Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Conselhos sobre o Regime Alimentar

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Reforma do coração — A verdadeira reforma

    39. Os que trabalham no serviço de Deus não devem estar procurando satisfação mundana e condescendência egoísta. Os médicos de nossas instituições devem estar imbuídos dos vivos princípios da reforma de saúde. Jamais serão os homens verdadeiramente temperantes sem que a graça de Cristo seja um permanente princípio no coração. Nem todos os apelos do mundo vos farão a vós ou a vossa esposa reformadores da saúde. Nenhuma mera restrição de vossa dieta curará vosso apetite doentio. O irmão e a irmã _____ não praticarão a temperança em todas as coisas enquanto o seu coração não for transformado pela graça de Deus.CRA 35.2

    As circunstâncias não podem operar reformas. Cristianismo pressupõe uma reforma do coração. O que Cristo opera no interior, será manifesto no exterior sob os ditames de um intelecto convertido. O plano de iniciar pelo exterior e procurar operar interiormente, tem sempre falhado e falhará sempre. O plano de Deus para vós é começar na própria sede de todas as dificuldades — o coração — e então do coração hão de jorrar os princípios da justiça; a reforma será tanto externa como interna. — Special Testimonies, Série A, 9:54 (1896).CRA 35.3

    40. Os que aproximam as normas tanto quanto podem da ordem de Deus, segundo a luz que Ele lhes tem dado através de Sua Palavra e dos testemunhos do Seu Espírito, não mudarão sua conduta a fim de satisfazer aos desejos dos seus amigos ou parentes, sejam eles um, dois ou um exército, que estiverem vivendo contrariamente ao sábio plano de Deus. Se partimos do princípio nessas coisas, se observamos estritas regras de dietética, se como cristãos educamos o nosso gosto de acordo com o plano de Deus, exerceremos uma influência que estará em harmonia com a mente de Deus. A pergunta é: “Estamos dispostos a ser verdadeiros reformadores da saúde?” — Carta 3, 1884.CRA 35.4

    [Para contexto ver 720]

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents