos homens e mulheres que sejam tão fiéis ao dever como a bússola ao pólo — homens e mulheres que trabalhem sem ter o caminho nivelado e removido todo o obstáculo.T5 406.1

    Tenho descrito o que os colportores devem ser; e possa o Senhor abrir-lhes a mente para compreenderem esse assunto em sua extensão e largura, e possam eles reconhecer o dever de representar o caráter de Cristo por meio de sua paciência, ânimo e firme integridade. Lembrem-se de que O podem negar por um caráter fraco, relaxado e indeciso. Jovens, se levarem esses princípios consigo ao campo da colportagem, serão respeitados e muitos crerão na verdade que vocês advogam, porque vivem sua fé — porque sua vida diária é como uma resplendente luz colocada sobre um velador, a qual ilumina a todos os que estão na casa.T5 406.2

    Mesmo seus inimigos, conquanto façam guerra contra suas doutrinas, respeitarão vocês; e quando tiverem ganho o respeito, suas simples palavras terão poder e levarão a convicção a corações.T5 407.1

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents