Larger font
Smaller font
Copy
Print
Contents

Conselhos sobre o Regime Alimentar

 - Contents
  • Results
  • Related
  • Featured
No results found for: "".
    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents

    Capítulo 24 — Bebidas

    Parte 1 — Beber água

    Água pura uma bênção

    726. Na saúde e na doença, a água pura é uma das mais excelentes bênçãos do Céu. Seu uso devido promove a saúde. Foi a bebida provida por Deus para saciar a sede de homens e animais. Bebida abundantemente, ela ajuda a suprir as necessidades do organismo, e a natureza em resistir à doença. — A Ciência do Bom Viver, 236 (1905).CRA 419.1

    727. Eu devo comer com parcimônia, aliviando assim meu organismo de uma carga desnecessária, e estimular a alegria, e proporcionar-me os benefícios do exercício apropriado ao ar livre. Devo banhar-me com freqüência e beber abundante água pura, leve. — The Health Reformer, Janeiro de 1871.CRA 419.2

    Uso de água na doença

    728. A água pode ser empregada de muitas maneiras para aliviar o sofrimento. Goles de água quente, tomados antes de comer (mais ou menos meio litro), nunca farão qualquer dano, antes serão benéficos. — Carta 35, 1890.CRA 419.3

    729. Milhares de pessoas têm morrido por falta de água e ar puros, os quais poderiam haver vivido. ... Essas bênçãos, eles necessitam para ficar bons. Se fossem esclarecidos, e deixassem os remédios em paz, e se habituassem ao exercício ao ar livre, e arejarem sua casa, no verão e no inverno, e a usarem água para beber e banhar-se, estariam relativamente bem e felizes em vez de arrastarem existência miserável. — Healthful Living, 56 (1866).CRA 419.4

    Em casos de febre

    730. Caso, em seu estado febril, houvesse-lhes sido dado a beber abundância de água, e houvessem sido feitas também aplicações externas, haveriam sido poupados longos dias e noites de sofrimento, e salva muita vida preciosa. Milhares, porém, têm morrido com febres ardentes a consumi-los, até que o fogo que alimentava essa febre extinguiu-se, os órgãos vitais foram consumidos, e morreram na maior agonia, sem lhes ser permitido ter água para mitigar-lhes a sede ardente. A água, que é concedida a um prédio insensível para extinguir os elementos em fúria, não o é aos seres humanos para apagar o fogo que lhes está consumindo as entranhas. — Healthful Living, 62, 63 (1866).CRA 419.5

    Correto e errado uso de água

    731. Muitos cometem o erro de beber água fria nas refeições. Tomada com as refeições a água diminui a secreção das glândulas salivares; e quanto mais fria a água, tanto maior o dano causado ao estômago. Água ou limonada geladas ingeridas às refeições, paralisa a digestão até que o organismo haja comunicado ao estômago calor suficiente para recomeçar seu trabalho. As bebidas quentes são debilitantes; além disso, os que se permitem usá-las tornam-se escravos do hábito. O alimento não deve ser impelido para dentro com água; não é necessária bebida com as refeições. Comei devagar, e deixai que a saliva se misture com a comida. Quanto mais líquido for posto no estômago com as refeições, tanto mais difícil é para a digestão do alimento; pois esse líquido precisa ser absorvido primeiro. Não useis demasiado sal; abandonai os picles; excluí de vosso estômago alimentos ardendo de condimentos; comei frutas com as refeições, e a irritação que reclama tanta bebida cessará. Se, porém, alguma coisa é necessária para extinguir a sede, água pura, tomada pouco tempo antes ou depois da refeição, é tudo quanto a natureza requer. Nunca tomeis chá, café, cerveja, vinho ou qualquer bebida alcoólica. Água, eis o melhor líquido possível para limpar os tecidos. — The Review and Herald, 29 de Julho de 1884.CRA 420.1

    [Mais acerca do beber às refeições — 165 e 166]

    [Um dos remédios de Deus — 451, 452 e 454]

    Larger font
    Smaller font
    Copy
    Print
    Contents