Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Conselhos sobre o Regime Alimentar

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 11 — Extremos no regime alimentar

    Importância de um procedimento coerente

    315. Muitos dos pontos de vista mantidos pelos adventistas do sétimo dia diferem vastamente dos mantidos pelo mundo em geral. Os que defendem uma verdade impopular devem, mais que todos os outros, procurar ser coerentes em seu viver. Não devem procurar ver quão diferentes podem ser dos outros, mas sim quanto podem aproximar-se daqueles que eles desejam influenciar, a fim de que possam ajudá-los a chegar às posições que eles mesmos tanto prezam. Tal procedimento recomendará as verdades que sustentam.CRA 195.1

    Os que defendem a reforma no regime alimentar devem, pela maneira em que provêem a sua própria mesa, apresentar sob o melhor prisma as vantagens da reforma de saúde. Devem exemplificar os seus princípios de tal modo que a recomendem ao juízo das pessoas sinceras.CRA 195.2

    Existe uma classe numerosa que rejeitará qualquer movimento de reforma, por muito razoável que seja, se porventura impõe restrições ao apetite. Eles consultam o paladar, em vez da razão e das leis da saúde. Desta classe, todos os que deixam o trilho batido do costume e defendem uma reforma sofrerão oposição, e serão considerados radicais, por mais coerente que seja o seu modo de proceder. Ninguém deve, porém, permitir que a oposição ou o ridículo o afastem da obra da reforma, ou o levem a considerá-la levianamente. Quem estiver possuído do espírito que atuava em Daniel, não será estreito nem presumido, mas será firme e decidido em defender o direito. Em todas as suas associações, quer com seus irmãos quer com outros, não se desviará do princípio, enquanto ao mesmo tempo não deixará de manifestar uma paciência nobre e cristã. Se os que defendem a reforma de saúde levam a questão a extremos, não será de admirar que o povo se aborreça. Muitas vezes nossa fé religiosa é desta maneira levada ao descrédito, e em muitos casos os que testemunham mostras de incoerência, nunca mais podem ser levados a pensar que haja na reforma qualquer coisa de bom. Esses extremistas causam, em poucos meses, mais dano do que podem desfazer em toda uma vida. Empenham-se em uma obra que Satanás se apraz em ver prosseguir.CRA 195.3

    Duas classes têm-me sido apresentadas: primeira, os que não estão vivendo à altura da luz que Deus lhes deu; segunda, os que são rígidos demais em levar a cabo suas idéias unilaterais acerca da reforma e impô-las aos outros. Quando assumem uma atitude, nela permanecem obstinadamente, ultrapassando quase sempre os limites.CRA 196.1

    A primeira classe adotou a reforma porque alguém a adotou. Não obtiveram por si mesmos uma compreensão clara de seus princípios. Muitos dos que professam a verdade receberam-na porque outros a receberam, e nunca souberam dar a razão de sua fé. Por isso é que são tão instáveis. Em vez de pesar seus motivos à luz da eternidade, em vez de obter um conhecimento prático dos princípios que motivam todas as suas ações, em vez de cavarem até ao fundo e construírem por si mesmos sobre alicerces verdadeiros, andam à luz da tocha de outros, e por certo fracassarão.CRA 196.2

    A outra classe assume pontos de vista errados acerca da reforma. Adotam regime escasso demais. Vivem com alimento de qualidade pobre, preparado sem atenção ao nutrimento do organismo. É importante que o alimento seja preparado com cuidado, de modo que o apetite, se não estiver pervertido, possa ter prazer nele.CRA 196.3

    Pelo fato de nós, por princípio, rejeitarmos o uso dos alimentos que irritam o estômago e destroem a saúde, nem por isso devemos dar idéia que seja de pouca conseqüência o que comemos. Não recomendo um regime empobrecido. Muitos que carecem dos benefícios de um regime saudável, e por motivos de consciência adotam o que eles julgam ser assim, enganam-se supondo que um cardápio pobre, preparado sem esforço, e consistente na maior parte de mingaus e bolinhos de farinha grosseira, pesados e mal cozidos, seja um regime reformado. Alguns usam leite com grande quantidade de açúcar no mingau, julgando que estão praticando a reforma de saúde. Mas o açúcar e leite juntos são susceptíveis de causar fermentação no estômago, sendo, pois, prejudiciais. O livre uso de açúcar em qualquer forma tende a obstruir o organismo, e não raro é causa de doença. Alguns pensam que só devem comer determinada quantidade, e de determinada qualidade, e limitar-se a duas ou três espécies de alimento. Mas comendo quantidade demasiado pequena, e não da melhor qualidade, não recebem nutrição suficiente. ...CRA 196.4

    Idéias estreitas, e acentuação exagerada de pontos pequenos, têm sido grande mal para a causa da reforma de saúde. É possível esforçar-se tanto para economizar no preparo do alimento que, em vez de um regime saudável, torna-se um regime de miséria. Qual o resultado? — Sangue pobre. Já vi vários casos de doença de cura dificílima, devidos a um regime insuficiente. As pessoas assim doentes não foram levadas pela pobreza a adotar um regime insuficiente, mas isso fizeram para executar suas idéias errôneas acerca do que constitui a reforma de saúde. Dia a dia, refeição após refeição, os mesmos pratos eram preparados, sem variação, até que resultaram a dispepsia e debilidade geral. — Christian Temperance and Bible Hygiene, 55; Conselhos Sobre Saúde, 153-155 (1890).CRA 197.1

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents