Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Conselhos sobre o Regime Alimentar

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 21 — Gorduras

    Parte 1 — Manteiga

    Reforma progressiva

    579. Seja progressiva a reforma alimentar. Sejam as pessoas ensinadas a preparar o alimento sem o uso de leite ou manteiga. Diga-se-lhes que breve virá o tempo em que não haverá segurança no uso de ovos, leite, creme ou manteiga, por motivo de as doenças nos animais estarem aumentando na mesma proporção do aumento da impiedade entre os homens. Aproxima-se o tempo em que, por motivo da iniqüidade da raça caída, toda criação animal gemerá com as doenças que amaldiçoam a nossa Terra.CRA 349.1

    Deus concederá ao Seu povo habilidade e tato para preparar alimento saudável sem o uso dessas coisas. Rejeite o nosso povo toda receita insalubre. — Testimonies for the Church 7:135 (1902); Testemunhos Selectos 3:138.CRA 349.2

    [Esforços de Tiago e Ellen White sobre educação de saúde, em que “positivo testemunho” foi dado contra “chá, café, carne, manteiga, condimentos”, etc., em 1871 — 803]

    580. A manteiga é menos nociva quando comida no pão, do que empregada na cozinha; mas, em regra, melhor é dispensá-la inteiramente. — A Ciência do Bom Viver, 302 (1905).CRA 349.3

    [Biscoitos de bicarbonato e manteiga — 501]

    Substituir por azeitonas, nata, nozes e comidas saudáveis

    581. As azeitonas podem ser preparadas de modo tal que sejam comidas com bons resultados em cada refeição. O proveito visado com o uso da manteiga pode ser obtido substituindo-a por azeitonas devidamente preparadas. O óleo das azeitonas corrige a constipação, e para os tuberculosos e os que sofrem de inflamação e irritação do estômago, ela é melhor do que qualquer medicamento. Como alimento, é melhor do que qualquer gordura de segunda mão, de origem animal. — Testimonies for the Church 7:134 (1902); Testemunhos Selectos 3:137.CRA 349.4

    582. Quando devidamente preparadas, as azeitonas, como as nozes, substituem a manteiga e as comidas de carne. O azeite, comido na oliva, é muito preferível à gordura animal. Atua como laxativo. Seu uso se verificará benéfico aos tuberculosos, sendo também medicinal para o estômago inflamado, irritado. — A Ciência do Bom Viver, 298 (1905).CRA 350.1

    583. A indústria de alimentos saudáveis está em necessidade de meios e da ativa cooperação de nosso povo, para que efetue a obra que deve realizar. Seu desígnio é fornecer ao povo o alimento que tome o lugar da carne, e também leite e manteiga, os quais, devido a doenças do gado, estão-se tornando mais e mais objetáveis. — Australasian Union Conference Record, 1 de Janeiro de 1900.CRA 350.2

    [Substituir com nata — 586 e 610]

    Não o melhor para crianças

    584. Tem-se permitido que as crianças comam carne, condimentos, manteiga, queijo, carne de porco, pastelarias e temperos em geral. Também se lhes permite comer irregularmente e entre as refeições alimentos não saudáveis. Estas coisas realizam a sua obra de desarranjar o estômago, excitando os nervos a ação fora do natural, e debilitam o intelecto. Não compreendem os pais que estão semeando a semente que produzirá enfermidade e morte. — Testimonies for the Church 3:136 (1873).CRA 350.3

    [Manteiga, estimulante — 61]

    [Amplo uso de manteiga por crianças — 288, 356 e 364]

    [Evitar manteiga, por princípio — 389]

    O uso à vontade prejudica a digestão

    585. Não se deve pôr manteiga à mesa; porque se assim se fizer, alguns dela se servirão à vontade, o que prejudicará a digestão. O irmão, porém, poderia ocasionalmente usar um pouco de manteiga no pão frio, caso isto torne o alimento mais apetecível. Isto lhe faria muito menos mal do que limitar-se ao preparo de alimentos que não são saborosos. — Carta 37, 1901.CRA 350.4

    Quando não se pode obter a manteiga mais pura

    586. Não como senão duas refeições por dia, e sigo ainda a luz que foi comunicada trinta e cinco anos atrás. Não como carne. Quanto a mim, assentei a questão da manteiga. Não a uso. Esta questão deve ser facilmente assentada em todo lugar onde não se possa conseguir o artigo mais puro. Temos duas boas vacas de leite, uma Jersey e uma Holandesa. Usamos nata, e todos estamos satisfeitos com isto. — Carta 45, 1903.CRA 351.1

    [Uso de nata em vez de manteiga em casa dos White — Apêndice 1:20, 23.]

    [Uso de manteiga em casa dos White — Apêndice 1:4.]

    [Manteiga ausente da mesa em casa dos White, mas usada em cozinhar — Apêndice 1:4.]

    [Manteiga ausente da mesa no lar dos White, e não usada por E. G. White — Apêndice 1:5, 8, 9, 16, 20, 21, 22, 23.]

    Não deve ser classificada como alimento cárneo

    587. Leite, ovos e manteiga não devem ser classificados como alimentos cárneos. Em alguns casos o uso dos ovos é benéfico. Não chegou o tempo de dizer que o uso de leite e ovos devam ser de todo rejeitados. Há famílias pobres cuja alimentação consiste grandemente em pão e leite. Têm pouca fruta, e não se podem permitir comprar os alimentos substitutos da carne. No ensino da reforma de saúde, como em toda outra obra evangelística, temos de ir ao encontro do povo onde este se encontra. Até que lhes possamos ensinar a preparar alimentos segundo a reforma de saúde, apetitosos e nutritivos, ao mesmo tempo que pouco dispendiosos, não estamos na liberdade de apresentar as mais avançadas proposições quanto ao regime da reforma de saúde. — Testimonies for the Church 7:135 (1902).CRA 351.2

    Permitir que os outros tenham suas convicções

    588. Devemos lembrar que há demasiados tipos de mentalidades no mundo, e não podemos esperar que cada um veja exatamente como nós em todas as questões de alimentação. As mentes não seguem exatamente a mesma direção. Eu não como manteiga, mas há membros de minha família que o fazem. Ela não é posta em minha mesa; mas não molesto alguns membros de minha família que preferem comê-la ocasionalmente. Muitos de nossos irmãos conscienciosos têm manteiga à mesa, e não me sinto na obrigação de forçá-los a proceder contrariamente. Estas coisas nunca devem causar perturbação entre os irmãos. Não posso ver a necessidade de manteiga onde há abundância de frutas e de nata esterilizada.CRA 351.3

    Os que amam e servem a Deus devem ser deixados seguir suas próprias convicções. Talvez nós não nos sintamos justificados procedendo como eles, mas não devemos permitir que diferenças de opinião criem desuniões. — Carta 331, 1904; Medicina e Salvação, 269.CRA 352.1

    589. Não posso deixar de ver que vos estais esforçando da melhor maneira para viver segundo os princípios da reforma de saúde. Cuidai quanto à economia em tudo, mas não vos priveis do regime alimentar que o organismo requer. Quanto aos alimentos de nozes, muitos há que os não podem ingerir. Se vosso marido gosta de manteiga, deixai-o comê-la até que se convença de que isto não é o melhor para sua saúde. — Carta 104, 1901.CRA 352.2

    Cautela com extremos

    590. Há perigo de que ao apresentar os princípios da reforma de saúde alguns estejam a favor de introduzir mudanças que seriam mais nocivas que benéficas. A reforma de saúde não deve ser recomendada de maneira radical. Nas condições presentes, não podemos dizer que leite, ovos e manteiga devam ser de todo rejeitados. Devemos ser cautelosos em não fazer inovações, porque sob a influência de ensinos extremados, há almas conscienciosas que certamente irão a extremos. Sua aparência física prejudicará a causa da reforma de saúde; pois poucos sabem como substituir devidamente os alimentos que rejeitam. — Carta 98, 1901.CRA 352.3

    591. Posto que se tenha advertido contra o perigo de contrair enfermidades pelo uso de manteiga e contra os males provenientes do uso abundante de ovos por parte das crianças, não devemos considerar violação do princípio, usar ovos de galinhas bem tratadas e convenientemente alimentadas. Os ovos contêm propriedades que são agentes medicinais neutralizantes de certos venenos.CRA 352.4

    Abstendo-se de leite, ovos e manteiga, alguns deixaram de prover ao organismo o alimento necessário e, em conseqüência, se enfraqueceram e incapacitaram para o trabalho. Destarte a reforma de saúde perde o seu prestígio. A obra que temos procurado erigir solidamente, confunde-se com coisas estranhas que Deus não exigiu, e as energias da igreja se paralisam. Mas Deus intervirá para evitar os resultados de idéias tão extremadas. O evangelho tem por alvo harmonizar a raça pecaminosa. O seu fim é levar ricos e pobres, conjuntamente, aos pés de Jesus. — Testimonies for the Church 9:162 (1909); Testemunhos Selectos 3:362.CRA 353.1

    592. Dizem os pobres, quando lhes é apresentada a reforma de saúde: “Que comeremos nós? Não nos é possível adquirir os substitutos da carne.” Quando prego o evangelho aos pobres, sou instruída a dizer-lhes que comam a comida que é mais nutritiva. Não lhes posso dizer: “Vocês não devem comer ovos ou leite ou nata. Não devem usar manteiga no preparo do alimento.” O evangelho deve ser pregado aos pobres, e não chegou ainda o tempo de prescrever o regime mais rigoroso. ...CRA 353.2

    Deus guiará

    Desejo dizer, porém, que ao chegar o tempo em que não é mais seguro usar leite, nata, manteiga e ovos, Deus o revelará. Não se devem advogar extremos na reforma de saúde. A questão de usar leite e manteiga e ovos resolverá seu próprio problema. Atualmente não nos preocupamos nesse sentido. Seja a vossa moderação conhecida a todos os homens. — Carta 37, 1901.CRA 353.3

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents