Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Conselhos sobre o Regime Alimentar

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    A obra típica de Elias e de João

    98. Por anos tem o Senhor estado a chamar a atenção do Seu povo para a reforma de saúde. Este é um dos grandes ramos da obra de preparação para a vinda do Filho do homem. João Batista saiu no espírito e virtude de Elias, a fim de preparar o caminho do Senhor, e fazer voltar o povo à sabedoria do justo. Era ele um representante dos que vivem nos últimos dias, a quem Deus tem confiado sagradas verdades para serem apresentadas perante o povo, a fim de ser preparado o caminho para a segunda vinda de Cristo. João era um reformador. O anjo Gabriel, vindo do Céu, deu instruções sobre reforma de saúde aos pais de João. Disse que ele não devia beber vinho nem bebida forte, e que seria cheio do Espírito Santo desde o seu nascimento.CRA 70.4

    João separou-se dos amigos e ostentações da vida. A simplicidade de seu vestuário, feito de pêlos de camelo, era uma permanente reprovação à extravagância e exibição dos sacerdotes judeus, bem como do povo em geral. Seu regime, puramente vegetariano, composto de gafanhotos e mel silvestre, era uma reprovação à tolerância para com o apetite e a glutonaria predominante em toda parte. O profeta Malaquias declara: “Eis que vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor; ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais.” Aqui o profeta descreve o caráter da obra. Os que devem preparar o caminho para a segunda vinda de Cristo, são representados pelo fiel Elias, assim como João veio no espírito de Elias, a fim de preparar o caminho para o primeiro advento de Cristo.CRA 71.1

    O grande assunto da reforma deve ser agitado, e a mente do público deve ser estimulada. Temperança em todas as coisas deve estar associada com a mensagem, a fim de fazer voltar o povo de Deus de sua idolatria, glutonaria e extravagância no vestir e em outras coisas.CRA 71.2

    Um marcante contraste

    A abnegação, humildade e temperança requeridas dos justos, a quem Deus de maneira especial guia e abençoa, deve ser apresentada em contraste com os hábitos extravagantes e destruidores da saúde dos que vivem neste século degenerado. Deus tem mostrado que a reforma de saúde está intimamente relacionada com a mensagem do terceiro anjo como a mão está com o corpo. Não se encontra em parte alguma tão grande causa da degenerescência física e moral como a negligência deste importante assunto. Os que lisonjeiam o apetite e a paixão, e fecham os olhos à luz por temor de que irão ver pecaminosas condescendências que não estão dispostos a deixar, são culpados perante Deus.CRA 71.3

    Quem num caso vira as costas à luz endurece o coração para desconsiderar a luz em outros casos. Quem viola obrigações morais em questões de alimentação e vestuário, prepara o caminho para a violação dos reclamos de Deus com respeito a interesses eternos. ...CRA 72.1

    O povo a quem Deus está dirigindo será um povo peculiar. Não se assemelhará ao mundo. Mas se seguirem as indicações de Deus, cumprirão o Seu propósito, e submeterão sua vontade à vontade dEle. Cristo habitará em seu coração. O templo de Deus será santo. Vosso corpo, diz o apóstolo, é o templo do Espírito Santo.CRA 72.2

    Deus não requer de Seus filhos que se privem com prejuízo da força física. Requer deles que obedeçam à lei natural, a fim de ser preservada a saúde física. O caminho da Natureza é a estrada que Ele traça, e é ampla bastante para todo cristão. Deus, com mão pródiga, proveu-nos com ricas e variadas beneficências, para nosso sustento e deleite. Mas para que possamos desfrutar o apetite natural, que preservará a saúde e prolongará a vida, Ele coloca restrições ao apetite. Diz Ele: Cuidado; restrinja, negue o apetite antinatural. Se criamos um apetite pervertido, violamos as leis de nosso ser, e assumimos a responsabilidade do abuso de nosso corpo de acarretar enfermidade sobre nós próprios. — Testimonies for the Church 3:61-64 (1872).CRA 72.3

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents