Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Conselhos sobre o Regime Alimentar

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    O nenê

    340. O melhor alimento para o nenê é o que lhe foi provido pela Natureza. Não deve, sem necessidade, ser dele privado. É falta de coração eximir-se a mãe, por amor da comodidade ou de diversões sociais, da delicada tarefa de amamentar o filhinho.CRA 226.2

    A mãe que consente que seu filho seja amamentado por outra, deve considerar bem os resultados que isso pode trazer. Em maior ou menor grau a ama comunica seu próprio temperamento à criança que amamenta. — A Ciência do Bom Viver, 383 (1905).CRA 226.3

    341. Para manter-se a par com a moda, tem-se abusado da natureza, em vez de consultá-la. As mães às vezes dependem de uma serva, ou o seio materno tem de ser substituído pela mamadeira. E um dos mais delicados e gratos deveres que uma mãe pode cumprir em favor de seu dependente bebê, dever que lhe une a vida com a dos seus, e que desperta no coração das mulheres os mais santos sentimentos, é sacrificado às assassinas doidices da moda.CRA 226.4

    Mães existem que sacrificam seus deveres maternais de amamentar os filhos simplesmente porque é muito incômodo restringir-se a eles, que são o fruto de suas próprias entranhas. O salão de baile e as excitantes cenas de prazeres exerceram sua influência no sentido de embotar as finas sensibilidades da alma; foram mais atraentes para a mãe amante da moda, do que os deveres maternos para com os filhos. Talvez ela entregue os filhos aos cuidados de uma serva, para que esta cumpra para com eles os deveres que a ela deveriam caber exclusivamente. Seus hábitos errôneos tornam-lhe desagradáveis os deveres necessários, que deveria ter alegria em cumprir, pois o cuidado dos filhos interfere com os reclamos da vida elegante. Uma estranha executa os deveres da mãe, dando de seu seio o alimento para preservar a vida.CRA 226.5

    Isto ainda não é tudo. Ela também comunica seu humor e temperamento à criança que amamenta. A vida da criança vincula-se à dela. Se a serva é um tipo rude de mulher, apaixonada e desarrazoada; se não é cuidadosa em sua moral, a criança, com toda a probabilidade, será de tipo igual ou semelhante. A mesma qualidade grosseira de sangue que circula nas veias da ama, está nas veias da criança. As mães que assim afastam os filhos de seus braços, recusando os deveres maternos, por serem um peso que não podem sustentar facilmente, enquanto dedicam a vida à moda — essas mães são indignas deste nome. Degradam os nobres instintos e santos atributos femininos, preferindo ser mariposas dos prazeres da moda, possuindo menos senso de suas responsabilidades para com a posteridade do que os mudos animais. Muitas mães substituem o seio pela mamadeira. Isto é necessário quando não possuem alimento para os filhos. Mas em nove casos dentre dez, os hábitos errados na maneira de vestir e comer, desde os dias de sua juventude, acarretaram-lhes a incapacidade de cumprir os deveres que a natureza lhes designara. ...CRA 227.1

    Sempre me tem parecido desamoroso e cruel que mães capazes de amamentar os filhos os tirassem do seio materno para a mamadeira. Neste caso é necessário o maior cuidado para que o leite provenha de vaca sadia, e a mamadeira, assim como o leite, sejam perfeitamente limpos. Isto é freqüentemente negligenciado, e em resultado o bebê vem a sofrer desnecessariamente. E possível que ocorram perturbações do estômago e intestinos, e o nenê, mui digno de ser lastimado, se torna doente, se é que nasceu sadio. — The Health Reformer, Setembro de 1871.CRA 227.2

    342. É crítico o período durante o qual o bebê recebe o alimento da mãe. Muitas mães, enquanto nutrem a criança, têm-se permitido trabalhar demais, excitando o sangue ao cozinharem, o que tem afetado seriamente o bebê, não só pelo alimento febril recebido do seio da mãe, mas também porque seu sangue se tornou envenenado pelo regime insalubre daquela — regime que lhe tem posto em estado febril todo o organismo, deste modo afetando o alimento do pequeno. Este é também afetado pela condição da mente da mãe. Se ela é infeliz, se facilmente se agita e se irrita, dando lugar a irrupções de paixão, o alimento que a criança recebe da mãe é inflamado, produzindo muitas vezes cólica, espasmos e, em alguns casos, convulsões e desmaios.CRA 228.1

    Também o caráter da criança é mais ou menos afetado pela natureza do alimento recebido da mãe. Quão importante, então, que a mãe, enquanto amamenta seu bebê, conserve um estado mental feliz, tendo o perfeito controle de seu espírito. Assim fazendo, não se prejudica o alimento da criança, e o procedimento calmo e dominado seguido pela mãe no cuidado do filho, tem muito que ver com o molde de seu espírito. Se o pequeno for nervoso, ficar agitado facilmente, as maneiras cuidadosas e calmas da mãe terão uma influência no sentido de abrandar e corrigir, e a saúde da criança muito poderá aproveitar.CRA 228.2

    Tem-se feito grande mal às crianças por um trato impróprio. Se a criança se mostra impertinente, geralmente se lhe dá alimento para aquietá-la, quando, na maioria dos casos, a própria razão de sua irritabilidade está em ter recebido demasiado alimento, tornado nocivo pelos hábitos errôneos da mãe. O acréscimo de alimento apenas piora a situação, pois seu estômago já estava sobrecarregado. — (1865) HL, cap. 2, págs. 39 e 40.CRA 228.3

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents