Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 5

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 31 — Criticando os pastores

    Um erro leva a outro. Nossos irmãos devem aprender a agir inteligentemente e não por impulso. Sentimento não deve ser o critério. Uma negligência de dever e uma condescendência com simpatias impróprias serão seguidas pela desatenção em apreciar devidamente aqueles que estão trabalhando para promover a causa de Deus. Jesus disse: “Eu vim em nome de Meu Pai, e não Me aceitais; se outro vier em seu próprio nome, a esse aceitareis.” João 5:43.T5 298.1

    Muitos não consideram a pregação como um meio apontado por Cristo para instruir Seu povo, e que, portanto, deve sempre ser altamente prezado. Não sentem que o sermão é a palavra do Senhor a eles dirigida e que precisa ser avaliado pelo valor das verdades apresentadas, mas julgam-no como se fosse a fala de um advogado diante do tribunal — pela habilidade argumentativa apresentada e o poder e a beleza da oratória. O pastor não é infalível, mas Deus o dignificou por torná-lo Seu mensageiro. Se vocês o ouvirem como se ele não fosse comissionado pelo alto, não respeitarão suas palavras nem as receberão como mensagem de Deus. Sua alma não poderá ser alimentada pelo maná celestial; surgirão dúvidas concernentes a algumas coisas que não são agradáveis ao coração natural, e vocês se porão a julgar o sermão como se ele fossem observações de um conferencista ou um orador político. Logo que a reunião se encerrar, vocês estarão prontos a fazer alguma queixa ou observação sarcástica, mostrando assim que a mensagem, embora verdadeira e indispensável, não lhes trouxe proveito. Vocês não a estimam. Cultivaram o hábito de criticar, descobrir faltas e ser exigentes na escolha, possivelmente rejeitando as coisas que mais necessitam.T5 298.2

    Há pouquíssimo respeito pelas coisas sagradas, tanto na Associação de Colúmbia quanto na do Norte do Pacífico. Os agentes ordenados por Deus são quase que inteiramente perdidos de vista. O Senhor não institui nenhum método novo de atingir os filhos dos homens. Se eles se afastarem das agências apontadas pelo Céu para reprovar seus pecados, corrigir seus erros e apontar a senda do dever, de nenhum modo serão atingidos por qualquer outro meio de comunicação celestial. Deixados em escuridão, serão enganados e apanhados pelo adversário.T5 298.3

    Ao ministro de Deus é ordenado: “Clama em alta voz, não te detenhas, levanta a voz como a trombeta e anuncia ao Meu povo a sua transgressão e à casa de Jacó, os seus pecados.” Isaías 58:1. Acerca desse povo diz o Senhor: “Todavia, Me procuram cada dia, tomam prazer em saber os Meus caminhos; como um povo que pratica a justiça.” Isaías 58:2. Eis aqui um povo equivocado, cheio de justiça própria, autocomplacente, cujo pastor é mandado clamar em alta voz e mostrar-lhes suas transgressões. Em todas as épocas essa obra tem sido feita em favor do povo de Deus e agora é mais necessária que nunca.T5 299.1

    A palavra do Senhor veio a Elias. Ele não pretendia ser o mensageiro do Senhor, mas a palavra chegou até ele. Deus sempre tem homens a quem Ele confia Sua mensagem. Seu Espírito toca-lhes o coração e os constrange a falar. Movidos por santo zelo e com o poderoso impulso divino neles, saem a cumprir seu dever sem calcular friamente as conseqüências de falar ao povo a palavra que o Senhor lhes deu. Mas o servo de Deus é de pronto cientificado de que tem de arriscar algo. Ele se põe a descoberto e a sua mensagem é objeto de crítica. Seus modos, vida, seus bens, tudo é inspecionado e comentado. A mensagem que traz é severamente criticada e rejeitada da maneira mais intolerante e profana, como só os homens em seu finito juízo são capazes de fazer. Tem tal mensagem feito a obra que Deus lhe designou executar? Não, ela falhou marcadamente porque o coração dos homens não estava santificado.T5 299.2

    Se a face do pastor não for posta como um seixo, se não ele possui fé indômita e coragem, se seu coração não está fortalecido pela constante comunhão com Deus, ele começará a moldar seu testemunho para agradar os corações e ouvidos não consagrados daqueles a quem se dirige. Esforçando-se para evitar as críticas às quais está exposto, separa-se de Deus e perde o senso do favor divino. Seu testemunho se torna insípido e sem vida. Ele acaba por perceber que sua coragem e fé se foram, e seus trabalhos se tornaram ineficazes. O mundo está cheio de indivíduos aduladores e dissimulados, que desejam agradar. Mas os homens fiéis, que não buscam os próprios interesses, os que amam denodadamente seus irmãos, a ponto de sofrer pelo pecado deles, esses são realmente poucos.T5 299.3

    É decidido propósito de Satanás interromper toda comunicação entre Deus e Seu povo, para que possa aplicar seus enganosos enganos sem interferência de qualquer voz de admoestação para conscientizá-los do perigo. Se ele puder levar os homens a desconfiarem do mensageiro ou a eliminar a santidade da mensagem, sabe que o povo não se sentirá sob obrigação de dar ouvidos à Palavra de Deus que lhes é dirigida. Então, quando a luz é tida como trevas, Satanás conseguiu seu objetivo.T5 300.1

    Nosso Deus é um Deus zeloso. Ele não Se deixa escarnecer. Aquele que faz todas as coisas de acordo com os conselhos de Sua vontade, decidiu colocar os homens sob variadas circunstâncias e ordenar-lhes deveres e práticas peculiares aos tempos em que estão vivendo e às condições sob as quais se acham. Se eles apreciarem a luz que lhes é dada, suas faculdades serão grandemente desenvolvidas e enobrecidas, e mais amplas visões da verdade lhes serão concedidas. Os mistérios eternos e especialmente a maravilhosa graça de Deus como manifestada no plano da redenção, serão desdobrados a sua mente. Coisas espirituais se discernem espiritualmente.T5 300.2

    Nunca devemos nos esquecer de que Cristo ensina através de Seus servos. Pode haver conversões sem a ajuda da pregação. Onde quer que as pessoas estejam situadas de forma a estarem privadas de todos os meios da graça, são impressionadas pelo Espírito de Deus e convencidas da verdade através da leitura da Palavra. Porém, o meio designado por Deus para salvar pessoas é pela “loucura da pregação”. 1 Coríntios 1:21. Embora humanos e circundados por toda a fragilidade do mundo, os homens são os mensageiros de Deus. O querido Salvador é ofendido quando tão pouco é realizado pelos esforços de Seus servos. Cada pastor que sai para a grande colheita deveria exaltar seu cargo e buscar não apenas levar os homens ao conhecimento da verdade, mas trabalhar, como Paulo, “admoestando a todo homem e ensinando a todo homem em toda a sabedoria, para que apresentemos todo homem perfeito em Jesus Cristo”. Colossences 1:28.T5 300.3

    O homem deve ser visto e honrado apenas como embaixador de Deus. Honrar a criatura não é agradar a Deus. A mensagem que ele apresenta deve passar pelo teste da Bíblia. “À lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, nunca verão a alva.” Isaías 8:20. Mas a Palavra do Senhor não pode ser ajuizada por padrões humanos. Será visto que aqueles cuja mente tem o molde do mundanismo, os que têm uma limitada experiência cristã e quase nada sabem das coisas de Deus, são justamente os que têm o mínimo respeito para com os servos do Senhor e a menor reverência para com a mensagem que Ele ordenou levar-lhes. Eles ouvem um sermão penetrante e vão para seus lares preparados para fazer julgamentos sobre ele. Assim desaparece a impressão de sua mente, como o orvalho da manhã sob a luz solar. Se o sermão for de caráter emocional afetará os sentimentos, mas não o coração e a consciência. Tais pregações não resultam em bem permanente, mas com freqüência conquistam o coração do povo e atraem sua afeição para o homem que lhes agrada. Eles se esquecem que Deus disse: “Afastai-vos, pois, do homem cujo fôlego está no seu nariz.” Isaías 2:22.T5 301.1

    Jesus espera com ardente desejo poder apresentar perante Seu povo a glória que Lhe assistirá a segunda vinda, e levá-los à contemplação das paisagens de felicidade. Há maravilhas a ser reveladas. Mesmo uma longa vida de oração e pesquisa deixarão muito ainda a ser explorado e explicado. Mas aquilo que não sabemos agora, será revelado depois. A obra de instrução que se iniciou aqui prosseguirá por toda a eternidade. O Cordeiro, enquanto conduz a multidão dos redimidos à fonte de águas vivas, comunicará os ricos tesouros do conhecimento. Ele deslindará os mistérios das obras e providências de Deus que nunca antes foram entendidos.T5 301.2

    Nunca podemos descobrir a Deus pela pesquisa. Ele não revela Seus planos a mentes curiosas e inquisitivas. Precisamos não tentar erguer com mão presunçosa a cortina com a qual Ele protege Sua majestade. Exclama o apóstolo: “Quão insondáveis são os Seus juízos, e quão inescrutáveis, os Seus caminhos!” Romanos 11:33. É uma prova de Sua misericórdia o estar oculto o Seu poder, o esconder-Se Ele nas respeitáveis nuvens do mistério e da obscuridade; pois erguer a cortina que esconde a presença divina é morte. Mente alguma mortal pode penetrar no secreto em que habita e atua o Poderoso. Não podemos compreender mais de Seu trato conosco e os motivos que nEle atuam, do que Lhe parece conveniente revelar. Tudo Ele ordena em justiça, e não temos de ficar insatisfeitos e desconfiados, mas inclinar-nos em reverente submissão. Ele nos revelará de Seus desígnios quanto for para nosso bem; e para além disso, devemos confiar na mão que é onipotente, no coração cheio de amor.T5 301.3

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents