Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Testemunhos para a Igreja 5

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Seção 31 — Testemunho para a igreja (1882)

    Capítulo 1 — A reunião campal de Michigan

    Boulter, Colorado

    25 de Setembro de 1881

    Queridos Irmãos Reunidos para a Campal de Michigan:

    Tenho muito mais interesse nesta reunião do que em qualquer outra realizada nesta temporada. Michigan não trabalhou como deveria. Deus implantou instituições importantes entre vocês e isso lhes impõe maiores responsabilidades do que em qualquer outra Associação do Campo. Grande luz lhes foi concedida e poucos atenderam a ela; todavia, meu coração extravasa de terno cuidado por nossos amados irmãos em Michigan. A advertência de que o Filho do homem logo virá nas nuvens do céu se tornou para muitos uma história sem importância. Eles abandonaram a atitude de espera e vigilância. O espírito egoísta e mundano, manifestado na vida, revela o sentimento do coração: “Meu Senhor demora-Se.” Mateus 24:48. Alguns estão envolvidos em tão grande escuridão, que abertamente expressam sua incredulidade, apesar da declaração de nosso Salvador de que esses são servos infiéis e de que sua parte será com os hipócritas e incrédulos.T5 9.1

    Nossos pastores não estão cumprindo integralmente seu dever. A atenção do povo deveria ser chamada para o glorioso evento que deve acontecer em breve. Os sinais dos tempos precisam permanecer claros em sua mente. As visões proféticas de Daniel e João predizem um período de escuridão e declínio moral, mas no tempo do fim — o tempo no qual estamos vivendo agora — elas falarão e não mentirão. Quando os sinais preditos começarem a acontecer, o expectante povo de Deus deve olhar para cima e erguer a cabeça, porque a sua redenção está próxima.T5 9.2

    Como essas coisas parecem tardar a ocorrer, surgem “escarnecedores, andando segundo as suas próprias concupiscências e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? Porque desde que os pais dormiram todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação.” 2 Pedro 3:3, 4. Mas, “quando disserem: Há paz e segurança, então, lhes sobrevirá repentina destruição”. 1 Tessalonicenses 5:3. “Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão.” 1 Tessalonicenses 5:4. Graças a Deus que nem todos serão embalados em berço de segurança carnal. Haverá fiéis que discernirão os sinais dos tempos. Enquanto um grande número que professa a verdade presente negará sua fé pelas obras que pratica, haverá aqueles que resistirão até o fim.T5 10.1

    O mesmo espírito de egoísmo, de conformidade com as práticas do mundo, existe em nosso tempo assim como nos dias de Noé. Muitos que professam ser filhos de Deus seguem seu empenho mundano com uma intensidade que contradiz sua profissão de fé. Estarão plantando e edificando, comprando e vendendo, comendo e bebendo, casando e dando-se em casamento até o último momento de seu tempo de graça. Essa é a condição de um grande número de nosso próprio povo. Por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará. De poucos poderá ser dito: “Vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas.” 1 Tessalonicenses 5:5.T5 10.2

    Meu coração fica oprimido quando vejo a grande falta de espiritualidade entre nós. As modas e os costumes do mundo, orgulho, amor às diversões, amor à ostentação, extravagância no vestuário, em casas, em terras — essas coisas estão fraudando o tesouro de Deus, dedicando à satisfação do próprio eu os recursos que deveriam ser usados para transmitir ao mundo a luz da verdade. Os propósitos egoístas tornam-se a principal consideração. A obra de pessoas dignas que trabalham pela salvação de outras não é considerada de tão grande importância quanto os empreendimentos mundanos. Pessoas estão se perdendo por falta de conhecimento. Aqueles que possuem a luz da verdade presente e todavia não sentem desejo de trabalhar para advertir seus semelhantes acerca do julgamento vindouro devem dar contas a Deus por sua negligência do dever. O sangue dos que se perdem estará sobre suas vestes.T5 10.3

    Os antigos baluartes estão desfalecendo e tombando. Nossos jovens não têm sido educados para sentir sua responsabilidade diante de Deus; pouco incentivo lhes é apresentado para trabalhar na causa, e eles procuram oportunidades que lhes propiciem grande remuneração, com o mínimo de trabalho e responsabilidade. Como um povo, não estamos avançando em espiritualidade à medida que o fim se aproxima. Não percebemos a magnitude e a importância da obra que está diante de nós. Conseqüentemente, nossos planos não são mais elevados e abrangentes. Há uma triste carência de homens e mulheres preparados para levar avante a obra para este tempo.T5 11.1

    Não estamos fazendo a vigésima parte do que Deus requer de nós. Tem havido um afastamento da simplicidade da obra; tornaram-na complicada, difícil de compreender e de executar. A sabedoria e os pensamentos humanos, e não os de Deus, é que têm freqüentemente assumido o controle. Muitos acham que não têm tempo para cuidar da salvação das pessoas, ainda que tenham de prestar contas disso. Que desculpa apresentarão pela negligência dessa importante obra que lhes foi confiada?T5 11.2

    Os jovens de nosso colégio deveriam ser educados para a obra de Deus da maneira mais cuidadosa e completa possível. Esse era o objetivo para o qual a instituição fora criada. Nossos irmãos de outros lugares deveriam sentir interesse não apenas em sustentar mas em defender nossa escola, para que ela não seja desviada de seu propósito original e modelada conforme instituições similares. O objetivo religioso deveria ser constantemente conservado em mente. O tempo avança para o final. A eternidade está às portas. A grande colheita deve ser realizada. Que estamos fazendo a fim de nos prepararmos para esse trabalho?T5 11.3

    Os dirigentes de nosso colégio deveriam ser homens piedosos e consagrados. Deveriam fazer da Bíblia sua regra de fé e manual de vida, dando ouvidos à segura palavra da profecia, que é “como a uma candeia que brilha em lugar tenebroso”. 2 Pedro 1:19. Nenhum de nós deveria relaxar sua guarda nem por um momento; “por isso, estai vós apercebidos também, porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis.” Mateus 24:44. Somente aqueles que forem fiéis obterão a recompensa. A muitos que não têm parte com Cristo é permitido ter um lugar entre nós. Pastores, professores universitários e de níveis básicos ajudam Satanás a fincar sua bandeira em nosso território.T5 12.1

    O objetivo de nosso colégio tem sido repetido inúmeras vezes, embora muitos estejam tão cegados pelo deus deste século que não conseguem compreender seu real propósito. Deus determinou que os jovens sejam aí conduzidos até Ele, que aí obtenham o preparo para pregar o evangelho de Cristo, para expor os infindáveis tesouros da Palavra de Deus, tanto o que é novo quanto o mais conhecido, para a instrução e edificação do povo. Professores de todos os níveis deveriam possuir um claro senso dos perigos deste tempo e da obra que tem de ser realizada para preparar um povo para estar em pé no dia de Deus.T5 12.2

    Alguns professores têm espalhado, em vez de ajuntar com Cristo. Por seu próprio exemplo levam os que estão sob seus cuidados a adotar costumes e hábitos mundanos. Colocam os estudantes em relação com os descrentes amantes da moda e diversões, e os conduzem em direção ao mundo, afastando-os de Cristo. Fazem isso a despeito das advertências enviadas pelo Céu; desconsideram não somente aquelas dadas ao povo em geral, como também os apelos pessoais a eles feitos. A ira do Senhor é provocada por esse tipo de procedimento.T5 12.3

    Deus testará a fidelidade de Seu povo. Muitos dos erros cometidos pelos professos servos de Deus são resultado de seu amor próprio, do desejo de aprovação e da sede por popularidade. Cegados por tudo isso, não compreendem que são agentes das trevas e não da luz. “Pelo que saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; e não toqueis nada imundo, e Eu vos receberei.” 2 Coríntios 6:17. Estas são as condições sob as quais podemos ser reconhecidos como filhos de Deus: separação do mundo e abandono das coisas que enganam, seduzem e enredam.T5 12.4

    O apóstolo Paulo declara que é impossível aos filhos de Deus unirem-se aos mundanos: “Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis.” 2 Coríntios 6:14. Isso não se refere apenas ao casamento; qualquer estreita relação de confiança ou parceria com aqueles que não amam a Deus ou à verdade é uma cilada.T5 13.1

    E ele continua: “Que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei e entre eles andarei; e Eu serei o seu Deus, e eles serão o Meu povo.” 2 Coríntios 6:14-16. Considerando esses fatos, exclama o apóstolo: “Ora, amados, pois que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santificação no temor de Deus.” 2 Coríntios 7:1.T5 13.2

    Se atendermos às condições, o Senhor cumprirá Suas promessas a nosso respeito. Há, contudo, uma obra que de modo nenhum podemos negligenciar. Com o poder de Cristo, vamos conseguir executá-la perfeitamente. Podemos constantemente avançar para a frente e para o alto, crescendo na graça e no conhecimento da verdade.T5 13.3

    Os filhos da luz e do dia não devem se deixar envolver pelas sombras da noite e das trevas que acompanham os obreiros da iniqüidade. Pelo contrário, têm de permanecer fielmente no posto do dever como portadores de luz, captando luz de Deus para lançá-la sobre os que se encontram em trevas. O Senhor requer que Seu povo mantenha sua integridade, não tocando — isto é, não imitando — as práticas dos ímpios.T5 13.4

    Os cristãos serão neste mundo uma “nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus”, proclamando as virtudes dAquele que os chamou “das trevas para a Sua maravilhosa luz”. 1 Pedro 2:9. Essa luz não deve ser obscurecida, mas tem de brilhar mais e mais até ser dia perfeito. Os que carregam a bandeira de Cristo nunca fogem ao dever. Eles têm um inimigo vigilante que está à espreita para tomar de assalto a fortaleza. Alguns dos professos atalaias de Cristo convidam o inimigo a penetrar nas fortificações e misturar-se com eles, e em seus esforços para satisfazer-se, acabam com a distinção entre os filhos de Deus e os de Satanás.T5 14.1

    O Senhor nunca pretendeu que nosso colégio imitasse outras instituições de ensino. O elemento religioso deve ser a força que controla. Se os descrentes escolherem pôr-se ao alcance dessa influência, tudo bem; se aqueles que se acham em escuridão escolherem vir para a luz, será como Deus desejar. Mas afrouxar nossa vigilância e permitir que influências mundanas assumam o controle, a fim de atrair maior número de estudantes, é contrário à vontade de Deus. A força de nossa escola está em manter o elemento religioso em ascendência. Quando os professores sacrificam princípios religiosos para agradar aos mundanos amantes dos prazeres, devem ser considerados como infiéis e dispensados de suas funções.T5 14.2

    A sensacional verdade que tem soado em nossos ouvidos por muitos anos: “O Senhor está às portas; estai vós também preparados”, não é menos verdade hoje em dia do que quando ouvimos a mensagem pela primeira vez. Os mais caros interesses da igreja e do povo de Deus, e o destino de um mundo rebelde e ímpio, para o tempo e a eternidade, estão aí envolvidos. Estamos no limiar do Juízo. “Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.” 1 Tessalonicenses 4:16, 17. Cristo então Se revelará desde o céu, “tomando vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo”. 2 Tessalonicenses 1:8.T5 14.3

    Esses eventos momentosos estão próximos, às portas; todavia, muitos que professam crer na verdade estão dormindo. Caso permaneçam na condição em que estão, eles certamente serão tidos como servos infiéis, os quais dizem em seu coração: “meu Senhor tarde virá”. É tão-somente àqueles que O estão aguardando em esperança e fé que Cristo aparecerá, sem pecado, para a salvação. Muitos detém a teoria da verdade, mas negam a eficácia da piedade. Quando a Palavra de Deus habita o coração, ela também controla a vida. Fé, pureza e conformidade com a vontade de Deus testificarão de seu poder santificador.T5 15.1

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents